Quando ir a Buenos Aires: as melhores e piores épocas para viajar – dicas mês a mês

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 6 min de leitura

Escolher quando ir a Buenos Aires depende, puramente, do seu gosto pessoal. Isso porque a capital argentina pode ser aproveitada durante todo o ano.

Mas, é importante saber o que vamos encontrar em cada época do ano, não é mesmo?

As estações são bem definidas, mas, além de levar em conta a temperatura, é preciso considerar a época de alta estação, quando os hotéis e os atrativos turísticos ficam mais lotados – e mais caros.

→ Onde ficar em Buenos Aires

Isso porque a capital da Argentina é um destino muito procurado por brasileiros. Não só porque a cidade é muito agradável – com aquela arquitetura europeia –, mas porque ir a Buenos Aires acaba saindo barato: as promoções de passagem aérea estão aí para nos ajudar.

Quando ir a Buenos Aires

Eu ainda lembro que o câmbio sempre nos favorece: mesmo com a inflação galopante que a Argentina enfrenta nos últimos anos, ainda vale a pena se planejar para esta viagem – especialmente com a alta do dólar.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Quando ir a Buenos Aires

Verão

A estação mais quente do ano vai de dezembro a fevereiro. Se escolher ir a Buenos Aires no verão, você encontrará uma cidade mais tranquila, com pouco trânsito e menos filas nos teatros e museus. Isso se deve ao fato de que, durante as férias, boa parte da população migra para as cidades praianas.

A calmaria pode ser um ponto positivo, mas é preciso lembrar que os dias são, de fato, quentes, podendo chegar a 36 graus e se mantendo, quase sempre, nos 30 graus.

É nessa época que acontece o festival Verano en la Ciudad, com shows em diversos bairros de Buenos Aires, exibindo diferentes estilos de música e – para ficar ainda melhor – com todas as atividades gratuitas.

Inverno

O frio chega por aqui entre os meses de junho e setembro. Durante o inverno, assim como no verão, a cidade fica mais calma, mas por um motivo diferente: raramente as temperaturas vão superar os 10 graus. O ar fica seco e gelado, mas a neve não dá as caras por aqui.

Nesse período, o frio é mais forte de manhã cedo e à noite. Os únicos momentos em que você pode apreciar um calorzinho de quase 15 graus é quando o sol aparece e a sensação térmica sobre um pouco. Julho é o mês mais frio.

Quem escolhe ir a Buenos Aires no frio pode aproveitar o Festival Mundial de Tango, que acontece em agosto.

Como você sabe, esse ritmo musical é um dos elementos mais tradicionais do país e, nessa época, 15 dias são destinados a exibições e concertos em várias áreas da cidade, com a garantia de encontrar um lugar para aprender a dança a qualquer momento.

Quando ir a Buenos Aires

Primavera e Outono

Março, abril, outubro e novembro são, na minha opinião, os melhores meses para ir Buenos Aires. É que, nas chamadas meias-estações, a capital da Argentina tem temperaturas agradáveis, com mínima de 15 e máxima em torno dos 20 graus.

Nesses meses, as programações culturais estão no auge, mas, o ponto negativo desta época é o maior movimento e número de pessoas na cidade.

Quando ir a Buenos Aires

No final do mês de abril, por exemplo, acontece a Feira Internacional do Livro em Buenos Aires, evento que muitos consideram imperdível. Em outubro o Festival Internacional de Buenos Aires chama atenção com muita dança, música, teatro e artes visuais exibindo as novas tendências do mundo das artes cênicas.

O Festival Internacional Buenos Aires Jazz é o destaque de novembro, considerado uma tradição, com diversos músicos locais e internacionais realizando concertos nos principais teatros a ao ar livre.

Mais um motivo para ir a Buenos Aires durante as meias-estações é para aproveitar o Festival Internacional de Cine Independente de Buenos Aires, que acontece em abril. Este é um festival de cinema reconhecido no mundo todo, com prêmios para os melhores filmes em diversas categorias.

Agora que você já sabe quando ir a Buenos Aires, dê uma olhada nos hotéis que eu recomendo. Você encontra várias opções em: Onde ficar em Buenos Aires.

Dicas mês a mês

Janeiro

No auge do verão, as temperaturas altas fazem Buenos Aires ferver: a umidade deixa o clima abafado e sensação térmica chega na casa dos 40 graus em algumas áreas.

Os termômetros ficam entre 20 e 32 graus, o que é muito para a cidade. A possibilidade de chuvas de verão existem, mas são moderadas. Nada que vá atrapalhar de fato os seus planos.

Abuse de roupas leves, protetor solar e não se esqueça de beber bastante água – o vinho tá liberado à noite.

Fevereiro

É o mês mais quente do ano, então esteja preparado para sentir muito calor. Eu realmente acho melhor evitar, mas se você só puder viaja neste período, não tem outro jeito.

Sem praias, os parques de Buenos Aires ficam lotados e qualquer brisa é um acalento, mas isso não é o suficiente.

As temperatura ficam entre 22 e 35 graus, mas umidade continua elevando a sensação térmica para a cada dos 40. 

A chance de pancadas de chuva é maior, mas ainda assim, nada demais.

Março

O verão vai embora e dá lugar ao outono. Nesta época, começa a temporada de chuvas. Aliás, março é o mês mais chuvoso do ano.

É chuva com calor e, assim, a cidade parece um caldeirão, nem tão quente quando janeiro e fevereiro, mas, ainda assim, quente, com temperaturas variando entre 19 e 27 graus.

Casacos de frio não são necessários, mas uma capa de chuva e um guarda-chuvas são indispensáveis.

Abril

É um dos melhores meses para conhecer Buenos Aires.

A temperatura fica mais agradável, entre 14 e 23 graus, as chuvas diminuem de intensidade e a cidade fica começa a ganhar os tons amarelados do outono.

É bom fazer as reservas com antecedência, porque é um mês super concorrido.

Maio

É outro mês interessante, mas com um pezinho no frio. É que maio tem manhãs e noites com ventinho gelado e tardes frescas.

É uma ótima época para caminhar pelas ruas da cidade e sentir o seu estilo europeu, que não está apenas na arquitetura.

As temperaturas variam entre 10 e 20 graus sem risco de muita chuva. No fim de mês, pode ser que o frio seja mais intenso.

Junho

O frio chega em junho. Com pouquíssima chance de chuva, os dias são bonitos, mas o vento gelado pode incomodar.

A temperatura baixa para a casa das 10 graus, podendo bater a oito com facilidade. Então, casacos, luvas, gorros e tudo que pode lhe aquecer deve estar na mala.

Julho

O frio se intensifica em julho, o mês mais gelado do ano.

É inevitável sair todo agasalhado e, ainda assim, sentir o incômodo dos 5 graus que marcam nos termômetros. Então, esteja preparado e se programe para não fazer tantas atividades ao ar livre.

A chance de chover é mínima, e, talvez, este seja é o grande lado positivo do inverno.

Agosto

Ainda faz frio, mas a intensidade diminui.  As temperaturas começam a subir e ficam entre 10 e 18 graus.

É o mês dos vendavais, então a sensação térmica cai com o vento gelado batendo no rosto.

A cidade fica menos agitada, mas tudo continua funcionando.

Setembro

Mês da primavera, é um misto de dias frios e mais quentinhos.

Os dias ficam ensolarados, os jardins mais coloridos e a cidade ganha novos ares, com todo mundo se preparando para retomar a vida ao ar livre.

Os termômetros marcam entre 10 e 20 graus e as chuvas não devem atrapalhar seus planos.

Outubro

Assim como abril, outubro é um excelente mês para conhecer Buenos Aires.

Clima super agradável, cidade vida, várias programações culturais acontecendo e, ainda assim, sem tanta agitação de turistas como nos meses de férias.

As chuvas podem incomodar e atrapalhar um pouco, mas as temperaturas são super agradáveis, na cada dos 13 e 23 graus.

Novembro

Um pouco mais quente, mas, ainda assim, agradável, novembro é um mês da famosa meia-estação, com bons preços de diárias, clima agradável e mil possibilidade de coisas para conhecer na cidade.

O calor não ultrapassa os 26 graus, mas é bom usar roupas leves e não esquecer do protetor solar.

Dezembro

Mês do verão, das festas e do calor que começa a chegar com vontade. Aliás, uma dica que dou é não subestimar o calor de Buenos Aires, porque a umidade é cruel e deixa tudo muito abafado.

Os termômetros chegam perto dos 30 graus, as chuvas de verão começam a dar as caras e é imprescindível estar preparado para isso com roupas leves e um guarda-chuvas.

Onde ficar em Buenos Aires

Há cinco áreas muito interessantes para você ficar em Buenos Aires e ficar satisfeito com sua escolha. Eu vou explicar tudo detalhadamente, mas já adianto algumas coisas.

Estas são as áreas que eu considero ideais para você escolher onde ficar em Buenos Aires:

  • Centro, as melhores áreas são Microcentro e Montserrat;
  • Recoleta, onde estão os melhores hotéis;
  • San Telmo, alternativo e com estilo;
  • Palermo, que tem duas áreas distintas – eu explico logo abaixo;
  • Puerto Madero, a área mais nobre de Buenos Aires.

No Centro, há várias alternativas de transporte e muitos pontos turísticos estão localizados aqui. Então, ficar nessa parte de Buenos Aires pode facilitar sua vida na hora de explorar a cidade. Além disso, os preços não costumam ser tão altos, quando comparados com bairros mais modernos.

A Recoleta é um bairro nobre, com ruas charmosas e muitas lojas. Não é preciso gastar muito para ficar aqui, já que, na Argentina, uma boa opção de hospedagem é alugar um apartamento, ficando mais em conta e lhe deixando mais livre.

Outro bairro muito querido é o Palermo, que tem muitas lojas e uma vida noturna bastante animada. Aqui, você encontra uma enorme variedade de bares, restaurantes e boates.

No mapa abaixo, você encontra todas as opções de hospedagem de Buenos Aires – especialmente as da área mais central. Você só precisa  clicar sobre os pins azuis  para ver mais detalhes de cada uma delas.

Eu sempre faço minhas reservas com o Booking.com, o site que mais confio. O processo é sempre muito fácil, as regras de cancelamento gratuito são flexíveis e quanto mais uso o site para fazer reservas, mais descontos ganho.

Agora, antes de decidir onde ficar em Buenos Aires, você precisa saber o que tem em cada uma destas áreas.

Faixas de preço em Buenos Aires

Agora que você já viu as minhas opções preferidas – não só as minhas, mas as de muita gente também – é hora de dar uma olhada nos preços antes de decidir onde ficar em Buenos Aires.



Booking.com

No mapa acima estão todas as opções de hospedagem da cidade, especialmente as do Centro.  Para saber mais, você só precisa clicar nos pins azuis e pronto. 

Centro

Eu já vou começar com uma pergunta: quando vale a pena ficar no Centro de Buenos Aires? Eu acho que, especialmente, se for a sua primeira vez na cidade, ficar em uma das áreas do Centro vai ser uma boa escolha.

É que nessa região estão os principais e mais famosos pontos turísticos da cidade, como a Casa Rosada, o Obelisco, a famosa Calle Florida – muito procurada por quem gosta de fazer compras – e as tradicionais avenidas 9 de Julio e de Mayo.

Então, se quer  conhecer o básico da cidade e tem pouco tempo,  o Centro é uma boa pedida.

Outra vantagem de ficar aqui é que dá para  usar o transporte público com facilidade:  ônibus e metrô cortam essa parte rapidamente, e tem também o Uber.

Como você deve imaginar, todo o Centro é mais tumultuado, com aquele vai e vem de carros e gente para todo lado. Mas, ainda bem que isso é só durante o dia, porque pelas experiências que tive, essa área fica bem silenciosa durante à noite.

Aliás, esse é um ponto negativo, porque realmente não há muito o que fazer quando a noite cai: o jeito é fugir para bairros como Recoleta e Palermo.

Tem mais uma coisa que você precisa saber: o Centro é dividido em áreas, como se fossem outros bairros, e dois deles são os mais indicados: Montserrat e Microcentro.

Montserrat

É nessa área que ficam as organizações políticas de Buenos Aires, como o Congresso Nacional, a Casa Rosada – sede do governo nacional – e várias repartições públicas. Então, é uma área bem cuidada e muito segura, como você pode imaginar.

Há duas observações que quero fazer sobre este bairro: ele fica realmente vazio depois que anoitece e são muitos frequentes as manifestações que tomam as ruas do Montserrat- os argentinos adoram fazer greve e coisas do tipo. Isso pode lhe atrapalhar, principalmente se tiver pouco tempo.

O grande ponto positivo é que  os preços das diárias são mais baratos  do que em outras áreas do Centro: há muitas ofertas de hostels, por exemplo. Então, avalie suas prioridades e decida onde ficar em Buenos Aires a partir delas.

Seguindo essa linha econômica, eu indico dois hostels nessa área, como vou detalhar logo a seguir. Mas, claro, existem muitas outras opções por aqui.

→ Melhores hotéis do Montserrat

Se você gosta de ficar em hotel, ter um quarto exclusivo para você e um café da manhã bem reforçado, dê uma olhada nestas três opções.

NH City Buenos Aires

O NH City Buenos Aires tem estrutura de hotel grande, com recepção bem decorada, espaços de convivência muito agradáveis. Os quartos são bons, amplos, bem cuidados e as camas são grandes e macias.

Ele fica, também, no Centro, bem pertinho da Casa Rosada. Neste aspecto, ganha muitos pontos porque é fácil usar o transporte público e dá para conhecer muita coisa em curtas caminhadas.

Two Hotel Buenos Aires

O Two Hotel Buenos Aires tem uma boa localização a uns dez minutos de caminha da Casa Rosada, a sede do governo argentino. O hotel tem quartos muito espaçosos, com decoração moderna e são arejados, claros e sempre muito bem cuidados.

Onde ficar em Buenos Aires

O café da manhã é um dos itens mais elogiados e o atendimento também, com destaque para o profissionalismo das recepcionistas. O custo-benefício é interessante, principalmente para quem está com grupo de amigos ou família. É uma excelente opção para ficar em Buenos Aires.

Unnique Palacio San Telmo

O Unnique Palacio San Telmo fica em Montserrat, mas coladinho em Puerto Madero. Essa localização é ótima, porque dá explorar o Centro a pé e também ir a outros pontos turísticos, e jantar em Puerto Madero.

Onde ficar em Buenos Aires

Os quartos são excelentes, bem resolvidos, arejados e limpos criteriosamente. O café da manhã é básico, no estilo argentino, mas tem calorias o suficiente para começar o dia. è um lugar muito bom para ficar em Buenos Aires.

Microcentro

Essa é outra área do Centro de Buenos Aires muito interessante para ficar.

O Microcentro é o  coração de Buenos Aires  e, como já expliquei, ele não é exatamente um bairro, mas a parte central do Centro.

Aqui, ficam algumas das principais atrações da cidade, como Galerias Pacífico, Teatro Cólon, Café Tortoni, Obelisco e algumas casas de tango, como a Tango Porteño.

Além disso, nessa parte da cidade você estará perto de estações do metrô e vai poder fazer muita coisa a pé mesmo. Então, se você não quer gastar com com táxi,e ainda economizar tempo entre uma atração e outra, o Microcentro é perfeito.

Mas note que, se durante o dia, a agitação é intensa, à noite, o movimento cai bastante, restando apenas algumas opções na avenida Corrientes e na Calle Florida, que têm teatros, bares e restaurantes que funcionam até tarde.

Especialmente se essa for sua primeira vez na cidade, a minha dica, então, é: na hora de escolher onde ficar em Buenos Aires, escolha o Microcentro, porque você encontra boas opções de preços e está perto de tudo.

→ Melhores hotéis do Microcentro

Nessa região há vários hotéis da famosa rede argentina NH Buenos Aires. Eles são sempre uma ótima escolha e são muito bem localizados.

NH Buenos Aires Florida

O NH Buenos Aires Florida fica na famosa área de compras de Buenos Aires, do ladinho da Galeria Pacífico, o shopping mais famoso da cidade. Essa região do Microcentro é bastante movimentada e o acesso a outras partes da cidade é rápido e prático.

Onde ficar em Buenos Aires

Caminhando duas quadras, você estará em Puerto Madero, perfeita para curtir a noite e comer em bons restaurantes. Tem quartos bons, excelente estrutura e atendimento impecável. É uma ótima opção para ficar em Buenos Aires.

NH Buenos Aires 9 De Julio

Eu gosto muito do NH Buenos Aires 9 de Julio. Ele tem uma localização bem central, ótimo atendimento e uma estrutura muito boa, com uma piscina deliciosa no terraço.

Os quarto são muito espaçoso, com lençóis macios e travesseiros ótimos. A varanda para a 9 de julho é super legal e o café da manhã é um show a parte – a apresentação é impecável.

NH Buenos Aires Tango

O NH Buenos Aires Tango fica na praticamente de cara para o obelisco, o monumento que é um dos muitos ícones da capital argentina. Do lado, fica o Teatro Colón, que tem uma programação efervescente o ano inteiro, incluindo shows de tango.

Onde ficar em Buenos Aires

Os quartos são muito bons, confortáveis, silenciosos, têm camas grandes e, como há várias categorias, a gente sempre encontra um que cabe no nosso orçamento. O café da manhã é bastante variado e tem muitas opções saudáveis. É um ótimo lugar para ficar em Buenos Aires.

Hotel Bristol

Você também pode ficar na clássica unidade do Hotel Bristol, que fica na Avenida 9 de Julio e que tem vista para obelisco. Ele é o melhor da região e tem a garantia de conforto dessa famosa rede de hotéis. Os quartos são amplos e bem iluminados, todos com internet sem fio, televisão e ar-condicionado.

Onde ficar em Buenos Aires

O café da manhã é bom e, para quem não consegue ficar sem movimentar o corpo, o hotel tem academia. O restaurante do Bristol serve pratos regionais e internacionais, além de lanches.

Alvear Art Hotel

O Alvear Art Hotel é uma opção de luxo para quem visita Buenos Aires. Os quartos são espaçosos e muito elegantes. Depois de explorar a cidade, você terá muito que aproveitar no hotel: curtir a piscina coberta, relaxar no SPA ou gastar energias na academia com vista panorâmica para a cidade.

Além disso, a comida também é uma atração do hotel. O café da manhã é muito elogiado  e o restaurante, com opções à la carte e buffet, serve pratos típicos e internacionais.

Tango de Mayo Hotel

O Tango de Mayo Hotel fica no centro de Buenos Aires, onde você consegue chegar à maioria das atrações turísticas caminhando. Ele funciona em um edifício histórico de 1910, que foi restaurado e decorado no estilo Art Noveau, com enormes janelas, quartos espaçosos e bem iluminados.

O café da manhã é servido com fartura e você também pode experimentar as refeições do restaurante local durante o almoço e jantar. O bar tem vista para a cidade, sendo um ótimo lugar para curtir o pôr do sol e aproveitar a noite.

Milhouse Hostel Avenue

O Milhouse Hostel Avenue fica no Microcentro, perto de estações de metrô, pontos de ônibus e algumas das principais atrações turísticas. O hostel funciona em uma casa do século 19 e os quartos são espaçosos e bem iluminados, todos têm internet e você tem mais segurança deixando suas malas nos compartimentos individuais.

Aqui, você tem a liberdade de preparar suas refeições na cozinha completa, opção perfeita para quem quer economizar um pouco. A equipe do hostel oferece aulas de tango e, se quiser dicas dos melhores passeios em Buenos Aires, é só perguntar.

Recoleta

Todo mundo diz que o Recoleta é o  bairro mais bonito da cidade  e, por isso, um ótimo lugar para ficar em Buenos Aires.

Basicamente, é aqui que vivem as famílias ricas e tradicionais da cidade – hoje, já não são tantas mais, mas elas ainda dominam muita coisa por aqui.

O bairro é realmente charmoso, bem turístico e super prático, porque fica perto do Centro e de suas atrações. Aliás, no próprio bairro você já tem uma lista de atrativos: o Cemitério da Recoleta e a Floralis Generica são os meus preferidos. Mas, tem ainda Plaza Francia, Palais de Glace, Biblioteca Nacional e Museo Borges.

O ponto negativo é que a hospedagem, aqui, geralmente é mais cara do que no Centro, mas nada absurdo.

Listar todas as boas opções do Recoleta é uma tarefa difícil, mas duas dela eu considero ter um bom custo-benefício.

→ Melhores hotéis do Recoleta

Eu explico porque sugiro que você escolha ficar em uma delas agora.

Mio Buenos Aires

O Mio Buenos Aires fica no charmoso bairro da Recoleta e é para quem gosta de conforto absoluto. Ele fica a apenas três minutos a pé do centro da cidade e os quartos são espaçosos, aconchegantes, têm internet, televisão e frigobar.

Além de conhecer os diversos museus, teatros e praças da cidade, aproveite também a sauna do Mio Buenos Aires, a piscina coberta e o serviço de massagem. A academia também é uma ótima opção para quem quer manter a rotina de atividades.

Onde ficar em Buenos Aires

Malala Hostel

Hostel que é hostel tem que ser despojado, mas isso não é sinônimo de desorganização. No Malala Hostel, a limpeza e a arrumação dos quantos estão sempre em dia e o atendimento vai além do esperado: eles são realmente muito bons.

A localização é privilegiada: tem mercados, lanchonetes e cafeterias na esquina, e casas de câmbio e farmácias na região. Sem falar que o hostel fica perto de estações de metrô e de pontos de ônibus. As camas são confortável e sempre há água quente no chuveiro.

San Telmo

Esse bairro é muito procurado por viajantes mais alternativos, daqueles que querem viver o lado mais histórico da cidade, gastando pouco e tendo experiências incríveis.

Apesar de ser um pouco decadente,  o San Telmo é muito querido por turistas.  É porque não faltam atrativos, como o Museu de Arte Moderna de Buenos Aires, o banco onde está a personagem Malfalda e, todos os domingos, a famosa Feira de San Telmo são algumas opções.

Mais do que isso o bairro tem personalidade: ele diz logo para o que veio, sabe? Isso só é apagado um pouco pelas ruas sujas e um pouco perigosas para andar à noite.

O San Telmo tem de tudo: os  mochileiros adoram os hostels baratinhos e quem quer mais conforto e pode pagar por isso, não reclama dos hotéis grandes e caros.

Claro que há também, muitas ofertas de apartamentos no San Telmo, mas é importante avaliar a qualidade do imóvel antes de confirmar a reserva. Por isso, confira os comentários de hóspedes anteriores.

Veja estas duas opções econômicas que eu considero as melhores.

Circus Hostel & Hotel

A localização do Circus Hostel & Hotel é maravilhosa, bem perto das principais ruas e avenidas de Palermo e, ainda, de pontos de bônus e da estação de metrô. A limpeza das acomodação e a simpatia dos funcionários, que tentam a todo tempo ajudar os hóspedes sempre são muito elogiadas.

Onde ficar em Buenos Aires

Os ambientes são amplos, bem-cuidados e tem até piscina – o que pode ajudar muito no verão argentino. Todos os quartos têm tratamento acústico e o café da manhã está incluso no valor da diária.

America Del Sur Hostel

O America del Sur Hostel é um dos melhores de Buenos Aires. Ele sempre é elogiado pelo café da manhã, que tem uma boa variedade e um preço justo, mas a localização e o atendimento da equipe são os campeões. A cozinha compartilhada é toda equipada e bem espaçosa.

As acomodações são bem coerentes com o que é mostrado nas fotos, com roupa de cama limpa e cheirosa, tratamento acústico e cortinas black out. Todas as camas têm luminária individual e tomada. Há armários para as malas – você só precisa trazer o cadeado.

Palermo

Esse é o maior bairro de Buenos Aires e, justamente porque é muito grande, acabou sendo subdividido e ganhando nomes complementares.

Com muitas áreas verdes, Palermo é bem residencial – como o Recoleta -, mas é perfeito para quem aprecia uma boa mesa, porque aqui estão muitos ótimos restaurantes.

Em especial, duas áreas, Palermo Soho e Palermo Hollywood, são ótimas para você escolher onde ficar em Buenos Aires.

Mas há algumas  diferenças que podem deixar sua escolha muito mais interessante.  Veja só:

  • No Palermo Soho, funcionam várias galerias de arte, ateliês, lojinhas e, claro, ótimos bares. O que deixa a vida cultural daqui vibrante.
  • No Palermo Hollywood, funcionam muitas produtoras de audiovisual e foi isso que deu nome ao lugar.

Ficar em Palermo é perfeito para quem quer ter aquela sensação gostosa de apenas curtir a cidade, sem pressa para ver monumentos e atrações turísticas: aqui, o grande barato é atravessar a rua para conhecer um café diferente, perder tempo almoçando em um lugar escolhido a dedo e por aí vai.

Dazzler By Wyndham Buenos Aires Palermo

O Dazzler by Wyndham Buenos Aires Palermo fica em uma parte mais tranquila de Palermo, mas, ainda assim, perto do agito noturno que o bairro oferece, e tem ótimos restaurantes por perto também. Nesta parte da cidade, você vai conseguir ver outro lado de Buenos Aires, sem a agitação do Centro.

Onde ficar em Buenos Aires

Os quartos são espaçosos, têm camas grandes e confortáveis e estão sempre muito limpos. A piscina é um extra que faz muita diferença nos dias quentes do verão e o café da manhã é maravilhoso. Sem dúvida, é uma das melhores opções para ficar em Buenos Aires.

Onde ficar em Buenos Aires

Nuss Buenos Aires Soho

O Nuss Buenos Aires Soho é um hotel de extremo bom gosto. Os ambientes são super harmoniosos e muito agradáveis, com uma decoração leve e detalhista. Cercado de árvores, é bem arejado e isso também aumenta a sensação de privacidade.

Onde ficar em Buenos Aires

A localização é perfeita, no coração de Palermo, perto de ótimos restaurantes e tudo mais. Os quartos são espaçosos, muito bem cuidados e alguns têm uma salinha de estar que deixa tudo mais confortável. A cama é perfeita, daquelas que a gente não quer nem levantar, sabe? É um excelente lugar para ficar em Buenos Aires.

Onde ficar em Buenos Aires

Soho Point

Eu moraria facilmente no Soho Point. Ele é um apartamento que acomoda até três pessoas e é tão lindo, bem decorado e confortável que a vontade e de não ir embora. Tem jeitinho de casa mesmo, sabe?

Onde ficar em Buenos Aires

A cama é boa, macia e grande, as roupas de cama são ótimas e a cozinha tem tudo o que a gente precisa para preparar as refeições do dia a dia. É um lugarzinho muito especial, perfeito para quem quer ficar mais tempo na cidade.

Hotel Costa Rica

O Hotel Costa Rica fica no bairro Palermo e é uma ótima opção para ficar em Buenos Aires, principalmente se você curte aproveitar a vida noturna. Os quartos são elegantes e espaçosos, todos têm internet, aquecedor e ar-condicionado, além de amenidades de banho.

Se quiser começar o dia com o delicioso café da manhã, é preciso pagar uma taxa adicional. Nas redondezas, você encontra diversos supermercados, lojas, bares e restaurantes para descobrir os sabores de Buenos Aires. Não deixe de curtir o happy hour no bar local, que fica no terraço do hotel.

Palo Santo Hotel

O Palo Santo Hotel é uma ótima opção para ficar em Buenos Aires. Ele também fica no animado bairro Palermo, onde você encontra as melhores opções de bares e restaurantes. Os quartos têm internet, televisão, ar-condicionado, frigobar e cofre. As suítes têm banheira de hidromassagem. Todos são espaçosos, bem iluminados, com varanda e decorados no estilo clean e elegante.

Onde ficar em Buenos Aires

O café da manhã é a melhor maneira de começar o dia e, para as outras refeições, não deixe de experimentar o restaurante local. O bar é uma ótima opção para começar a curtir a noite. Você pode solicitar o traslado para o aeroporto e também serviços de lavanderia, espaços para reuniões e reserva de bilhetes turísticos.

Puerto Madero

Para começar, quero dizer que essa zona portuária hoje é linda, cheia de restaurantes caros, lojas de grife e prédios imponentes, mas isso nem sempre foi assim.

É que os armazéns do porto ficaram muitos anos abandonados, sem uso, e nós sabemos muito bem a má impressão que isso traz para qualquer cidade.

Embora tudo seja realmente bonito e atrativo por aqui, eu acho que Puerto Madero está muito longe de representar uma experiência autêntica para quem quer viver Buenos Aires, ainda que seja só por uns dias.

Então, a minha dica, falando bem honestamente, é:  não fique em Puerto Madero.  

Sim, você pode passar o dia aqui, jantar nos restaurantes e ver a Puente de la Mujer toda iluminada – que é espetacular -, mas você não precisa gastar seus pesos ficando nessa área.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias. Esse prazo pode ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Brasileiros podem apresentar o passaporte ou a carteira de identidade, desde que tenha sido emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

O peso argentino, identificado pela sigla ARG, é a moeda nacional. Para sua viagem, leve reais ou dólares.

Vacinas

Nenhuma vacina específica é obrigatória, independentemente do motivo da viagem.

Informações sobre covid-19

De acordo com o decreto publicado no dia 24 de agosto de 2022, não há mais nenhuma exigências quanto à covid-19. Portanto, não é necessário apresentar comprovante de vacinação nem resultados de exames RT-PCR.

Até então, era obrigatório preencher a Declaración Jurada Electrónica para el Ingreso al Territorio Nacional e ter  um seguro viagem com cobertura para a covid-19.

Retorno ao Brasil

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar para a Argentina sem o seguro viagem não e uma boa ideia.  Sem ele, você poderá ter que pagar caro, caso precise de uma consulta médica ou de atendimento hospitalar.

Ter um seguro viagem é ainda mais importante se você for viajar para áreas mais remotas do país, como a Patagônia e o norte argentino – na região de Jujuy e Salta, muitas pessoas se sentem mal por causa da altitude.

Além disso, o custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

GOLPE NO TÁXI

Na hora de pegar um táxi – que ainda é a melhor opção para se locomover nas cidades da Argentina –, utilize veículos de frota e fique de olho na hora de pagar: sempre olhe para o motorista e diga qual o valor em espécie você está entregando a ele.

Esse cuidado tem uma razão: alguns motoristas trocam a sua nota e dizem que a que você o entregou é falsa. Há casos em que eles deixam o dinheiro cair no chão do carro e pegam uma nota falsa para lhe repassar.

Outro golpe praticado por motoristas de táxi contra turistas é alegar que você entregou a ele uma nota no valor inferior ao pretendido.

Uma amiga chegou a Buenos Aires à noite. Cansada, depois de tomar um táxi, ela fez o pagamento com uma nota de ARS 100. Entretida com as malas, ela não percebeu que o taxista tinha trocado a sua nota por uma de ARS 10.

Ela se desculpou, entregou-lhe novamente uma nota de ARS 100, e manteve a postura desatenciosa. O motorista aproveitou e, novamente, disse que tinha recebido outra nota de ARS 10. No final das contas, ela pagou ARS 300 por uma corrida de táxi que custou menos de ARS 100.

Infelizmente, carros de aplicativo ainda não são tão comuns em várias cidades argentinas e isso nos faz reféns dos taxistas.

Veja mais dicas da Argentina

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Argentina.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

9 Comentários

  1. Lorena

    Quantos dias você recomenda para um roteiro legal em Buenos Aires?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Lorena.
      Tem muita coisa boa para fazer em Buenos Aires e arredores. Sugiro entre 4 e 5 dias inteiros para viajar com calma e ainda dá para fazer bate-volta no Uruguai. 😉
      Um abraço!

      Responder
  2. Nonata

    Consigo me virar sem falar a lingua local?

    Responder
    • Altier Moulin

      Não sei. heheheh
      Depende de sua habilidade com o espanhol.
      Um abraço.

      Responder
      • Natália

        Eu amei esse blog! Parabéns !

        Responder
        • Altier Moulin

          Muito obrigado, Natália.
          Um abraço!

          Responder
    • Renato

      Sim. O idioma não é tão difícil de entender. É um povo bastante educado e quando for fazer alguma pergunta fale devafar para ser entendido.

      Responder
  3. Daisy Lage

    ola, tudo bem? Entre outubro e novembro qual dos dois meses teria menos gente?

    Responder
    • Altier Moulin

      Pouca diferença, Daisy.
      Evite ir no período de feriados no Brasil.
      Um abraço.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.