Viagem de Lima a Cusco de carro: breve relato dos perrengues da estrada

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 3 min de leitura

Viagem de Lima a Cusco de carro

Muitos viajantes me escrevem procurando informações sobre a viagem de Lima a Cusco de carro. Ao longo de anos, todos os relatos que ouvi de pessoas que fizeram o percurso, eram de que a viagem é tensa, cansativa e desgastante.

→ Onde ficar em Lima

Quem vai nos contar os detalhes da viagem é o servidor público Marcos Leão. Ele é um viajante experiente e sempre aluga um carro para desbravar a região onde está.

Marcos me contou que chegou a Lima com a esposa e um casal de amigos e, então, decidiu seguir até Cusco de carro, passando por Nazca.

Viagem de Lima a Cusco de carro

A primeira parte da viagem, de Lima a Nazca, foi muito legal. Esse trecho tem paisagens lindas, margeando o Pacífico. Nessa rota, nós encontramos restaurantes simples, mas que serviam comidas típicas muito boas. Nós encontramos, também, vestígios de um poderoso terremoto, seguido de um maremoto, que devastou comunidades inteiras da costa peruana. Hoje, só se vê as bases das casas. Nós fizemos, ainda, um sobrevoo nas Linhas de Nazca, e dormimos na cidade”, conta.

Realmente, a viagem de Lima a Nazca é bastante tranquila e agradável. Afinal, a rodovia está bem conversada e é cheia de longas retas. Isso faz a viagem render e ser menos perigosa.

→ Como sobrevoar as Linhas de Nazca

Detalhe das grandiosas Linhas de Nazca.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Subindo os Andes

Depois dessa parada, Marcos deixa o litoral e segue rumo à Cordilheira dos Andes. De Nazca a Cusco são, aproximadamente, 650 quilômetros. Essa distância, olhando no mapa, parece curta e fácil de ser cumprida em poucas horas. Mas não é bem isso que ele nos conta.

Pela manhã, bem cedo, iniciamos o trecho que vai de Nazca a Cusco. São pouco mais de 650 quilômetros, mas que equivalem a 1.500 aqui no Brasil. As estradas são muito boas, sem buracos. Porém, têm muitas curvas fechadas que um carro não faz a mais de 40 km/h. Todo esse trecho tem precipícios de um lado e pedras gigantescas do outro. Sem falar na quantidade de amimais cruzando a pista: lhamas e alpacas que, aqui, são criadas como gado, estão por todos os lados”, explica.

O mal de altitude

Foram esses obstáculos que fizeram com que a viagem de Marcos durasse mais de 18 horas.

Cansados, tensos e ansiosos para encerrar essa penosa jornada, passageiros e motoristas tiveram ainda que vencer outro grande problema: o mal de altitude.

A sensação pode afetar quem alcança os trechos mais altos dos Andes.

Os desconfortos causados pela falta de oxigenação do sangue aparecem em forma de enjoo, vômito, dor de cabeça, tontura e sonolência. Em casos mais graves, podem causar a morte.

Marcos conta que estava dividindo a direção do veículo com seu amigo. Seu relato é importante para que você também saiba que há um risco real, principalmente para quem não é acostumado com altitudes acima dos 3.000 metros.

Dirigir sentindo o mal da altitude não é nada fácil. Meu amigo não sofreu muito, mas eu praticamente fiquei sem sentidos e completamente desorientado na última metade da viagem. Para mim, a viagem foi terrível”, alerta Marcos.

Viagem de Lima a Cusco de carro

Quem está planejando uma viagem pelas cidades peruanas que ficam na Cordilheira dos Andes – de carro ou não – deve saber que há medidas preventivas que podem auxiliar no combate aos efeitos do mal de altitude.

Uma delas é fazer a subida de forma gradativa, parando em cidades intermediárias. Mas há também medicamentos que ajudam o nosso organismo nessa tarefa.

Dicas para cuidar de sua saúde no Peru

Felizmente, a viagem de Marcos terminou bem. Depois de 18 horas, ele chegou a Cusco. Ainda assim, quando pergunto se ele repetiria essa aventura, o que ouço é um não bem forte.

Sou acostumado a viajar e, geralmente, aonde chego alugo um carro. Assim, já conheci muita coisa nos meus 63 anos de vida, mas nada foi parecido com a experiência de chegar a Cusco de carro”, revela o viajante.

Viagem de Lima a Cusco de carro

Cusco de carro

Para quem realmente deseja seguir até Cusco de carro, é importante fazer algumas paradas nas cidades do caminho. Assim você consegue se aclimatar e aliviar a tensão da viagem. Outra informação muito importante é que, nesse trecho, é ideal que haja, pelo menos, dois motoristas para revezar a direção.

→ Onde ficar em Cusco

No trecho até Cusco, eu encontrei alguns restaurantes que servem truta fresquinha, que são tiradas do poço na hora. Eles ficam exatamente no meio da viagem e funcionam como um ponto de parada estratégica para a gente se alimentar e descansar”, indica.

Viagem de Lima a Cusco de carro

Se você está planejando uma viagem de carro para Cusco, eu sugiro que leia: Peru de carro: o que você precisa saber e Como é a viagem de carro para o Peru.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Você deve apresentar o passaporte, com seis meses de validade, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos e em bom estado de conservação.

Dinheiro

A moeda peruana é o nuevo sol, identificado pela sigla PEN e pelo símbolo S/. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacina contra febre amarela é recomendada para quem for viajar para a região amazônica. Veja como solicitar o certificado pela internet.

Informações sobre covid-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Peru adotou várias regras de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo – a terceira dose é exigida para maiores de 40 anos –, esta regra vale para viajantes maiores de 12 anos;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 48 horas antes do embarque, exigido apenas de viajantes não vacinados;
  3. Formulário Declaração de Autorização de Saúde e Geolocalização preenchido e enviado eletronicamente até 72 horas antes da partida, exigido de todos os viajante.
  4. Comprovante de hospedagem, que pode ser solicitado para que as autoridades peruanas monitorem seu estado de saúde.

É importante saber que, para viajantes vacinados, a dose final deve ter sido administrada pelo menos 14 dias antes da viagem.

Todos os viajantes – vacinados ou não – podem ser submetidos a verificação de temperatura e a testes aleatórios para detecção de covid-19 na chegada ao Peru. Se o resultado der positivo, será necessário seguir as instruções das autoridades de saúde e pode ser necessário cumprir quarentena de até 14 dias.

No caso de crianças menores de 12 anos, basta que estejam assintomáticas para embarcar, não sendo exigido comprovante de vacinação ou teste RT-PCR.

É obrigatório o uso de máscara dupla – uma máscara cirúrgica e uma máscara de pano ou apenas uma do modelo KN95 – durante os voos e nos aeroportos peruanos.

Em todo o Peru, o estado de emergência continua em vigor. Por isso, o comprovante de vacinação contra covid-19 pode ser exigido para entrar em museus, sítios arqueológicos, shoppings, supermercados, restaurantes e em outros ambientes fechados.

Você pode acompanhar os números oficiais da covid-19 no site do Governo do Peru.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAL DE ALTITUDE

Se você vai viajar para o Peru, já sabe que é importante se prevenir do mal de altitude. Também conhecido como soroche, ele é muito comum em viajantes que se aventuram por regiões próximas a 3.000 metros de altitude.

Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, enjoo, vômito, tontura, cansaço excessivo e mal-estar. Esses são os principais reflexos da dificuldade do nosso organismo em absorver o oxigênio, e, embora seja raro, em condições extremas, o mal de altitude pode levar à morte.

Isso acontece porque, à medida que a altitude aumenta e a pressão atmosférica cai, o ar fica mais rarefeito. Assim, a concentração de oxigênio diminui e o nosso corpo sente isso. Para prevenir ou diminuir seus efeitos, é bom evitar fazer movimentos rápidos e esforço físico nos primeiros dias.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz de prevenir o mal de altitude. A forma correta de usar a folha é deixar a erva no canto da boca e sugar o sumo que ela libera quando em contato com a saliva. O uso do chá pode ser mais saboroso e nas farmácias é fácil encontrar pílula para soroche.

Veja mais dicas do Peru

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Peru.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

16 Comentários

  1. Indira

    Confirmando o e-mail

    Responder
  2. Ana

    Altier Moulin, que bom que encontrei seu blog. Estava pensando em fazer esse percurso de carro com meu marido e filho de 4 anos, mas agora vou de avião, com certeza! Gostamos de aventuras, mas com criança pequena todo cuidado é pouco. Obrigada e parabéns pela matéria.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Ana.

      Realmente, esta é uma viagem muito longa e cansativa para crianças. Boa escolha!

      Um abraço.

      Responder
  3. Adenilson

    Ótimo seu blog, parabéns.

    Peru é realmente incrível, paisagens deslumbrantes, desfiladeiros arrepiantes e cenários repleto de cultura e muita história.

    Tem duas rotas de carro ou ônibus que aconselho pelas belas paisagens que é Lima/Huancayo pela Carretera Central e Lima/Trujilo que passa no belo e muito perigoso Serpentin Pasamayo.

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Adenilson.

      Responder
    • Edgar

      Eu fiz uma aventura saindo de ribeirao preto sp ate lima peru pasando por Acre

      Responder
  4. Marcio

    Boa noite.. parabéns pelo excelente trabalho. Gostaria de saber se é fácil alugar um bom carro em Puerto Maldonado. Pq não queria ir de carro de SP. Ou será que posso alugar em Rio Branco? Por conta de não estar no meu nome? Obrigado

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Marcio.

      Sugiro que você faça uma cotação com uma agência em Rio Branco. Lembre-se de informar seu destino e de perguntar sobre a documentação antes de fechar a contratação.
      Nesse site você pode fazer a cotação: http://www.rentcars.com.br/?requestorid=120

      Um abraço.

      Responder
  5. Mario

    Linda Peru! Entre os países da América Latina é o que eu gostaria de visitar e explorar. Obrigado pelo seu post. Muito bom.

    Responder
    • Altier Moulin

      Aproveite, Mario.

      Responder
  6. Maria

    O que um belo lugar !!! como eu iria viajar agora !!

    Responder
    • Altier Moulin

      É lindo mesmo, Maria.

      Responder
  7. Rosemildo Vilarim

    Estamos planejando nossa viagem ao Peru em camionete frontier, porem desejaríamos ter contato com casal que tope fazer essa viagem conosco, seria apartir do mês de março/2017.
    Moramos no estado da Paraiba, aposentados com idade entre 50 e 60 anos

    Responder
    • Silas

      Rosemildo, bom dia! Eu e minha esposa visitaremos Peru em março/2017. Nossa intenção é descer em Lima, conhecer os pontos turísticos, e ir até Cusco (carro ou ônibus). Já compramos as passagens aéreas e agora estamos montando o roteiro até Cusco.
      Por ser tudo novo, temos interesse em companhia – principalmente pelo percurso e altitude. Se tiveres interesse de cruzar Peru conosco, segue me contato para alinharmos: silas23@hotmail.com

      Responder
  8. Vanderlei

    Parabéns pela matéria. Sou do Acre e estou planejando algo parecido, a partir daqui.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.