Viagem à Bolívia: informações essenciais para seu planejamento

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 8 min de leitura

Viagem à Bolívia

Nós, brasileiros, estamos cercados por países encantadores, que revelam um pouco mais da beleza do mundo. Planejar uma viagem à Bolívia é garantia de suspiros, paisagens surreais e riqueza de cultura e costumes: tradições ancestrais estão em cada canto das cidades.

Aqui, você conhece imensos desertos como o Salar de Uyuni, a Cordilheira dos Andes e, também, a imensa floresta amazônica. Isso sem mencionar o gigantesco Titicaca, lago navegável mais alto do planeta.

Viagem à Bolívia

Em todas as direções, as paisagens são mescladas à história de exploração mineral, à gastronomia local e às cores da região. O resultado é uma viagem à Bolívia que você não irá esquecer.

Informações essenciais para sua viagem à Bolívia

VISTO

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o tempo de permanência é de até 90 dias.

DOCUMENTOS

Brasileiros podem apresentar o passaporte ou a carteira de identidade, desde que ela esteja em bom estado de conservação e que tenha sido emitida há, pelo menos, dez anos. Certidão de nascimento, carteira de habilitação e qualquer outro documento, mesmo com foto, serão recusados.

O seguro viagem não é obrigatório, mas sempre recomendado. Se você tem um plano de saúde no Brasil, mas ele não cobre gastos médicos no exterior, é importante contar com um seguro de viagem que cubra eventuais gastos de saúde durante sua viagem à Bolívia.

Viagem à Bolívia

VACINAS

A vacinação contra a febre amarela é obrigatória. Em alguns postos de entrada do país você terá que apresentar o Comprovante Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP).

Para conseguir o comprovante é preciso ir a um dos pontos de atendimento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ainda no Brasil, depois de ter sido vacinado. Para saber mais, leia: Como solicitar o certificado de vacinação.

Eu também aconselho você a se informar no site do Ministério das Relações Exteriores da Bolívia com antecedência. As exigências podem mudar e é bom evitar transtornos.

Viagem à Bolívia: informações essenciais

DINHEIRO

O boliviano, representado pela sigla BOB, é a moeda local. Para sua viagem à Bolívia, você pode levar real ou dólar e trocar nas casas de câmbio.

Veja mais informações em: Dinheiro na Bolívia: câmbio, saques e cuidados.

FUSO HORÁRIO

Na Bolívia, o fuso horário é uma hora a menos em relação ao horário oficial de Brasília. Essa diferença aumenta para duas horas durante o horário de verão.

LÍNGUA

A Bolívia tem mais de dez idiomas oficiais, incluindo o castelhano e o espanhol. O governo reconhece todas as línguas das nações e povos indígenas como oficiais, e mais da metade da população fala algum dialeto indígena. Com o rico passado do país, seria impossível não considerar.

Brasileiros conseguem se virar com um bom portunhol na maioria das regiões. O povo boliviano é muito prestativo, mas há regiões onde a comunicação fica mais difícil.

Viagem à Bolívia

CLIMA

Antes da sua viagem à Bolívia é preciso entender um pouco o clima do país. Aqui, existem diferentes zonas climáticas. É possível passar dias no quente e úmido clima tropical da floresta amazônica e também viver o temperado dos vales. Além disso, nos altiplanos andinos o clima é extremamente frio.

Essa variação de temperatura se dá por causa do relevo e do volume de chuvas de cada região. La Paz, por exemplo, tem temperatura média de oito graus. Enquanto isso, em Santa Cruz de la Sierra, a média é de 26.

O verão, entre novembro e março, é a estação mais quente e úmida. Entre abril e outubro, inverno do país, os dias são frios e secos.

O altiplano boliviano está entre três mil e 4.500 metros de altitude. Com isso, o clima é frio e semiárido. Há pouca chuva e muito vento durante o ano. Aqui, as temperaturas máximas variam entre 15 e 22 graus. É nessa região que estão o Lago Titicaca e o Salar de Uyuni.

Na área da Cordilheira dos Andes, a altitude varia de mil a 3.500 metros. Aqui, o clima é semitropical. O período chuvoso vai de novembro a março, e as chuvas são mais intensas.

Segurança e Saúde

SAÚDE

Apenas a vacina contra febre amarela é obrigatória, mas o governo brasileiro orienta que, antes da sua viagem à Bolívia, você seja vacinado contra tétano, difteria, hepatite A, sarampo, caxumba e rubéola.

De forma geral, não é aconselhável consumir alimentos de vendedores ambulantes. Isso porque os bolivianos têm hábitos diferentes dos nossos: é comum encontrar restaurantes e lanchonetes onde os atendentes recebem o dinheiro e pegam os alimentos com a mesma mão.

Evite alimentos crus, prefira frutas que você possa descascar e beba sempre água mineral de garrafinha. Ah, tenha o cuidado de verificar se ela está lacrada.

Devido às diferenças de altitude, é importante se atentar às baixas pressões atmosféricas. La Paz, por exemplo, está a 3.640 metros acima do nível do mar. Enquanto Potosí está a 3.967. Isso contribui para o conhecido mal de altitude.

Normalmente, você pode sentir dor de cabeça, enjoo, cansaço excessivo e mal-estar. Todos reflexos da dificuldade que seu organismo tem para absorver o oxigênio necessário.

Mascar folhas de coca é bastante eficaz contra o mal de altitude. No entanto, o uso do chá pode ser mais saboroso. Minha dica é tomar pela manhã o Soroche, um comprimido que é vendido livremente em farmácias. Ele ajuda muito no combate aos sintomas.

SEGURANÇA

Antes da sua viagem à Bolívia já lhe adianto que, os cuidados que você deve ter no país são os mesmo que você teria em qualquer grande cidade brasileira.

O maior problema que afeta os turistas aqui é o furto. Este é o crime cometido pelos batedores de carteira e saqueadores de malas. Por isso, é muito importante não deixar sua bagagem desacompanhada.

Também é aconselhado evitar ostentar objetos de valor na rua. O assalto a mão armada no país é incomum, e quase nunca é relatado por turistas que buscam as autoridades.

TERRORISMO

Ameaças de ataques terroristas são praticamente inexistentes no país.

DROGAS

Na Bolívia, posse de maconha é ilegal. O governo não pretende descriminalizar o uso, nem mesmo em casos medicinais. Por mais que muitas pessoas façam uso da erva no país, se você for flagrado por um policial, terá que pagar uma multa e pode até ser preso.

VIDA GAY

Em 2017 o Tribunal Constitucional da Bolívia declarou ilegal o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A união tinha sido aprovada em maio de 2016. Não há punição por ser homossexual e o governo tem leis contra a discriminação.

Ainda assim, não é comum ver casais de pessoas do mesmo sexo de mãos dadas ou demonstrando carinho em público.

COMIDA

Durante sua viagem à Bolívia, será fácil perceber como a culinária mantém viva a história do lugar. Eu já expliquei que as comidas de rua não são muito aconselhadas a entrar no seu cardápio. Ainda assim, às vezes é preciso fazer uma exceção. Afinal, é um desperdício viajar e não comer à maneira da população local. Só é preciso estar mais consciente de suas escolhas aqui.

Viagem à Bolívia

O frango – pollo, em castelhano – está sempre à mesa por aqui, mas a culinária boliviana é bem mais do que isso. Quando comi um buffet de comidas típicas, pude provar muitos sabores da região. Arroz com queijo, arroz primavera, mandioca frita, banana frita, um tipo de batata chamado chuño, ovos fritos e salada. Isso tudo além do majadito de charque, um cozido de arroz com carne seca. O prato é tradicional de Santa Cruz de la Sierra.

A principal refeição do boliviano é o almoço. Normalmente é composto de sopa, um prato principal e uma sobremesa. O elemento mais importante na gastronomia local é a batata.

HOSPEDAGEM

Um país rico em lugares surreais como a Bolívia tem muitas áreas para explorar. Isso faz com que a sua hospedagem dependa de onde você vai ficar.

Para quem vai visitar o maior deserto de sal do mundo, precisa saber onde se hospedar em Uyuni. Esta não é uma tarefa difícil, já que a cidade é simples e a comunidade vive da extração do sal e do artesanato.

Entender a lógica na hora de se hospedar em Santa Cruz de la Sierra também é importante. Esta é a segunda maior cidade da Bolívia. A economia da região é crescente e as opções são muitas.

ENERGIA ELÉTRICA

A energia que chega às residências da Bolívia é 220 volts. Em alguns lugares de La Paz também se utiliza 110 volts. As tomadas seguem o padrão de dois pinos chatos. Isso quer dizer que, levando eletrônicos do Brasil, é importante ter um adaptador durante sua viagem à Bolívia.

INTERNET

A maioria dos lugares, como hotéis, cafés e restaurantes, tem internet sem fio disponível para uso, o que é muito cômodo.

Transporte público

AEROPORTOS

As principais companhias aéreas que operam no país são Boliviana de Aviación (Boa), Transporte Aéreo Militar (TAM), Aerocon e Amaszonas. A Latam e a Gol têm voos para Santa Cruz de la Sierra e La Paz.

O Aeroporto Internacional de El Alto (LPB), inaugurado em 18 de junho de 1965, atende à capital boliviana, La Paz, e é um dos mais importantes do país. Esse aeroporto concentra boa parte dos voos domésticos e também opera destinos internacionais.

O Aeroporto Internacional Viru Viru (VVI) serve à cidade de Santa Cruz de la Sierra e é o principal terminal aéreo da Bolívia. Nele, operam voos domésticos e internacionais para destinos na América do Sul, além dos Estados Unidos e da Espanha, por exemplo.

Viagem à Bolívia

ÔNIBUS

Viajar de ônibus pela Bolívia é muito mais seguro e confortável do que há poucos anos. Com serviços mais profissionais e rodovias bem cuidadas, este se tornou o meio de transporte mais procurado. Principalmente por quem quer economizar um pouco.

Ainda assim, você logo irá perceber que não é nada fácil comprar passagens de ônibus com antecedência. Nem todas as empresas estão na internet e mesmo as que estão, nem sempre aceitam cartão de crédito.

As principais empresas são a Trans Copacabana, Panasur e Trans Omar. Eu sugiro que você evite as empresas Panamericana, Urus, Expresso Santa Cruz e Emperador.

TREM

Durante sua viagem, você irá ouvir falar bastante no Trem da Morte. Essa linha liga Puerto Quijarro a Santa Cruz de la Sierra e representa o verdadeiro estilo mochileiro de viajar. Veja mais em: Bolívia: como é a viagem no Trem da Morte.

Do Brasil a Bolívia existe três rotas ferroviárias. O mais barato é o Regional, que demora cerca de 20 horas até Santa Cruz. No Expresso Oriental esse trajeto é feito em 17 horas, enquanto no Ferrobus, o mais caro, demora menos de 14 horas.

Bolívia: como é a viagem no Trem da Morte

Foto: Gledson Raymundo

TRANSPORTE PÚBLICO

O transporte público no país não é dos melhores. A melhor opção para se deslocar acaba sendo táxi e carro de aplicativo.

Nas cidades, os táxis são extremamente precários. São velhos, mal conservados e guiados por motoristas despreparados. A única coisa boa é que são baratos.

Como na maioria das cidades não há empresas de táxi, então o jeito é ir para a rua e chamar o que passar primeiro. Eu aconselho você a negociar bem o preço antes da partida. Muitos carros não têm taxímetro e muitos motoristas tentam dar golpes em turistas.

Viagem à Bolívia

ALUGUEL DE CARRO

Entrar dirigindo por uma das rodovias da Bolívia é complicado e muitas vezes desaconselhável. Mas, se o seu espírito aventureiro falar mais alto – como quase sempre acontece –, é importante saber que você vai precisar ter cuidados especiais ao cruzar a fronteira.

É importante saber que, para entrar no território boliviano, é preciso ter em mãos a Declaración Jurada de Ingreso y Salida de Vehículos de Uso Privado, emitida pela Aduana Nacional da Bolívia, geralmente encontrada nos principais postos de fronteira.

Muitos brasileiros ignoram essa exigência. Caso você seja parado pela fiscalização, o veículo será apreendido sob acusação de entrar ilegalmente com carro no país.

Eu explico isso com detalhes em: Bolívia de carro: tudo o que você precisa saber.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias. Esse prazo pode ser estendido por mais 90 dias.

Documentos

Você pode usar o passaporte, com validade de seis meses, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

As regras para viajantes vacinados e não vacinados são um pouco diferentes. Por isso, é preciso ter atenção na documentação exigida pela imigração boliviana.

Além de todos os documentos básicos de uma viagem internacional, como passaporte ou carteira de identidade, passagem de ida e volta e comprovante de hospedagem, por exemplo, é preciso ter em mãos os seguintes comprovantes:

  1. Certificado de vacinação contra covid-19 com, pelo menos, duas doses, sendo que a última deve ter sido aplicada, no mínimo, 14 dias antes da viagem – exigido apenas de viajantes vacinados;
  2.  Resultado negativo de teste RT-PCR, feito até 72 horas antes da viagem, ou antígeno (teste rápido), feito até 48 horas antes da partida para a Bolívia – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de cinco anos;
  3. Formulário de Localização de Passageiros, disponível no site da Direção-geral de Aviação Civil – apenas um por família.

De forma geral, viajantes brasileiros não precisam fazer quarentena na chegada ao país, mas é importante estar preparado para que restrições que afetem viagens internacionais entrem em vigor com pouco ou nenhum aviso prévio por parte das autoridades bolivianas.

Você os detalhes das regras Resolución Multi-Ministerial 001, de 27 de abril de 2022.

Apesar de não haver restrições nacionais para covid-19, os departamentos e municípios têm a autonomia para impor restrições em nível local.

Acesse o site oficial para acompanhar os números de casos de covid-19 na Bolívia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19 não é uma boa ideia. 

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você também terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Se você for fazer qualquer atividade de risco – como trekking em vulcões, cruzar o Salar de Uyuni de carro ou conhecer a Amazônia boliviana, por exemplo – o seguro passa a ser essencial para sua viagem. Pode confiar em mim!

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAL DE ALTITUDE

Se você vai viajar para a Bolívia, já sabe que é importante se prevenir do mal de altitude. Também conhecido como soroche, ele é muito comum em viajantes que se aventuram por regiões próximas a 3.000 metros de altitude.

Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, enjoo, vômito, tontura, cansaço excessivo e mal-estar. Esses são os principais reflexos da dificuldade do nosso organismo em absorver o oxigênio, e, embora seja raro, em condições extremas, o mal de altitude pode levar à morte.

Isso acontece porque, à medida que a altitude aumenta e a pressão atmosférica cai, o ar fica mais rarefeito. Assim, a concentração de oxigênio diminui e o nosso corpo sente isso. Para prevenir ou diminuir seus efeitos, é bom evitar fazer movimentos rápidos e esforço físico nos primeiros dias.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz de prevenir o mal de altitude. A forma correta de usar a folha é deixar a erva no canto da boca e sugar o sumo que ela libera quando em contato com a saliva. O uso do chá pode ser mais saboroso e nas farmácias é fácil encontrar pílula para soroche.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

28 Comentários

  1. Cristiane Scanapieco

    Boa noite Molin! As tuas informações é de grande avalia. Um abraço

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Cristiane.
      Um abraço!

      Responder
  2. Cristiane Scanapieco

    Boa noite Molin! As tuas informações é de grande avalia, muitíssimo obrigada querido! Deus te ABENÇOE sempre 🙏😘❤️

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Cristiane.
      Um abraço!

      Responder
  3. Iteyi joao Paulo

    Boa tarde! Eu só João Paulo iteyi de nationalidade angolano, como posso fazer para conseguir visto de Bolívia, goste muito visitar Bolívia.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Ityeni.
      Não entendo muito bem, mas imagina que more no Brasil. 🙂
      Você pode se informar nos consulados da Bolívia no Brasil. O site é: https://consulados.com.br/bolivia/
      Um abraço!

      Responder
  4. Agnolia

    Estarei no Acre e pretendo atravessar a ponte por Brasílea até Cobija onde consigo o carimbo no passaporte já que a travessia será a pé?

    Responder
  5. Eleandro Queiroz

    bom dia, estou querendo ir de ferias, para bolivia em junho , mas comprei a passagem so de ida, e quero voltar de ônibus, e irei conhecer outros paises, ou viria direto ate São Paulo, e obrigatório, ter a passagem de ida e volta?
    ou posso ir de avião, e voltar de ônibus?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Eleandro.
      A regra geral é sim, obrigatória, mas se você demonstrar que tem um roteiro de volta por outro país, não terá problema.
      Eu já fiz isso.
      Um abraço!

