Como chegar a Cape Town

0

Atualizado em 3 de novembro de 2017

Destino com mil e uma atividades superbacanas, todo esforço que você fizer para chegar a Cape Town valerá a pena. A cidade é ideal para todos os públicos, independentemente do estilo e da idade. Aqui, a colonização europeia é marcante, refletindo na cultura, na arquitetura e no dia a dia das pessoas.

Seja para se aventurar na Table Mountain ou para saborear os excelentes vinhos da região, eu estou certo de que você vai vivenciar momentos inesquecíveis. Mas, antes de ver como chegar aqui, eu aconselho que você leia: Quando ir a Cape Town.

Como chegar a Cape Town

De avião

O Aeroporto Internacional de Cape Town (CPT) é o segundo mais movimentado da África do Sul. Ele funciona como hub da companhia South African Airways (SAA) e, por isso, há muitas conexões daqui para outras regiões do país e do mundo.

O aeroporto fica a 22 quilômetros do Centro e recebe voos que partem do Brasil, mas que, geralmente, fazem uma parada em Joanesburgo. Além da SAA, muitas outras empresas internacionais voam do Brasil para cá, como Emirates, Avianca, LufthansaAirFrance e KLM.

Para voos dentro do país, há duas empresas aéreas de baixo custo que ligam as principais cidades sul-africanas: Kulula e Mango. A South African Express e a Airlink atendem apenas cidades menores.

Para chegar a Cape Town, indo do aeroporto até o centro, você pode usar táxis convencionais, aplicativos como o Uber, que funciona muito bem na cidade, ou o ônibus que faz o transfer regular, o MyCiti.

Eu explico todos os detalhes em: Como ir do aeroporto ao centro de Cape Town.

De ônibus

Viajar de ônibus na África do Sul é seguro e confortável, sendo tranquilo chegar a Cape Town de ônibus. Com serviços de qualidade, as empresas do país ligam grandes centros, pequenas cidades e até pequenas vilas, mas é de se entender que no interior do país, principalmente em regiões mais rurais, os veículos sejam mais simples.

As principais empresas de ônibus na África do Sul são: Greyhound, Intercape e Translux. Outras empresas regionais usadas por turistas são City Bug e Lowveld Link.

A Baz Bus, muito usada por quem viaja de uma forma econômica, tem frequentes saídas de Joanesburgo para a Cape Town, e vice-versa, passando por KwaZu-lu-Natal e Rakensberg. Outra rota muito procurada é a que vai de Cape Town a Durban, passando pela Garden Route, uma estrada lindíssima. Se escolher esta opção, não tenha pressa, porque o ônibus faz inúmeras paradas em hotéis e hostels para pegar e deixar passageiros.

Você também vai notar que há inúmeras rotas feitas por vans e micro-ônibus alternativos. Sem muita segurança, esses veículos são mais usados por nativos, moradores de regiões mais afastadas dos centros urbanos.

Se mesmo assim você escolher se arriscar em um desses carros, fique sabendo que sua viagem pode ser interrompida na primeira blitz policial que encontrar pelo caminho.

De carro

É possível chegar a Cape Town de carro, mas brasileiros não podem dirigir com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sendo necessário apresentar a Permissão Internacional para Dirigir. É fácil alugar um carro na África do Sul. Nos aeroportos e nos centros de cidades maiores, como Joanesburgo e Cape Town, você pode procurar empresas como Avis, Budget, Hertz e Europcar. Se preferir, você pode fazer sua reserva pela internet.

Um amplo sistema de rodovias asfaltadas e duplicadas faz com que viajar pela África do Sul de carro seja tarefa fácil. Ainda assim, nas áreas rurais, você encontrará estradas de terra.

Aqui, prevalece o padrão britânico de dirigir do lado esquerdo – ao contrário do Brasil. No início, pode parecer estranho pilotar um veículo nessas condições, mas logo você se acostuma.

As leis de trânsito na África do Sul são severamente cumpridas. A velocidade máxima permitida nas rodovias é de 120 km/h, nas vias de trânsito rápido o limite é 100 km/h, e nas vias locais a velocidade permitida é de 60 km/h.

O uso do cinto de segurança é obrigatório, usar o celular enquanto dirige é proibido e pegar o carro alcoolizado uma infração grave, com direito a multa e detenção. Além disso, outros pequenos detalhes ignorados por brasileiros, aqui, são seguidos a risca. Um exemplo disso são as placas de stop localizadas nos cruzamentos: aqui, você pode ser multado se não obedecê-las, além de, claro, poder causar um sério acidente.

Como chegar a Cape Town

Dirigir na região de Cape Town é garantia de belas paisagens.

Há cobrança de pedágio em algumas rodovias federais e o pagamento deve ser feito em rand.

Há postos de gasolina por toda parte e eles, quase sempre, funcionam 24 horas. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou em cartão de crédito, o que não acontecia até 2010.

No Brasil nós estamos acostumados a chegar a um posto de gasolina, estacionar o carro e esperar o frentista para abastecê-lo. Na África do Sul tudo acontece exatamente da mesma forma, tornando o processo muito fácil para nós brasileiros.

O atendimento é agradável, e os frentistas, geralmente, se oferecem para lavar o para-brisas e para verificar o óleo e a água. As principais empresas são as internacionais Shell, Total e Caltex, e há também as domésticas Engen e Sasol.

Aqui, os combustíveis disponíveis são gasolina e diesel. Para consultar os preços atualizados, acesse Global Pretol Prices.

De trem

Trens de passageiros ligam diversas cidades sul-africanas. As principais linhas são operadas pela Shosholoza Meyl, empresa pública que assumiu os serviços ferroviários em 1997, remodelando o tradicional Trans Karoo, trem que ligava Joanesburgo a Cape Town.

Atualmente, esse mesmo percurso é operado com trens mais modernos e a viagem ficou mais curta: de 35 horas, para, aproximadamente, de 26 horas. A passagem na classe econômica custa cerca de ZAR 450.

Como chegar a Cape Town

Um dos elegantes e caros vagões da Rovo Rail.

Outras linhas ligam Joanesburgo a Komatiport, na divisa com Moçambique; a Durban, Port Elizabeth, East London, no litoral do Oceano Índico; e Cape Town a Queenstown e East London.

A Blue Train também faz o transporte ferroviário de passageiros, mas os vagões operados por ela são exclusivos para a primeira classe, e só embarca nele quem pode pagar pelo luxo.

Uma das mais tradicionais rotas desse trem liga Pretória à Cape Town. A viagem dura cerca de 32 horas e não custa menos que ZAR 20.000. A Rovo Rail também é internacionalmente famosa e igualmente requintada, mas, como você pode imaginar, os preços são bem altos. Também, isso não é por acaso: esses trens são considerados os mais luxuosos do mundo.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário

Inline
Inline