República Dominicana

Foi nesta ilha caribenha que chegaram os primeiros europeus que dominaram, durante séculos, as terras do Novo Mundo. É essa rica história que faz brotar no coração dos dominicanos um imenso amor por sua terra.

Com um litoral invejavel, banhado pelo mar do Caribe e pelo oceano Atlântico, suas praias têm aquele tom de azul que impressiona. E é justamente isso que atrai turistas do mundo inteiro para cá.

Principais cidades

  • Santo Domingo, capital e principal por de entrada do país;
  • Punta Cana, principal balneário do do país;
  • Santiago, destino muito visitado no norte;
  • Bayahibe, perto de Punta Cana, porém mais interessante;
  • Barahona, praias pouco exploradas e de natureza preservada;

Informações Básicas
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país, mas é necessário comprar a tarjeta de turismo, que custa USD 10 e vale por 30 dias.
Documentos | É necessário apresentar o passaporte com pelo menos seis meses de validade. A carteira de identidade não é aceita.
Dinheiro | A moeda local é o peso dominicano, representado pela sigla DOP. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.
Vacinas | A vacina contra febre amarela é obrigatória, independentemente do motivo da viagem. Veja como solicitar o certificado de vacinação.

QUANDO IR
De junho a setembro, a ocorrência de furacões e tempestades ciclônicas pode ser maior. É nesse período que os preços quase batem no chão, já que o número de turistas cai bastante. Em contrapartida, dezembro e janeiro sãos os meses mais movimentados. Nessa época, o céu é o limite para os preços – e eu não estou exagerando.

COMO CHEGAR
O principal aeroporto do país fica na capital, Santo Domingo, mas existem outros sete que recebem voos internacionais. A maioria dos turistas brasileiros chega por Punta Cana, com voos diretos operados por companhias brasileiras. Há, também, várias cidades que recebem navios de cruzeiro.

ONDE SE HOSPEDAR
Nas cidades de praia, o esquema é basicamente todo voltado para resorts all inclusive. Esse padrão se repete por todo o leste da ilha. Nas praias menos exploradas do oeste dominicano, é possível viajar de forma mais independente, mas é preciso fazer as reservas com antecedência.

ONDE COMER
As comidas da República Dominicana são muito saborosas, variadas e, em alguns aspectos, se aproximam da culinária brasileira. O pescado com coco, por exemplo, é muito semelhante à moqueca baiana e capixaba, e o pastel en hoja se parece com a saborosa pamonha goiana, com a diferença de que o milho é substituído pela mandioca e enrolado em folha de bananeira. Veja mais em: Comidas da República Dominicana

SEGURO VIAGEM
Apesar de não ser obrigatório, não é indicado viajar sem o seguro viagem. O seguro é barato e lhe garante muito mais tranquilidade. Faça uma cotação.

Todos os posts sobre a República Dominicana

Santo Domingo

As comidas da República Dominicana são muito saborosas, variadas e, em alguns aspectos, se aproximam da culinária brasileira. O pescado com coco, por exemplo, é muito semelhante à moqueca baiana e capixaba,…

Barahona

Deixando Santo Domingo, sigo pela Carretera del Sur rumo às praias de Barahona. Aos poucos, a região plana da capital dominicana fica para trás e as primeiras montanhas começam a…