As cidades do Vale Sagrado do incas

5

Atualizado em 6 de abril de 2018

Às margens do Rio Willcamayu está uma das regiões mais ricas do Peru. A diversidade cultural, a fertilidade do solo e os vários sítios arqueológicos se estendem por uma área que ultrapassa 100 quilômetros. Com isso, fazem do Vale Sagrado um destino imperdível. Aqui, há cidades que ultrapassam os quatro mil metros de altitude. Então, respire fundo, porque nesse texto nós vamos conhecer três dessas cidades.

Pisaq | A jornada começa pela cidadela de Pisaq. Nesse vilarejo de fartas ruínas, os incas construíram um inteligente sistema de irrigação para terraços. Além disso, um fabuloso observatório astronômico onde era possível definir as estações do ano e determinar o melhor dia para o início do plantio e da colheita dos diferentes cultivos.

Em Pisaq, ao olhar para as montanhas que ladeiam a cidade, percebo uma série de buracos escavados em linhas horizontais. Mais tarde, pergunto ao guia e aprendo que eles eram túmulos que foram violados por ladrões em busca de joias e outros artefatos de valor. Fico intrigado com o tamanho dos buracos. Eles parecem pequenos demais para caber uma pessoa. Então, o guia me conta que os corpos eram colocados lá em posição fetal, prontos para nascerem para uma nova vida.

As cidades do Vale Sagrado do incas

Os terraços de Pisaq: uma forma inteligente de cultivo em regiões montanhosas.

As cidades do Vale Sagrado do incas

O observatório astronômico onde  era possível definir as estações do ano.

As cidades do Vale Sagrado do incas

Os túmulos escavados nas montanhas de Pisaq.

As cidades do Vale Sagrado do incas

Peruano que encontrei em Pisaq.

Ollantaytambo | Também conhecida como Vale do Tambo, essa é a única cidade inca ainda habitada. Aqui, as casas foram erguidas sobre as fundações de pedras construídas durante o antigo Império. O ponto mais visitado da cidade é a fortaleza de Ollantaytambo, que se sobressai no vale. Aqui, está um dos grandes mistérios da civilização inca. É difícil imaginar como eles conseguiram levar para o topo da montanha pedras que pesam mais de cem toneladas, e ainda esculpi-las  de forma que nem mesmo a água pode penetrar as suas fendas.

As cidades do Vale Sagrado do incas

A fortaleza de Ollantaytambo, a única cidade inca ainda habitada.

As cidades do Vale Sagrado do incas

Mistério: pedras gigantescas foram transportadas até o topo dos morros.

As cidades do Vale Sagrado do incas

O entalhe perfeito das rochas.

As cidades do Vale Sagrado do incas

As casas construídas sobre as ruínas.

Chinchero | O vilarejo de Chinchero está no topo da montanha. Está localizado em um altiplano formado por pequenos campos onde são plantadas cevada, batata, erva-doce e outras especiarias. As lhamas e as alpacas também habitam a região, que é famosa pelo artesanato. Em um dos centros comunitários, uma simpática menina nos ensina o passo a passo da produção das peças de lã tingidas e tecidas manualmente.

As cidades do Vale Sagrado do incas

A bela paisagem de Chinchero.

As cidades do Vale Sagrado do incas

A menina que nos ensina o processo de produção artesanal.

Programe sua visita ao Vale Sagrado

Quanto custa | Para visitar todas as cidades do vale Sagrado é preciso comprar o Boleto Turístico del Cusco. Ele é o seu passaporte para as atrações localizadas na cidade e nos arredores. Na maioria dos casos, é a sua única opção para visitar esses lugares, já que muitos não vendem entradas avulsas.

O lugar mais seguro para adquiri-lo é no escritório do Comitê do Boleto Turístico, que pertinho da Plaza de Armas. O boleto custa PEN 130, e estudantes pagam PEN 70. Consulte outros valores e os lugares que você pode visitar.

Quando ir |  A melhor época para fazer uma viagem a Cusco – especialmente se você quer visitar Machu Picchu e o Vale Sagrado – é entre os meses de maio e setembro. Nesse período quase não chove por aqui, mas, em compensação, as temperaturas são bem mais baixas. Os melhores meses são, exatamente, junho e julho. A temporada de chuvas começa em outubro, e os meses que mais chovem são de dezembro a março.

Quem leva | Há vários roteiros e passeios pelas cidades do Vale Sagrado, em Cusco. Porém, o ideal é comprar um desses pacotes que já inclua o transporte e o guia – que faz toda a diferença. Veja algumas opções de passeios em Cusco.

Reserve já o seu hotel em Cusco e garanta os melhores preços.

Como chegar | Há voos diários de cidades como Lima e Arequipa para Cusco, a cidade que é a base para visitar o Vale Sagrado. Na alta estação, comprar passagens com antecedência é imprescindível. Isso porque meio mundo vem pra cá. As principais empresas aéreas do país você vê em: Companhias aéreas do Peru.

O Aeroporto Internacional Alejandro Velasco Astete (CUZ), em Cusco, é relativamente pequeno. Ainda assim, tem várias lachonetes, além de lojas de souvenires e caixa eletrônico.

Uma viagem de ônibus de Lima a Cusco pode ser barra pesada, já que o trajeto não é feito em menos de 30 horas. Assim, a melhor opção é mesmo chegar aqui de avião ou fazer paradas em outras cidades pelo caminho.

Viajar de ônibus no Peru é muito confortável e seguro, se compararmos com os padrões brasileiros. As principais empresas do país você vê em: Empresas de ônibus no Peru.

Outra opção para chegar a Cusco é viajar de trem. De Puno, as partidas acontecem nas sextas e sábados, sempre às 8h, e a chegada é prevista para as 18h. A peruana Peru Rail, empresa que também opera o trem até Machu Picchu, aceita pagamentos com cartões de crédito, mas será necessário apresentar o cartão no ato do embarque.

A viagem corta as montanhas andinas e o vale do Rio Huatanay, proporcionando um cenário maravilhoso. O trem faz uma parada em La Raya, o ponto mais alto da viagem, por cerca de dez minutos, para permitir que os passageiros saiam para comprar artesanato, água e comida.

Cusco é pequena o suficiente para que você conheça os principais atrativos de Centro a pé. Embora os táxis sejam muitos e baratos, você só vai precisar deles por mordomia ou quanto quiser ir a um dos sítios mais distantes.

Onde ficar | Para visitar o Vale Sagrado, o ideal é ficar hospedado em Cusco. A cidade tem opções de hospedagem para todo o tipo de viajante: de hostels baratinhos a hotéis caríssimos. Independentemente de quanto você queira pagar por uma noite aqui, a regra é: escolha ficar o mais próximo da Plaza de Armas possível, pois é ao redor dela que a vida da cidade acontece, e é aqui que estão as principais e melhores ofertas de restaurantes, baladas e também os bancos e caixas eletrônicos.

Quando estive em Cusco, eu me hospedei no hotel Casa Andina Classic Cusco Plaza, que tem um excelente atendimento e ótimos quartos. Se estiver com tempo, você pode, também, dormir nos arredores de Machu Picchu. Uma boa opção para quem quer esnobar aos pés de Machu Picchu é o Sumaq Machu Picchu Hotel. Esse hotel cinco estrelas fica em Águas Calientes, povoado que é a base para quem visita o santuário de Machu Picchu. O Belmond Sanctuary Lodge, por exemplo, é o único hotel com vista para as ruínas de Machu Picchu. Veja outras opções de hospedagem.

Saúde | O seguro viagem não é obrigatório, mas eu não aconselho que você viaje sem ele. É muito comum ser afetado pelo mal de altitude. Saiba como comprar seu seguro viagem com desconto. Veja mais dicas em: Dicas para cuidar de sua saúde no Peru.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no Peru por até 90 dias. Na chegada, você poderá apresentar a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos e que esteja em bom estado de conservação, ou o passaporte.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

5 Comentários

  1. Avatar

    Oi Altier!
    Incluí o Peru na lista de países que conhecer na América Latina, além da Colômbia.
    Acessei o site para saber como funciona o boleto turístico de Cusco e na página diz que não é fornecido guia e nem transporte até as cidades do vale sagrado. Como tu fez para visitá-las? Em Cusco tem algum tipo de serviço com transporte e guia para fazer esse passeio?

    • Altier Moulin

      Oi, Alexsander.

      Sim, eu contratei guia e transporte em Cusco. Ao redor da Plaza de Armas há várias opções. Como os serviços são muito semelhantes, feche com quem lhe fizera melhor proposta.

      Um abraço.

Escreva um comentário