É seguro viajar para Cuba? Veja como é a segurança no país e os cuidados que deve ter

Atualizado em 1 de dezembro de 2022 – 6 min de leitura
É seguro viajar para Cuba

Foto: Spencer Everett

Antes de entender se é seguro viajar para Cuba, você precisa conhecer alguns aspectos da vida no país, pois questões econômicas e políticas terão influência direta na sua viagem.

De acordo com o Travel Safe Abroad, índice que mede e compara os níveis de segurança de mais de cem países, Cuba alcançou nota 47 na avaliação dos países mais seguros para viajar. O Brasil tem nota 52, muito abaixo de países sul-americanos como Chile, que tem 79, e Argentina, que alcança 70 pontos.

Para construir este índice comparativo, são analisados dados de fontes públicas, como relatórios policiais e pesquisas internacionais sobre crimes contra o patrimônio e contra a vida, tráfico de drogas, corrupção, tolerância racial, liberdade religiosa e outros indicadores de segurança.

Países com nota de 0 a 33 são mais perigosos, de 33 a 66 são um pouco mais seguros e de 66 a 100 são os mais seguros.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

É seguro viajar para Cuba?

Cuba, de forma geral, é um país seguro para viajar, mas como você pode imaginar nenhum lugar do mundo é totalmente seguro.

Então, é sempre importante estar atento e tomar medidas de precaução para reduzir o risco de ser roubado ou de cair em golpes.

Risco de assaltos

Nos centros urbanos cubanos, as possibilidade de pequenos crimes são maiores. A ação de batedores de carteira, principalmente nas praias e no transporte público, é uma das ocorrências mais comuns com turistas.

Por isso, tenha muito cuidado ao manusear objetos de valor e nunca carregue todo seu dinheiro na bolsa ou no bolso.

O roubo de celulares, máquinas fotográficas e outros equipamentos de alta tecnologia também está aumentando nos últimos anos.

Assaltos a mão armada ou com violência física são extremamente raros em Cuba por causa da repressão das autoridades, que aplicam penas severas aos criminosos – muitas vezes sem o cumprimento de todo o processo legal.

Catástrofes naturais

Cuba fica na rota dos furacões, mas antes que você se assuste, eu preciso explicar que não há muitos motivos para preocupação: o cuidado básico que você deve ter é escolher a melhor época para viajar.

temporada de furacões vai de junho a novembro, mas claro que isso não significa que vai ter furacão. Na prática, essa temporada marca e começo do período de alerta contra furacões e, portanto, governos e população devem ficar atentos.

Quase sempre, os furacões são identificados com antecedência de alguns dias – dois ou três – e assim fica mais fácil se preparar para o que pode acontecer.

É seguro viajar para Cuba

Foto: Alex Azabache

Na maioria das vezes, os furacões se transformam em tempestades tropicais e se dissipam no mar, longe das ilhas. Mesmo assim, isso pode influenciar no clima e trazer nuvens carregadas.

último furacão que causou danos graves ao país foi o Irma, em 2017. Em outubro de 2016, o furacão Mathew chegou a causar alarde, mas perdeu força e passou pelo país com uma tempestade sem causar grandes estragos.

Em setembro de 2022, o furacão Ian tocou o território cubano com ventos de até 205 km/h causando sérios danos à rede elétrica do país. Algumas áreas atingidas ficaram sem água e energia elétrica por dias.

Golpes

 Golpes aplicados contra turistas são os maiores problemas de segurança em Cuba.  A prática de tentar passar a perna em viajantes estrangeiros é tão comum que você poderá se sentir incomodado ao longo da viagem.

Este é um dos pontos que eu sempre alerto quando me perguntam se é seguro viajar para Cuba e eu vou dar alguns exemplos para você entender como isso funciona no dia a dia.

Evite ajuda de estranhos

Os cubanos são extremamente educados e tratam muito bem os turistas, mas é bom desconfiar de quem demonstra muito interesse em ajudar com dicas e sugestões na rua.

Se alguém lhe parar para indicar um lugar especial, um bom restaurante ou até mesmo onde comprar charutos com bom preço,  a dica é ignorar. 

De forma educada, diga que não tem interesse e siga seu caminho. Se a pessoa insistir, seja claro e firme na negativa e não dê mais atenção.

É seguro viajar para Cuba

Foto: Tiago Claro

Se cair na lábia dos aproveitadores cubanos, eles poderão levar você a lugares nada agradáveis e até mesmo cobrar pelas dicas que deram. Então, não aceite esse tipo de ajuda nas ruas.

Caso precise de informação, entre em uma loja, um mercado ou qualquer estabelecimento comercial e peça uma ajudinha.

Não caia no golpe do charuto

Como os charutos são os produtos mais populares do país, os golpistas farão de tudo para lhe convencer a comprar os mais baratos, fazendo você acreditar que são originais.

Um golpe muito comum nas ruas de Havana é o da produção artesanal de charutos: golpistas lhe convidam a conhecer o lugar onde o símbolo de Cuba é feito, mas na verdade você será conduzido para um beco qualquer onde é feito o comércio ilegal de charutos – todos falsificados.

Foto: Tiago-Claro

Esqueça isso e compre charutos apenas em tabacarias oficiais, que têm lojas físicas e com atendimento profissional.

Cuidado com notas falsas

Desde o começo de 2021, quando Cuba unificou suas moedas, o câmbio paralelo passou a ser mais comum nas rua do país e, com ele, o número de notas falsas em circulação também aumentou significativamente, sendo um dos grandes problemas relatados por turistas ultimamente.

Fazer o câmbio no mercado informal é muito mais vantajoso, mas há esse risco e o barato pode sair caro.

Risco para mulheres

Cuba é um país seguro para mulheres que viajam sozinhas, já que há um alto grau de integração feminina na sociedade e, cada vez mais, o papel da mulher tem sido reconhecido pelas autoridades.

Isso levou o país a ocupar a posição 23 em um índice que mede a desigualdade de gênero e que classificou o Brasil com a triste posição de número 95.

Foto: Elcarito

A boa colocação de Cuba é o resultado de políticas públicas voltadas para as mulheres, que mantêm baixos os índices de violência física e psicológica contra mulheres e que garante à mulher a segurança de decidir sobre temas como aborto, que é legalizado no país até a 12ª semana de gestação.

Como no Brasil, é comum que mulheres ouçam “cantadas” em locais públicos, mas casos de assédio sexual mais graves são raros. Se você for mulher e estiver viajando sozinha, provavelmente algum cubano vai fazer alguma piadinha para demonstrar interesse.

Isso é muito comum porque os cubanos veem em um relacionamento com uma gringa a oportunidade de sair do país – sim, isso é muito real.

É seguro viajar para Cuba?

Além de todos os dados que apresentei, eu posso dizer por experiência própria que Cuba é um país seguro para viajar – com todos os cuidados que você deve ter em qualquer lugar do mundo.

Cuba pode até não ser um dos países mais seguros que visitei, mas eu me senti confortável para caminhar pelas ruas à noite, mesmo que algumas não tivessem iluminação pública; para usar o transporte público, mesmo que eles sempre estivessem lotados; e para usar celular e máquina fotográfica sem medo de ser assaltado.

Cuba tem leis rígidas e policiamento eficaz, com programas de vigilância nos bairros para manter as ruas livres da criminalidade. O resultado positivo é que crimes com armas de fogo, assaltos violentos e organizações criminosas praticamente não existem na ilha – por isso é seguro viajar para Cuba.

Foto: Isaac Quesada

O maior cuidado que você deve ter é com golpistas que vão tentar tirar dinheiro de você, especialmente nas ruas de Havana.

Como Cuba vive sobre uma ditadura – a liberdade de imprensa e de expressão é severamente controlada – é bom evitar falar sobre certos o assuntos logo de início, pois a população mais velha, em especial, pode ter tolerância zero para comentários negativos sobre a Revolução Cubana ou sobre Fidel Castro, por exemplo.

De um modo geral, os cubanos se sentirão desconfortáveis ​​ao falar sobre política ou se perceberem uma atitude negativa em relação ao seu sistema político.

NOTA
Como tem acontecido com vários países ao redor do mundo, Cuba tem registrado uma escalada nos preços de forma geralizada. Em 2021, a inflação registrada no país foi de 70% e, em 2022, tem permanecido irredutível.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros precisam de visto para entrar em Cuba, mas é possível obter o visto no aeroporto.

Documentos

É preciso apresentar o passaporte com validade mínima de seis meses e outros documentos obrigatórios.

Dinheiro

Cuba unificou as duas moedas do país em janeiro de 2021, mas o ideal ainda é é levar euros e trocar seu dinheiro em Cuba.

Vacinas

A vacina contra febre amarela é obrigatória e sem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) você não entra no país.

Informações sobre covid-19

Desde o dia 6 de abril de 2022, Cuba flexibilizou as medidas para o controle de entrada e saída de viajantes estrangeiros. Com isso, não é necessário apresentar certificado de vacinação ou testes negativos para covid-19, independente se você estiver vacinado ou não.

Atualmente, estas são as regras para entrar no país:

  1. Seguro viagem com cobertura para covid-19, exigido de todos os viajantes – faça uma cotação do seguro viagem;
  2. Testes de antígeno (teste rápido) podem ser realizados de forma aleatória e, caso o resultado dê positivo, as autoridades podem sugerir medidas cabíveis, como a quarentena;
  3. Enviar o Formulário de Saúde preenchido até 48 horas antes da chegada ao país;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.

Você pode acompanhar atualizações sobre o controle sanitário no Cuba Travel divulgado pelo governo cubano.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo ou RT-PCR, coletado até das 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

 O seguro viagem para Cuba é obrigatório.  Sem ele, você poderá ser impedido de entrar no país.

É que mesmo tendo um serviço de saúde pública considerado referência, os hospitais e clínicas de Cuba só atendem gratuitamente quem mora no país – até os cubanos que vivem no exterior precisam de um seguro viagem.

→ Veja como comprar o seguro viagem certo para Cuba

Esta regra é antiga, foi implementada em maio de 2010, como mostra este comunicado.

A Seguros Promo é a plataforma que eu sempre uso para comparar os preços do seguro viagem, mas, apesar dela oferecer várias opções de seguro para a América Central, a única seguradora aprovada pelo governo cubano é a Assist Card, e o plano mais indicado é o AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA).

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

INTERNET EM CUBA

Num país onde a imprensa é controlada com mão de ferro pelo governo, o acesso à rede mundial de computadores ainda é precário e está longe de satisfazer nossos desejos de conectividade. Na prática, a internet em Cuba é restrita a poucos pontos onde você pode se conectar. E já adianto: será preciso pagar por isso.

É que, em Cuba, não existe internet de graça, como encontramos em hotéis, restaurantes, cafés e até praças públicas ao redor do mundo. Então, mesmo que exista a rede wi-fi, você precisará pagar pelo cartão que dá acesso à internet.

Os cartões são vendidos nos comércios locais e nas lojas da ETECSA, a empresa estatal de comunicação, e custam entre CUP 12,50 e 125, mas pode ser que você encontre variações nos preços quando comprar os cartões na rua.

Eu vi gente cobrando o equivalente a CUP 70 pelo cartão de uma hora. Há também quem negocie o acesso no mercado paralelo. Nessa modalidade, o cartão de uma hora sai por mais ou menos CUP 25.

velocidade da internet em Cuba não é lá grandes coisas. O grande problema é que, como são poucos, os pontos de internet sem fio vivem cheios. E, como sabemos, o sinal nem sempre fica bom quando há muitas pessoas conectadas a uma mesma rede.

De forma geral, não percebi restrições às redes sociais. O Whatsapp funciona bem, apesar de ser um pouco difícil de enviar e receber arquivos por causa da velocidade da conexão. Instagram e Facebook também demoram um pouco para carregar.

Veja mais dicas de Cuba

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas de Cuba.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *