Bolívia de carro: tudo o que você precisa saber para fazer uma viagem segura

185

Atualizado em 9 de fevereiro de 2022

Bolívia de carro: tudo o que você precisa saber

Entrar dirigindo por uma das rodovias da Bolívia é complicado e muitas vezes desaconselhável. Mas, como quase sempre acontece, o seu espírito aventureiro pode falar mais alto. Com isso, é importante saber que você vai precisar ter cuidados especiais ao cruzar a fronteira. Então, eu esclareço as principais dúvidas que surgem na hora de planejar uma viagem à Bolívia de carro.

Documentação correta

Algumas dicas são importantes porque não são raros os casos de brasileiros que têm problema com a documentação. Mesmo que tudo esteja aparentemente certo com a habilitação e documento do veículo.

Esses problemas acontecem porque, para entrar no território boliviano, é preciso ter em mãos a Declaración Jurada de Ingreso y Salida de Vehículos de Uso Privado. Ela é emitida pela Aduana Nacional de Bolívia, geralmente encontrada nos principais postos de fronteira.

Aqui está o problema: muitos brasileiros que viajam pela Bolívia de carro ignoram essa obrigação.

Eles entram no país livremente, sem a bendita declaração, e seguem até serem parados pela fiscalização. É nessa hora que o veículo é apreendido sem que haja muito o que fazer para liberá-lo. A lei boliviana garante ao Estado o direito de confiscar qualquer veículo com placa de outro país que trafegue por aqui sem a declaração.

Bolívia de carro: tudo o que você precisa saber

ISSO É MUITO SÉRIO

Então, sob a acusação de entrar ilegalmente com o carro no país, o veículo é retido. Com isso, os desavisados acabam tendo que recorrer ao Consulado do Brasil para desfazer o mal-entendido junto às autoridades bolivianas. Nesses casos, mesmo com a intervenção do consulado, até que tudo se resolva, você já perdeu tempo, dinheiro e ganhou muito aborrecimento.

Em outras ocasiões, policiais da Aduana poderão autorizar verbalmente sua entrada no país até que você chegue a uma cidade – como Santa Cruz de la Sierra – onde a declaração será emitida. Isso acontece porque a maioria dos postos aduaneiros da Bolívia não tem a mínima estrutura para funcionar. Mesmo assim, para prosseguir você terá que pagar algumas taxas. Também é muito importante saber que, mesmo com essa autorização verbal, você corre o risco de ter o veículo apreendido no caminho.

O trecho rodoviário mais procurado por brasileiros é entre Puerto Quijarro, cidade que faz divisa com Corumbá, no Mato Grosso do Sul, e Santa Cruz de la Sierra. E é nesse trecho que os policiais pegam grande parte dos brasileiros desavisados.

Veja quais documentos você deve apresentar para solicitar a Declaração e consulte qual o posto da Aduana mais perto de você.

Bolívia de carro: rodovias e segurança

Há poucos anos, trafegar pelas rodovias bolivianas era praticamente impossível. Mesmo aquelas que ligavam destinos turísticos – como La Paz a Uyuni – eram completamente cheias de buracos, mal sinalizadas e com iluminação precária. Como havia uma grande chance de seu veículo quebrar durante o trajeto, assaltantes ficavam à espreita aguardando o melhor momento para agir.

Hoje, muito se avançou na qualidade das rodovias bolivianas. Eu estive no país pela primeira vez em 2012, retornando em 2015, e percebi uma diferença muito grande. Asfaltadas e bem sinalizadas, as estradas deixaram de ser tão perigosas e não mais atrasam nossa viagem em horas.

Mas, se o asfalto está bem cuidado, em algumas rodovias você deverá dobrar a atenção, principalmente na região da Cordilheira dos Andes onde as curvas são muito sinuosas e há, invariavelmente, neblina ou nevoeiro, este último ainda mais denso e perigoso. No mais, aproveite as paisagens e os vilarejos que você encontrar pelo caminho.

Bolívia de carro: tudo o que você precisa saber

Bolívia de carro: combustível

Abastecer o carro fora do Brasil sempre exige um cuidado a mais, pois é importante saber qual índice de octanagem é o melhor para seu carro. O uso de um combustível com a octanagem incorreta pode danificar o motor e até mesmo fazer você gastar mais.

Nessas horas, você precisará consultar o manual do veículo que, geralmente, especifica o tipo de gasolina e a octanagem mínima necessária para o bom funcionamento e desempenho do motor.

Para alguns viajantes que chegam à Bolívia de carro, abastecer tem sido um problema. Isso acontece, principalmente, porque há uma regulamentação do governo boliviano que estabelece uma precificação diferente para condutores nacionais e estrangeiros.

O preço do combustível para motoristas de outros países é sempre maior. Mesmo sendo essa diferenciação um absurdo, o problema maior é que, para vender combustível a estrangeiros, é preciso um recibo especial, que a maioria dos postos não tem – daí você tem que ficar peregrinando entre um e outro posto até achar um que tenha o tal recibo. Na prática, a maioria dos postos vende o combustível sem o comprovante.

Os preços dos combustíveis na Bolívia são tabelados pelo governo e, portanto, são os mesmos em todo o país. O etanol não é comercializado em terras bolivianas. Já a gasolina e o diesel são facilmente encontrados. Como o diesel S10 só é encontrado no Brasil, ele pode ser substituído pelo Gasoil.

Horário de funcionamento da fronteira

É obrigação do viajante registrar sua saída e entrada tanto na Polícia Migratória Boliviana, quanto na Polícia Federal no Brasil. O horário de funcionamento dos postos brasileiro e boliviano, na fronteira Puerto Suárez-Corumbá, por exemplo, é de 8h às 18h, todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados.

Se, por acaso, encontrar a fronteira fechada por algum motivo, você deve aguardar até que o Posto de Fronteira volte a abrir. Quem entrar no território boliviano sem se submeter aos trâmites migratórios pode ser multado por invasão de fronteira.

Para saber os horários de todos os posts de fronteira, acesse o site da Aduana Boliviana.

INFORMAÇÕES BÁSICAS
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo de permanência é de 90 dias, podendo ser estendido por, no máximo, mais 90 dias.
Documentos | Você pode usar o passaporte, com validade mínima de seis meses, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.
Dinheiro | A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Para sua viagem, você pode levar reais ou dólares. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.
Vacinas | A vacina contra covid-19 não é obrigatória, mas é preciso apresentar teste RT-PCR (veja abaixo). A vacinação contra febre amarela é obrigatória: veja como solicitar o certificado.

INFORMAÇÕES SOBRE COVID-19

As regras para viajantes vacinados e não vacinados são um pouco diferentes. Por isso, é preciso ter atenção na documentação exigida pela imigração boliviana.

Além de todos os documentos básicos de uma viagem internacional, como passaporte ou carteira de identidade, passagem de ida e volta e comprovante de hospedagem, por exemplo, é preciso ter em mãos os seguintes comprovantes:

  1. Seguro viagem com cobertura para covid-19, obrigatório para todos os viajantes – faça uma cotação do seguro viagem;
  2. Certificado de vacinação contra covid-19 com, pelo menos, duas doses, sendo que a última deve ter sido aplicada, no mínimo, 14 dias antes da viagem – exigido apenas de viajantes vacinados;
  3.  Resultado negativo de teste RT-PCR, feito até 72 horas antes da viagem, ou antígeno (teste rápido), feito até 48 horas antes da partida para a Bolívia – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de cinco anos;
  4. Formulário de Localização de Passageiros, disponível no site da Direção-geral de Aviação Civil – apenas um por família.

De forma geral, viajantes brasileiros não precisam fazer quarentena na chegada ao país, mas é importante estar preparado para que restrições que afetem viagens internacionais entrem em vigor com pouco ou nenhum aviso prévio por parte das autoridades bolivianas.

Você pode acompanhar atualizações no site da Embaixada do Brasil em La Paz.

Apesar de não haver restrições nacionais para covid-19, os departamentos e municípios têm a autonomia para impor restrições em nível local.

Acesse o site oficial para acompanhar os números de casos de covid-19 na Bolívia.

SEGURO VIAGEM

Desde que reabriu suas fronteiras,  o seguro viagem com cobertura para covid-19 passou a ser obrigatório  para a Bolívia. Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você também terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.