      Responder
  6. Wignadbegue

    Olá pode me
    Dizer quais itens posso passar na fronteira terrestre ? Itens de higiene pessoal como
    Shampoos etc

    Responder
    • Altier Moulin

      Itens pessoais e de uso pessoal não são taxados.
      Só não pode trazer muita quantidade e itens repetido.
      Um abraço.

      Responder
  7. Nádia

    O teste exigido é RT PCR ou PCR ANTÍGENO? Do Brasil para Bolívia.

    Responder
    • Edgar

      Muito obrigado pelas dicas. Como faco o salar , tem alguém p indicar.

      Responder
      • Altier Moulin

        Oi, Edgar.
        É muito fácil escolher porque há muitas agências e os serviços são basicamente os mesmos.
        Um abraço!

        Responder
  8. Valeria M Freire

    Estou a caminho da Bolivia nos próximos dias e, sem dúvida, o seu blog contém mais informações que todos os outros que li. Obrigadíssima por dividir suas experiências!

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Valeria.
      Sou apaixonado pela Bolívia. Há tanto para descobrir aqui.

      Aproveite!

      Responder
    • Katherine

      A real experiencia en Bolivia!!! Excelente!!! Obrigado por compartilhar.

      Responder
  9. Leticia

    No aeroporto da Bolívia eles costumam pedir a passagem de volta para os brasileiros? Comprei uma passagem de avião só de ida e irei voltar de ônibus por outros países. Estou com medo que de algum problema. Sabe me informar? Obrigada.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Leticia.

      Raramente, mas se acontecer é só você explicar não terá problema.
      A imigração lá não é tão rígida assim.

      Um abraço.

      Responder
    • Nádia

      Olá,
      O teste de covid exigido pela companhia aérea GOL é o TC PCR ou o PCR ANTÍGENO também é aceito?

      Responder
    • Nádia

      Olá,
      O teste de covid exigido pela companhia aérea GOL é o TC PCR ou o PCR ANTÍGENO também é aceito?

      Responder
      • Altier Moulin

        Oi, Nádia.
        Sugiro conversar diretamente com as companhias aéreas.
        Um abraço.

        Responder
  10. Igor Tarcízio

    Estava procurando o destino da minha próxima viagem e fiquei apaixonado pela Bolívia, especialmente por Santa Cruz de La Sierra. Vendo vários artigos p/ me antenar e precaver antes de finalmente ir viajar.
    Parabéns pelo blog, Altier. Também sou jornalista e a qualidade dos artigos é ótimo, além do conteúdo ser excelente.

    Responder
    • Altier Moulin

      Que bacana, Igor.

      Eu sou apaixonado pela Bolívia.
      Paisagens lindas, gente acolhedora e tudo muito barato. 😉
      Se precisar de ajudar com alguma coisa, avise.

      Um abraço.

      Responder
      • Silvio Anderson

        Boa tarde
        Amigo poderia me ajudar?
        Minha filha está na Bolívia , entrou com o passaporte Brasileiro, foi estudar medicina na universidade udabool, e já na Bolívia vez todo o trâmite de regularização nos órgãos competentes e agora está regular, ela entrou na Bolívia a 6 meses e agora está de férias da faculdade, gostaria de saber se para ela sair da Bolívia teria que pagar algum valor na imigração, pois ela só está indo ao seu país de origem passar férias e depois retorna a Bolívia?
        E por quanto tempo ela pode ficar fora da Bolívia e retomar sem nenhum problema na imigração?

        Responder
        • Altier Moulin

          Oi, Silvio.
          Se sua filha está com a documentação de estudante correta, não vejo motivo para preocupação.
          Ela pode viajar sempre que quiser ou precisar.
          Um abraço!

          Responder
        • Selia

          Bom dia, tem uma taxa de 175 bolivianos para sair do país, está taxa é paga na imigração na fronteira quando for dar a saída. Muitos estudantes saem sem passar pela imigração, na volta se for pego, terá que pagar invasão de fronteira 380 bolivianos.

          Responder
          • Altier Moulin

            Oi, Selila.
            Desconheço esta taxa para quem viaja a turismo. Se você está se referindo a estudantes, aí sim o tipo de vista e o processo de entrada e saída do país é deferente. 🙂
            Um abraço!

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4