Cuidados ao viajar para a Bolívia: o que fazer para não cair em golpes

Atualizado em 10 de outubro de 2022 – 3 min de leitura

Cuidados ao viajar para a Bolívia

A Bolívia é um país de muitos encantos. Paisagens naturais unem a floresta amazônica à riqueza da Cordilheira dos Andes, cidades como La Paz e Santa Cruz de La Sierra pulsam como grandes metrópoles, a culinária é cheia de sabores exóticos, e o boliviano é um povo simpático.

Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais você deve planejar a sua próxima viagem para cá. Mas, como em todo o lugar do mundo, você precisa tomar algumas precauções para não entrar numa fria. Neste post, eu listo alguns cuidados que você deve ter o viajar para a Bolívia.

Soroche: falta de ar e cansaço das alturas

Conhecido como mal de altitude ou soroche, incômodos como dor de cabeça, enjoo, cansaço excessivo e mal-estar nada mais são do que os reflexos da dificuldade do seu organismo em absorver o oxigênio para suprir suas necessidades.

Se você não tem experiência com altitudes acima de 3.500 metros, não ignore algumas regras, pois muitos turistas sentem os efeitos na própria pele e, embora seja raro, em condições extremas, esses efeitos podem causar a morte.

Cuidados ao viajar para a Bolívia

O ideal, portanto, é fazer a subida gradativamente, evitando migrar de regiões próximas ao nível do mar para áreas acima dos 3.000 metros. Para exemplificar, em vez de ir de Santa Cruz de La Sierra, que está a 400 metros acima do nível do mar, para Potosí, a 3.967 metros de altitude, faça uma parada estratégica em Sucre, que está a uma altitude de 2.810 metros.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz contra o mal de altitude. No entanto, o uso do chá pode ser mais saboroso. A minha dica é tomar pela manhã o Soroche, um comprimido que é vendido livremente em farmácias e que ajuda muito no combate aos sintomas.

Se essa for a sua escolha, fique esperto: não tome o remédio a partir das 15h, pois ele pode atrapalhar o seu sono, e não exagere na dose, já que ele pode causar taquicardia.

Perdeu, playboy: a sua nota de dinheiro é falsa

Eu nunca tinha passado por isso em todas as minhas viagens, mas na Bolívia eu recebi uma nota de dinheiro falsa. A sensação é muito desagradável: ao tentar pagar uma refeição, a operadora do caixa negou receber meu dinheiro dizendo que aquela nota não era verdadeira.

Tentei contestar, mas nem ela mesmo soube me explicar com clareza quais eram as diferenças.

Assim, percebi que as notas falsas circulam tranquilamente por todos os lados e é quase impossível ficar livre de um golpe desses.

Higiene: vai um pouquinho de salmonela aí?

Os bolivianos não são as pessoas mais higiênicas do mundo, principalmente no que se refere à manipulação de alimentos. Eu mesmo vi vários restaurantes e lanchonetes onde as pessoas recebiam o dinheiro e pegavam em alimentos com a mesma mão.

Vi muita comida sendo preparada nas ruas e nas calçadas sem qualquer proteção ou refrigeração. Eu tinha quase um ataque cardíaco quando via essas coisas, mas, como aprendi desde pequeno que o que não mata engorda, eu ignorava e mandava tudo para dentro.

Cuidados ao viajar para a Bolívia

E, olha, eu não estou falando de lugares mais simples, desses mais baratinhos que encaramos para economizar na viagem. Eu vi esse tipo de inconveniente acontecer em vários tipos de lugares. Portanto, a conclusão a que chego é de que isso é uma questão cultural e não apenas de asseio, de limpeza.

Então, para não sofrer com esse costume ao viajar para a Bolívia, evite comer alimentos crus, prefira frutas que você possa descascar e beba sempre água mineral de garrafinha, tendo o cuidado de verificar se ela está lacrada. Em alguns casos, você deve arriscar, mas faça isso consciente. Uma viagem sem comer como os locais é um desperdício.

Vai ter gente querendo lhe passar para trás

Uma das coisas que mais me aborrecem no mundo das viagens é aquele camarada que se acha no direito de explorar os turistas. Para esse tipo de gente, eu não tenho paciência. Corto logo, sou direto e até ignorante.

Na Bolívia, isso acontece muito. Veja dois exemplos: o taxista dá o preço da corrida, BOB 5, mas quando você chega ao local do seu destino ele fala ‘são BOB 5 por pessoa’.

viajar para a Bolívia

A agência negocia contigo por longos minutos, e quando já está tarde e todas as demais estão fechando, ela lhe comunica que não vai vender no preço anteriormente combinado. Isso aconteceu comigo em Uyuni e eu tive a sorte de achar outra agência que me atendesse.

Nesses casos, a regra é deixar tudo bem claro: pergunte e repita várias vezes para que não fiquem dúvidas. Se sentir-se coagido, chame a polícia.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias. Esse prazo pode ser estendido por mais 90 dias.

Documentos

Você pode usar o passaporte, com validade de seis meses, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

As regras para viajantes vacinados e não vacinados são um pouco diferentes. Por isso, é preciso ter atenção na documentação exigida pela imigração boliviana.

Além de todos os documentos básicos de uma viagem internacional, como passaporte ou carteira de identidade, passagem de ida e volta e comprovante de hospedagem, por exemplo, é preciso ter em mãos os seguintes comprovantes:

  1. Certificado de vacinação contra covid-19 com, pelo menos, duas doses, sendo que a última deve ter sido aplicada, no mínimo, 14 dias antes da viagem – exigido apenas de viajantes vacinados;
  2.  Resultado negativo de teste RT-PCR, feito até 72 horas antes da viagem, ou antígeno (teste rápido), feito até 48 horas antes da partida para a Bolívia – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de cinco anos;
  3. Formulário de Localização de Passageiros, disponível no site da Direção-geral de Aviação Civil – apenas um por família.

De forma geral, viajantes brasileiros não precisam fazer quarentena na chegada ao país, mas é importante estar preparado para que restrições que afetem viagens internacionais entrem em vigor com pouco ou nenhum aviso prévio por parte das autoridades bolivianas.

Você os detalhes das regras Resolución Multi-Ministerial 001, de 27 de abril de 2022.

Apesar de não haver restrições nacionais para covid-19, os departamentos e municípios têm a autonomia para impor restrições em nível local.

Acesse o site oficial para acompanhar os números de casos de covid-19 na Bolívia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19 não é uma boa ideia. 

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você também terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Se você for fazer qualquer atividade de risco – como trekking em vulcões, cruzar o Salar de Uyuni de carro ou conhecer a Amazônia boliviana, por exemplo – o seguro passa a ser essencial para sua viagem. Pode confiar em mim!

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAL DE ALTITUDE

Se você vai viajar para a Bolívia, já sabe que é importante se prevenir do mal de altitude. Também conhecido como soroche, ele é muito comum em viajantes que se aventuram por regiões próximas a 3.000 metros de altitude.

Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, enjoo, vômito, tontura, cansaço excessivo e mal-estar. Esses são os principais reflexos da dificuldade do nosso organismo em absorver o oxigênio, e, embora seja raro, em condições extremas, o mal de altitude pode levar à morte.

Isso acontece porque, à medida que a altitude aumenta e a pressão atmosférica cai, o ar fica mais rarefeito. Assim, a concentração de oxigênio diminui e o nosso corpo sente isso. Para prevenir ou diminuir seus efeitos, é bom evitar fazer movimentos rápidos e esforço físico nos primeiros dias.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz de prevenir o mal de altitude. A forma correta de usar a folha é deixar a erva no canto da boca e sugar o sumo que ela libera quando em contato com a saliva. O uso do chá pode ser mais saboroso e nas farmácias é fácil encontrar pílula para soroche.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

23 Comentários

  1. mateus

    ola amigo muito legal seu post, parabens, que Deus lhe abençoe muito por ajudar outras pessoas, eu quero ir de corumba para cochabamba, eu irei ate corumba de moto, sou sul de minas gerais, e deixarei la corumba em algum lugar que irei achar aida, e irei de trem, pois tenho medo de entrar com minha moto onde nao conheço, nao sei das leis, ja vi gente falar mal da segurança de la, porque ja me disseram de perigos com policia etals, queria saber se e seguro entrar de moto na bolivia, mesmo respeitando limites velocidades e tal, e andar por la, ou se e mesmo melhor eu ir primeiro de trem da morte sentir como é la, e passear de onibus mesmo pelas cidades como potossi e outras por la, e futuramente apos ter conhecido voltar de moto outra vez. obrigado pela atenção vlw

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Mateus.

      Não achei tão perigoso assim.
      Claro que temos que ter os cuidados habituais, mas é possível fazer a viagem de moto.
      Já li vários relatos sobre viajantes que fizeram isso.
      Sim, é preciso ter cuidado com as paradas policiais, porque eles podem encrencar com qualquer coisa para lhe multar.
      Se não estiver seguro, vá de ônibus e depois volte de moto, como você falou.

      Um abraço.

      Responder
  2. Antônio Martins

    Gostaria saber quero, ir Santa cruz Bolívia estou Cuiabá, qual melhor rota ônibus ou trem?

    Responder
  3. Vanessa

    Olá Alter, parabéns pelo seu blog.
    Geralmente viajo sozinha, você vê algum problema com relação a isso na Bolívia?
    Agradeço desde já.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Vanessa.

      Não vejo problemas. Você só precisa ter os mesmos cuidados que teria em qualquer cidade brasileira.
      Claro, fique atenta com os golpistas que tentam se aproveitar de turistas e não dê bobeira com sua bolsa.
      Vai dar tudo certo.

      Um abraço.

      Responder
  4. tijane balde

    Sou cidadao da republica de Mali Bamako, quero viajar para a Bolivia , o que e que eu preciso fazer.

    Responder
    • Altier Moulin

      Sugiro entrar em contato com o Consulado da Bolívia, Tijane.

      Um abraço.

      Responder
  5. Douglas Evangelista

    Boa noite!
    Estou programando um roteiro de viagem pela bolivia, e creio que será bem similar ao seu, que por sinal achei interessante e serviu pra eu decidir algumas coisas. Porém fiquei com algumas dúvidas e gostaria de saber se seria possível saná-las:
    – Vou em janeiro e gostaria de saber se seria uma época boa?
    -Como vou viajar sozinho, é muito complicado conseguir alguma turma pra fazer o salar de uyuni os três ou quatro dias que seja, e uma turma pra fazer o downhill da estrada da morte?
    -Com relação aos hostels, eles tem que ser reservados antecipadamente? Vc teria alguns pra indicar?
    -E em relação ao dinheiro, eu posso levar o real mesmo ou teria que ser o dólar?

    Bom acho que é só por enquanto! rs
    Desde já agradeço

    Responder
  6. Fredi

    Olá Altier tudo bom? Como você foi a Bolívia, é que planejo ir de trem ou ônibus para La Paz, é seguro, ou perigoso, quais os reais problemas, você poderia me dizer, é que eu e um grupo de amigos queríamos ir desta forma para lá, pensamos em ir até Puerto Suarez e de lá para Santa Cruz de La Sierra e por fim La Paz, há algum método de driblar as notas falsas?
    Att:Fredi

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Fredi,

      Muitas pessoas fazem essa viagem no famoso Trem da Morte, mas eu não tenho muitas informações. Avalie se não vale a pena pegar um voo até Santa Cruz de la Sierra. Geralmente os preços compensam.

      Veja outras informações neste guia: https://www.penaestrada.blog.br/guia-de-viagem-para-bolivia/

      Um abraço.

      Responder
  7. celeste villarreal

    Boa tarde Altier, tudo bem? Sou do Paraguai e logo logo farei uma viagem em Bolívia. A escala vai ser em Santa Cruz, de 10 horas, até o meu destino final que é Cochabamba. Então, 10 horas é muito pra ficar no aeroporto. Queria aproveitar e conhecer algum lugar perto. O que você me recomenda fazer nesse tempo? E qual lugares você acha bom?
    Fico agradecida pelo post, pois já me ajudou bastante.

    Celeste.

    Responder
  8. Claudinete Nascimento de Carvalho

    Boa tarde Altier, primeiro, quero te parabenizar pela iniciativa de compartilhar suas experiências e nos ajudar.
    Estou planejando ir até Cochabamba de carro, gostaria de saber qual seria o meu gasto com a viagem, entre combustível, hotéis e refeições. Você teria essas informações? Sairei de São Paulo, não sei ainda a rota que pegarei. Se puder me orientar, agradeço imensamente.
    Muito obrigada,
    Claudinete de São Paulo

    Responder
  9. Kele Fonseca

    Olá Altier, Bom dia.Estou planejando viajar a Bermejo -Bolivia neste fim de ano, voce esteva la? Tem alguma informação sobre o lugar?Voce sabe qual o melhor trajeto para eu fazer daqui de Goiania para la ? Sou um pouco leiga no assunto. Agradeçeria muito!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Kele,

      Infelizmente ainda não estive lá. 🙁

      Um abraço.

      Responder
      • Graça Araujo

        Oi,

        Tô indo pra Bolívia e tô temerosa com a altitude, pois tudo o que leio me deixa insegura. Existe algum remédio aqui no Brasil que eu possa levar pra não me sentir tão mal? O que posso fazer pra não passar tao mal?

        Obrigada!

        Responder
        • Altier Moulin

          Oi, Graça.

          Eu desconheço um remédio brasileiro que amenize os efeitos da altitude, mas pode ser que exista. Consulte seu médico.
          No post eu dou algumas dicas para evitar os sintomas, como:

          1. Fazer a subida gradativamente, evitando migrar de regiões próximas ao nível do mar para áreas acima dos 3.000 metros. Para exemplificar, em vez de ir de Santa Cruz de La Sierra, que está a 400 metros acima do nível do mar, para Potosí, a 3.967 metros de altitude, faça uma parada estratégica em Sucre, que está a uma altitude de 2.810 metros.
          2. Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz contra o mal de altitude. No entanto, o uso do chá pode ser mais saboroso.
          3. A minha dica é tomar pela manhã o Soroche, um comprimido que é vendido livremente em farmácias e que ajuda muito no combate aos sintomas. Se esta for a sua escolha, fique esperto: não tome o remédio a partir das 15h, pois ele pode atrapalhar o seu sono, e não exagere na dose, já que ele pode causar taquicardia.

          É isso.

          Um abraço.

          Responder
    • john oheron

      Fiz este viagem em 1984, tren Bauru ate Curumba, depuis o tren, Boliviano, ate Sta Cruz de la Sierra, e o aviao para La Paz. nao teve nada de luxo em Bolivia. minha conta fica no meu site abaixo. Muito bem feito por seu commentario, acima, Obrigado

      Responder
  10. Sergio Cavalcanti

    Oi Altier, tudo bem? Planejo ir a La az em setembro e queria muito saber qual a sua impressão sobre o quesito segurança. La Paz é uma cidade, no geral, segura para o turista? Planejo me hospedar em um hotel perto da laza Murillo. Essa zona é bacana para se hospedar? À noite pode-se andar tranquilamente à procura de um restaurante para jantar ou a área fica esquisita nesse horário? Agradeço muito seu você puder me esclarecer essas dúvidas.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Sergio,

      Não me senti inseguro em La Paz. Geralmente, na área mais turística há mais policiamento e os incidentes são mais raros. De qualquer forma, é sempre bom ter os cuidados básicos: manter a mochila sempre por perto, evitar ostentar objetos caros e andar com muito dinheiro.

      Sim, a Plaza Murillo é um dos pontos mais seguros da cidade: aqui está o palácio presidencial.

      Aproveite! Um abraço.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *