10 esportes radicais para praticar no Brasil: opções de norte a sul

2

Atualizado em 1 de fevereiro de 2022

10 esportes radicais para praticar no Brasil

Se você, como eu, anda por aí procurando lugares para se aventurar em atividades nada convencionais, tome nota dos 10 esportes radicais para praticar no Brasil e se prepare para uma viagem radical por em diferentes regiões do país.

Com tanta diversidade, o nosso Brasil é ideal para a prática de vários esportes radicais. Com clima, relevo e vegetação diferentes, cidades grandes e pequenas de norte a sul do país proporcionam a nós viajantes experiências que levam a adrenalina lá no topo.

Nesta lista está o paraquedismo, que é um dos esportes radicais mais populares do mundo, e o balonismo, um dos mais antigos, mas há tantos outros capazes de fazer você sentir mais vivo do que nunca.

Paraquedismo, Boituva/SP

Na cidade de Boituva, em São Paulo, fica a maior área livre para a prática do paraquedismo da América Latina e uma das maiores do mundo. No Centro Nacional de Paraquedismo há uma escola de paraquedismo com certificado de qualidade atribuído pela United States Parachute Association (USPA) esperando por você.

Surfe em grandes ondas, Ilha dos Lobos – Torres/RS

No Brasil, quem procura grandes ondas tem pelo menos três praias de responsa. A lista é encabeçada pela Ilha dos Lobos, em Torres, no litoral norte do Rio Grande do Sul. Aqui, as ondas ultrapassam os cinco metros com tubos perfeitos.

A praia é cercada de pedras e fica a dois quilômetros da costa, com acesso feito apenas de barco. As outras duas boas opções são a Praia da Vila em Imbituba, Santa Catarina, e a Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha, Pernambuco.

Rapel, Bonito/MS

Paisagens deslumbrantes e o famoso Abismo das Anhumas fazem de Bonito, no Mato Grosso do Sul, um dos melhores lugares do Brasil para praticar rapel, a escalada com ganchos e equipamentos de segurança. Para chegar da fantástica caverna que esconde um lago submerso é preciso ralar: são 72 metros de subida, mas vale a pena.

esportes-radicais-01

Street Luge, Teutônia/RS

Inspirado no Ice Luge, cuja velocidade ultrapassa os 100 Km/h, no Street Luge você fica praticamente deitado em pranchas de fibra de vidro enquanto desce ladeira abaixo. Essa mania que começou a virar profissão na Califórnia, já conta com competições específicas e parte dos praticantes de alto nível são brasileiros.

Teutônia, na serra gaúcha, não só abriga campeonatos de nível internacional como também tem uma das ladeiras mais rápidas do mundo

Base Jump, Dedo de Deus – Guapimirim/RJ

Vales, penhascos, prédios e pontes não faltam no Brasil, mas é o Dedo de Deus, com 1.692 metros de altura, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Guapimirim, o lugar preferido de Luiz Henrique Tapajós – conhecido por Sabiá ou homem pássaro – para a prática do Base Jump com wings, asas que surgem quando você abre os braços para plainar.

Rafting, Foz do Iguaçu/PR

O Brasil é tricampeão mundial no rafting, a modalidade de esporte radical mais praticada no mundo. Aqui, nas terras tupiniquins há pelo menos cinco pontos ideais para a prática do esporte.

A lista começa com Foz do Iguaçu, no Paraná, nas dramáticas quedas das Cataratas do Iguaçu. Rio das Contas em Itacaré, na Bahia, e o Rio Formoso, em Bonito, também são opções radicais.

Free Style Motocross, Marília/SP

Em Marília, no interior de São Paulo, o torneio de saltos ornamentais em piruetas que chegam a 10 metros de altura ainda é um esporte relativamente novo, mas já há muitas feras brasileiros encarando concorrentes estrangeiros em competições internacionais.

Para quem quer começar no esporte a dica é aproveitar os melhores centros de treinamento do país que ficam aqui. Afinal, além de muita coragem, você precisa mesmo é de uma boa pista.

Balonismo, Piracicaba/SP

Um dos esportes radicais mais antigos do mundo, o balonismo foi inventado por um brasileiro. Nascido em Santos, o padre Bartolomeu de Gusmão conseguiu ser elevado a quatro metros do chão em uma apresentação para o Rei Dom João V e sua corte, em Lisboa.

Um dos lugares mais importantes para a prática do balonismo no Brasil é a cidade de Piracicaba, no interior de São Paulo. Com suas grandes planícies, a cidade é a capital brasileira do esporte, mas Maringá, no Paraná, e Rio Branco, no Acre, oferecem boas condições para você voar de balão.

Cave Jump, Gruta do Lapão/BA

Já pensou em saltar na boca de uma caverna? Pois é exatamente isso que o Cave Jump faz, um esporte radical bem parecido com o Bungee Jump. No Brasil o único lugar onde isso é possível é na Gruta do Lapão, na Chapada Diamantina, na Bahia.

esportes-radicais-02

Voo Livre – Pedra da Gávea/RJ

Nossa lista dos esportes radicais para praticar no Brasil termina com o voo livre.

Muito popular nos anos 1990, o voo livre é a expressão de liberdade e do velho sonho do homem de ter asas. A Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro, tem uma das melhores rampas do país, com um visual deslumbrante de toda a Zona Sul da Cidade Maravilhosa.

Lá é possível encontrar instrutores e fazer voos duplos.

Qual é mais legal?

Você já conhecia estes esportes radicais para praticar no Brasil? Se já praticou algum diga nos comentários o que você mais gostou.

RECOMENDAÇÕES DE VIAGEM - COVID-19

Devido à pandemia de covid-19, novas medidas de saúde e segurança foram adotadas. Elas são importantes para evitar o contágio, protegendo você, quem trabalha diretamente com o turismo e as comunidades locais.

Então, antes de viajar, verifique quais as medidas protetivas  estão sendo adotadas no seu destino. Alguns lugares exigem o comprovante de vacinação contra covid-19, o uso de máscara e até seguro viagem.

Veja algumas medidas adotadas:

  • Álcool gel disponível nos quartos e nas áreas comuns dos hotéis;
  • Uso obrigatório de máscaras nas áreas comuns;
  • Respeito às regras de distanciamento social;
  • Uso de produtos de limpeza eficazes contra o coronavírus;
  • Café da manhã pode ser servido no quarto;
  • Restrição de horários e de capacidade de público em museus e eventos.