Onde se hospedar em Buenos Aires: melhores bairros

2

Atualizado em 10 de setembro de 2019

Quem está planejando viajar para a capital da Argentina logo vai perceber que escolher onde se hospedar em Buenos Aires exige tempo. É que a cidade tem muitas alternativas que, neste caso, servem para agradar a todos os gostos e bolsos.

Mas, por outro lado, com tantas opções, você pode ficar meio perdido na hora de decidir. Isso acontece porque, em quase todos os bairros, existem bons hotéis, apartamentos e hostels.

Então, como escolher bem para aproveitar mais a cidade? É exatamente isso que eu explico.

Entenda Buenos Aires: primeiro passo

Se você nunca foi a Buenos Aires, esse tópico vai lhe ajudar a ter uma visão geral da cidade e lhe preparar um pouco para o que você vai encontrar.

Primeiro, vale lembrar que ela é a capital da Argentina, como já disse, e é banhada pelo Rio da Prata.

Apesar disso, a cidade não tem uma relação muito próxima com ele. Eu, particularmente, acho que Buenos Aires cresceu de costas para o rio. Mesmo assim, você vai conseguir aproveitar um pouco da vista.

Buenos Aires é grande, mas bem organizada. As ruas seguem uma lógica e  tudo sempre parece acabar em uma de suas avenidas  principais: 9 de julio, Mayo, Corrientes, Santa Fé, Alvear e algumas outras. Elas são gigantescas e cortam praticamente toda a cidade – ou muitos bairros dela.

Onde se hospedar em Buenos Aires: obelisco

Há dois aeroportos que atendem Buenos Aires. Os voos internacionais só chegam no Aeroporto Internacional Ministro Pistarini (EZE), conhecido como Ezeiza, que fica bem longe do Centro: a exatos 35 quilômetros.

O Aeroparque Jorge Newbery (AEP) fica dentro da cidade, no bairro de Palermo, mas ele não recebe voos internacionais, exceto alguns vindos do Uruguai.

Há duas curiosidades que quero compartilhar com você.

A primeira é sobre o jantar – la cena, em espanhol. Ele é servido tarde, geralmente, depois das 22h e, estranhamente, você  paga para usar os talheres, pratos e copos durante uma refeição. Isso aparece na conta como cubierto e os valores variam de acordo com o restaurante.

Por falar nisso, em bares e restaurantes, não fique com vergonha de chamar o garçom – mozo – com gestos. Se não agir assim, você vai esperar um bom tempo. Normalmente, a sensação é de que há bem menos gente para nos atender do que o necessário.

Onde se hospedar em Buenos Aires: melhores bairros

Há cinco áreas muito interessantes para você se hospedar em Buenos Aires e ficar satisfeito com sua escolha. Eu vou explicar tudo detalhadamente, mas já adianto algumas coisas.

Essas são as áreas que eu considero ideais para você escolher onde se hospedar em Buenos Aires:

  • Centro, as melhores áreas são Microcentro e Montserrat;
  • Recoleta, onde estão os melhores hotéis;
  • San Telmo, alternativo e com estilo;
  • Palermo, que tem duas áreas distintas – eu explico logo abaixo;
  • Puerto Madero, a área mais nobre de Buenos Aires.

No Centro, há várias alternativas de transporte e muitos pontos turísticos estão localizados aqui. Então, ficar nessa parte de Buenos Aires pode facilitar sua vida na hora de explorar a cidade. Além disso, os preços não costumam ser tão altos, quando comparados com bairros mais modernos.

A Recoleta é um bairro nobre, com ruas charmosas e muitas lojas. Não é preciso gastar muito para ficar aqui, já que, na Argentina, uma boa opção de hospedagem é alugar um apartamento, ficando mais em conta e lhe deixando mais livre.

Outro bairro muito querido é o Palermo, que tem muitas lojas e uma vida noturna bastante animada. Aqui, você encontra uma enorme variedade de bares, restaurantes e boates.

No mapa abaixo, você encontra todas as opções de hospedagem de Buenos Aires – especialmente as da área mais central. Você só precisa  clicar sobre os pins azuis  para ver mais detalhes de cada uma delas.



Booking.com

Eu sempre faço minhas reservas com o Booking.com, o site que mais confio. O processo é sempre muito fácil, as regras de cancelamento gratuito são flexíveis e quanto mais uso o site para fazer reservas, mais descontos ganho.

Agora, antes de decidir onde se hospedar em Buenos Aires, você precisa saber o que tem em cada uma dessas áreas.

Centro

Eu já vou começar com uma pergunta: quando vale a pena ficar no Centro de Buenos Aires? Eu acho que, especialmente, se for a sua primeira vez na cidade, ficar em uma das áreas do Centro vai ser uma boa escolha.

É que nessa região estão os principais e mais famosos pontos turísticos da cidade, como a Casa Rosada, o Obelisco, a famosa Calle Florida – muito procurada por quem gosta de fazer compras – e as tradicionais avenidas 9 de Julio e de Mayo.

Então, se quer  conhecer o básico da cidade e tem pouco tempo,  o Centro é uma boa pedida.

Onde se hospedar em Buenos Aires: Centro

Outra vantagem de ficar aqui é que dá para  usar o transporte público com facilidade:  ônibus e metrô cortam essa parte rapidamente, e tem também o Uber.

Como você deve imaginar, todo o Centro é mais tumultuado, com aquele vai e vem de carros e gente para todo lado. Mas, ainda bem que isso é só durante o dia, porque pelas experiências que tive, essa área fica bem silenciosa durante à noite.

Aliás, esse é um ponto negativo, porque realmente não há muito o que fazer quando a noite cai: o jeito é fugir para bairros como Recoleta e Palermo.

Tem mais uma coisa que você precisa saber: o Centro é dividido em áreas, como se fossem outros bairros, e dois deles são os mais indicados: Montserrat e Microcentro.

Montserrat

É nessa área que ficam as organizações políticas de Buenos Aires, como o Congresso Nacional, a Casa Rosada – sede do governo nacional – e várias repartições públicas. Então, é uma área bem cuidada e muito segura, como você pode imaginar.

Há duas observações que quero fazer sobre este bairro: ele fica realmente vazio depois que anoitece e são muitos frequentes as manifestações que tomam as ruas do Montserrat- os argentinos adoram fazer greve e coisas do tipo. Isso pode lhe atrapalhar, principalmente se tiver pouco tempo.

O grande ponto positivo é que  os preços das diárias são mais baratos  do que em outras áreas do Centro: há muitas ofertas de hostels, por exemplo. Então, avalie suas prioridades e decida onde se hospedar em Buenos Aires a partir delas.

Onde se hospedar em Buenos Aires: Casa Rosada

Melhores opções de Monteserrat

Seguindo essa linha econômica, eu indico dois hostels nessa área, como vou detalhar logo a seguir. Mas, claro, existem muitas outras opções por aqui.

→ Veja todas as opções de hospedagem do Montserrat

Se você gosta de ficar em hotel, ter um quarto exclusivo para você e um café da manhã bem reforçado, dê uma olhada nessas três opções.

Veja outras opções de hospedagem nessa área

PORTAL DEL SUR | HOSTEL

O Portal del Sur Hostel fica perto dos principais pontos turísticos de Buenos Aires e de uma estação do metrô. Ele tem estrutura de cinco andares – com elevador – e a decoração é bem característica: parece um bordel dos anos 1920.

Os quartos são simples, mas confortáveis e todo o ambiente tem aquela atmosfera leve e animada que esse estilo de hospedagem garante. A equipe organiza atividades gratuitas todos os dias, como aulas de tango, passeios a pé e shows de música. Uma diária custa cerca de R$ 30.

MILHOUSE HIPO | HOSTEL 

A localização do Milhouse Hostel Hipo é realmente muito boa e eles organizam vários passeios guiados pela área, o que facilita muito a vida de quem viaja sozinho e quer companhia. Sem falar que as festas do hostel, que acontecem no Avenue, são bem animadas.

Os quartos são bem confortáveis e limpos – o mesmo acontece com os banheiros – e os funcionários sempre estão dispostos a ajudar. Uma diária em quanto compartilhado custa cerca de R$ 40, mas é preciso fazer reserva com antecedência, por o hostel vive lotado.

Microcentro

Essa é outra área do Centro de Buenos Aires muito interessante para se hospedar.

O Microcentro é o  coração de Buenos Aires  e, como já expliquei, ele não é exatamente um bairro, mas a parte central do Centro.

Aqui, ficam algumas das principais atrações da cidade, como Galerias Pacífico, Teatro Cólon, Café Tortoni, Obelisco e algumas casas de tango, como a Tango Porteño.

Onde se hospedar em Buenos Aires: Congresso

Além disso, nessa parte da cidade você estará perto de estações do metrô e vai poder fazer muita coisa a pé mesmo. Então, se você não quer gastar com com táxi,e ainda economizar tempo entre uma atração e outra, o Microcentro é perfeito.

Mas note que, se durante o dia, a agitação é intensa, à noite, o movimento cai bastante, restando apenas algumas opções na avenida Corrientes e na Calle Florida, que têm teatros, bares e restaurantes que funcionam até tarde.

Melhores opções do Microcentro

Especialmente se essa for sua primeira vez na cidade, a minha dica, então, é: na hora de escolher onde se hospedar em Buenos Aires, escolha o Microcentro, porque você encontra boas opções de preços e está perto de tudo.

→ Veja todas as opções de hospedagem do Montserrat

Nessa região há vários hotéis da famosa rede argentina NH Buenos Aires. Eles são sempre uma ótima escolha e são muito bem localizados.

Veja algumas opções:

Veja outras opções de hospedagem nessa região.

BRISTOL | HOTEL

Você também pode se hospedar na clássica unidade do Hotel Bristol, que fica na Avenida 9 de Julio e tem vista para obelisco. Aqui, você aproveita o melhor da região e tem a garantia de conforto dessa famosa rede de hotéis. Os quartos são amplos e bem iluminados, todos com internet sem fio, televisão e ar-condicionado.

O café da manhã é bom e, para quem não consegue ficar sem movimentar o corpo, o hotel tem academia. O restaurante do Bristol serve pratos regionais e internacionais, além de lanches. Uma diária para duas pessoas custa cerca de R$ 230.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

ALVEAR ART | HOTEL

O Alvear Art Hotel é uma opção de luxo para quem visita Buenos Aires. Os quartos são espaçosos e elegantes, com televisão, internet sem fio e ar-condicionado. Depois de explorar a cidade, você terá muito que aproveitar no hotel: curtir a piscina coberta, relaxar no spa ou gastar energias na academia com vista panorâmica para a cidade.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

Além disso, a comida também é uma atração do Alvear Art Hotel. O café da manhã é muito elogiado  e o restaurante, com opções à la carte e buffet, serve pratos típicos e internacionais. O preço de uma diária para duas pessoas é cerca de R$ 950.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

TANGO DE MAYO | HOTEL

O Tango de Mayo Hotel fica no centro de Buenos Aires, onde você consegue chegar à maioria das atrações turísticas caminhando. Ele funciona em um edifício histórico de 1910, que foi restaurado e decorado no estilo Art Noveau, com enormes janelas, quartos espaçosos e bem iluminados.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

O café da manhã é servido com fartura e você também pode experimentar as refeições do restaurante local durante o almoço e jantar. O bar tem vista para a cidade, sendo um ótimo lugar para curtir o pôr do sol e aproveitar a noite. A diária cura a partir de R$ 400.

