Roteiro para Cuba: 10 dias incríveis de viagem pelas principais cidades

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 7 min de leitura

roteiro para Cuba

Muita gente tem dúvidas na hora de montar um roteiro para Cuba. O país é intrigante, cheio de história e cultura, mas, ainda é pouco explorado pelos brasileiros. Provavelmente, isso acontece porque são poucas as informações atualizadas e confiáveis que encontramos na internet.

Eu passei 12 dias incríveis em Cuba e conheci lugares sensacionais. Se você não tiver todo esse tempo, dá para fazer  um roteiro perfeito em 10 dias.  Se tiver tempo sobrando, pode incluir outras cidades, como eu vou mostrar mais para frente.

Roteiro para Cuba

Cuba, na verdade, é um arquipélago com mais de 1.600 ilhas e foi lá que eu encontrei o mar mais lindo que já vi.

Só que existem realidades muito distintas no país: a que vemos no dia a dia de Havana é uma e a que encontramos nas ilhotas mais turísticas, como Cayo Largo, por exemplo, é outra completamente diferente.

Para aproveitar bem seus dias, eu acho ideal montar um roteiro que contemple as diferentes versões de Cuba. Eu visitei, além da capital, Havana, Cayo Largo, Cayo Guilhermo, Cayo Coco e Varadero.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Roteiro para Cuba

Não dá para negar que Cuba já faz parte da nossa vida. Uma prova disso são os clichês cubanos que parecem estar impregnados na cultura global.

Quem nunca ouviu sobre Fidel Castro e Che Guevara, líderes absolutos do socialismo cubano, e dos charutos produzidos aqui e exportados para o mundo inteiro?

Tem ainda o mojito, bebida feita de rum, que nasceu nas ruas de Havana e ganhou os bares do planeta: não saia de Cuba sem provar um.

Roteiro para Cuba

É, mas Cuba tem muito mais do que isso – claro – e você vai precisar de tempo para ver tudo com calma. Veja minha sugestão para seu roteiro:

  • Havana: quatro dias – o coração de Cuba;
  • Varadero: dois dias – as praias mais visitadas do país;
  • Cayo Largo: dois dias – o mar mais lindo que já vi;
  • Cayos Guillhermo e Coco: dois dias – a praia mais linda de Cuba;
  • Santiago de Cuba: três dias – se tiver mais tempo.

Quando ir a Cuba

A estação mais quente do ano vai de junho a agosto e o calor beira o insuportável. Neste período, os termômetros marcam sempre mais de 30 graus.

Mas, por causa da umidade, a sensação térmica é de quase 40 graus. Essa também é a temporada de chuvas, só que raramente você terá dias inteiramente nublados e chuvosos.

temporada de furacões vai de junho a novembro, mas claro que isso não significa que vai ter furacão. Na prática, essa temporada significa que começou o período de alerta contra furacões e, portanto, governos e população devem ficar atentos.

Eu peguei a baixa estação – no mês de maio – e os dias estavam longos e ensolarados. Aconteciam pancadas rápidas de chuva no fim da tarde, mas nada que atrapalhasse minha programação.

Antes de comprar as passagens, veja: Quando viajar para Cuba.

Dinheiro em Cuba

Até pouco tempo era mais complicado planejar como gastar nosso dinheiro em Cuba. É que havia  duas moedas em circulação  e isso acabava complicando a nossa mente.

Mas, desde janeiro de 2021, Cuba considera apenas o peso cubano – identificado pela sigla CUP – como moeda nacional, que pode ser utilizada por cubanos e turistas. Mas isso não era assim.

Roteiro para Cuba

Como o real não é aceito em Cuba, a melhor opção é levar dólares e trocar por CUP na chegada ao país. Você também pode levar euros, claro. Mas, real, definitivamente, não.

Como a cotação é fixa –  um dólar equivale a 24 pesos cubanos  – não adianta procurar por algo abaixo disso. Da mesma forma, é bom evitar trocar a moeda em hotéis e restaurantes, por exemplo, pois esses tipos de estabelecimentos costumam ter uma taxa de conversão desfavorável.

→ Dinheiro em Cuba: câmbio, taxas e saques

Quais cidades conhecer?

Apesar de já ter dado um spoiler das cidades que você deve visitar, agora, eu explico com mais detalhes porque você deve conhecer cada uma delas.

Muito provavelmente, sua chegada será em Havana. O Aeroporto Internacional José Martí (HAV) é a principal porta de entrada do país. Infelizmente, não há voos diretos do Brasil. As rotas mais comuns fazem escala na Colômbia ou no Panamá.

Claro que o roteiro para Cuba que mostro, aqui, é apenas uma sugestão, uma ideia para você programar seus dias sem perder o essencial de cada cidade.

Antes de começar a planejar sua viagem, eu aconselho que você leia: Viagem para Cuba: tudo que você precisa saber do país

Havana: quatro dias

Mais do que uma simples parada obrigatória, Havana é o coração de Cuba. Quem nunca ouviu falar de suas ruas, seus casarões, seus carros antigos e da alegria dos cubanos?

A cidade é grande e tem muita coisa para a gente ver, mas as principais áreas estão concentradas entre Havana Vieja, Centro Havana e Vedado.

A  parte mais histórica é Havana Vieja,  onde os prédios do período colonial resistem ao tempo. Esse bairro é mais turístico, cheio de lojas e restaurantes.

Havana Centro é onde você verá, com mais facilidade, a vida cotidiana de quem vive na cidade. O vai e vem de pessoas, os mercadinhos, as casas caindo aos pedaços, as ruas esburacadas. Tudo – exatamente tudo – completa aquele estereótipo que temos no imaginário.

Eu mostro um pouco disso em: A vida em Cuba e seu contexto político.

Vedado é o bairro mais moderno entre os três, mas não venha pensando que vai ver aquela ostentação comum em países capitalistas. Aqui, tudo é bem simples, e o grande barato desta área é caminhar pelo Malecón – a avenida beira-mar – no fim da tarde.

Antes de decidir onde ficar na cidade, eu aconselho que você leia: Onde se hospedar em Havana e Superdicas de hospedagem em Cuba.

Atrações de Havana

Os programas imperdíveis aqui são: visitar a Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana, e os prédios históricos de Havana Vieja. Também vale a pena conhecer os lugares onde Che Guevara viveu e o Museu da Revolução.

Tem ainda o Capitólio, a sede do governo cubano, e você pode ainda visitar uma autêntica fábrica de charutos. Não se esqueça de tomar um mojito no La Bodeguita del Medio, o bar que criou a receita.

Na hora de comer, não deixe Havana sem experimentar o verdadeiro sabor dos paladares. Estes são restaurantes caseiros que vendem refeições muito saborosas e – principalmente – baratas. Eu explico isso melhor em: Comidas de Cuba: o que comer e beber no país.

Varadero: dois dias

Este é o balneário mais famoso de Cuba. Historicamente, Varadero é muito visitada por turistas estrangeiros e de estar no seu roteiro para Cuba. Por isso, tem a fama de que os cubanos não conseguem entrar na cidade, por causa dos altos preços. Bem, as coisas não são exatamente assim.

Varadero é, sim, muito procurada, e por dois motivos: as praias são realmente sensacionais, têm águas azuis-esverdeadas, transparentes e mornas. Além disso, é fácil chegar partindo de Havana, já que são apenas duas horas de carro.

Sobre os preços, eu não achei muita diferença de Havana. Mas claro, você tem que saber procurar os lugares mais baratos. Fugir de restaurantes declaradamente turísticos e dos resorts é um excelente começo para economizar.

Eu, por exemplo, fiquei em uma casa particular exatamente de frente para a praia. Paguei, na época, o equivalente a cerca de CUP 15 pela diária. E tudo o que eu precisava era, literalmente, atravessar a rua e me esticar na areia, juntos dos cubanos, que, sim, frequentam o balneário.

Em Varadero, você deve passar, pelo menos,  dois dias completos  para circular pelas praias sem muita pressa e desfrutar do mar do Caribe.

A noite é tranquila, mas pode ser que você encontre eventos e apresentações musicais no Pueblo, o centro da cidade, região onde moram os cubanos que vivem por aqui.

Cayo Largo del Sur: dois dias

Quando estava montando meu roteiro para Cuba, esse lugar me saltou aos olhos. As dicas que li e vi falavam de um lugar específico chamado Playa Sirena. Mas, Cayo Largo superou todas as minhas expectativas:   é nessa ilhota que está o mar mais lindo que já vi em todas as minhas viagens.

Infelizmente, ir a Cayo Largo não é barato. Eu paguei cerca de CUP 230 pelo pacote de um dia na ilha, que incluía as passagens aéreas de ida e volta, saindo de Havana, o passeio, os traslados e o almoço. Contando que o peso cubano equivale ao dólar, achei bem caro, mas valeu cada centavo. Eu explico isso em Bate-volta: um dia em Cayo Largo.

Além da Playa Sirena, eu conheci a Playa Paraiso, considerada uma das mais fantásticas do planeta pelos usuários do TripAdvisor, como eu explico em: Playa Paraiso, uma das melhores do mundo.

Como não há muito a ser explorado, você pode ficar dois dias, mas se a grana estiver curta, faça, pelo menos, o bate-volta de um dia como eu fiz.

Roteiro para Cuba

Cayo Guillermo e Cayo Coco: três dias

Essas ilhas gêmeas ficam um pouco mais afastadas de Havana. Para chegar a elas, você tem que viajar seis horas de carro ou pegar por um voo de quase uma hora, como eu explico em: Saiba como chegar a Cayo Guillermo.

Três dias inteiros são suficientes para você conhecer as praias dessas ilhotas. E por falar nisso, aqui está a praia mais linda de Cuba e uma das dez mais bonitas de todo o Caribe – um motivo justo para incluí-las no seu roteiro para Cuba.

Então, se você estava pensando em deixar Cayo Guillermo de lado, acho bom rever seus planos e dar uma olhada em: Playa Pilar: a praia mais linda de Cuba.

Aqui, não há outra opção a não ser ficar hospedado em um resort. Antes que você torça o nariz, há preços bem convidativos de hotéis all inclusive e tudo pode ficar ainda mais barato se a reserva for feita com antecedência.

Como a cidade não tem muito a ser explorada, uma dica é colocar Cayo Guillermo no final de seu roteiro para Cuba, quando você precisará de um bom descanso antes de voltar ao Brasil.

Santiago de Cuba

Essa cidade histórica fica do lado oposto de Havana: mais ao sul da ilha de Cuba. Além de sua importância no período colonial, Santiago de Cuba é famosa por ter sido o berço da revolução socialista que tomou o poder em 1959.

Por isso, ela é um importante destino no país, mas, infelizmente, eu não conheci. Se você precisar de mais dicas, sugiro ler as dicas do De Mochila e Caneca.

NOTA
Como tem acontecido com vários países ao redor do mundo, Cuba tem registrado uma escalada nos preços de forma geralizada. Em 2021, a inflação registrada no país foi de 70% e, em 2022, tem permanecido irredutível.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros precisam de visto para entrar em Cuba, mas é possível obter o visto no aeroporto.

Documentos

É preciso apresentar o passaporte com validade mínima de seis meses e outros documentos obrigatórios.

Dinheiro

Cuba unificou as duas moedas do país em janeiro de 2021, mas o ideal ainda é é levar euros e trocar seu dinheiro em Cuba.

Vacinas

A vacina contra febre amarela é obrigatória e sem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) você não entra no país.

Informações sobre covid-19

Desde o dia 6 de abril de 2022, Cuba flexibilizou as medidas para o controle de entrada e saída de viajantes estrangeiros. Com isso, não é necessário apresentar certificado de vacinação ou testes negativos para covid-19, independente se você estiver vacinado ou não.

Atualmente, estas são as regras para entrar no país:

  1. Seguro viagem com cobertura para covid-19, exigido de todos os viajantes – faça uma cotação do seguro viagem;
  2. Testes de antígeno (teste rápido) podem ser realizados de forma aleatória e, caso o resultado dê positivo, as autoridades podem sugerir medidas cabíveis, como a quarentena;
  3. Enviar o Formulário de Saúde preenchido até 48 horas antes da chegada ao país;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.

Você pode acompanhar atualizações sobre o controle sanitário no Cuba Travel divulgado pelo governo cubano.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo ou RT-PCR, coletado até das 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

 O seguro viagem para Cuba é obrigatório.  Sem ele, você poderá ser impedido de entrar no país.

É que mesmo tendo um serviço de saúde pública considerado referência, os hospitais e clínicas de Cuba só atendem gratuitamente quem mora no país – até os cubanos que vivem no exterior precisam de um seguro viagem.

→ Veja como comprar o seguro viagem certo para Cuba

Esta regra é antiga, foi implementada em maio de 2010, como mostra este comunicado.

A Seguros Promo é a plataforma que eu sempre uso para comparar os preços do seguro viagem, mas, apesar dela oferecer várias opções de seguro para a América Central, a única seguradora aprovada pelo governo cubano é a Assist Card, e o plano mais indicado é o AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA).

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

INTERNET EM CUBA

Num país onde a imprensa é controlada com mão de ferro pelo governo, o acesso à rede mundial de computadores ainda é precário e está longe de satisfazer nossos desejos de conectividade. Na prática, a internet em Cuba é restrita a poucos pontos onde você pode se conectar. E já adianto: será preciso pagar por isso.

É que, em Cuba, não existe internet de graça, como encontramos em hotéis, restaurantes, cafés e até praças públicas ao redor do mundo. Então, mesmo que exista a rede wi-fi, você precisará pagar pelo cartão que dá acesso à internet.

Os cartões são vendidos nos comércios locais e nas lojas da ETECSA, a empresa estatal de comunicação, e custam entre CUP 12,50 e 125, mas pode ser que você encontre variações nos preços quando comprar os cartões na rua.

Eu vi gente cobrando o equivalente a CUP 70 pelo cartão de uma hora. Há também quem negocie o acesso no mercado paralelo. Nessa modalidade, o cartão de uma hora sai por mais ou menos CUP 25.

velocidade da internet em Cuba não é lá grandes coisas. O grande problema é que, como são poucos, os pontos de internet sem fio vivem cheios. E, como sabemos, o sinal nem sempre fica bom quando há muitas pessoas conectadas a uma mesma rede.

De forma geral, não percebi restrições às redes sociais. O Whatsapp funciona bem, apesar de ser um pouco difícil de enviar e receber arquivos por causa da velocidade da conexão. Instagram e Facebook também demoram um pouco para carregar.

Veja mais dicas de Cuba

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas de Cuba.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

22 Comentários

  1. Raika

    Olá! Gostaria de saber se ainda há taxação de 10% no câmbio do dólar? Nesse caso seria melhor levar euro, não?

    Responder
    • Altier Moulin

      Eu levei Euros, Raika.
      É a melhor opção.
      Um abraço!

      Responder
  2. antonio carlos r reis

    gostei do pacote, desejo acrescenta 2 dias no panama

    Responder
    • Altier Moulin

      Fique à vontade, Antonio.
      Um abraço.

      Responder
  3. Cibele

    Não visitem Callejon de Hamel!!
    Um desrespeito com o turista, tentam estorqui seu dinheiro de qualquer jeito, abusam das mulheres nas danças e jogam sujo contando mentiras. São agressivos nas atitudes e condutas, além de intimidarem o visitante.

    Responder
  4. Maria Eduarda

    Oi Altier,
    Apaixonada pelo seu blog.
    Gostaria de ter perguntar como foi a viagem de avião até Cayo Largo, eu morro de medo de avio pequeno e ouvi falar que os aviões cubanos não tem manutenção e são muito velhos. Fico apavorada só de pensar.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Maria.

      Foi bem tranquila e nada assustadora como você descreve. Ainda bem, né?
      A aeronave esta bem conversada, mas é pequena mesmo.

      Um abraço.

      Responder
  5. Julia

    Boa tarde! Estou querendo fazer exatamente este roteiro. Tenho as seguintes dúvidas, se conseguir ajudar:
    – consigo me deslocar de Varadero para Cayo Coco? Eu tenho que voltar Havana? Tem ônibus ou consigo alugar carro?
    – por um acaso vc sabe com quem frequência tem voo pra Cayo Largo? Visto que eu só vou conseguir comprar o voo chegando em Havana?? Porque eu pretendo ficar uns 2/3 dias lá, e não consigo programar o resto da viagem sem saber a data que eu iria pra Cayo Largo.
    – li que as melhores áreas das praias só tem acesso se ficar nos resorts, o que deixaria o orçamento mais salgado, tem alguma outra forma de acessar? Ou ficando em casa igual vc ficou, a praia era tão bonita igual às demais?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Julia.

      Não existe uma tabela fixa com horários dos voos. Todos são voos fretados e acontecem de acordo com as negociações das agências – sim, é muito estranho.
      Se fosse você, faria tudo lá, quando chegar, porque eles cancelam os voos sem qualquer explicação – um amigo perdeu uma diária de hotel por isso.

      De Varadero para Cayo Coco você pode ir de avião, ônibus ou alugar um carro.
      Todas as praias de Cuba são liberadas. Se tiver um resort na frente, você pode entrar e ir na praia sem problemas.
      Veja isso: https://www.penaestrada.blog.br/aproveite-seus-dias-de-praia-em-varadero/

      Um abraço.

      Responder
  6. Rodrigo Tiseu

    Boa tarde mestre. parabens pelo site, sensacional. Cara, ja viajei bastante, mas queria ir para um lugar diferente no final do ano… ai pensei em CUBA. Eu to doido para conhecer os CAYOS… adoro paisagens e lugares fotogenicos… tenho 10 dias de ferias… o que recomenda, Cayo Largo ou Guillermo? Devo chegar via PANAMÁ…

    Responder
  7. pedro freitas

    oi Altier, como organizou o roteiro? precisava ficar voltando para Havana entre um lugar e outro? gostei dos lugares que estão aqui, e posso ter essa quantidade de dias, mas gostaria de saber como otimizar a logística de ida e volta de cada lugar. obrigado!!!

    Responder
    • Altier Moulin

      Sim, Pedro.
      Eu sempre voltei para Havana. Fiz assim:

      1. Havana – Varadero: ida e volta de táxi;
      2. Havana – Cayo Largo: ida e volta de avião;
      3. Havana – Cayo Guillermo: ida de ônibus e volta de táxi.

      Lembrando que o táxi compensou porque estava em um grupo de quatro pessoas.

      Um abraço.

      Responder
  8. Leandro

    Mais uma vez, muito obrigado Altier!!!! Suas dicas já me ajudaram e vão me ajudar bastante!
    Abração

    Responder
  9. Leandro

    Altier, muito obrigado pelas informações!! Fiquei mais tranquilo!!!

    Outra pergunta: é preciso comprar as passagens de ônibus com muita antecedência ou dá improvisar o roteiro e ir para outro lugar já estando em uma cidade?

    Obrigado mais uma vez!!
    Abraços

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Leandro.

      É bom comprar as passagens com antecedência, porque a oferta é pouca.
      O problema é que não há venda pela internet. Só presencial.

      Um abraço.

      Responder
  10. Leandro

    Boa noite, Altier! Tudo bem?
    Muito obrigado pelas informações!
    Estou com duas dúvidas:
    A primeira: vou ficar 13 dias na ilha e no geral sou bem econômico. Estou levando 1000 euros. Será que é o suficiente?
    A segunda dúvida: É possível sair de Havana para outras cidades sem ter a hospedagem reservada? Por exemplo, se eu decidir ir a outra cidade que não estava no roteiro, é fácil arrumar um lugar para ficar?
    Agradeço desde já!
    Abraços

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Leandro.

      Olha, eu tb levei EUR 1.000, mas gastei apenas EUR 800. Então, como diz que é um viajante econômico, dá sim.
      Sobre a hospedagem, se você for ficar em casas particulares (o que sugiro fazer) é muito de boa conseguir na hora que chegar – se não for muito cedo ou muito tarde, claro.

      Um abraço.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *