Comidas da Bolívia: veja o que comer e beber em sua viagem pelo país

Atualizado em 10 de outubro de 2022 – 4 min de leitura

Comidas da Bolívia

A minha história de amor com as comidas da Bolívia é antiga: desde a primeira vez que tive no país, as lembranças que tenho são muito boas.

É verdade que as comidas da Bolívia são, de forma geral, simples. Aquele tipo de comida caseira, sabe como é?

Isso, para mim, é um ponto muito positivo, porque a gente come bem, com fartura e paga um preço justo.

Comidas da Bolívia

Os bolivianos comem bastante carne de vaca – carne de res, em espanhol –, mas eu acho que o frango ainda é o preferido: será fácil encontrar um prato de pollo por onde você passar.

Eu experimentei muitos pratos diferentes no país. Como você pode imaginar, gostei mais de alguns do que de outros.

Comidas da Bolívia

Mas, o fato é que toda a nossa experiência de viagem fica ainda mais completa quando experimentamos os pratos locais e, se possível, longe de restaurantes turísticos, onde as coisas são sempre mais caras.

A minha dica, então, é fazer uma lista com os pratos que vou explicar e não sair do país sem comer cada um deles – ou, pelo menos, a maioria.

Empanadas

As empanadas, um tipo de pastel assado, são muito comuns na Bolívia. Aliás, há uma briga pela origem dessa delicia.

Algumas pessoas dizem que ela é, originalmente, boliviana, mas o fato é que a gente encontra empanadas na Argentina, no Chile e no Peru, onde ganham outros estilos e saberes.

De qualquer forma, as empanadas sempre nos salvam, porque são baratas e garantem uma refeição sem muitas surpresas.

Majadito de charque

Quando visitei a Bolívia pela primeira vez, dentro da van que me levava para o Salar de Uyuni, ouvi um casal comentando sobre um tal de majadito de charque.

Mais que rapidamente, anotei a dica para quando fosse a Santa Cruz de La Sierra. Chegando à cidade, fiz questão de procurar um lugar onde pudesse comer esse prato, mesmo sem saber do que se tratava.

Sentado à mesa de um restaurante muito simples, fui apresentado a um prato sem surpresas, mas extremamente saboroso.

Comidas da Bolívia

O majadito de charque nada mais é do que um cozido de arroz com carne seca, servido com banana e ovo frito.

Esse prato é o que há de mais tradicional na cidade.

Ele é servido em vários restaurantes e há duas versões: uma com arroz soltinho e outra como se fosse um risoto. Eu gosto das duas. Para acompanhar, peça um mocochichi, um suco feito com canela e pêssego.

Um bom lugar para comer esse e outros pratos da culinária boliviana é na Casa del Camba – que é bem turístico, na verdade.

Eu pedi um buffet de comidas típicas que vem com sete porções de diferentes pratos, como arroz com queijo, arroz primavera, mandioca frita, banana frita, um tipo de batata chamado chuño, ovos fritos e salada, além do majadito de charque. Essa porção serve três pessoas com fartura e custa BOB 170.

Comidas da Bolívia

Carne de Lhama

Nas cidades que ficam nas regiões da Cordilheira dos Andes, um prato muito típico é a carne de lhama, um animal muito abundante nessa área.

Assada, cozida ou frita, ela é preparada de várias formas.

Comidas da Bolívia

Em Uyuni, eu comi filé de lhama frito e churrasco de costeleta de lhama – que estava passado além da conta, na verdade.

Em Sucre, experimentei pizza de lhama, uma saborosa iguaria local.

Só faltou comer charque de lhama que dizem ser uma maravilha.

É nesta região de altas montanhas que você vai encontrar outro item da culinária local e que, na verdade, é muito consumido por seus poderes medicinais.

Folha de coca

A folha de coca, mascada por praticamente todos os habitantes da chamada América Andina, ajuda a combater os efeitos do soroche, o mal-estar causado pelo ar rarefeito que chega em forma de cansaço excessivo, dor de cabeça, náuseas e queda de pressão.

Comidas da Bolívia

Para evitar o gosto amargo que sentimos quando mastigamos a folha, prefira consumi-la em forma de chá.

Ele vai bem no café da manhã, acompanhado de um pãozinho caseiro. Mas, fique esperto: consumir o chá de coca em excesso pode causar taquicardia.

Hojarascas

Em Sucre, capital constitucional da Bolívia, eu vi uma menina vendendo um tipo de bolacha recheada e não deu para resistir.

Me aproximei, olhei e perguntei o que era aquilo: hojarascas, me respondeu a garotinha. Falando um castelhano enrolado ela me disse que era um biscoito feito de farinha de trigo recheado com doce de leite.

Até hoje me arrependo por não ter comprado todos aqueles doces, já que ele é encontrado somente em Sucre.

Humintas

Em Potosí, antes de embarcar no ônibus que me levaria para o próximo destino, encontrei uma boliviana vendendo humintas, um tipo de pamonha feita com maíz, um milho branco muito consumido aqui.

Conversando com ela, descubro que havia retornado há pouco de São Paulo onde tinha ido tentar a vida nas lojas da 25 de Março. Compro cinco humintas e ganho um sorriso de brinde.

Comidas da Bolívia

Cozidas ou assadas, as humintas podem ser também salgadas ou doces. Algumas são recheadas com queijo.

Vendidas ali, na rua, elas foram um ótimo lanche para a minha viagem.

Tenha alguns cuidados

Uma das coisas que você vai perceber é que os bolivianos não são os melhores no quesito higiene. Na verdade, trata-se de uma questão muito mais cultural do que de princípios, de educação.

Isso ficou claro quando percebi que tanto os vendedores de rua quanto os dos bares e restaurantes têm o costume de pegar os alimentos com as mãos. Aquelas mesmas mãos que receberam o seu dinheiro.

Comidas da Bolívia

Também é muito comum ver pessoas vendendo e comendo alimentos nas ruas e praças. Muitas vezes, essas comidas de rua são entregues a você dentro de saquinhos plásticos.

Os sucos são armazenados em baldes, sem qualquer refrigeração. É tudo muito exótico e igualmente saboroso.

Eu experimentei todas essas comidas da Bolívia e não tive nenhum problema. Então, o meu conselho é: seja cuidadoso, mas não seja neurótico.

Aproveite sua viagem e coma de tudo. Com moderação, é claro.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias. Esse prazo pode ser estendido por mais 90 dias.

Documentos

Você pode usar o passaporte, com validade de seis meses, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

As regras para viajantes vacinados e não vacinados são um pouco diferentes. Por isso, é preciso ter atenção na documentação exigida pela imigração boliviana.

Além de todos os documentos básicos de uma viagem internacional, como passaporte ou carteira de identidade, passagem de ida e volta e comprovante de hospedagem, por exemplo, é preciso ter em mãos os seguintes comprovantes:

  1. Certificado de vacinação contra covid-19 com, pelo menos, duas doses, sendo que a última deve ter sido aplicada, no mínimo, 14 dias antes da viagem – exigido apenas de viajantes vacinados;
  2.  Resultado negativo de teste RT-PCR, feito até 72 horas antes da viagem, ou antígeno (teste rápido), feito até 48 horas antes da partida para a Bolívia – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de cinco anos;
  3. Formulário de Localização de Passageiros, disponível no site da Direção-geral de Aviação Civil – apenas um por família.

De forma geral, viajantes brasileiros não precisam fazer quarentena na chegada ao país, mas é importante estar preparado para que restrições que afetem viagens internacionais entrem em vigor com pouco ou nenhum aviso prévio por parte das autoridades bolivianas.

Você os detalhes das regras Resolución Multi-Ministerial 001, de 27 de abril de 2022.

Apesar de não haver restrições nacionais para covid-19, os departamentos e municípios têm a autonomia para impor restrições em nível local.

Acesse o site oficial para acompanhar os números de casos de covid-19 na Bolívia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19 não é uma boa ideia. 

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você também terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Se você for fazer qualquer atividade de risco – como trekking em vulcões, cruzar o Salar de Uyuni de carro ou conhecer a Amazônia boliviana, por exemplo – o seguro passa a ser essencial para sua viagem. Pode confiar em mim!

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAL DE ALTITUDE

Se você vai viajar para a Bolívia, já sabe que é importante se prevenir do mal de altitude. Também conhecido como soroche, ele é muito comum em viajantes que se aventuram por regiões próximas a 3.000 metros de altitude.

Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, enjoo, vômito, tontura, cansaço excessivo e mal-estar. Esses são os principais reflexos da dificuldade do nosso organismo em absorver o oxigênio, e, embora seja raro, em condições extremas, o mal de altitude pode levar à morte.

Isso acontece porque, à medida que a altitude aumenta e a pressão atmosférica cai, o ar fica mais rarefeito. Assim, a concentração de oxigênio diminui e o nosso corpo sente isso. Para prevenir ou diminuir seus efeitos, é bom evitar fazer movimentos rápidos e esforço físico nos primeiros dias.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz de prevenir o mal de altitude. A forma correta de usar a folha é deixar a erva no canto da boca e sugar o sumo que ela libera quando em contato com a saliva. O uso do chá pode ser mais saboroso e nas farmácias é fácil encontrar pílula para soroche.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

23 Comentários

  1. JOAO CARLOS ALVES DA SILVA

    Olá ALTIER,

    Gostaria juntamente com minha esposa, fazer um a viagem aventura para Bolívia e mais se possível mais a frente, como Argentina, Peru, Uruguai…., Mais para isto queria ver se seria possível e viável montar um grupo de pessoas com camionete 4×4 para o segundo semestre agora de 2018.

    Responder
  2. Diego

    Boa tarde, poderia falar um pouco sobre os hotéis e preços????? grato.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Diego.

      Depende da cidade onde está indo.

      Um abraço.

      Responder
  3. Paula

    Nunca tinha pensado em conhecer a cidade (que fora meu!) e no ano passado calhou justamente de eu estudar com um boliviano de Santa Cruz, ele me fez ter muita vontade de ir, quem sabe em breve?

    Responder
    • Altier Moulin

      A Bolívia é bem interessante, Paula. 😉

      Responder
  4. Jorge Carlos de Andrade Júnior

    Quais remédios seria interessante levar pra uma viagem a Bolívia?

    Responder
  5. William

    Hum…. Já bateu fome aqui. Gosto de viajar e provar da culinária local faz parte do pacote. Valeu as dicas. Estou para ir à Bolívia no meio do ano e o site já está entre os favoritos.

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, William.

      Aproveite!

      Responder
  6. shawana de souza

    Oi, estamos pensando em ir p/ sta cruz de la sierra, recomenda mais alguma cidade próxima?
    Em relação a hotel, tem alguma indicação?

    Responder
  7. BABI FERNANDES

    Estou indo morar em Santa Cruz de La Sierra e não tinha ideia de nada! Adorei seu blog e ler suas experiências. Parabéns, continue realizando seu sonho!! Sucesso.

    Responder
  8. Tatiane

    Olá, preciso fazer um trabalho sobre a Bolívia para a minha filha, e ela optou pela comida boliviana. Vou tomar sua permissão e imprimir a imagens das comidas e contar seus relatos no cartaz, ok. Obrigado por compartilhar coisas tão interessantes.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Tatiana,

      Fique à vontade.

      Um abraço.

      Responder
  9. Rita Manzotti

    Uma coisa q gostei muito de comer lá foi a Quínua. Comi em todos os lugares por onde passei e sinto saudades.

    Comi em um restaurante em Potosí, infelizmente ñ me lembro o nome, q tinha um banquete farto e um risoto maravilhoso.

    Fora esses, ñ comi nada diferente, até mesmo pq fui muitos lugares q a comida era péssima. Não consegui me entender muito bem com a comida. Heheheh

    Responder
    • Altier Moulin

      Essa é um agrande queixa de quem viaja para a Bolívia, Rita.
      Mas, sem dúvida, dá para encontrar coisas gostosas, como você mesmo experimentou.

      Um abraço.

      Responder
  10. Pablo Batista

    Altier,

    A comida é realmente deliciosa, me arrisquei comendo de tudo nos lugares que me pareciam mais limpos.
    Bem, eu e minha esposa não tivemos a mesma sorte que você e voltamos com uma infecção gastro intestinal.
    Quando voltar lá provavelmente comerei de tudo novamente. Rsrsrsrs.
    Um lugar que recomendo em Santa Cruz para comer é o restaurante e lanchonete Dumbo que fica proximo a Plaza 24 de Septiembre.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Pablo,

      Cara, eu não sei como nunca passei por isso. Eu já comi cada coisa, em cada lugar… rs. Mas é isso, temos que experimentar mesmo.

      Um abraço!

      Responder
  11. Thiago Cesar Busarello

    Olá Altier! Deveria ser proibido ler um post desses no horário do almoço. 🙂 Deu a maior fome aqui e a vontade de conhecer a Bolívia.

    Responder
    • Altier Moulin

      Opa, Thiago, essa é a intenção. Aproveite e faça as malas.

      Um abraço.

      Responder
    • Liziane

      Adoro a culinária Boliviana e a Cultura Também.Só fiquei um pouco triste com essa matéria porque so mostrou as comidas de rua.Santa Cruz tem restaurantes maravilhosos como por exemplo Jardim de Asia.
      Nunca havia conhecido um Restaurante tão maravilhoso.

      Responder
      • Altier Moulin

        Ei, Liziane.

        É verdade. O enfoque foi mais para as comidas de rua, quem sabe eu não complete depois de sua dica?
        Muito obrigado.

        Um abraço.

        Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

35