Não deixe de visitar Robben Island

10

Atualizado em 24 de julho de 2018

Conhecer a ilha onde ficou preso o líder militante negro e ex-presidente Nelson Mandela é um dos passeios mais emblemáticos de Cape Town. Mas não é só porque todo mundo vem aqui que você também deve visitar Robben Island. Eu sugiro que você coloque essa atividade no topo de sua lista. Afinal, caminhar por esse antigo presídio é uma verdadeira aula de história.

Localizada na entrada da Table Bay, a Robben Island – ou Ilha Robben – é um museu que reconta as dores do apartheid. Este foi o regime de segregação racial que a África do Sul vivenciou durante 46 anos, a partir da década de 40.

CLIQUE E SAIBA MAIS SOBRE O APARTHEID

Regime de segregação racial que vigorou na África do Sul de 1948 a 1994, o apartheid suspendia os direitos da maioria da população negra e priorizava a minoria branca. Esse processo começou ainda no período colonial, mas virou política de Estado depois das eleições de 1948. De forma clara, a nova legislação separava brancos, negros, pardos e asiáticos, e atribuía privilégios e obrigações a cada um desses grupos. Saúde, educação e outros serviços públicos eram limitados a alguns deles, até o direito à cidadania.

Depois de uma grande mobilização nacional com repercussão internacional, o apartheid começou a se enfraquecer. Inúmeros conflitos, protestos e mortos nos embates chamaram a atenção da mídia e das autoridades mundo afora. Em 1990, o então presidente cedeu à pressão e começou a negociar com Nelson Mandela para a transição do regime. Em 1994, foram realizadas eleições multirraciais democráticas, e Mandela foi eleito presidente do país, dando fim ao longo período de segregação racial na África do Sul. 

Nesta pequena ilha do Oceano Atlântico, o maior símbolo de resistência ao regime racista sul-africano ficou preso, cumprindo pena de prisão perpétua. Aqui, Nelson Mandela ocupou uma pequena cela de pouco mais de quatro metros quadrados. Nela, havia apenas uma pequena janela, uma cama improvisada, um banquinho e uma botija de água. Incomunicável, ele era proibido de ter contato até com outros presos. Isso porque as autoridades temiam que ele pudesse tramar algum plano contra o regime.

Depois de uma forte pressão internacional, Mandela foi libertado em fevereiro de 1990. Em 1994 ele foi eleito o primeiro presidente negro do país. Após a libertação dele e de todos os outros presos políticos, a Robben Island ainda foi usada para manter presos comuns, até ser fechada em 1996. Três anos mais tarde, a ilha foi classificada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, e hoje abriga o Robben Island Museum.

Não deixe de visitar Robben Island

A entrada da antiga Prisão de Robben Island.

Não deixe de visitar Robben Island

Cela onde Nelson Mandela cumpriu a maior parte de sua pena.

Não deixe de visitar Robben Island

Utensílios: quase nenhum conforto na pequena cela.

Visitar Robben Island e caminhar pelos pátios, refeitórios e locais onde os presos eram obrigados a trabalhar pesado é emocionante. Um sentimento de tristeza e de vergonha por esse período da história recente sul-africana toma conta de todo mundo. Não é raro ver pessoas chorando.

Naquelas celas, muitos perderam suas vidas, seus sonhos e suas famílias. A história ganha mais vida porque, dentro dos prédios, quem nos acompanha é um ex-detento, uma pessoa que viveu tudo de doloroso que aquele lugar representa.

Hoje, porém, além do seu grande conteúdo histórico, Robben Island é abrigo de centenas de espécies de aves. Entre essas espécies está o famoso e quase extinto pinguim africano, além de dezenas de pequenos mamíferos. A ilha também tem uma vista fantástica da Table Mountain, o maior ícone de Cape Town, que desenha os céus da cidade.

Não deixe de visitar Robben Island

Ex-preso político conta sobre os terrores do apartheid dentro de uma das celas.

Não deixe de visitar Robben Island

A Table Mountain vista a partir da Ilha.

Não deixe de visitar Robben Island

História: de ônibus, visitamos instalações utilizadas na II Guerra Mundial.

Planeje visitar Robben Island

Quanto custa | O tíquete para visitar Robben Island custa, atualmente, ZAR 300. As crianças pagam ZAR 160. Esse valor inclui o traslado de ida e volta, o ônibus que percorre as instalações da ilha e o guia local. No interior da prisão, um ex-preso político faz as honras da casa e conta com detalhes como era a vida aqui dentro. Os tíquetes podem ser comprados no escritório do Robben Island Museum, no Waterfront, ou pela Internet.

Quando ir | Cape Town tem as quatro estações do ano bem definidas. O verão, entre novembro e fevereiro, é quente, seco e com pouca chuva. Nesse período, as temperaturas máximas ficam entre 25 e 27 graus. No inverno, os termômetros chegam a marcar sete graus, sendo os meses de junho a agosto os mais chuvosos. Em fevereiro, março e novembro, quase não chove.

A visita dura cerca de quatro horas, incluindo a viagem de ida e a volta de barco.

Quem leva | Além de visitar Robben Island, há inúmeros passeios muito interessantes em Cape Town. Você pode consultar os preços e fazer a reserva on-line. Veja esse e todos os outros passeios de Cape Town.

Como chegar | A única maneira de chegar até aqui é utilizando os barcos operados pelo Robben Island Museum. As partidas são diárias, a partir das 9h, e a viagem dura cerca de 20 minutos.

Onde ficar | O centro da cidade ganha alguns pontos na hora de escolher onde se hospedar em Cape Town. Ele fica perto de lugares bastante visitados, como o Waterfront, e é recheado de museus e restaurantes. Além disso, essa região tem fácil acesso aos meios de transporte público e o preço da hospedagem aqui é mais camarada. Vejas as minhas dicas de onde se hospedar em Cape Town.

Reserve já o seu hotel em Cape Town e garanta os melhores preços.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na África do Sul por até 90 dias. Entretanto, é necessário apresentar o passaporte com validade de, pelo menos, um mês depois da data prevista para o retorno. É muito importante ter um seguro viagem enquanto estiver no país, para ser atendido em caso de incidentes. Veja como comprar o seguro viagem com descontos exclusivos.

O Certificado Internacional de Vacinação (CIVP) contra a febre amarela é obrigatório. Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país. Nessa região, há muitos insetos e, também, casos de malária. Veja como se proteger aqui.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

10 Comentários

    • Altier Moulin

      Oi, Leandro.

      Você vai pegar o começo do inverno nesse período, com ventos bem fortes. A melhor época é de dezembro a março.

      Um abraço.

  1. Avatar

    Olá Altier!
    Semana que vem estou indo pra África do Sul com o namorado e mais um casal de amigos. Gostaria de te parabenizar pelo nível de excelência de informações do seu site, ele está nos ajudando muito.

    Parabéns!!!

  2. Avatar

    Olá Altier!
    Gostaria de saber se você comprou o ingresso antecipadamente pela internet ou no escritório que fica no Waterfront?
    Obrigada!

Escreva um comentário