Pesquisar
Close this search box.

Como chegar a Cape Town: dicas para planejar sua viagem

Atualizado em 8 de janeiro de 2024 – POR ALTIER MOULIN

Destino com mil e uma atividades superbacanas, todo esforço que você fizer para chegar a Cape Town valerá a pena. A cidade é ideal para todos os públicos, independentemente do estilo e da idade.

Seja para se aventurar na Table Mountain ou para saborear os excelentes vinhos da região, eu estou certo de que você vai vivenciar momentos inesquecíveis. Mas, antes de ver como chegar à cidade, eu aconselho que você veja a melhor época para viajar para Cape Town.

Como chegar a Cape Town

De avião

O Aeroporto Internacional de Cape Town (CPT) é o segundo mais movimentado da África do Sul. Ele funciona como hub da principal companhia South African Airways. Por isso, há muitas conexões dele para outras regiões do país e do mundo.

Atualmente, apenas a South African Airways tem voos direto do Brasil para a África do Sul, já que a Latam não retomou os voos depois da pandemia. Então, tudo ficou mais difícil e bem mais caro.

Para voos dentro do país, há companhias aéreas de baixo custo que ligam as principais cidades sul-africanas. Veja a lista:

〉 Airlink – flyairlink.com
〉 Safair – flysafair.co.za
〉 Cemari – flycemair.co.za
〉 Lift – lift.co.za
〉 Cobra – cobraaviation.co.za

De ônibus

Viajar de ônibus na África do Sul é seguro e confortável. Isso é o essencial para chegar a Cape Town usando o transporte rodoviário.

Com serviços de qualidade, as empresas do país ligam grandes centros, pequenas cidades e até pequenas vilas. As principais empresas de ônibus na África do Sul são: Greyhound, AS Roadlink e Translux.

A Baz Bus, muito usada por quem viaja de uma forma econômica, tem frequentes saídas entre Joanesburgo e Cape Town.

Você também vai notar que há inúmeras rotas feitas por vans e micro-ônibus alternativos. Sem muita segurança, esses veículos são mais usados por nativos, moradores de regiões mais afastadas dos centros urbanos.

Se mesmo assim você escolher se arriscar em um desses carros, fique sabendo que sua viagem pode ser interrompida na primeira blitz policial que encontrar pelo caminho.

De carro

Também é possível chegar a Joanesburgo de carro, mas brasileiros não podem dirigir com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sendo necessário apresentar a Permissão Internacional para Dirigir.

É fácil alugar um carro na África do Sul: nos aeroportos e nos centros de cidades maiores, como Joanesburgo e Cape Town, você pode procurar empresas como AvisBudgetHertz e Europcar. Se preferir, você pode fazer sua reserva pela internet.

Um amplo sistema de rodovias asfaltadas e duplicadas faz com que viajar pela África do Sul de carro seja tarefa fácil. Ainda assim, nas áreas rurais, você encontrará estradas de terra.

É bom lembrar que na África do Sul prevalece o padrão britânico de dirigir do lado esquerdo – ao contrário do Brasil. No início, pode parecer estranho pilotar um veículo nessas condições, mas logo você se acostuma.

As leis de trânsito na África do Sul são severamente cumpridas. A velocidade máxima permitida nas rodovias é de 120 km/h, nas vias de trânsito rápido o limite é 100 km/h, e nas vias locais a velocidade permitida é de 60 km/h.

O uso do cinto de segurança é obrigatório, usar o celular enquanto dirige é proibido e pegar o carro alcoolizado uma infração grave, com direito a multa e detenção.

Além disso, outros pequenos detalhes ignorados por brasileiros, são seguidos a risca. Um exemplo disso são as placas de stop localizadas nos cruzamentos: você pode ser multado se não parar nas placas de Pare, nos cruzamentos, e ainda poder causar um sério acidente.

Há cobrança de pedágio em algumas rodovias federais e o pagamento deve ser feito em rand – a moeda local.

Há postos de gasolina por toda parte e eles, quase sempre, funcionam 24 horas. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou em cartão de crédito.

No Brasil nós estamos acostumados a chegar a um posto de gasolina, estacionar o carro e esperar o frentista para abastecê-lo. Na África do Sul tudo acontece exatamente da mesma forma, tornando o processo muito fácil para nós brasileiros.

O atendimento é agradável, e os frentistas, geralmente, se oferecem para lavar o para-brisas e para verificar o óleo e a água. As principais empresas são as internacionais Shell, Total e Caltex, e há também as domésticas Engen e Sasol.

Os combustíveis disponíveis são gasolina e diesel. Para consultar os preços atualizados, acesse Global Pretol Prices.

De trem

Também é possível chegar a Cape Town de trem.

Os trens de passageiros ligam diversas cidades sul-africanas e as principais linhas são operadas pela Shosholoza Meyl, empresa pública que assumiu os serviços ferroviários em 1997.

A Blue Train também faz o transporte ferroviário de passageiros, mas os vagões operados por ela são exclusivos para a primeira classe e só embarca nele quem puder pagar pelo luxo.

A Rovo Rail também é internacionalmente famosa e igualmente requintada, mas, como você pode imaginar, os preços são bem altos. Também, isso não é por acaso: os trens são considerados os mais luxuosos do mundo.

Do aeroporto ao centro de Cape Town

Para quem viaja à África do Sul pela primeira vez e vai desembarcar no aeroporto de Cape Town, a dica é seguir as placas. O aeroporto é muito bem sinalizado, com tudo em inglês. Se precisar, você pode se informar nos balcões de atendimento.

Você também pode buscar ajuda com os funcionários da companhia aérea, que lhe transportou, na hora de retirar sua bagagem e seguir para o ponto de táxi ou de ônibus, por exemplo.

Depois disso, ir do aeroporto ao centro de Cape Town será moleza.

De ônibus

Para ir do aeroporto ao Centro de Cape Town, você pode usar táxis convencionais, aplicativos como o Uber, que funciona muito bem na cidade, ou o ônibus que faz o traslado regular, o MyCiti.

Como o terminal fica bem longe e o transporte público ainda é insuficiente, sua escolha vai depender do número de pessoas que estiver com você. Mas, para quem estiver sozinho, o ônibus é a opção mais barata: cerca de ZAR 100, do aeroporto até o Waterfront, por exemplo.

O único problema é que a viagem pode ser um pouco desconfortável para quem estiver com muita bagagem.

As partidas acontecem a cada 20 minutos, e se for utilizar o MyCiti apenas para ir do aeroporto ao centro de Cape Town, você pode comprar a passagem na hora do embarque. Se quiser usar o ônibus em outras rotas da cidade, eu sugiro comprar o cartão no quiosque que funciona no aeroporto. Assim, você poderá recarregá-lo pagando menos.

Você pode consultar os preços, as rotas e os horários no site do MyCiti.

De Uber

O Uber, como falei, funciona bem em toda a cidade e pode ser uma ótima opção para fazer o deslocamento entre um ponto turístico e outro. Também dá para ir do aeroporto ao Centro de Cape Town de Uber, mas você pagará um pouco mais caro. O preço da corrida, atualmente, varia entre ZAR 120 – 150.

O lado positivo de pagar mais é que você terá conforto, privacidade e sua viagem será mais rápida, já que o carro seguirá direto para o seu destino. Essa opção também deve ser levada em conta se você estiver com muita bagagem ou em grupo de até quatro pessoas.

Você pode fazer uma estimativa de preços diretamente no site do Uber em Cape Town.

De van

Há, também, um serviço de vans que saem do aeroporto.

A viagem – que não deve durar mais de 20 minutos – é agradável e mais barata que um táxi. O preço depende da distância até seu o hotel, mas para você ter uma ideia, do aeroporto ao Waterfront, você vai pagar cerca de ZAR 350, por pessoa. Um táxi sai por, aproximadamente, ZAR 450.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias.

Documentos

É exigido passaporte com validade de pelo menos seis meses da data de chegada e 30 dias da data de saída.

Dinheiro

O rand (ZAR) é a moeda local. Para sua viagem, leve dólares ou euros e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

Desde 22 de junho de 2022, não há mais exigências específicas relacionadas ao Covid-19 para a entrada de viajantes na África do Sul. As autoridades locais não mais exigem teste negativo ou certificado de vacina para a entrada no país.

Seguro viagem

Nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem –, mesmo que ele não seja obrigatório.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ PLANOS MAIS INDICADOS

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

O plano MTA 30 Mundo (exceto EUA) +Telemedicina Albert Einstein tem cobertura médica e hospitalar de até USD 30.000 e um custo-benefício muito bom: ele é um dos preferidos dos viajantes.

GTA 24 SLIM AFRICA, ÁSIA E OCEANIA +COVID-19 é um dos seguros mais baratos e tem USD 24.000 de despesas médicas e hospitalares.

O meu preferido é o AC 35 MUNDO (Exceto EUA) COVID-19, que é super completo e tem cobertura de assistência médica e hospitalar de até USD 35.000.

Veja mais dicas da África do Sul

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da África do Sul.

SOBRE O AUTOR

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5