MILHOUSE AVENUE | HOSTEL

O Milhouse Hostel Avenue fica no Microcentro, perto de estações de metrô, pontos de ônibus e algumas das principais atrações turísticas. O hostel funciona em uma casa do século 19 e os quartos são espaçosos e bem iluminados, todos têm internet e você tem mais segurança deixando suas malas nos compartimentos individuais.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

Aqui, você tem a liberdade de preparar suas refeições na cozinha completa, opção perfeita para quem quer economizar um pouco. A equipe do hostel oferece aulas de tango e, se quiser dicas dos melhores passeios em Buenos Aires, é só perguntar. A diária em quarto compartilhado custa R$ 50.

Recoleta

Todo mundo diz que o Recoleta é o bairro mais bonito da cidade  e, por isso, um ótimo lugar para se hospedar em Buenos Aires.

Basicamente, é aqui que vivem as famílias ricas e tradicionais da cidade – hoje, já não são tantas mais, mas elas ainda dominam muita coisa por aqui.

Onde se hospedar em Buenos Aires: Recoleta

O bairro é realmente charmoso, bem turístico e super prático, porque fica perto do Centro e de suas atrações. Aliás, no próprio bairro você já tem uma lista de atrativos: o Cemitério da Recoleta e a Floralis Generica são os meus preferidos. Mas, tem ainda Plaza Francia, Palais de Glace, Biblioteca Nacional e Museo Borges.

O ponto negativo é que a hospedagem, aqui, geralmente é mais cara do que no Centro, mas nada absurdo.

Melhores opções do Recoleta

Listar todas as boas opções do Recoleta é uma tarefa difícil, mas duas dela eu considero ter um bom custo-benefício.

Minhas duas sugestões são o Mio Buenos Aires , que é super luxuoso, e o Malala Hostel, que tem diárias bem baratinhas.

→ Veja todas as opções de hospedagem do Recoleta

Eu explico porque sugiro que você escolha se hospedar em uma delas agora.

MIO BUENOS AIRES | HOTEL

O Mio Buenos Aires fica no charmoso bairro da Recoleta e é para quem gosta de conforto absoluto. Ele fica a apenas três minutos a pé do centro da cidade e os quartos são espaçosos, aconchegantes, têm internet, televisão e frigobar.

Além de conhecer os diversos museus, teatros e praças da cidade, aproveite também a sauna do Mio Buenos Aires, a piscina coberta e o serviço de massagem. A academia também é uma ótima opção para quem quer manter a rotina de atividades. A diária para duas pessoas custa cerca de R$ 1.000.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

MALALA | HOSTEL

Hostel que é hostel tem que ser despojado, mas isso não é sinônimo de desorganização. No Malala Hostel, a limpeza e a arrumação dos quantos estão sempre em dia e o atendimento vai além do esperado: eles são realmente muito bons.

A localização é privilegiada: tem mercados, lanchonetes e cafeterias na esquina, e casas de câmbio e farmácias na região. Sem falar que o hostel fica perto de estações de metrô e de pontos de ônibus. As camas são confortável e sempre há água quente no chuveiro. Uma diária custa cerca de R$ 28.

San Telmo

Esse bairro é muito procurado por viajantes mais alternativos, daqueles que querem viver o lado mais histórico da cidade, gastando pouco e tendo experiências incríveis.

Apesar de ser um pouco decadente,  o San Telmo é muito querido por turistas.  É porque não faltam atrativos, como o Museu de Arte Moderna de Buenos Aires, o banco onde está a personagem Malfalda e, todos os domingos, a famosa Feira de San Telmo são algumas opções.

Mais do que isso o bairro tem personalidade: ele diz logo para o que veio, sabe? Isso só é apagado um pouco pelas ruas sujas e um pouco perigosas para andar à noite.

