Seguro viagem para a Argentina com cobertura para covid-19: não viaje sem

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 8 min de leitura

seguro viagem para a Argentina é obrigatório

Viajar para o país dos hermanos é sempre uma boa opção, porque é tudo muito prático e sem burocracia, mas quem estiver planejando viajar nos próximos meses deve pensar em ter um seguro viagem para a Argentina.

Essa é uma das precauções que precisamos adotar para viajar no novo normal.

Até recentemente, o seguro viagem para a Argentina era obrigatório, justamente por causa da pandemia. Então, mesmo sem a obrigação,  não é uma boa ideia viajar sem um seguro com cobertura para covid-19,  que garante que você terá assistência médica e hospitalar sem gastar uma pequena fortuna.

Se você for fazer qualquer atividade de risco – como trekking na Patagônia ou esquiar em Bariloche, por exemplo – o seguro passa a ser essencial para sua viagem. Pode confiar em mim!

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O seguro viagem para a Argentina não é caro, principalmente se você levar em consideração que ele pode salvar sua viagem e evitar que você tenha prejuízos gigantescos.

Então, mesmo que você esteja com o esquema vacinal completo ou que já tenha se recuperado de infecções anteriores, eu sugiro que você compre  um seguro com cobertura para tratamento de covid-19. 

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

O que é o seguro viagem?

O seguro viagem é, de forma bem simples, um plano de saúde que você contrata para usar no exterior em casos de urgência e emergência.

Ele é a garantia de que você terá a assistência médica e hospitalar no caso de acidentes, que podem ser simples, como um pé torcido durante uma caminhada, ou até mesmo mais graves, como um ataque cardíaco, que pode exigir cuidados maiores, como internação e até mesmo intervenção cirúrgica.

Claro que a gente não viaja pensando que algo de ruim vá acontecer, mas, infelizmente, imprevistos acontecem.

Além da parte de saúde, que acaba sendo a principal função do seguro, ele tem cobertura para vários outros itens de uma viagem.

Se seu voo for cancelado e isso prejudicar sua viagem, o seguro pode ser útil. Se sofrer alguma acidente de trânsito e precisar de um advogado, o seguro lhe dará todo o suporte. Se sua mala desaparecer em um dos aeroportos do mundo, você receberá um valor extra, além do que as companhias aéreas são obrigadas a pagar.

Entendeu como funciona o seguro viagem? Continue lendo que eu vou explicar tudo com detalhes.

Seguro do cartão de crédito

Muitas pessoas têm dúvidas sobre o uso do seguro do cartão de crédito em uma viagem ao exterior.

De forma geral, o seguro do cartão de crédito funciona com reembolso. Isso significa que você vai até o hospital ou à clinica, paga pelo serviço – que pode ser baratinho ou um absurdo, dependendo de cada caso.

Depois, com todos os comprovantes de pagamento, você precisa requerer o reembolso que pode ser feito em até 30 dias.

Sem contar que, o seguro só é válido se as passagens aéreas forem compradas com o cartão.

Eu, particularmente, prefiro a opção do seguro viagem de uma empresa especializada em assistência de viagem.

Seguro viagem para a Argentina é obrigatório?

Não! O seguro viagem para Argentina não é mais obrigatório.

De acordo com o decreto publicado no dia 24 de agosto de 2022, não há mais nenhuma exigências quanto à covid-19. Portanto, não é necessário apresentar comprovante de vacinação nem resultados de exames RT-PCR.

Até então, era obrigatório preencher a Declaración Jurada Electrónica para el Ingreso al Territorio Nacional e ter um seguro viagem com cobertura para a covid-19.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Porém, como falei, se não quiser depender de um atendimento público de saúde, você precisa ter o seguro viagem.

O seguro é barato e é a certeza de que você será muito bem atendido na hora que mais precisar.

Por que comprar o seguro viagem?

Além da garantia de ter assistência médica e hospitalar durante sua viagem para a Argentina, com o seguro viagem você tem cobertura durante toda a viagem para vários itens. Vou dar alguns exemplos.

Se o seu voo for cancelado e sua viagem for prejudicada, se sua mala for extraviada ou se você precisar de um advogado para resolver questões como acidentes de trânsito, você pode acionar o seguro e ter todo o suporte em português.

Comprando o seguro com antecedência, você ainda poderá incluir outras coberturas que achar importante, como furtos e roubos, que eu considero essencial para quem viagem com equipamentos caros, que podem ser um celular ou uma máquina fotográfica daquelas bem caras.

É muito melhor ter um seguro para nos dar tranquilidade, não acha?

Todos as coberturas do seguro estão descritas na apólice e, por isso, é bom checar tudo direitinho na hora de comprar o seguro.

Veja alguns itens cobertos pelas principais seguradoras:

  • Consultas médicas e atendimento hospitalar;
  • Consultas odontológicas de urgência;
  • Repatriação sanitária e médica;
  • Assistência jurídica;
  • Extravio e atraso de bagagem;
  • Cancelamento total da viagem;
  • Translado de corpo e cobertura por óbito em viagem;
  • Invalidez total por acidente durante a viagem.

Seguro viagem tem cobertura para covid-19?

 Nem todos os seguros têm cobertura para tratamento de covid-19.  Então, é importante chegar isso antes de fazer a compra, porque no mundo do “novo normal”, ainda é melhor viajar com um seguro que cubra tratamento para covid-19.

Antes que você ache exagero, pense que você irá se expor a ambientes com grande circulação de pessoas do mundo todo. De países onde a vacinação está avançada e de onde ela mal começou.

Além disso, sempre há o risco de novas variantes e a gente sabe que não vale a pena correr riscos. Dá para viajar? Sim, claro que dá! Mas é preciso ser prudente.

Então, na hora de escolher o seguro viagem para a Argentina, confirme se entre as opções da apólice está a cobertura para covid-19.

Quanto custa o seguro viagem para a Argentina?

De forma geral,  o seguro viagem não é caro.  Definitivamente, ele  não é o item que mais pesa no orçamento, mas é o que pode, literalmente, salvar sua viagem. 

O preço do seguro depende de alguns fatores, que vão desde o tempo da viagem, a idade do viajante e, até mesmo, o que está sendo planejado para fazer na viagem.

Por isso é bom já ter em mente o roteiro da viagem e informações básicas sobre os viajantes, como:

  • Alguma viajante está grávida?
  • Algum viajante tem mais de 70 anos?
  • Alguém planeja praticar esportes de aventura?
  • Você está viajando com objetos caros?
  • Há chance da viagem ser cancelada ou interrompida?

Esses são apenas alguns exemplos de variáveis que podem afetar o valor do seguro.

Eu posso explicar isso um pouco melhor: se você for praticar esportes de alto risco – como trekking na Patagônia ou esquiar em Bariloche, por exemplo – é necessário avisar à seguradora no ato da compra.

Uma taxa extra poderá ser cobrada, pois o risco de acidentes é maior e isso acaba interferindo no valor total do seguro.

É muito importante ter isso em mente, porque a seguradora pode recusar o atendimento caso você não tenha sido claro nas informações no momento da compra.

Preço do seguro viagem

Eu fiz uma cotação considerando sete dias de viagem, para um passageiro e os preços que consegui foram estes:

5 dias: a partir de R$ 55
7 dias: a partir de R$ 78
10 dias: a partir de R$ 110
15 dias: a partir de R$ 150

Claro que o valor varia de acordo com as datas e com o perfil do viajante, mas serve para você ter uma ideia dos valores.

Como comprar o seguro viagem?

Eu indico que você  compre o seguro viagem com uma empresa brasileira, pois, caso precise de atendimento, todas as instruções serão dadas em português.

Além disso, se você necessitar de reembolso ou qualquer outro procedimento que fuja dos padrões – como processos judiciais, por exemplo –, você estará mais bem amparado pela legislação brasileira.

Sabendo disso, o primeiro passo para comprar o seguro viagem para a Argentina é fazer uma pesquisa de preço.

Eu sempre faço isso com a Seguros Promo.

Na plataforma, estão as seguradoras mais conhecidas e, assim, você mesmo pode conferir os planos, os preços e fazer a contratação direto no site, sem burocracia.

Para ver os preços e os seguros disponíveis, você precisa preencher os dados do formulário que aparece logo na página inicial do site.

Em Destino, escolha a opção AMÉRICA DO SUL.

Depois, coloque a data exata da viagem e os seus dados pessoais: nome, e-mail e celular. Verifique se está tudo certo antes de clicar em “Pesquisar Seguro Viagem”.

Isso é muito importante e você já vai saber por quê.

Depois de clicar para fazer a pesquisa, vai aparecer um painel com várias opções de seguro.

Para saber o que cada plano tem de diferente, você só precisa clicar nos botões “Comparar Plano“, e depois em “Comparar“. Aí, será mostrada a seguinte tela:

Feita a escolha, é só proceder com a compra, clicando em “Comprar“. Então, aparecerão as telas para você colocar os dados dos viajantes e fazer o pagamento.

Assim que o pagamento for aprovado, você receberá um e-mail com todas as informações do plano contratado.

Atendimento personalizado

Se não quiser fazer todo esse processo online, você pode facilitar o caminho falando com a equipe da Seguros Promo pelo WhatsApp. O ícone fica no canto inferior esquerdo da página principal do site.

De qualquer forma, assim que você enviar um pedido de cotação pelo site da Seguros Promo, um profissional especializado em seguro viagem entrará em contato com você, geralmente por WhatsApp.

Por isso é importante preencher o formulário com as informações corretas.

Como acionar o seguro viagem?

Depois de confirmada a compra, você receberá o número da central de atendimento da seguradora. Ela funciona 24 horas, o atendimento é feito em português e a ligação é gratuita.

Então, por isso você deve salvar o número do seguro na agenda do seu celular e também tê-lo anotado em um papel dentro de sua mochila: ele precisa estar com você em todas as ocasiões.

Algumas seguradoras têm aplicativos para celular e isso ajuda ainda mais.

No caso de um acidente e até mesmo se precisar de uma consulta médica para tratar algum sintoma – como diarreia e febra alta, por exemplo – é só ligar para a central e você será orientado em qual hospital ou clínica comparecer.

EU JÁ PRECISEI DO SEGURO VIAGEM

Eu nunca viajo sem o seguro viagem. Nunca!

Mesmo que não seja obrigatório, eu compro o seguro e viajo muito mais tranquilo sabendo que estarei amparado caso precise – principalmente, porque eu sempre viajo sozinho.

Eu já precisei usar o seguro viagem duas vezes. Uma no Canadá e outra na África do Sul. Eu vou comentar um pouco como foi o caso da África do Sul.

Eu estava em Robben Island, a ilha onde Nelson Mandela ficou preso em Cape Town, e machuquei a cabeça em um poste. Na hora, eu achei que não tinha sido nada, mas, depois, senti o sangue escorrer e notei a cara de pavor das pessoas ao redor.

Eu estava em uma ilha, longe de hospital e de qualquer serviço de socorro. Naquela situação, o que eu mais precisava era voltar para a terra firme.

Quando cheguei ao píer, liguei para a central do seguro viagem e, imediatamente, fui atendido. Falando em português, a atendente me orientou a ir ao hospital mais próximo de onde eu estava.

Em poucos minutos, eu já tinha sido avaliado por uma enfermeira, que fez a classificação: apesar do sangue, não era nada grave.

Depois que entrei para a enfermaria, outras duas enfermeiras me abordaram, perguntaram se estava sentindo dor, se tinha sono e aferiram minha pressão. Em minutos, o médico chegou e avaliou o tamanho do estrago.

Ele limpou o ferimento e fez a sutura. Com o serviço terminado, perguntou se eu estava vacinado contra tétano. Eu disse que sim, mas não estava com nenhum comprovante em mãos. Ele preferiu me vacinar novamente por precaução e me orientou a não dormir nas próximas cinco horas.

Confesso que em nenhum momento da minha vida fui tão bem tratado em um hospital.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias. Esse prazo pode ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Brasileiros podem apresentar o passaporte ou a carteira de identidade, desde que tenha sido emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

O peso argentino, identificado pela sigla ARG, é a moeda nacional. Para sua viagem, leve reais ou dólares.

Vacinas

Nenhuma vacina específica é obrigatória, independentemente do motivo da viagem.

Informações sobre covid-19

De acordo com o decreto publicado no dia 24 de agosto de 2022, não há mais nenhuma exigências quanto à covid-19. Portanto, não é necessário apresentar comprovante de vacinação nem resultados de exames RT-PCR.

Até então, era obrigatório preencher a Declaración Jurada Electrónica para el Ingreso al Territorio Nacional e ter  um seguro viagem com cobertura para a covid-19.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar para a Argentina sem o seguro viagem não e uma boa ideia.  Sem ele, você poderá ter que pagar caro, caso precise de uma consulta médica ou de atendimento hospitalar.

Ter um seguro viagem é ainda mais importante se você for viajar para áreas mais remotas do país, como a Patagônia e o norte argentino – na região de Jujuy e Salta, muitas pessoas se sentem mal por causa da altitude.

Além disso, o custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

GOLPE NO TÁXI

Na hora de pegar um táxi – que ainda é a melhor opção para se locomover nas cidades da Argentina –, utilize veículos de frota e fique de olho na hora de pagar: sempre olhe para o motorista e diga qual o valor em espécie você está entregando a ele.

Esse cuidado tem uma razão: alguns motoristas trocam a sua nota e dizem que a que você o entregou é falsa. Há casos em que eles deixam o dinheiro cair no chão do carro e pegam uma nota falsa para lhe repassar.

Outro golpe praticado por motoristas de táxi contra turistas é alegar que você entregou a ele uma nota no valor inferior ao pretendido.

Uma amiga chegou a Buenos Aires à noite. Cansada, depois de tomar um táxi, ela fez o pagamento com uma nota de ARS 100. Entretida com as malas, ela não percebeu que o taxista tinha trocado a sua nota por uma de ARS 10.

Ela se desculpou, entregou-lhe novamente uma nota de ARS 100, e manteve a postura desatenciosa. O motorista aproveitou e, novamente, disse que tinha recebido outra nota de ARS 10. No final das contas, ela pagou ARS 300 por uma corrida de táxi que custou menos de ARS 100.

Infelizmente, carros de aplicativo ainda não são tão comuns em várias cidades argentinas e isso nos faz reféns dos taxistas.

Veja mais dicas da Argentina

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Argentina.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

29 Comentários

  1. Dori Edson Bovi

    Olá, amigo!
    Estamos indo para a Argentina, pensei nesse seguros promo, mas as avaliações deles no reclame aqui assusta. Alguma outra sugestão de seguradora?

    Grato!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Dori.
      Eu só uso a Seguros Promo e nunca tive problema.
      Também nunca tive relatos de pessoas que tiveram problema.
      Você citou as notificações do Reclame Aqui, mas a empresa é super bem posicionada, com mais de 90% dos problemas resolvidos e 100% de resposta.
      Pode confiar!
      Um abraço.

      Responder
  2. Antônia Silva

    Muito importante esta informação. Vi alguns brasileiros sendo barrados na fronteira por causa do seguro viagem.
    Você é demais!

    Responder
    • Altier Moulin

      Caramba, Antônia.
      Isso é bem sério, né? Imagino o prejuízo de ter uma viagem cancelada por causa do seguro, que é tão barato. 🙁
      Um abraço!

      Responder
  3. Amanda dos Santos

    Oi, Altier.
    Não sabia dessa novidade. Estou pensando em ir a Buenos Aires e Cordoba. Fui futucar seu blog e vi este post.

    Responder
    • Altier Moulin

      Que bom, Amanda. 😉
      Não vá sem o seguro, viu?
      Um abraço!

      Responder
  4. Dayane Amorim

    Atier, obrigada pelas informações.
    Crianças também precisam do seguro viagem? Estou indo com meu marido e duas meninas de 4 e 7 anos.
    Aguardo sua resposta.

    Responder
    • Altier Moulin

      Sim, Dayane.
      Ele é obrigatório para todos os viajantes. 🙂
      Um abraço!

      Responder
  5. Gustavo Brandão

    Opa!
    Encontrei o post que precisava kkkk
    Já até fiz a reserva.

    Responder
    • Altier Moulin

      Maravilha, Gustavo.

      Responder
  6. Cida Pinheiro

    Olá!
    Ai, eu sei que a gente precisa mesmo, mas isso só deixa a viagem ainda mais cara, né?
    Triste!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Cida.
      Eu nunca viajo sem o seguro viagem, mesmo quando não é obrigatório. Já precisei de atendimento médico no exterior e nem sei quanto pagaria se não tivesse o seguro… heheh
      Vale a pena!
      Um abraço.

      Responder
  7. Carla Moraes

    Oi, Altier!
    Obrigada por compartilhar informações tão preciosas. Me ajudou demais!

    Responder
    • Altier Moulin

      Que bom, Carla. 🙂
      Um abraço!

      Responder
  8. Fabrícia Mendes

    Olá,
    Essa regra passou a valer desde quando?
    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Fabrícia.
      O seguro tem sido exigido desde que a Argentina reabriu a fronteira.
      Um abraço!

      Responder
  9. Gabriel Marques

    Oi, Altier!
    Tem tempo que quero conhecer a Argentina.
    Valeu mesmo pelas informações.
    Seu blog é uma referência não é por acaso.

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Gabriel!
      Um abraço.

      Responder
  10. Fabíola Matos

    Oi, Altier.
    Suas dicas são preciosas!
    Não fazia ideia desta mudança.
    Estou organizando uma viagem para meus pais e por pouco eles embarcam sem o seguro..
    Muito obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Fabíola.
      Pois é! Agora é obrigatório.
      Não deixe eles embarcarem sem o seguro. 😉
      Um abraço!

      Responder
  11. Bernardo Sales

    Importantísssima esta informação!
    Obrigado!

    Responder
    • Altier Moulin

      Por nada, Bernardo.
      Um abraço.

      Responder
  12. Denis Matos

    BOm dia!
    Quem tem seguro do cartão de crédito precisa comprar o seguro viagem?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Denis.
      É preciso ter cobertura para covid – inclusive internação hospitalar. Se tiver, vale sim.
      Só não se esqueça de levar o comprovante impresso.
      Um abraço!

      Responder
  13. Patrícia Pontes

    Ai, preciso fazer então, né? Vale para outros países também? Porque quero ao Chile também.
    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Patrícia.
      Sim, é obrigatório!
      O seguro América do Sul para vale para todos os países do continente.
      Um abraço!

      Responder
  14. Fabio Fontes

    Oi, Altier!
    Como está o funcionamento das coisas na Argentina?
    Obrigado!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Fábio.
      Posso dizer que estão como no Brasil: praticamente, tudo funcionando.
      É bom andar com o comprovante de vacinação e uma máscara na mochila. 😉
      Um abraço!

      Responder
  15. Daniela Freitas

    Nossa!
    Não sabia dessa novidade. Vou pra Buenos Aires semana que vem.
    Obrigada!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *