Como é se hospedar no hotel Luna Daniela

0

Atualizado em 29 de agosto de 2018

Logo que cheguei a Purmamarca, no norte da Argentina, senti que este lugar tem algo diferente. Pequeno e aconchegante, suas ruas são de terra batida, as casa são simples – no melhor sentido da palavra – e a paisagem que tinha do hotel Luna Daniela, onde me hospedei, era sensacional.

Ele fica a dois quilômetros do centro, de frente para as montanhas que são o grande atrativo deste lugar. Como está em uma área mais tranquila – não que a cidade seja agitada –, o hotel é ideal para quem quer fazer uma pausa na viagem: inicialmente, eu ficaria uma noite apenas, mas, o encanto foi tão grande, que fiquei mais tempo.

Salta e Jujuy: o exuberante norte da Argentina

Purmamarca e o Cerro de Siete Colores.

Do que mais gostei

O hotel Luna Daniela é excelente para quem viaja sozinho, em família ou com amigos. Os quartos são grandes, limpos e têm calefação – o que é importante demais nessa região – televisão, internet sem fio, chuveiro quente e banheira.

O café da manhã é básico, com pães, chá, café, leite, geleias de frutas da região e, claro, doce de leite. O restaurante serve refeições durante todo o dia, e, se quiser, você pode consultar o cardápio.

Como é se hospedar no hotel Luna Daniela

O hotel e parte da bela vista dos montes de Purmamarca.

De todas as áreas, as que eu mais gostei foram os terraços: as varandas dos quartos são interligadas e criam uma grande área ao ar livre, onde a gente pode se sentar para ver as montanhas, durante o dia, e o incrível céu estrelado, à noite.

Além disso, os quartos têm grande janelas, de onde a gente pode ver tudo sem ter que se expor ao frio congelante do inverno – eu peguei três graus aqui, mas ainda bem que a cama quentinha e o aquecedor me salvaram.

Como é se hospedar no hotel Luna Daniela

Os terraços são os meus lugares favoritos.

Atendimento elogiado

O atendimento no hotel merece ser elogiado. Em todo tempo, eles se colocaram à disposição para o que eu precisasse: como quando pedi para chamar um táxi – que eles chamam de remis – e quando precisei que repetissem a senha da internet várias vezes até eu entender.

Como é se hospedar no hotel Luna Daniela

Nada mal tomar um café aqui, não acha?

Nesta região, o Cerro de Siete Colores é o mais famoso atrativo e ele fica bem pertinho do hotel: do centro da cidade, a gente tem uma vista perfeita dele. Aqui, você também deve fazer a caminhada pelo Paseo Los Colorados, uma caminhada que nos leva mais perto dessas montanhas.

Como é se hospedar no hotel Luna Daniela

O meu quarto no hotel Luna Daniela: cama boa e aquecedor são indispensáveis.

Se precisar de ajuda, é só se informar na recepção, porque o hotel tem parceria com a ADN Travel, que organiza passeios em toda esta região.

Como se hospedar no hotel Luna Daniela

Quanto custa | Uma diária para casal no hotel Luna Daniela custa cerca de R$ 270 e o cancelamento da reserva é gratuito, quando comunicado com antecedência. O pagamento pode ser feito na chegada.

Eu sempre uso o Booking.com para fazer minhas reservas, porque ele é o maior site de hospedagem do mundo, tem muitas facilidades – como o cancelamento gratuito – e, além disso, cobre todos os preços.

Como é se hospedar no hotel Luna Daniela

A vista que tinha do meu quarto.

Como chegar | O hotel Luna Daniela fica no povoado de Purmamarca, na província de Jujuy, no norte da Argentina. Para chegar aqui, você deve seguir pela Ruta Nacional 52, até o quilômetro 6,5 – ou seja, a seis quilômetros e meio do trevo da RN-9, seguindo pela estrada que leva a Jama, no Chile. Para quem vem de carro, há estacionamento gratuito no Luna Daniela.

De ônibus, há chegadas e partidas, praticamente, a cada meia-hora e a passagem saindo de Jujuy custa cerca de ARS 85. Da rodoviária ao hotel, um táxi vai lhe cobrar cerca de ARS 20. O aeroporto mais próximo fica em Jujuy, a 83 quilômetros do hotel.  Para saber mais, leia: Como chegar a Jujuy.

Quando ir | O período mais agradável para vir à região de Purmamarca é nos meses de abril a outubro, sendo que a estação mais seca se concentra nos meses de julho e agosto. Aliás, agosto é o mês mais seco e praticamente sem chances de chover. Para saber mais, leia: Quando ir a Jujuy, no norte da Argentina.

Veja todos os posts de Jujuy

Minha viagem teve o patrocínio de ADN Travel e do hotel Luna Daniela.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário