Como chegar a Jujuy, no norte da Argentina: veja as melhores rotas

13

Atualizado em 12 de abril de 2021

Como chegar a Jujuy

Jujuy é uma província do norte da Argentina e faz divisa com Chile e Bolívia. Tomada pela paisagem da Cordilheira dos Andes, ela é ideal para quem está procurando uma viagem diferente e por lugares bem pitorescos. Se você já ficou interessado, eu mostro como é fácil chegar a Jujuy.

Esta região corresponde a menos de dois por cento do território argentino, mas as belezas que e encontrei, aqui, foram tantas, que voltei para casa sem conhecer todas – para ter uma ideia, leia: Salta e Jujuy: o exuberante norte da Argentina.

Então, eu já lhe adianto que, para conhecer bem este lugar, você vai precisar de, pelo menos, dez dias.

Como chegar a Jujuy

Um desses lugares incríveis é a Quebrada de Humahuaca, uma grande área de cânions, montanhas e vales cortados por riachos que triplicam de tamanho na estação chuvosa. Sem falar, ainda, nas Salinas Grandes, um imenso deserto de sal.

Como chegar a Jujuy

Apesar da capital, San Salvador de Jujuy, ficar a 1.259 metros de altitude, na Quebrada de Humahuaca, por exemplo, a gente chega a 4.000 metros acima do nível do mar, e a variação de temperatura por aqui pode ser tão grande, que, em algumas épocas do ano, os termômetros alcançam zero e 25 graus no mesmo dia.

Para escolher seu hotel na cidade, leia: Onde se hospedar em Jujuy na Argentina.

Como chegar a Jujuy

Avião

A província de Jujuy é atendida pelo Aeroporto Internacional Gobernador Horacio Guzmán (JUJ), que fica na cidade de Perico, a 33 quilômetros do centro de San Salvador de Jujuy.

O terminal á bem simples, pequeno, mas atende as demandas locais. No momento que estive aqui, vi apenas três companhias aéreas operando: Aerolíneas Argentinas, Andes e Austral. Todos os voos de aeroportos domésticos antes de chegar a Jujuy.

Como chegar a Jujuy

No primeiro andar, estão as seções de check-in das companhias e a área de desembarque. No segundo andar, há lojinhas, restaurantes e é onde também ficam os portões de embarque.

Para ir do Aeroporto ao Centro, você pode tomar um táxi particular – que também é chamado de remis nessa parte da Argentina – e pagar cerca de ARS 600, o que pode ser interessante para grupos com três ou mais pessoas.

Porém, a opção mais barata é ir de micro-ônibus até o centro, e de lá seguir para o seu destino final a pé ou de táxi.

chegar a Jujuy

O micro-ônibus faz três paradas principais: no Terminal Nueva, que é a nova rodoviária da cidade, ideal para quem já vai seguir viagem para outra cidade, como Tilcara ou Purmamarca, por exemplo; no Terminal Viaja, que é a rodoviária antiga da cidade e que fica bem no Centro; e na Plaza Belgrano, a principal de Jujuy.

Como chegar a Jujuy

A empresa que faz esse traslado opera nos horários dos voos, então, não é preciso fazer reserva, porque sempre há um veículo esperando por você na saída do aeroporto.

A passagem custa ARS 220 e você compra o bilhete no balcão que funciona no saguão de desembarque, ainda dentro do aeroporto – como ele é bem pequeno, você verá facilmente assim que chegar a Jujuy.

Como chegar a Jujuy

Para ir do Centro ao Aeroporto, você pode tomar um táxi, que vai lhe cobrar cerca de ARS 500. Do Terminal Nueva, dá para tomar um ônibus da linha Agua Caliente, que passa em frente ao aeroporto.

Mas, fique de olho, porque ele passa de hora em hora. Já a linha que vai direto a Perico, tem mais partidas. Da cidade, você pode tomar um táxi até o Aeroporto. A passagem de ônibus custa ARS 50.

VALE A PENA
Uma ótima ideia é aproveitar sua viagem a Jujuy para conhecer os países vizinhos, Chile e Bolívia. O roteiro que une o maior deserto de sal do mundo, o Salar de Uyuni, e o deserto mais seco do planeta, o Atacama, pode começar ou terminar no norte da Argentina. De Jujuy para qualquer desses lugares você tem muitas opções de ônibus.

SAI FORA
Nesta região da Argentina, há muitos taxistas operando de forma ilegal. Conhecido como remis ou taxi compartido – compartilhados, em português –  eles são mais rápidos que os ônibus e mais baratos que os táxis convencionais. Porém, os motoristas não foram treinados para transportar passageiros e não existe um seguro contra acidentes. O risco é por sua conta.

Ônibus

É moleza chegar a Jujuy de ônibus e, daqui, ir para qualquer outro lugar dessa região: inclusive cruzar a fronteira com o Chile, para ver de perto do Atacama, ou com a Bolívia, para visitar o Salar de Uyuni.

Para quem sai de Buenos Aires, a viagem é longa, dura cerca de 23 horas e quem faz esse trecho são as empresas Balut, La Veloz Del Norte e Flecha Bus. As passagens variam entre ARS 2.480 e 3.150.

Um site muito utilizado pelos argentinos para consultar horários, preços e comprar passagens de ônibus é o Plataforma 10.

Como chegar a Jujuy

Os veículos são básicos: alguns mais, outros menos confortáveis, mas em todos que viajei, encontrei água, refrigerante e televisão a bordo.

Algumas empresas podem cobrar pela bagagem que vai no porão do ônibus, mas á baratinho, apenas ARS 5.

Viagens de última hora também são possíveis, visto que o número de chegadas e partidas do Terminal Nueva de Jujuy para outras cidades é muito grande, mas, claro: deixar para comprar passagem na hora é contar com a sorte.

Como chegar a Jujuy

Carro

Quando estava planejando esta viagem, tive a ideia de alugar um carro para fazer tudo sem pressa, mas, ainda bem, não fiz isso.

Como estava sozinho, eu teria que pagar pelo aluguel do carro e pelo combustível e, ainda, cuidar de toda a logística, o que acabaria sendo desgastante.

E tem mais: nesta região, a altitude e o clima variam muito e muita gente se sente mal ao volante. Tontura, dor de cabeça, sonolência, enjoo e vômito são os principais sintomas, como eu mostro em: Aprenda como prevenir o mal de altitude.

Como chegar a Jujuy

As estradas, na maioria dos trechos, são asfaltadas e estão em boas condições. Mas, à medida que chegamos a povoados menores, o calçamento some e os obstáculos aparecem: eu atravessei um rio com o carro da ADN Travel, a agência com quem fiz os passeios locais.

Além de todos esses pontos, você deve saber que, para circular em território brasileiro, você deve ter a Carteira Nacional de Habilitação brasileira válida, a carteira de identidade, considerada o documento oficial de identificação, e o seguro chamado Carta Verde, que, na maioria dos casos pode ser comprado na fronteira com o Brasil.

Dicas de hospedagem

Antes de decidir onde se hospedar em Jujuy, veja essas dicas:

    • A melhor área é nos arredores da Plaza Belgrano, a principal de Jujuy;
    • As acomodações são, geralmente, simples e rústicas;
    • Escolha um lugar que tenha sistema de calefação, pois o inverno é congelante;
    • Ficando no Centro, você vai poder fazer praticamente tudo a pé;
    • Eu explico isso melhor em: Onde se hospedar em Jujuy.
INFORMAÇÕES BÁSICAS
Visto | Brasileiros  não precisam de visto para entrar no país e o tempo de permanência é de até 90 dias. 
Documentos | Brasileiros podem apresentar o passaporte ou a carteira de identidade emitida há menos de dez anos.
Moeda | O peso argentino (ARG) é a moeda local. Para sua viagem, leve reais ou dólares e troque nas casas de câmbio.
Vacinas | Nenhuma vacina é obrigatória, mas é indicado estar vacinado contra covid-19 (veja abaixo).

INFORMAÇÕES SOBRE COVID-19

A Argentina tem atualizado com frequência os requisitos para a entrada de brasileiros no país. Desde o dia 07/04/2022, é necessário atender às seguintes exigências:

  1. Preencher a Declaración Jurada Electrónica para el Ingreso al Territorio Nacional pelo menos 48 horas antes da viagem;
  2. Apresentar seguro de saúde covid-19 com cobertura para hospitalização, isolamento e transferência médica;

Recomenda-se que os viajantes que não estiverem com o esquema de vacinação completo façam um teste de diagnóstico dentro de 24 horas após a entrada no país.

Se um caso positivo ou suspeito de covid-19 for detectado ou relatado no ponto de entrada, poderá ser necessário fazer quarentena.

Para saber mais, acesse o site oficial da Dirección Nacional de Migraciones da Argentina.

SEGURO VIAGEM

Desde que reabriu as fronteiras,  o seguro viagem com cobertura para tratamento de covd-19 passou a ser obrigatório.  Sem ele, você será impedido de entrar no país.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais sobre a Argentina

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Argentina.