Comidas típicas da África do Sul: os pratos mais tradicionais do país para você provar

Atualizado em 17 de novembro de 2022 – 3 min de leitura

Comidas típicas da África do Sul: veja o que comer no país

As deliciosas comidas típicas da África do Sul são o resultado de sabores herdados dos povos pré-colonização com a mistura de tudo que veio daí para frente.

Mais do que isso, em todo o país, são claros os traços deixados por tribos como os khosai, xhosa e sotho, e pelos colonizadores holandeses e britânicos.

Além das etnias, a variedade de climas também criou uma culinária típica bastante diversificada.

Aqui, restaurantes indianos, malaios, chineses, indonésios, italianos e franceses se espalham por Long Street, em Cape Town, e também pelos subúrbios elegantes de Joanesburgo, como Sandton e Melrose.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Tem para todos os gostos

Em Cape Town e nas cidades do entorno, a especialidade é frutos do mar. Aqui, no mês de julho, a pequena cidade de Knysna realiza o Knysna Oyster Festival. Este é um apetitoso festival de ostras servidas das maneiras mais inusitadas que você pode imaginar.

Em todo o país é muito comum servir carne de caça. Mas, fique tranquilo, porque não é permitido caçar em áreas protegidas, onde os animais vivem.

Conheça as comidas típicas da África do Sul

A hora da comida também tem suas peculiaridades no país: um dos pratos mais básicos daqui, o pap, é tradicionalmente comido com as mãos, sem talheres. Apesar de que nos restaurantes do dia a dia isso não seja mais tão comum de se ver.

O braai é como se fosse o nosso churrasco. Nesse evento, os homens assam e grelham as carnes, enquanto as mulheres cuidam das saladas e sobremesas.

Comidas típicas da África do Sul

A base das comidas típicas da África do Sul é a carne de vaca, de porco e de frango, mas também se come carne de caça. O biltong é  um dos pratos mais típicos  e consumidos da África do Sul. Ele é uma tira de carne seca que é consumida naturalmente nas ruas, nas casas e nos bares como um petisco qualquer.

Aqui, é comum ver lojas que oferecem infinitas variedades de biltong. Eu experimentei carne de springbok – cabra-de-leque, em português. Nas lojas especializadas opções não faltam. O sabor é forte e eu realmente não consegui dar mais do que duas mordidas.

Prato preferido de Nelson Mandela é o bobotie. Este é um cozido de carne moída, pão, leite, cebola, castanhas, passas, damascos, curry e outras especiarias. Se parece bastante com o nosso escondidinho.

A receita foi trazida para a África do Sul pelos holandeses, que conheceram o prato na Indonésia. Aqui foi adotada pelos malaios do Cabo, de origem muçulmana, que também fizeram suas adaptações.

Conheça as comidas típicas da África do Sul

O chakalaka é um molho que não tem uma receita definida, já que cada região faz de uma forma. Bem apimentado, ele leva vegetais e, quase sempre, feijão.

Esse molho é, geralmente, servido com o pap, outro prato típico entre as comidas típicas da África do Sul, que está presente na mesa de imensa parcela da população. Ele se parece com uma polenta feita de farinha de milho branco. De tão popular, a gente pode dizer que é  o arroz com feijão dos sul-africanos. 

Outro prato típico da África do Sul, o potjiekos, é um ensopado de carne feito em uma pequena panela de ferro. Considerado um prato de festa, ele pode demorar horas para ficar pronto, enquanto as pessoas socializam. Ele é feito com algum tipo de carne, vegetais, temperos e algum tipo de bebida alcoólica, como cerveja ou vinho.

Bem típico entre os malaios do Cabo, o sosatie é um tipo de kebab. Aqui, a carne de cordeiro é apimentada, marinada com cebola, pimenta, alho, curry e suco de tamarindo antes de ser assada.

Doces e sobremesas

Uma das mais tradicionais sobremesas sul-africanas é a melktert. Esta é uma torta de massa fina e recheada com um creme feito de leite, ovo, açúcar e farinha, e polvilhado com canela.

Os afrikaners fazem o koeksister, um doce parecido com um bolinho Ele tem a massa trançada e frita e, depois, mergulham em um xarope de açúcar. Já a versão dos malaios do Cabo, grupo de origem asiática que chegou aqui durante a colonização do país,  é oval e, depois de passada em xarope, é polvilhada com coco ralado.

Conheça as comidas da África do Sul

Vinícolas

O vinho também faz parte da mesa sul-africana, já que a África do Sul é um importante produtor desta bebida. Nas videiras espalhadas ao pés da majestosa cordilheira do sul, cresce a uva Pinotage, que começou a ser cultivada aqui no início do século passado e se tornou símbolo do país.

Essa região é mundialmente famosa por seus vinhos, e um dos melhores do mundo é produzido na região de Cape Point, o famoso Cabo da Boa Esperança, a cerca de uma hora da Cidade do Cabo.

São cerca de 560 vinícolas e 4.400 produtores primários, e a Route 62 é considerada a rota de vinhos mais longa do mundo. Em cidades como Paarl, Stallenbosch e Franschhoek, ficam algumas das mais tradicionais vinícolas do país, fundadas há mais de 300 anos por holandeses e franceses.

Além de beber bons vinhos, você vai comer muito bem por aqui. Eu experimentei carne de springbok com legumes enquanto desfrutava do verão temperado de Cape Town.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias.

Documentos

É exigido passaporte com validade de pelo menos seis meses da data de chegada e 30 dias da data de saída.

Dinheiro

O rand (ZAR) é a moeda local. Para sua viagem, leve dólares ou euros e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

Todos os viajantes internacionais que chegam à África do Sul devem observar as seguintes instruções:

  1. Estar vacinados contra a covid-19 e apresentar um certificado de vacinação válido veja como emitir o comprovante nacional e internacional; ou
  2. Apresentar um certificado válido de teste RT-PCR negativo, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde, que tenha sido obtido até 72 horas antes da data de partida; ou
  3. Apresentar um certificado válido de um teste de antígeno (teste rápido) negativo realizado por um médico, autoridade de saúde pública registrada ou laboratório credenciado e que tenha sido obtido até 48 horas antes da data de partida; ou
  4. Apresentar um certificado válido de um teste RT-PCR positivo, reconhecido pela Organização Mundial da Saúde, para uma data de teste inferior a 90 dias antes da data de chegada e mais de dez dias antes da data de chegada, juntamente com uma carta assinada de um profissional de saúde, registrado no país de origem, declarando que a pessoa se recuperou totalmente da covid-19, não apresenta novos sintomas e está apta a viajar.

Se o viajante não cumprir a regulamentação, ele poderá ser submetido a teste de antígeno (teste rápido) no momento da chegada. Mesmo que o viajante teste positivo, ele será admitido no país, mas, se estiver apresentando sintomas, deverá fazer quarentena obrigatória de dez dias após a chegada.

Essas regras não se aplicam a crianças e adolescentes menores de 12 anos.

O governo sul-africano passou a reconhecer todas as provas de vacinação verificáveis ​​com QR-Code, em papel ou eletrônicos, em 27 de maio de 2022.

Os detalhes no certificado devem corresponder às informações do viajante conforme aparecem no passaporte.

Seguro viagem

Nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem –, mesmo que ele não seja obrigatório.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais dicas da África do Sul

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da África do Sul.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

5 Comentários

  1. Matheus

    Oi sou fã do time da África do Sul

    Responder
  2. Rosilda

    Parabéns pela reportagem!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *