Os piores acidentes em safáris da África do Sul: é preciso seguir as regras e ficar esperto

Atualizado em 20 de outubro de 2022 – 3 min de leitura

Os piores acidentes em safáris da África do Sul

Você já deve ter ouvido falar de acidentes em safáris, não é mesmo? Mas, eu acho importante explicar isso melhor.

A África do Sul é um dos países mais procurados no mundo por quem quer ver de perto elefantes, leões, girafas, zebras e tantos outros animais. Eu já expliquei como é o safári no Kruger National Park e contei como é visitar o Lion Park.

Estas são duas áreas ambientais muito famosas no país, e sempre fiz questão de ressaltar a importância de seguir as normas de segurança. Mas, infelizmente, sempre há aqueles que ignoram os avisos. É por isso que acontecem os acidentes em safáris.

É por isso que acontecem os acidentes em safáris.

Embora os casos sejam proporcionalmente pequenos, geralmente, a forma como eles acontecem impressionam o mundo. A notícia se espalha e acaba deixando muita gente de cabelo em pé.

Acidentes em safáris

Uma dessas histórias horripilantes aconteceu com Chantal Beyer. A sul-africana decidiu posar para fotos com seu marido a poucos metros de um casal de rinocerontes. Temidos por sua força, os animais pesavam cerca de cinco toneladas e ostentavam perigosos chifres. Nada disso intimidou os turistas.

Segundos depois do clique, um dos animais atacou Chantal com uma chifrada que atravessou seu tórax ferindo a estudante de 24 anos gravemente. Nesse caso, a investigação mostrou que o próprio condutor do grupo orientou Chantal a descer do carro para fazer a foto.

Os piores acidentes em safáris da África do Sul. Foto: Beld/Media 24

Outra história que ficou famosa é a da editora de Game Of Thones,  Katherine Chappell. Ela foi atacada por uma leoa no Lion’s Park, perto de Joanesburgo.

Nesse caso, o erro foi da própria turista que desobedeceu a regra de não abrir os vidros. Ao perceber que um casal de leões se aproximava, Katherine decidiu posar para foto com os vidros abertos.

Em milésimos de segundos, o animal a atingiu na região do ombro e a moça morreu ali mesmo, antes de ser socorrida.

Elefantes à vista

Embora a maioria dos incidentes esteja ligada à desobediência de regras básicas, outras situações são simplesmente impossíveis de se prever. Uma dessas histórias aconteceu com turistas que viajavam em um carro particular, no Pilanesburg National Park.

Enquanto apreciavam a beleza de um elefante, o animal se aproximou do carro e começou a se coçar no veículo.

Embora a intenção dele não fosse atacar o grupo, os passageiros contaram que estavam certos de que morreriam esmagados, caso o animal resolvesse se deitar sobre o veículo. Felizmente, o carro só teve um vidro quebrado e pequenos amassados.

Acidentes em safáris envolvendo elefantes são os mais comuns e, muitas vezes eles acontecem por pura curiosidade dos animais ou porque os turistas se aproximam demais deles. Nesse caso, especialmente as fêmeas com bebê atacam para proteger seu filhote. Veja o que aconteceu com esse carro:

Girafa em Ação

Um caso muito raro nos acidentes em safáris é o ataque de girafas, mas foi isso que aconteceu com um grupo de turistas que viajava em um Jeep por um dos parques da África do Sul.

Os guias do passeio contaram que, depois de avistar o veículo, o animal começou a se aproximar bem devagar.

À medida em que os turistas se sentiram desconfortáveis, o motorista arrancou o veículo para se afastar da girafa, mas, diferentemente do que pensavam, ela começou a correr atrás do carro.

Foram minutos de tensão até que o animal alcançou o veículo e deu um coice no lado do motorista, amassando a lataria e forçando o veículo a dar meia-volta.

Felizmente, ninguém se feriu e, depois do susto, os passageiros contaram que riram do acontecido.


Mas, se você pensa que ataques de animais selvagens acontecem apenas nos parques da África do Sul, as coisas não são bem assim.

Um motorista sul-africano trafegava pelas rodovias do país quando viu um hipopótamo na estrada.

Cuidadosamente, o condutor diminuiu a velocidade e parou o veículo, mas, para sua surpresa, o animal avançou em direção ao carro, deu-lhe uma cabeçada e ainda cravou seus gigantescos dentes no capô do carro.

Apesar de ninguém ter ficado ferido, o motorista teve que assumir os prejuízos.

Os piores acidentes em safáris da África do Sul

Os estragos causados pelo hipopótamo.

* Vídeos disponíveis no Youtube.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias.

Documentos

É exigido passaporte com validade de pelo menos seis meses da data de chegada e 30 dias da data de saída.

Dinheiro

O rand (ZAR) é a moeda local. Para sua viagem, leve dólares ou euros e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

Todos os viajantes internacionais que chegam à África do Sul devem observar as seguintes instruções:

  1. Estar vacinados contra a covid-19 e apresentar um certificado de vacinação válido veja como emitir o comprovante nacional e internacional; ou
  2. Apresentar um certificado válido de teste RT-PCR negativo, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde, que tenha sido obtido até 72 horas antes da data de partida; ou
  3. Apresentar um certificado válido de um teste de antígeno (teste rápido) negativo realizado por um médico, autoridade de saúde pública registrada ou laboratório credenciado e que tenha sido obtido até 48 horas antes da data de partida; ou
  4. Apresentar um certificado válido de um teste RT-PCR positivo, reconhecido pela Organização Mundial da Saúde, para uma data de teste inferior a 90 dias antes da data de chegada e mais de dez dias antes da data de chegada, juntamente com uma carta assinada de um profissional de saúde, registrado no país de origem, declarando que a pessoa se recuperou totalmente da covid-19, não apresenta novos sintomas e está apta a viajar.

Se o viajante não cumprir a regulamentação, ele poderá ser submetido a teste de antígeno (teste rápido) no momento da chegada. Mesmo que o viajante teste positivo, ele será admitido no país, mas, se estiver apresentando sintomas, deverá fazer quarentena obrigatória de dez dias após a chegada.

Essas regras não se aplicam a crianças e adolescentes menores de 12 anos.

O governo sul-africano passou a reconhecer todas as provas de vacinação verificáveis ​​com QR-Code, em papel ou eletrônicos, em 27 de maio de 2022.

Os detalhes no certificado devem corresponder às informações do viajante conforme aparecem no passaporte.

Seguro viagem

Nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem –, mesmo que ele não seja obrigatório.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais dicas da África do Sul

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da África do Sul.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *