Voo de balão no Acre: como é a experiência de sobrevoar a Amazônia

28

Atualizado em 5 de setembro de 2021

Voo de balão no Acre

Uma das coisas mais fantásticas que fiz na vida foi ver a floresta amazônica do alto, em um voo de balão no Acre.

Bem pertinho da capital, Rio Branco, eu nem podia imaginar que teria uma experiência tão incrível assim.

Era bem cedo e uma densa névoa ainda cercava a floresta quando começamos a nos preparar para subir.

→ Onde se hospedar em Rio Branco

O balão sai do Sítio Arqueológico Jacó Sá, a pouco mais de meia hora de viagem do Centro de Rio Branco, e à medida que as horas passavam, o sol despontava entre as árvores trazendo consigo as cores e sons da floresta

Em silêncio, eu conseguia ouvir os pássaros cantando, enquanto a equipe deixava tudo pronto para decolar.

Voo de balão no Acre

O dia já estava claro quando entrei no balão. Eu, que tenho um certo medo de altura, estava pronto para voar sobre a Amazônia. E, não demorou muito para sentir aquela sensação de estar solto no ar.

Voo de balão no Acre

Com as cores brasileiras e marcado com traços que imitam o kene – a pintura característica da etnia Kaxinawá –, o nosso balão é o único a levantar voo em toda a Amazônia.

Geoglifos: mistérios da floresta

Logo depois da subida, a poucos metros do chão, já dá para ver os geoglifos. Essas imensas estruturas geométricas escavadas no solo e ainda são um grande mistério, objeto de pesquisas que começaram na década de 1970, quando foi feito o primeiro sobrevoo na região.

Com tantas incertezas, a única segurança revelada pelos primeiros estudos é que os geoglifos foram feitos por civilizações que habitavam a região – muito provavelmente – antes da formação de toda a densa floresta que cobria cada canto dessas terras.

Em todo o Estado, são mais de 180 sítios arqueológicos onde já foram identificados esses tipos de desenhos.

Espalhados pelo território acriano, porém concentrados em sua porção oriental, eles são mais bem contemplados do alto, assim como os desenhos de Nazca, no Peru.

Parece que vamos tocar a selva

O balão vai subindo, passa perto da copa das árvores e segue voando até alcançar uma altura média de 100 metros.

Soprado pelo vento, o balão faz um caminho cheio de vida e, em alguns momentos, parece que vai tocar as árvores mais altas – as castanheiras são as que mais se sobressaem – e isso mostra quão grandiosa é a floresta lá embaixo.

No horizonte, a névoa se movimenta e tudo fica mais nítido. Com olhar apurado, vejo macacos pulando entre os galhos, mas é difícil fixar a atenção em apenas um ponto com tanta coisa linda ao redor.

Assim, nem vejo o tempo passar: nas primeiras horas do dia, depois de quase uma hora sobrevoando uma das mais ricas e belas paisagens do planeta, o balão volta ao solo.

Sem fortes impactos, tocamos o solo e o balão se deita sobre a grama ainda fria da noite que passou.

Como fazer o voo de balão no Acre

EME Amazônia é a única empresa que faz voos de balão em toda a floresta amazônica. O atendimento também é feito pelo telfone (68) 98100-8000.

De Rio Branco até o lugar da decolagem são, aproximadamente, 30 minutos. O voo dura cerca de uma hora e começa bem cedo: por volta das 3h30 é preciso estar pronto para começar essa aventura.

Depois do voo, é servido um café da manhã, com direito a espumando para comemorar a experiência.

Veja mais sobre o Acre

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo pelo Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas.