Onde ficar em Cuba: como reservar casas particulares, hotéis e resorts all inclusive

Atualizado em 1 de novembro de 2022 – 4 min de leitura
Onde ficar em Cuba

Foto: Spencer Everett

Apesar de ser um destino muito procurado por viajantes do mundo inteiro, escolher onde ficar em Cuba não é nada fácil. Cheio de peculiaridades e com um apanhado de hotéis ultrapassados, é bom entender como as coisas funcionam no país antes de tentar fazer a reserva.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Onde ficar em Cuba

A realidade de quem viaja de forma independente e tenta encontrar um lugar para ficar em Cuba é bastante complicada e não importa qual seja o seu destino no país.

Para encontrar um bom lugar na capital, Havana, ou em paraísos turísticos, como Cayo Largo, você terá que gastar um tempo para entender como as coisas funcionam em Cuba.

Eu vou explicar quais as opções mais viáveis e interessantes para você decidir onde ficar em Cuba com mais segurança e tranquilidade.

Casas particulares

Uma peculiaridade de Cuba é o esquema das casas particulares. Como o nome diz, são casas ou quartos alugados por cubanos a preços bem mais camaradas do que os praticados nos hotéis e resorts.

Em Varadero, eu fiquei na Casa Mercy, que fica de frente para a praia e paguei o equivalente a CUP 15 pela diária. Se fosse pagar por um resort, não seria menos de CUP 300.

Eu não precisei pagar antecipadamente e a negociação foi feita toda por e-mail.

O modo de hospedagem em casas particulares em Cuba começou em 1997, quando o turismo internacional começou a crescer na ilha e o governo entendeu que era preciso abrir novos leitos de forma rápida e, também, de garantir uma renda extra às famílias.

As casas particulares são, quase sempre, melhores, mais limpas e mais interessantes que os hotéis medianos, porque além de uma cama e um café da manhã, você terá a oportunidade de conviver com uma família local, participando de seus costumes e entendendo melhor seu modo de vida.

Só que, como nada na vida é perfeito, eu acho melhor você não elevar muito as suas expectativas, já que a maioria das casas segue o padrão cubano: são bem simples e os móveis já caducam de tão velhos.

Para fazer sua reserva, você pode usar os sites que oferecem esses serviços.

Confira as opções em: Cuba Casas, Cuba Booking Room, Hostel World e Hostels Club.

Onde ficar em Cuba

Foto: Matthias Oben

Quando chegar às casas particulares, os proprietários lhe pedirão o passaporte para anotar os dados, e você terá que assinar um livro que deverá ser apresentado ao Departamento de Imigração do país até 24 horas depois de sua chegada.

Além de um imposto mensal fixo, os donos das casas entregam ao governo 10% sobre o valor pago por cada hóspede.

Eu considero as casas particulares a melhor opção para quem busca uma incrível experiência de viagem mais do que apenas um lugar para ficar em Cuba.

Hostels

São poucas boas alternativas de hostel para escolher onde ficar em Cuba, já que a forma mais econômica e popular de hospedagem do país são as casas particulares.

Uma ótima opção em Havana Vieja é o Hostal Valencia, que fica na Calle Oficios, no coração do centro histórico da cidade.

Nas ilhotas, que são chamadas cayos, eu não encontrei hostels, já que as principais formas de hospedagem são os resorts all inclusive.

Airbnb

Uma alternativa muito interessante, e que já está espalhada pelo mundo, o Airbnb também chegou a Cuba e funciona exatamente como no padrão global: você escolhe onde quer ficar, faz a reserva e paga com seu cartão de crédito.

Geralmente, as casas cadastradas no Airbnb são mais novas e modernas do que as casas particulares. Como você deve imaginar, elas são, também, um pouco mais caras. Mas tudo é uma questão de custo-benefício.

Onde ficar em Cuba

Foto: Alex Azabache

Em Havana, eu reservei todas as minhas hospedagens pelo Airbnb.

Como passei pela cidade três vezes, fiquei no Lovely apartment!, um excelente apartamento, em Vedado, perto da Universidade.

Em Havana Centro, eu fiquei na Esquina de Animas, uma casa bem antiga, mas muito bem limpa e organizada. Essa foi a casa que mais gostei, porque eu vi de perto a vida dos cubanos.

Perto do Capitólio, também na região central de Havana, eu fiquei na Casa Honoris Savon e fui recebido pela simpatia da Dona Yuri.

Couchsurfing

Há muitas pessoas cadastradas no Couchsurfing em Cuba, porém esse esquema de hospedagem gratuita não funciona bem no país. Isso acontece porque o governo impõe restrições para que cubanos hospedem estrangeiros.

Sim, é isso mesmo.

Quem vive em Cuba só pode hospedar viajantes de outros países se tiver autorização para isso e, claro, pagarem a taxa cobrada. Por causa disso, o que você vai encontrar no Couchsurfing são pessoas que alugam quartos no esquema das casas particulares.

Hotéis e resorts

Cuba tem uma rede hoteleira satisfatória. Porém, está longe de ser a mais empolgante e moderna do Caribe. Isso se deve, em parte, ao fato de que a maioria dos hotéis e resorts pertence ao governo.

A mais clássica opção do país é o Hotel Nacional, um cinco estrelas construído em 1930. É nele que se ficam as celebridades e autoridades que visitam o país.

O hotel fica em Vedado, um bairro da parte nova de Havana, bem perto do Malecón, a avenida beira-mar. Nesta área, também está o Hotel Deauville, outra referência de hospedagem em Cuba.

Onde ficar em Cuba

Ainda em Havana, uma área bem interessante para se hospedar é perto do Capitólio, na parte central da cidade.

Na capital e em outras cidades, como Varadero, Cayo Largo e Cayo Guilhermo, por exemplo, as grandes redes internacionais. O Iberostar e Meliã, têm resorts e hotéis bem interessantes.

Por causo do embargo econômico imposto a Cuba pelos Estados Unidos, a maioria dos sites de hospedagem têm problemas na oferta de hotéis e resorts em Cuba. Isso vale para Booking.com e Hotéis.com, por exemplo. Aparentemente, o Decolar.com funciona bem.

NOTA
Como tem acontecido com vários países ao redor do mundo, Cuba tem registrado uma escalada nos preços de forma geralizada. Em 2021, a inflação registrada no país foi de 70% e, em 2022, tem permanecido irredutível.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros precisam de visto para entrar em Cuba, mas é possível obter o visto no aeroporto.

Documentos

É preciso apresentar o passaporte com validade mínima de seis meses e outros documentos obrigatórios.

Dinheiro

Cuba unificou as duas moedas do país em janeiro de 2021, mas o ideal ainda é é levar euros e trocar seu dinheiro em Cuba.

Vacinas

A vacina contra febre amarela é obrigatória e sem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) você não entra no país.

Informações sobre covid-19

Desde o dia 6 de abril de 2022, Cuba flexibilizou as medidas para o controle de entrada e saída de viajantes estrangeiros. Com isso, não é necessário apresentar certificado de vacinação ou testes negativos para covid-19, independente se você estiver vacinado ou não.

Atualmente, estas são as regras para entrar no país:

  1. Seguro viagem com cobertura para covid-19, exigido de todos os viajantes – faça uma cotação do seguro viagem;
  2. Testes de antígeno (teste rápido) podem ser realizados de forma aleatória e, caso o resultado dê positivo, as autoridades podem sugerir medidas cabíveis, como a quarentena;
  3. Enviar o Formulário de Saúde preenchido até 48 horas antes da chegada ao país;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.

Você pode acompanhar atualizações sobre o controle sanitário no Cuba Travel divulgado pelo governo cubano.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo ou RT-PCR, coletado até das 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

 O seguro viagem para Cuba é obrigatório.  Sem ele, você poderá ser impedido de entrar no país.

É que mesmo tendo um serviço de saúde pública considerado referência, os hospitais e clínicas de Cuba só atendem gratuitamente quem mora no país – até os cubanos que vivem no exterior precisam de um seguro viagem.

→ Veja como comprar o seguro viagem certo para Cuba

Esta regra é antiga, foi implementada em maio de 2010, como mostra este comunicado.

A Seguros Promo é a plataforma que eu sempre uso para comparar os preços do seguro viagem, mas, apesar dela oferecer várias opções de seguro para a América Central, a única seguradora aprovada pelo governo cubano é a Assist Card, e o plano mais indicado é o AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA).

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

INTERNET EM CUBA

Num país onde a imprensa é controlada com mão de ferro pelo governo, o acesso à rede mundial de computadores ainda é precário e está longe de satisfazer nossos desejos de conectividade. Na prática, a internet em Cuba é restrita a poucos pontos onde você pode se conectar. E já adianto: será preciso pagar por isso.

É que, em Cuba, não existe internet de graça, como encontramos em hotéis, restaurantes, cafés e até praças públicas ao redor do mundo. Então, mesmo que exista a rede wi-fi, você precisará pagar pelo cartão que dá acesso à internet.

Os cartões são vendidos nos comércios locais e nas lojas da ETECSA, a empresa estatal de comunicação, e custam entre CUP 12,50 e 125, mas pode ser que você encontre variações nos preços quando comprar os cartões na rua.

Eu vi gente cobrando o equivalente a CUP 70 pelo cartão de uma hora. Há também quem negocie o acesso no mercado paralelo. Nessa modalidade, o cartão de uma hora sai por mais ou menos CUP 25.

velocidade da internet em Cuba não é lá grandes coisas. O grande problema é que, como são poucos, os pontos de internet sem fio vivem cheios. E, como sabemos, o sinal nem sempre fica bom quando há muitas pessoas conectadas a uma mesma rede.

De forma geral, não percebi restrições às redes sociais. O Whatsapp funciona bem, apesar de ser um pouco difícil de enviar e receber arquivos por causa da velocidade da conexão. Instagram e Facebook também demoram um pouco para carregar.

Veja mais dicas de Cuba

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas de Cuba.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

18 Comentários

  1. Taciane Prado

    Oii Altier!!
    Muito obrigada pelas dicas! Estou acompanhando todas nessa viagem à Cuba.
    Tenho dúvidas em relação a migração, se eu deixar para procurar casas locais chegando na cidade. A migração não pergunta o endereço onde vou ficar? Como funciona isso?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Taciane.
      Sim, a imigração vai te perguntar onde você ficará hospedado.
      Isso é um dos itens obrigatórios para entrar no país.
      Você pode fazer uma reserva online para os dias de chegada e depois escolher outra para o restante dos dias. 😉
      Um abraço.

      Responder
  2. Marlom Rolim

    Olá. O site da booking.com agora permite reservar hospedagem em casas particulares de Cuba, mas ainda não há avaliações disponíveis. Vocês sabem informar se é seguro reservar hospedagem em Cuba pela booking?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Marlom.

      Eu considero o Booking seguro sim.
      Sempre uso ele em todas as minhas viagens.

      Um abraço.

      Responder
  3. Rodrigo Magalhaes

    Tudo bem Altier?
    Para um viajante sozinho que vai ficar 5 dias em Havana, qual desses bairros citados acima você recomendaria?
    Forte abraço e parabéns pelo blog

    Responder
  4. Leonardo

    Altier,
    o airbnb tem que cadastrar motivo da viagem por exigencia do governo americnao.
    vc cadastrou o que? nao tem turismo.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Leonardo.

      Quando usei, não foi necessário fazer nenhum cadastro.
      Pode ser que seja uma mudança recente.
      Já tentou mudar o país do seu airbnb?

      Um abraço.

      Responder
  5. Andrea

    Oi Altier, tudo bem? Estou tentando fazer uma reserva pelo airbnb, mas quando pedem o “motivo da viagem”, não aparece a opção “turismo”. Você precisou selecionar um “motivo”? Se sim, qual colocou?

    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Andrea.

      É possível que tenham mudado, porque não fiz nada disso. 🙁

      Um abraço.

      Responder
  6. Sérgio

    Boas

    Gostei imenso das dicas mas podia me indicar como fez para andar de cidade em cidade pois gostaria de visistar Varadero e Havana e sem transfer?

    Obrigadissimo por este testemunho

    Responder
  7. Paulo Silva

    Olá Altier,

    Eu sou português e encontrei o teu blog que gostei muito e tem muita informação pertinente. Gostava de te fazer algumas perguntas,se for possível.

    Estou a planear uma viagem a Cuba em Agosto com a minha namorada e vou passar 2 ou 3 dias em Havana e mais uma semana em Varadero.Como não sou grande adepto de resorts e gosto de andar no meio das pessoas vou alugar casa pelo Airbnb porque já o fiz noutros locais e sempre correu bem. A minha dúvida tem a ver com a alimentação. Além dos restaurantes de rua e das “tasquinhas” onde podemos comer, se eu quiser comprar comida e cozinhar em casa como funciona? Existem supermercados, padarias, mercearias ou bancas de rua onde se possa comprar alimentos? Achas que o melhor é comer sempre na rua? Existe água engarrafada? Os preços são elevados ou acessíveis?

    Desculpa tanta pergunta,mas tenho algumas dúvidas. Desde já muito obrigado pela tua atenção e parabéns pelo teu blog.

    Um abraço

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Paulo.

      Há sim mercados e bancas onde você pode comprar alimentos, embora não haja muita variedade.
      Os preços são bons e, certamente, você poderá economizar durante a viagem.
      Uma ótima opção é comer nos paladares, restaurantes familiares, onde se come por CUC 1 (o equivalente a EUR 1).

      Um abraço.

      Responder
  8. Julia

    Olá!

    Altier você teria o email das casas que você ficou em Havana e em Varadero? Obrigada
    Abraço

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Julia.

      Todos os contatos estão nos links. É só clicar nos nomes em laranja. 🙂

      Um abraço.

      Responder
  9. danielle lima

    Olá, Altier!
    Estava procurando alguém que tenha usado o Airbnb em Cuba, para saber a forma de pagamento. Sempre gosto de pagar a hospedagem antecipadamente. Então é o esquema normal, pago com o cartão de crédito? Obrigada

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Danielle.

      Sim, o pagamento é exatamente como em qualquer outra parte do mundo.

      Um abraço.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *