Che Guevara em Havana: caminhos do médico argentino idolatrado em Cuba

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 3 min de leitura

Che Guevara em Havana

Nas ruas de Havana, tudo nos lembra a Revolução Cubana e seus personagens. Mas, para conhecer um pouco mais do legado de um dos maiores ícones da história recente de Cuba, eu sugiro que você visite alguns lugares onde morou e trabalhou Che Guevara em Havana.

Apesar de ter nascido na Argentina, Ernesto Guevara de la Serna se tornou um dos maiores ícones da Revolução Cubana, que tomou o país em 1959 e, até hoje, está no poder.

Sem fazer julgamentos do quanto a Revolução foi boa ou ruim para Cuba, o fato é que a história desse homem se traduz na capacidade que ele teve de perseguir seus ideais.

Che foi um incentivador do protagonismo latino-americano. E ele pagou com sua própria vida: foi morto na Bolívia, depois de ter sido caçado mundo afora.

Para você ter uma ideia, ele é tão venerado pelos cubanos, que, por todo lado, há fotos, memoriais e cartazes de Che Guevara em Havana.

Em 1968, o governo imprimiu e distribuiu gratuitamente exemplares do Diário de Che na Bolívia.

Ainda hoje, ele estampa notas de dinheiro, está nas lembrancinhas de viagem e o principal ponto turístico da cidade é a praça onde está um imenso painel com sua imagem.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Che Guevara em Havana

Como você já percebeu, Havana está impregnada com a imagem de Che. Nos mapa abaixo, você pode ver os lugares que sugiro visitar para saber mais sobre o médico revolucionário.

Casa de Che

Quando chegou a Havana, Che precisava de um lugar para morar e concluir seu plano de conquistar a cidade.

Como boa parte dos membros do governo tinha fugido, algumas residências oficias estavam vazias. Foi na casa do ex-comandante do exército que o revolucionário barbudo e seus companheiros se hospedaram e viveram até 1959.

Depois da Revolução, a Casa ficou fechada até 1970, quando passou a funcionar como faculdade. Bem mais tarde, em 2006, ela foi restaurada e reinaugurada como Museu.

Embora existam alguns móveis e objetos na casa, nenhum deles é original. Foi isso que o responsável pela venda dos ingressos me informou.

Che Guevara em Havana

De qualquer forma, você pode tirar algumas fotos e seguir conhecendo os passos de Che Guevara em Havana.

A entrada custa CUP 150. As visitas podem ser feitas, diariamente, das 10h às 18h.

Fortaleza de San Carlos de La Cabaña

Esta é a maior fortaleza da América Latina, reconhecida como Patrimônio Mundial pela Unesco. A construção ocupa um dos lados da entrada do canal para a Baía de Havana e de longe você percebe sua imponência.

Grandiosa, é caminhando aqui dentro que a gente visita o escritório de onde Che Guevara comandou parte das tropas cubanas por algum tempo.

Che Guevara em Havana

Depois da tomada do poder, Che acompanhou, pessoalmente, o fuzilamento daqueles que representavam uma ameaça aos ideais defendidos por seu líder, Fidel Castro.

Em sua maioria, eles eram partidários do ex-ditador Fulgêncio Batista, que tinham sido condenados, à revelia, por crimes de guerra.

Hoje, no prédio do antigo escritório, funciona um museu com documentos e objetos, fotos e documentos do revolucionário mais amado de Cuba.

Um item bem curioso é a cópia do passaporte de Che Guevara disfarçado de Ramón Benítez Hernández. Ele usou o documento para entrar na Bolívia, em 1966, sem ser capturado.

Che Guevara em Havana

Praça da Revolução

Uma das maiores do mundo, com 72.000 metros quadrados, a Praça da Revolução é, sem dúvida, um lugar de grande importância histórica.

Nela, eventos já chegaram a reunir um milhão de pessoas, o que equivale a dez por cento da população cubana, como aconteceu quando o Papa João Paulo II esteve no país.

Atualmente, os arredores da praça são ocupados por prédios do governo e do Partido Comunista cubano.

Na fachada da sede do Ministério das Comunicações, está a emblemática escultura de ferro com o rosto de Che Guevara acompanhada da frase Hasta la Victoria Siempre – rumo à vitória sempre, em português.

Che Guevara em Havana

O mural foi inspirado na famosa foto de Che feita, em 1960, pelo fotógrafo Alberto Korda.

Dizem que, ainda hoje, permanece intacto o gabinete que Guevara ocupou dentro do prédio, mas ele não é aberto à visitação. Para saber mais, leia: Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana.

Che Guevara em Havana

Os restos mortais de Che Guevara estão no Mausoléu Guevara, que fica na cidade de Santa Clara. Eles foram levados para lá, em 1997, depois de serem encontrados em escavações na Bolívia.

A visita à praça é gratuita. Para conhecer o interior do Memorial José Marti e subir no elevador é preciso pagar CUP 120.

Che Guevara em Havana

Museu da Revolução

O acervo do Museo de la Revolución é vasto e cheio de objetos, fotos e documentos que contam a história da Revolução Cubana e de seus participantes, entre eles, Fidel Castro, seu irmão Raul, Che Guevara e Camilo Cienfuegos.

São três andares com exposições bem interessantes. Para aproveitar melhor a visita, eu sugiro que você destine, pelo menos, duas horas para conhecer o Museu. Entender esse momento histórico da vida de Cuba será indispensável para sua viagem.

NOTA
Como tem acontecido com vários países ao redor do mundo, Cuba tem registrado uma escalada nos preços de forma geralizada. Em 2021, a inflação registrada no país foi de 70% e, em 2022, tem permanecido irredutível.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros precisam de visto para entrar em Cuba, mas é possível obter o visto no aeroporto.

Documentos

É preciso apresentar o passaporte com validade mínima de seis meses e outros documentos obrigatórios.

Dinheiro

Cuba unificou as duas moedas do país em janeiro de 2021, mas o ideal ainda é é levar euros e trocar seu dinheiro em Cuba.

Vacinas

A vacina contra febre amarela é obrigatória e sem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) você não entra no país.

Informações sobre covid-19

Desde o dia 6 de abril de 2022, Cuba flexibilizou as medidas para o controle de entrada e saída de viajantes estrangeiros. Com isso, não é necessário apresentar certificado de vacinação ou testes negativos para covid-19, independente se você estiver vacinado ou não.

Atualmente, estas são as regras para entrar no país:

  1. Seguro viagem com cobertura para covid-19, exigido de todos os viajantes – faça uma cotação do seguro viagem;
  2. Testes de antígeno (teste rápido) podem ser realizados de forma aleatória e, caso o resultado dê positivo, as autoridades podem sugerir medidas cabíveis, como a quarentena;
  3. Enviar o Formulário de Saúde preenchido até 48 horas antes da chegada ao país;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.

Você pode acompanhar atualizações sobre o controle sanitário no Cuba Travel divulgado pelo governo cubano.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo ou RT-PCR, coletado até das 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

 O seguro viagem para Cuba é obrigatório.  Sem ele, você poderá ser impedido de entrar no país.

É que mesmo tendo um serviço de saúde pública considerado referência, os hospitais e clínicas de Cuba só atendem gratuitamente quem mora no país – até os cubanos que vivem no exterior precisam de um seguro viagem.

→ Veja como comprar o seguro viagem certo para Cuba

Esta regra é antiga, foi implementada em maio de 2010, como mostra este comunicado.

A Seguros Promo é a plataforma que eu sempre uso para comparar os preços do seguro viagem, mas, apesar dela oferecer várias opções de seguro para a América Central, a única seguradora aprovada pelo governo cubano é a Assist Card, e o plano mais indicado é o AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA).

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

INTERNET EM CUBA

Num país onde a imprensa é controlada com mão de ferro pelo governo, o acesso à rede mundial de computadores ainda é precário e está longe de satisfazer nossos desejos de conectividade. Na prática, a internet em Cuba é restrita a poucos pontos onde você pode se conectar. E já adianto: será preciso pagar por isso.

É que, em Cuba, não existe internet de graça, como encontramos em hotéis, restaurantes, cafés e até praças públicas ao redor do mundo. Então, mesmo que exista a rede wi-fi, você precisará pagar pelo cartão que dá acesso à internet.

Os cartões são vendidos nos comércios locais e nas lojas da ETECSA, a empresa estatal de comunicação, e custam entre CUP 12,50 e 125, mas pode ser que você encontre variações nos preços quando comprar os cartões na rua.

Eu vi gente cobrando o equivalente a CUP 70 pelo cartão de uma hora. Há também quem negocie o acesso no mercado paralelo. Nessa modalidade, o cartão de uma hora sai por mais ou menos CUP 25.

velocidade da internet em Cuba não é lá grandes coisas. O grande problema é que, como são poucos, os pontos de internet sem fio vivem cheios. E, como sabemos, o sinal nem sempre fica bom quando há muitas pessoas conectadas a uma mesma rede.

De forma geral, não percebi restrições às redes sociais. O Whatsapp funciona bem, apesar de ser um pouco difícil de enviar e receber arquivos por causa da velocidade da conexão. Instagram e Facebook também demoram um pouco para carregar.

Veja mais dicas de Cuba

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas de Cuba.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *