Viagem ao Peru: informações para montar o seu roteiro e tudo mais

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 7 min de leitura

viagem ao Peru

Planejando uma viagem ao Peru? Esta é uma terra de contrastes e suas paisagens combinam extensos desertos, montanhas volumosas e a imensa floresta tropical. Terceiro maior país da América do Sul em extensão territorial, ele faz fronteira com Equador, Colômbia, Brasil, Bolívia e Chile.

Terra de grandes heranças de povos como os incas e os paracas, o país é, sem dúvida, um dos mais interessantes da América do Sul. Sua cultura, que se mostra nas comidas, nos ritmos e nas roupas tradicionalmente coloridas, por exemplo, é uma prova disso.

Então, se você está planejando uma viagem ao Peru, estas informações serão essenciais para você organizar tudo para viajar tranquilo. Assim você aproveita o melhor de cada cidade.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Informações essenciais

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias.

Documentos

É necessário apresentar o passaporte ou a carteira de identidade, desde que tenha sido emitida há menos de dez anos.

O seguro viagem com cobertura para covid-19 é obrigatório. Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Desde que reabriu suas fronteiras, o Peru adotou várias regras de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

Viagem ao Peru

Veja os documentos relacionados a covid-19 no final deste post.

Vacinas

Nenhuma vacina é obrigatória para sua viagem ao Peru, mas se você está planejado ir à região amazônica, é aconselhável ser vacinado contra a febre amarela.

A melhor opção é se vacinar ainda no Brasil, mas caso isso não seja possível, no Aeroporto Internacional Jorge Chávez (LIM), em Lima, há um posto médico onde você pode ser vacinado antes de tomar um voo para a Amazônia.

→ Dicas para cuidar da saúde no Peru

O governo do Peru recomenda a vacina para todos os viajantes que vão visitar áreas de florestas abaixo de 2.300 metros. Os viajantes que só visitarão Lima, Cusco e Machu Picchu, por exemplo, não precisam de vacina contra a febre amarela.

Dinheiro

A moeda peruana é o nuevo sol, identificado pela sigla PEN e pelo símbolo S/. Para sua viagem ao Peru, leve dólares e troque nas casas de câmbio.

Fuso horário

O Peru está uma hora a menos que o horário oficial de Brasília.

Viagem ao Peru

Língua

O castelhano é a língua oficial do país. Porém, em algumas regiões como nos Andes, existem línguas locais originadas dos incas, como quéchua, que é falada até hoje.

Brasileiros, contando com a boa vontade dos peruanos, se comunicam bem com o portunhol.

Clima

Por ser um país extenso de norte a sul e com alturas diferentes de acordo com a região, o Peru tem um clima variado. Para facilitar, existem três regiões: a Selva (região da Amazônia), a Costa (região litoral do país) e os Andes, região que fica a, pelo menos, dois mil metros de altitude.

Na Selva, o clima é quente e bastante úmido, podendo ter chuvas a qualquer momento do dia. A temperatura tem uma média de 28 graus.

Viagem ao Peru

Na região da Costa, o clima é seco e as chuvas acontecem raramente. A temperatura se mantém em torno de 23 graus.

Na região dos Andes, o cenário é diferente de todo resto do país devido à altitude. No decorrer do ano, o clima é seco, com muito sol durante o dia. Mas, com grande variação, já que a noite a temperatura cai drasticamente, podendo chegar a zero. Na época do verão, entre os meses de dezembro a março, pancadas de chuva podem cair a qualquer hora do dia.

Segurança e Saúde

Saúde

A rede de saúde peruana é boa, mas a disponibilidade de hospitais, equipamentos, farmácias e médicos pode ser restrita em áreas mais remotas do país. Os hospitais públicos do Peru não oferecem atendimento gratuito a turistas estrangeiros.

Por isso, eu sempre recomendo ter um seguro para cobrir eventuais despesas médicas durante a viagem.

Segurança

A sua estadia nas cidades peruanas tem tudo para ser tranquila e sem incidentes. Os cuidados básicos que você deve tomar aqui são os mesmos de qualquer outra cidade latino-americana.

Crimes de rua, como roubo e furto, são um problema em Lima, a capital do Peru, e também em Cusco, Arequipa e outras grandes cidades.

É importante que você fique alerta quando estiver em lugares cheios e turísticos. Ah, e também quando for sacar dinheiro do caixa eletrônico. Evite andar sozinho em áreas muito vazias e também à noite.

Terrorismo

Ameaças de ataques terroristas são praticamente inexistentes no Peru.

Drogas

O consumo, a compra e a venda de maconha é ilegal no Peru. Penas mais pesadas como prisão e multa são aplicadas caso você seja flagrado vendendo, traficando, cultivando, importando ou exportando a erva.

Vida Gay

O Peru é um país católico e que vive de tradições. A liberdade em relação à vida gay vai depender mais da cidade onde você ficar. Lima, a capital do Peru, tem ganhado popularidade com espaços e eventos que atendem à comunidade.

O OutfestPerú, por exemplo, é um festival de cinema com temática LGBT que acontece em Lima, e a parada gay, organizada todo mês de junho.

Em Miraflores, região moderna da capital, existe diversos bares e boates gays. Porém, não é sempre que se vê casais do mesmo sexo andando de mãos dadas, por exemplo.

Comida

Uma viagem ao Peru pode facilmente se transformar em um roteiro gastronômico variado. O país tem um repertório rico e colorido, com pratos que misturam o passado da colonização e a cultura andina.

Viagem ao Peru

Um dos principais pratos da culinária peruana é o ceviche. Ele é feito com fatias de peixe cru marinadas num molho que inclui limão, pimenta e cebola. Existem variações de ceviche, refeição que é típica de pescadores. Encontrar um tipo para provar vai ser fácil, já que está presente desde os restaurantes mais elegantes do país ao mais simples do bairro.

Hospedagem

Como toda grande cidade, Lima, a capital do Peru, tem opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos.

O bairro Miraflores tem as melhores opções, já que é uma região bem cuidada e com uma variedade de restaurantes e hotéis. Talvez não seja a região mais barata, mas pagar um pouco mais caro com certeza vai compensar com os benefícios de se hospedar no bairro.

Viagem ao Peru

A tranquilidade varia de acordo com o bairro, sendo residencial ou não. Além disso, a sua viagem ao Peru pode ter como base diversas outras cidades.

Para se informar mais, eu sugiro que você leia: Onde ficar em Lima, Onde ficar em Cusco e Onde ficar em Puerto Maldonado.

Energia elétrica

A tensão elétrica no Peru é 220 Volts, e o tipo de tomada padrão é o de dois pinos chatos. Para usar eletrônicos brasileiros em sua viagem ao Peru, você precisará de um adaptador.

Internet

A maioria dos lugares, como hotéis, cafés e restaurantes, tem internet sem fio disponível para uso, o que é muito cômodo.

Transporte público

Aeroportos

O Peru é servido por três aeroportos internacionais. O Aeroporto Internacional Jorge Chávez (LIM), em Lima, está a aproximadamente 40 minutos do centro da cidade.

O Aeroporto Internacional de Iquitos (IQT) está localizado na região amazônica, no nordeste do país. Enquanto o Aeroporto de Cusco (CUZ) está localizado a cinco quilômetros da cidade. Há também um bom número de terminais domésticos em cidades como Arequipa – a segunda mais importante do país -, Puerto Maldonado e Juliaca.

O aeroporto de Lima é a principal porta de entrada do país e também de onde partem as conexões locais. Se você tiver apenas um curto período de tempo para visitar o Peru, a melhor opção é viajar de avião.

Viagem ao Peru

Para ter uma ideia, a distância de Lima a Cusco é de 1.165 quilômetros e devido à geografia do país, você precisará de pelo menos 20 horas para fazer essa viagem de ônibus. Enquanto de avião, você gastará apenas uma hora.

Outro atrativo para viajar de avião no Peru são os preços que, de uma forma geral, são bastante razoáveis. Principalmente quando os bilhetes são comprados com antecedência.

Ônibus

Ônibus são o meio mais popular de transporte interurbano no Peru. As tarifas são razoáveis e o serviço é regular.

As linhas cobrem 75% das rotas dos departamentos peruanos e ligam Lima às principais cidades e áreas turísticas. Entre elas Arequipa, Cusco, Puno, Paracas, Ica, Nazca, Chiclayo, Trujillo, Cajamarca, Huaraz, Tumbes, Mancora, Piura e Ayacucho.

Entretanto, o trajeto que no mapa parece uma distância relativamente curta, pode levar horas a mais do que o esperado. Isso devido à qualidade das estradas ou a grandes mudanças de altitude ao longo do caminho.

Como é viajar de ônibus no Peru

Transporte Público

Utilizar o ônibus público como meio de transporte pode ser um pouco caótico, mas é uma opção, apesar de não alcançar todas as áreas e ser contraindicado aos turistas. Mesmo com um preço atrativo e com muitas linhas, os veículos não têm boa qualidade e quase sempre estão lotados. A experiência é ainda mais difícil quando você não conhece a cidade. A melhor solução é ir de táxi.

Usar o táxi no Peru é uma ótima opção, já que funcionam bem e são muito mais baratos que no Brasil. A qualidade do veículo, por outro lado, pode variar, já que existem muitos carros velhos que fazem o serviço. Sempre que pegar um táxi, negocie o valor antes de entrar, pois não há taxímetro.

Outra opção é usar o Uber, que funciona bem na maioria das cidades.

Aluguel De Carro

O trânsito no Peru é um pouco caótico, sendo Arequipa e Cusco as possíveis exceções disso. Por isso, alugar um carro talvez não seja tão recomendado.

Pode ser difícil dirigir em um lugar diferente e com um trânsito que não está acostumado. Se estiver sozinho, uma boa solução é usar o transporte público.

Em contrapartida, se estiver em família ou em grupo, essa pode ser uma boa opção. De qualquer forma, as empresas de aluguel de carro existem e estão a disposição.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Você deve apresentar o passaporte, com seis meses de validade, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos e em bom estado de conservação.

Dinheiro

A moeda peruana é o nuevo sol, identificado pela sigla PEN e pelo símbolo S/. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacina contra febre amarela é recomendada para quem for viajar para a região amazônica. Veja como solicitar o certificado pela internet.

Informações sobre covid-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Peru adotou várias regras de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo – a terceira dose é exigida para maiores de 40 anos –, esta regra vale para viajantes maiores de 12 anos;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 48 horas antes do embarque, exigido apenas de viajantes não vacinados;
  3. Formulário Declaração de Autorização de Saúde e Geolocalização preenchido e enviado eletronicamente até 72 horas antes da partida, exigido de todos os viajante.
  4. Comprovante de hospedagem, que pode ser solicitado para que as autoridades peruanas monitorem seu estado de saúde.

É importante saber que, para viajantes vacinados, a dose final deve ter sido administrada pelo menos 14 dias antes da viagem.

Todos os viajantes – vacinados ou não – podem ser submetidos a verificação de temperatura e a testes aleatórios para detecção de covid-19 na chegada ao Peru. Se o resultado der positivo, será necessário seguir as instruções das autoridades de saúde e pode ser necessário cumprir quarentena de até 14 dias.

No caso de crianças menores de 12 anos, basta que estejam assintomáticas para embarcar, não sendo exigido comprovante de vacinação ou teste RT-PCR.

É obrigatório o uso de máscara dupla – uma máscara cirúrgica e uma máscara de pano ou apenas uma do modelo KN95 – durante os voos e nos aeroportos peruanos.

Em todo o Peru, o estado de emergência continua em vigor. Por isso, o comprovante de vacinação contra covid-19 pode ser exigido para entrar em museus, sítios arqueológicos, shoppings, supermercados, restaurantes e em outros ambientes fechados.

Você pode acompanhar os números oficiais da covid-19 no site do Governo do Peru.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAL DE ALTITUDE

Se você vai viajar para o Peru, já sabe que é importante se prevenir do mal de altitude. Também conhecido como soroche, ele é muito comum em viajantes que se aventuram por regiões próximas a 3.000 metros de altitude.

Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, enjoo, vômito, tontura, cansaço excessivo e mal-estar. Esses são os principais reflexos da dificuldade do nosso organismo em absorver o oxigênio, e, embora seja raro, em condições extremas, o mal de altitude pode levar à morte.

Isso acontece porque, à medida que a altitude aumenta e a pressão atmosférica cai, o ar fica mais rarefeito. Assim, a concentração de oxigênio diminui e o nosso corpo sente isso. Para prevenir ou diminuir seus efeitos, é bom evitar fazer movimentos rápidos e esforço físico nos primeiros dias.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz de prevenir o mal de altitude. A forma correta de usar a folha é deixar a erva no canto da boca e sugar o sumo que ela libera quando em contato com a saliva. O uso do chá pode ser mais saboroso e nas farmácias é fácil encontrar pílula para soroche.

Veja mais dicas do Peru

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Peru.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.