Melhores opções de San Telmo

O San Telmo tem de tudo: os  mochileiros adoram os hostels baratinhos e quem quer mais conforto e pode pagar por isso, não reclama dos hotéis grandes e caros.

Claro que há também, muitas ofertas de apartamentos no San Telmo, mas é importante avaliar a qualidade do imóvel antes de confirmar a reserva. Por isso, confira os comentários de hóspedes anteriores.

Veja essas duas opções econômicas que eu considero as melhores.

CIRCUS | HOSTEL

A localização do Circus Hostel é maravilhosa, bem perto das principais ruas e avenidas de Palermo e, ainda, de pontos de bônus e da estação de metrô. A limpeza das acomodação e a simpatia dos funcionários, que tentam a todo tempo ajudar os hóspedes sempre são muito elogiadas.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

Os ambientes são amplos, bem-cuidados e tem até piscina – o que pode ajudar muito no verão argentino. Todos os quartos têm tratamento acústico e o café da manhã está incluso no valor da diária, que sai por, mais ou menos, R$ 35, em quarto compartilhado.

AMERICA DEL SUR | HOSTEL

O America del Sur Hostel é um dos melhores de Buenos Aires. Ele sempre é elogiado pelo café da manhã, que tem uma boa variedade e um preço justo, mas a localização e o atendimento da equipe são os campeões. A cozinha compartilhada é toda equipada e bem espaçosa.

As acomodações são bem coerentes com o que é mostrado nas fotos, com roupa de cama limpa e cheirosa, tratamento acústico e cortinas black out. Todas as camas têm luminária individual e tomada. Há armários para as malas  – você só precisa trazer o cadeado. A diária custa cerca de R$ 40 e tem aulas gratuitas de tango nas quartas-feiras.

Palermo

Esse é o maior bairro de Buenos Aires e, justamente porque é muito grande, acabou sendo subdividido e ganhando nomes complementares.

Com muitas áreas verdes, Palermo é bem residencial – como o Recoleta -, mas é perfeito para quem aprecia uma boa mesa, porque aqui estão muitos ótimos restaurantes.

Em especial, duas áreas, Palermo Soho e Palermo Hollywood, são ótimas para você escolher onde ficar em Buenos Aires.

Onde se hospedar em Buenos Aires: Palermo

Mas há algumas  diferenças que podem deixar sua escolha muito mais interessante.  Veja só:

  • No Palermo Soho, funcionam várias galerias de arte, ateliês, lojinhas e, claro, ótimos bares. O que deixa a vida cultural daqui vibrante.
  • No Palermo Hollywood, funcionam muitas produtoras de audiovisual e foi isso que deu nome ao lugar.

Melhores hotéis de Palermo

Ficar em Palermo é perfeito para quem quer ter aquela sensação gostosa de apenas curtir a cidade, sem pressa para ver monumentos e atrações turísticas: aqui, o grande barato é atravessar a rua para conhecer um café diferente, perder tempo almoçando em um lugar escolhido a dedo e por aí vai.

Em Palermo Soho vale experimentar o Nuss Buenos Aires Soho e o Soho Point. Mais pertinho do metrô, tem o Vain Boutique Hotel.

→ Veja todas as opções de hospedagem do Palermo Soho

No Palermo Hollywood, as coisas ficam mais animadas às noite, especialmente nas ruas paralelas à linha férrea que corta o bairro: as calles Humboldt e Fitz Roy.

Nessa área, avalie o Dazzler by Wyndham Buenos Aires Palermo.

Veja outras indicações minhas no querido Palermo.

→ Veja todas as opções de hospedagem do Palermo Hollywood

COSTA RICA | HOTEL

O Hotel Costa Rica fica no bairro Palermo e é uma ótima opção para se hospedar em Buenos Aires, principalmente se você curte aproveitar a vida noturna. Os quartos são elegantes e espaçosos, todos têm internet, aquecedor e ar-condicionado, além de amenidades de banho.

Se quiser começar o dia com o delicioso café da manhã, é preciso pagar uma taxa adicional. Nas redondezas, você encontra diversos supermercados, lojas, bares e restaurantes para descobrir os sabores de Buenos Aires. Não deixe de curtir o happy hour no bar local, que fica no terraço do hotel. A diária para casal custa R$ 200.

PALO SANTO | HOTEL

O Palo Santo Hotel é uma ótima opção para se hospedar em Buenos Aires. Ele também fica no animado bairro Palermo, onde você encontra as melhores opções de bares e restaurantes. Os quartos têm internet, televisão, ar-condicionado, frigobar e cofre. As suítes têm banheira de hidromassagem. Todos são espaçosos, bem iluminados, com varanda e decorados no estilo clean e elegante.

Onde se hospedar em Buenos Aires:

O café da manhã é a melhor maneira de começar o dia e, para as outras refeições, não deixe de experimentar o restaurante local. O bar é uma ótima opção para começar a curtir a noite. Você pode solicitar o traslado para o aeroporto e também serviços de lavanderia, espaços para reuniões e reserva de bilhetes turísticos. A diária custa cerca de R$ 700.

Puerto Madero

Para começar, quero dizer que essa zona portuária hoje é linda, cheia de restaurantes caros, lojas de grife e prédios imponentes, mas isso nem sempre foi assim.

É que os armazéns do porto ficaram muitos anos abandonados, sem uso, e nós sabemos muito bem a má impressão que isso traz para qualquer cidade.

Embora tudo seja realmente bonito e atrativo por aqui, eu acho que Puerto Madero está muito longe de representar uma experiência autêntica para quem quer viver Buenos Aires, ainda que seja só por uns dias.

Onde se hospedar em Buenos Aires: Puerto Madero

Então, a minha dica, falando bem honestamente, é:  não fique em Puerto Madero.  

Sim, você pode passar o dia aqui, jantar nos restaurantes e ver a Puente de la Mujer toda iluminada – que é espetacular -, mas você não precisa gastar seus pesos ficando nessa área.

Onde se hospedar em Buenos Aires: conclusão

Vou ser objetivo para resumir tudo o que falei até agora. Eu sei que você já entendeu, mas não custa revisar um pouco.

  • Se esta é sua primeira vez na cidade, fique no Centro;
  • O Recoleta é a área bonita da cidade, perfeita para famílias;
  • San Telmo tem muita personalidade, é mais simples e mais barato;
  • Palermo é bom para quem está com tempo e quer curtir com calma;
  • Puerto Madero é para os mais ricos – acho bom evitar.

Eu gosto muito do Centro, porque está perto de tudo, mas Palermo é a própria paz. Se tiver muitos dias, vale até trocar de hotel para aproveitas as duas áreas da cidade. No mais, aproveite Buenos Aires porque a cidade é adorável.

Minha última dica: se você vem à cidade no inverno, é bom garantir um quarto com aquecedor, porque o frio é realmente intenso.

Veja todos os posts de Buenos Aires

Conseguiu decidir onde se hospedar em Buenos Aires? Se ainda tem alguma dúvida, deixe sua pergunte nos comentários que eu respondo. Aproveite para ler outros posts da cidade.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

  1. Avatar

    Olha eu palpitando aqui novamente! Adoro seu Blog e também de compartilhar com algo que seja relevante. Vamos lá, faz um tempinho que eu fui, mas o Bairro de San Telmo é uma otima opção no centro, recomendo o Hostel America Del Sur bom, qualidade de hotel 3 estrelas. Todos os quartos com banheiro privativo, ar condicionado… Tem um mercadinho em frente que ajuda e muito, e fica paralelo com a famosa feirinha de San Telmo, sem falar que está a poucos metros da avenida de Mayo e demais pontos turísticos no centro que podem ser feitos a pé! Espero ter ajudado…

Escreva um comentário