Cuidados ao viajar para a Bolívia: o que fazer para não cair em golpes

23

Atualizado em 12 de abril de 2021

Cuidados ao viajar para a Bolívia

A Bolívia é um país de muitos encantos. Paisagens naturais unem a floresta amazônica à riqueza da Cordilheira dos Andes, cidades como La Paz e Santa Cruz de La Sierra pulsam como grandes metrópoles, a culinária é cheia de sabores exóticos, e o boliviano é um povo simpático.

Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais você deve planejar a sua próxima viagem para cá. Mas, como em todo o lugar do mundo, você precisa tomar algumas precauções para não entrar numa fria. Neste post, eu listo alguns cuidados que você deve ter o viajar para a Bolívia.

Soroche: falta de ar e cansaço das alturas

Conhecido como mal de altitude ou soroche, incômodos como dor de cabeça, enjoo, cansaço excessivo e mal-estar nada mais são do que os reflexos da dificuldade do seu organismo em absorver o oxigênio para suprir suas necessidades.

Se você não tem experiência com altitudes acima de 3.500 metros, não ignore algumas regras, pois muitos turistas sentem os efeitos na própria pele e, embora seja raro, em condições extremas, esses efeitos podem causar a morte.

Cuidados ao viajar para a Bolívia

O ideal, portanto, é fazer a subida gradativamente, evitando migrar de regiões próximas ao nível do mar para áreas acima dos 3.000 metros. Para exemplificar, em vez de ir de Santa Cruz de La Sierra, que está a 400 metros acima do nível do mar, para Potosí, a 3.967 metros de altitude, faça uma parada estratégica em Sucre, que está a uma altitude de 2.810 metros.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz contra o mal de altitude. No entanto, o uso do chá pode ser mais saboroso. A minha dica é tomar pela manhã o Soroche, um comprimido que é vendido livremente em farmácias e que ajuda muito no combate aos sintomas.

Se essa for a sua escolha, fique esperto: não tome o remédio a partir das 15h, pois ele pode atrapalhar o seu sono, e não exagere na dose, já que ele pode causar taquicardia.

Perdeu, playboy: a sua nota de dinheiro é falsa

Eu nunca tinha passado por isso em todas as minhas viagens, mas na Bolívia eu recebi uma nota de dinheiro falsa. A sensação é muito desagradável: ao tentar pagar uma refeição, a operadora do caixa negou receber meu dinheiro dizendo que aquela nota não era verdadeira.

Tentei contestar, mas nem ela mesmo soube me explicar com clareza quais eram as diferenças.

Assim, percebi que as notas falsas circulam tranquilamente por todos os lados e é quase impossível ficar livre de um golpe desses.

Higiene: vai um pouquinho de salmonela aí?

Os bolivianos não são as pessoas mais higiênicas do mundo, principalmente no que se refere à manipulação de alimentos. Eu mesmo vi vários restaurantes e lanchonetes onde as pessoas recebiam o dinheiro e pegavam em alimentos com a mesma mão.

Vi muita comida sendo preparada nas ruas e nas calçadas sem qualquer proteção ou refrigeração. Eu tinha quase um ataque cardíaco quando via essas coisas, mas, como aprendi desde pequeno que o que não mata engorda, eu ignorava e mandava tudo para dentro.

Cuidados ao viajar para a Bolívia

E, olha, eu não estou falando de lugares mais simples, desses mais baratinhos que encaramos para economizar na viagem. Eu vi esse tipo de inconveniente acontecer em vários tipos de lugares. Portanto, a conclusão a que chego é de que isso é uma questão cultural e não apenas de asseio, de limpeza.

Então, para não sofrer com esse costume ao viajar para a Bolívia, evite comer alimentos crus, prefira frutas que você possa descascar e beba sempre água mineral de garrafinha, tendo o cuidado de verificar se ela está lacrada. Em alguns casos, você deve arriscar, mas faça isso consciente. Uma viagem sem comer como os locais é um desperdício.

Vai ter gente querendo lhe passar para trás

Uma das coisas que mais me aborrecem no mundo das viagens é aquele camarada que se acha no direito de explorar os turistas. Para esse tipo de gente, eu não tenho paciência. Corto logo, sou direto e até ignorante.

Na Bolívia, isso acontece muito. Veja dois exemplos: o taxista dá o preço da corrida, BOB 5, mas quando você chega ao local do seu destino ele fala ‘são BOB 5 por pessoa’.

viajar para a Bolívia

A agência negocia contigo por longos minutos, e quando já está tarde e todas as demais estão fechando, ela lhe comunica que não vai vender no preço anteriormente combinado. Isso aconteceu comigo em Uyuni e eu tive a sorte de achar outra agência que me atendesse.

Nesses casos, a regra é deixar tudo bem claro: pergunte e repita várias vezes para que não fiquem dúvidas. Se sentir-se coagido, chame a polícia.

INFORMAÇÕES BÁSICAS
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo de permanência é de 90 dias, podendo ser estendido por, no máximo, mais 90 dias.
Documentos | Você pode usar o passaporte, com validade mínima de seis meses, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.
Dinheiro | A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Para sua viagem, você pode levar reais ou dólares. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.
Vacinas | A vacina contra covid-19 não é obrigatória, mas é preciso apresentar teste RT-PCR (veja abaixo). A vacinação contra febre amarela é obrigatória: veja como solicitar o certificado.

INFORMAÇÕES SOBRE COVID-19

As regras para viajantes vacinados e não vacinados são um pouco diferentes. Por isso, é preciso ter atenção na documentação exigida pela imigração boliviana.

Além de todos os documentos básicos de uma viagem internacional, como passaporte ou carteira de identidade, passagem de ida e volta e comprovante de hospedagem, por exemplo, é preciso ter em mãos os seguintes comprovantes:

  1. Seguro viagem com cobertura para covid-19, obrigatório para todos os viajantes – faça uma cotação do seguro viagem;
  2. Certificado de vacinação contra covid-19 com, pelo menos, duas doses, sendo que a última deve ter sido aplicada, no mínimo, 14 dias antes da viagem – exigido apenas de viajantes vacinados;
  3.  Resultado negativo de teste RT-PCR, feito até 72 horas antes da viagem, ou antígeno (teste rápido), feito até 48 horas antes da partida para a Bolívia – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de cinco anos;
  4. Formulário de Localização de Passageiros, disponível no site da Direção-geral de Aviação Civil – apenas um por família.

De forma geral, viajantes brasileiros não precisam fazer quarentena na chegada ao país, mas é importante estar preparado para que restrições que afetem viagens internacionais entrem em vigor com pouco ou nenhum aviso prévio por parte das autoridades bolivianas.

Você pode acompanhar atualizações no site da Embaixada do Brasil em La Paz.

Apesar de não haver restrições nacionais para covid-19, os departamentos e municípios têm a autonomia para impor restrições em nível local.

Acesse o site oficial para acompanhar os números de casos de covid-19 na Bolívia.

SEGURO VIAGEM

Desde que reabriu suas fronteiras,  o seguro viagem com cobertura para covid-19 passou a ser obrigatório  para a Bolívia. Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você também terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.