Quando ir ao Peru: a melhor época para viajar pelas principais cidades

4

Atualizado em 28 de junho de 2022

Quando ir ao Peru

Foto: Glenn Gould

Decidir quando ir ao Peru é muito importante para que sua viagem não seja frustrada. É que não há, exatamente, um período ideal para conhecer todo o país.

Mas, se sua prioridade é conhecer Machu Picchu sem chuva, é melhor ir entre julho e setembro, antes da temporada chuvosa.

Machu Pichhu está a 2.830 metros acima no nível do mar e o clima aqui e em todo o país é altamente influenciado pelo relevo.

Quando ir ao Peru

Para entender melhor a lógica das estações do país, podemos dizer que o Peru está dividido em duas zonas climáticas:

  • No litoral, o clima é mais quente entre os meses de dezembro a março;
  • No altiplano, na região da Cordilheira dos Andes, chove mais entre dezembro e março, enquanto que, de abril a dezembro, o clima é mais seco e os dias mais ensolarados.

Para programar sua viagem sem erros, veja quando ir ao Peru de acordo com as cidades que você quer conhecer.

QUANDO IR A LIMA

Uma característica do clima de Lima é que nunca chove. Para você ter ideia, o mês mais chuvoso é janeiro, mas, segundo os meteorologistas, a chance da chuva estragar seus planos é de 1%.

Nem dá para acreditar, né? Mas, é verdade. É por uma dessa que entender quando ir ao Peru é tão importante.

Outro ponto positivo é que a temperatura varia pouco durante o ano e nunca faz calor ou frio extremo.

Os termômetros marcam entre 20 e 27 graus em fevereiro, o mês mais quente, e entre 15 e 19 graus no mês mais frio, agosto.

Quando ir ao Peru

O melhor período para visitar a capital peruana é  entre os meses de abril a outubro,  quando os dias são mais ensolarados e livres da névoa fria que cobre a cidade no resto do ano.

É importante dizer que, mesmo sem chuva, a umidade relativa do ar é sempre alta, podendo chegar a 95%. Isso que causa os nevoeiros tão constantes na atmosfera de Lima.

Na segunda quinzena de outubro acontecem as celebrações do Señor de los Milagros, procissão que é tradição desde os tempos coloniais.

QUANDO IR A PARACAS

Como em qualquer ambiente típico de deserto, a possibilidade de chover em Paracas é praticamente inexistente.

Então, você pode viajar para Paracas  em qualquer época do ano,  mas os meses com dias mais quentes e ensolarados vão de janeiro a abril.

Essa época é boa para visitar as Ilhas Ballestas e encontrar muitas aves e leões-marinhos sobre as rochas e nas pequenas praias que se formam no arquipélago.

Quando ir ao Peru

Nos meses de novembro a março, os termômetros podem marcar 27 graus. De junho a setembro, os dias são ensolarados e têm temperaturas agradáveis. Mas, durante a noite, a temperatura pode cair para cerca de 10 graus.

No inverno, você vai sentir muito frio durante o passeio até às ilhas e pode ser que o mar esteja mais agitado.

Ventos fortes são comuns nessa região e a velocidade média é 25 km/h, mas pode subir para 65 km/h.

Quando ir ao Peru

QUANDO IR A NAZCA

Só para você ter uma ideia, Nazca é conhecida como a cidade do verão eterno, porque o clima sempre é quente, seco e os dias são ensolarados.

Isso significa que você pode programar sua viagem  para qualquer época do ano. 

A temperatura média anual é 23 graus, mas entre os meses de janeiro e março ela pode superar os 30 graus. Por uma dessa que vale apena estudar quando ir ao Peru com atenção.

Como chegar a Nazca

Se durante o dia você vai sentir calor, se prepare para o frio da noite: as temperaturas podem cair até 15 graus, variando entre 12 e 15 graus.

Nazca está rodeada por um dos desertos mais secos do mundo onde chuva é realmente coisa rara. O mês mais seco é setembro e janeiro é o mês com mais possibilidade de chuva.

Em março, quando é feita a colheita da uva, acontece o Festival Internacional da Vindima na cidade de Ica, a maior e mais importante da região.

Quando ir ao Peru

QUANDO IR A AREQUIPA

A melhor época para visitar Arequipa é  de novembro a abril,  mas os meses ideais são dezembro e janeiro.

De forma geral, as temperaturas são amenas. No verão, de novembro a abril, a temperatura gira em torno dos 20 graus. No inverno, os termômetros variam entre a 10 graus.

Quando ir ao Peru

As chuvas são mais frequentes de janeiro a março, quando chove praticamente todos os dias – mas isso não significa que chova o dia inteiro, claro.

Um ponto positivo da cidade é que ela tem mais de 300 dias de sol por ano.

QUANDO IR A CUSCO

A  melhor época para conhecer Cusco é de abril a outubro,  principalmente se você quiser ver Machu Picchu sem nuvens.

Como você deve saber, a cidade fica no altiplano peruano a 3.400 metros acima do nível do mar e está cercada por altas montanhas que chegam aos 6.000 metros.

Isso influencia no o clima, que é seco e temperado com duas estações, e também na sua escolha de quando ir ao Peru.

Quando ir ao Peru

As temperaturas oscilam muito pouco durante o ano, mas as diferenças no termômetro podem ser percebidas facilmente entre o dia e a noite.

A temperatura máxima durante o ano varia entre 18 e 20 graus, enquanto as temperaturas mínimas ficam entre zero e 6 graus.

De junho a agosto a cidade fica bem agitada por causa das férias escolares.

Quando ir ao Peru

Além disso, no dia 24 de junho os cusquenhos comemoram o solstício de inverno e o início do novo ano do sol: o Inti Raymi.

Realizado no sítio arqueológico de Sacsayhuamán, ele atrai cerca de cem mil pessoas e, por isso, é bom fazer a reserva de seu hotel com antecedência.

QUANDO IR A PUNO

Independente da época do ano, o clima em Puno sempre será frio e seco. Mesmo assim,  prefira viajar entre os meses de dezembro e janeiro. 

É que a cidade está em uma altitude superior a 3.800 metros e, como já comentei, isso influencia muito no clima.

Mesmo fazendo frio, a incidência de raios solares durante o dia o sol é muito grande e, mesmo que você pense que não precisa, use chapéu, óculos de sol e protetor solar.

Durante a alta estação, nos meses de julho e agosto, quase todos os dias um turista é hospitalizado com queimaduras.

A temperatura média é de 8 graus, com máxima de 15 graus no verão e mínima de um grau no inverno.

Quando ir ao Peru

Fevereiro é o mês ideal para visitar Puno. No dia dois, a Festa da Virgen de la Candelaria enche todos os cantos da cidade de fé e de manifestações religiosas.

Durante as celebrações podem ser observadas uma grande variedade de danças e outras manifestações culturais de Puno e das cidades ao redor.

Terremotos no Peru

Outra coisa que você precisa saber antes de decidir quando ir ao Peru é que o país é propício a terremotos e eles acontecem, praticamente, todos os dias.

A maioria deles é de baixa intensidade e não representa risco de morte, mas viajantes podem se assustar ao sentirem a terra tremer.

Para saber onde aconteceram os últimos tremores de terra e qual a intensidade de cada um deles, você pode acessar o site do Instituto Geofísico do Peru.

Então, esse é um ponto que não vai interferir na sua decisão de quando ir ao Peru.

O que levar na mala

Durante o período mais quente, evite fazer muito esforço físico caso não se sinta preparado para isso. Use roupas frescas, principalmente durante as horas mais quentes do dia e abuse do protetor solar.

Sempre que possível evite exposição direta ao sol e tenha sempre um chapéu ou um boné por perto. Como o Peru está próximo á linha do Equador, o sol pode se tornar perigoso para a sua pele e para seus olhos.

Especialmente na Cordilheira, há forte radiação de raios ultravioleta e, devido à altura e ao ar bastante frio, queimaduras na pele podem aparecer antes mesmo que você perceba.

INFORMAÇÕES BÁSICAS
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.
Documentos | Você deve apresentar o passaporte, com seis meses de validade, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos e em bom estado de conservação.
Dinheiro| A moeda peruana é o nuevo sol, identificado pela sigla PEN e pelo símbolo S/. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.
Vacinas | A vacina contra febre amarela é recomendada para quem for viajar para a região amazônica. Veja como solicitar o certificado pela internet.
Seguro viagem | Apesar de não ser obrigatório, viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia. Veja quanto custa o seguro viagem.
Covid-19 | Você pode apresentar o comprovante de vacinação contra covid-19 ou o teste RT-PCR negativo. Veja as regras abaixo.

INFORMAÇÕES SOBRE COVID-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Peru adotou várias regras de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo – a terceira dose é exigida para maiores de 40 anos –, esta regra vale para viajantes maiores de 12 anos;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 48 horas antes do embarque, exigido apenas de viajantes não vacinados;
  3. Formulário Declaração de Autorização de Saúde e Geolocalização preenchido e enviado eletronicamente até 72 horas antes da partida, exigido de todos os viajante.
  4. Comprovante de hospedagem, que pode ser solicitado para que as autoridades peruanas monitorem seu estado de saúde.

É importante saber que, para viajantes vacinados, a dose final deve ter sido administrada pelo menos 14 dias antes da viagem.

Todos os viajantes – vacinados ou não – podem ser submetidos a verificação de temperatura e a testes aleatórios para detecção de covid-19 na chegada ao Peru. Se o resultado der positivo, será necessário seguir as instruções das autoridades de saúde e pode ser necessário cumprir quarentena de até 14 dias.

No caso de crianças menores de 12 anos, basta que estejam assintomáticas para embarcar, não sendo exigido comprovante de vacinação ou teste RT-PCR.

É obrigatório o uso de máscara dupla – uma máscara cirúrgica e uma máscara de pano ou apenas uma do modelo KN95 – durante os voos e nos aeroportos peruanos.

Em todo o Peru, o estado de emergência continua em vigor. Por isso, o comprovante de vacinação contra covid-19 pode ser exigido para entrar em museus, sítios arqueológicos, shoppings, supermercados, restaurantes e em outros ambientes fechados.

Você pode acompanhar os números oficiais da covid-19 no site do Governo do Peru.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

SEGURO VIAGEM

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAL DE ALTITUDE

Se você vai viajar para o Peru, já sabe que é importante se prevenir do mal de altitude. Também conhecido como soroche, ele é muito comum em viajantes que se aventuram por regiões próximas a 3.000 metros de altitude.

Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, enjoo, vômito, tontura, cansaço excessivo e mal-estar. Esses são os principais reflexos da dificuldade do nosso organismo em absorver o oxigênio, e, embora seja raro, em condições extremas, o mal de altitude pode levar à morte.

Isso acontece porque, à medida que a altitude aumenta e a pressão atmosférica cai, o ar fica mais rarefeito. Assim, a concentração de oxigênio diminui e o nosso corpo sente isso. Para prevenir ou diminuir seus efeitos, é bom evitar fazer movimentos rápidos e esforço físico nos primeiros dias.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz de prevenir o mal de altitude. A forma correta de usar a folha é deixar a erva no canto da boca e sugar o sumo que ela libera quando em contato com a saliva. O uso do chá pode ser mais saboroso e nas farmácias é fácil encontrar pílula para soroche.

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Peru.

Veja mais dicas do Peru