Pesquisar
Close this search box.

Viagem para a Polônia: informações para sua viagem

Atualizado em 9 de janeiro de 2024 – POR ALTIER MOULIN

Viagem para a Polônia

A Polônia ocupa uma grande porção de terra na Europa Central. Foi, também, por causa dessa localização estratégica que o país sofreu tanto com a Segunda Guerra Mundial. Mas quem está planejando uma viagem para a Polônia deve saber que sua história não se resume a isso: dono de imensos castelos, de cidades modernas e de uma vida cultural riquíssima, o país vai lhe impressionar.

Embora muita gente realmente planeje uma viagem para a Polônia com o objetivo de conhecer seus sítios históricos – como a Cidade Velha de Varsóvia e o antigo campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, na região de Cracóvia – o país tem muito mais a nos oferecer.

No norte, o gelado Mar Báltico banha a costa polonesa e, no sul, as Montanhas Tatra formam belas paisagens na fronteira com a Eslováquia.

As principais cidades polonesas são Varsóvia, a capital nacional, Cracóvia, cidade que é o destino número um do país – especialmente para quem quer visitar Auschwitz-Birkenau –, Lodz, Krakow, Wroclaw, Poznan e Gdansk, no norte.

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até noventa dias.

Documentos

Você precisará apresentar o passaporte dentro do prazo de validade. Carteira de identidade e quaisquer outros documentos brasileiros não serão aceitos. O seguro viagem é obrigatório e, sem ele, você pode ser proibido de entrar na Polônia. Veja como comprar seu seguro viagem com desconto.

Vacinas

Nenhuma vacina é obrigatória para brasileiros, mas o governo recomenda que você seja vacinado contra tétano, difteria, hepatite A, sarampo, caxumba e rubéola. A maioria dessas vacinas é aplicada, em nós brasileiros, durante a infância. Mas, em caso de dúvida, consulte seu médico antes de viajar.

Dinheiro

A moeda da Polônia é o złoty, identificado pelas siglas PLN e zł. Geralmente, o câmbio é favorável a nós brasileiros, que planejamos fazer uma viagem para a Polônia.

Para sua viagem, leve euros, e troque nas casas de câmbio do país, ou faça saques nos caixas eletrônicos usando o cartão de seu banco, mas lembre-se que ele precisa estar liberado para uso no exterior.

Veja mais em: Dinheiro na Polônia: câmbio, saques e taxas.

Fuso horário

Cinco horas a mais que o horário oficial de Brasília.

Língua

A língua oficial do país é o polonês, que tem sons complexos e letras bem diferentes das que estamos habituados a ver em nosso idioma. Apesar do inglês ser a segunda língua do país, apenas cerca de 40% da população é fluente. No Brasil, esse percentual é de 5%.

Por causa disso, não será incomum encontrar pessoas que não falam inglês – inclusive em locais turísticos –, especialmente aquelas com mais idade. Mas esse problema é solucionado com a amabilidade e com a boa vontade do polonês.

Clima

O clima do país é temperado, com as quatro estações bem definidas. O verão na Polônia é bem curto, já o inverno é longo e muito frio. Os meses mais gelados vão de outubro a abril, quando os termômetros marcam temperaturas abaixo de zero.

Entre maio e setembro, os dias tendem a ser mais ensolarados, com temperaturas variando entre 20 e 27 graus. O mês mais quente é julho, e o mais frio é janeiro, com temperaturas chegando a menos cinco graus. Eu considero melhor planejar um viagem para a Polônia entre os meses de maio e setembro.

Segurança

A maioria dos brasileiros que visitam a Polônia não relata problemas com segurança. Entretanto, você deve ficar esperto com furtos e outros pequenos crimes de rua, já que estrangeiros podem parecer alvos fáceis. O risco de acontecer algo assim com você é maior nas estações do metrô, especialmente em horários mais tarde.

Embora o país seja considerado seguro, é sempre bom manter objetos de valor e dinheiro em locais protegidos, especialmente em áreas congestionadas e nos pontos turísticos, onde os batedores de carteira e ladrões de malas operam com mais frequência.

Em alguns lugares do país – principalmente naqueles relacionados com a Segunda Guerra Mundial –, será necessário se submeter à revista de segurança. Em Auschwitz-Birkenau, por exemplo, todos os visitantes devem passar pelo raio x.

A possibilidade de ataques terroristas no país é muito baixa, mas você deve estar ciente do risco global de ataques radicais que podem acontecer, inclusive, em locais frequentados por estrangeiros.

Comida

A culinária polonesa é simples e os alimentos são, quase sempre, pouco condimentados. O bigos é muito tradicional. Ele é feito com repolho – levemente fermentado – e carne de porco.

O pierogi também é muito presente na mesa polonesa. Ele é um tipo de pastelzinho cozido e tem vários recheios. As sopas também são muito comuns no país, especialmente a barszcz czerwony, feita de beterraba.

Nas ruas de Cracóvia, principalmente, é muito comum encontrar o zapiekanka, um pão cortado ao meio e recheado com iguarias que você escolhe. É uma delícia!

Saúde

Em geral, as instalações médicas na Polônia têm boa qualidade. Médicos e enfermeiros poloneses são bem qualificados, mas, como nem todos os profissionais falam inglês, você pode enfrentar dificuldades de comunicação.

Se precisar de assistência médica de emergência durante sua viagem, ligue 112 e peça uma ambulância.

Se você está planejando uma viagem para a Polônia, não se esqueça de comprar um seguro viagem e, antes de qualquer atendimento médico, lembre-se de avisar a empresa contratada.

Vida gay

Apesar do homossexualismo nunca ter sido crime na Polônia, e do país ter sido um dos primeiros a negar a punição de gays e lésbicas, a cena gay nas cidades polonesas é discreta. Em Varsóvia, na capital, e em Cracóvia, o principal destino turístico do país, há alguns bares e boates.

Nas ruas e em ambientes públicos, não é comum ver manifestações de afeto entre pessoas do mesmo sexo.

Drogas

O consumo, a compra e a venda de maconha é ilegal na Polônia, e quem for pego com a erva poderá ser condenado a uma pena de até três meses de detenção ou ter que pagar uma pesada multa. Em caso de flagrante, quando alguém é visto fumando a droga, a pena sobe para até um ano de prisão. Penas mais pesadas são impostas para quem cultiva e contrabandeia maconha. A mesma regra vale para outros tipos de drogas ilegais, como cocaína e ecstasy.

Apesar de a lei polonesa controlar severamente o uso da maconha e de seus derivados, a cannabis e o haxixe são facilmente encontrados no país.

A polícia polonesa também é rigorosa com quem consome álcool na rua. Se você for encontrado bebendo em um local público, pode ser que seja levado para uma clínica médica, onde um médico ou enfermeiro irá avaliá-lo. Comprovada a embriaguez, você não será liberado até que esteja sóbrio e que tenha pagado todo o custo envolvido. Fumar nas estações de trem e nas paradas de ônibus também é proibido.

Energia Elétrica

A tensão elétrica na Polônia é 220 Volts e o tipo de tomada padrão é o de dois pinos. Para usar eletrônicos brasileiros, você precisará de um adaptador.

Internet

A internet na Polônia tem uma conexão excelente, e a maioria dos estabelecimentos, como cafés e bares, oferece internet grátis. Uma boa ideia, para quem for ficar por mais de sete dias, é comprar um chip local.

Aeroportos

Planejar uma viagem para a Polônia é muito mais fácil do que, talvez, você esteja pensando. Encontrar voos para a Polônia, partindo da maioria dos países europeus, será simples e você não vai pagar caro por isso.

Os principais aeroportos do país são o de Varsóvia, a capital polonesa, o de Cracóvia, cidade que é o destino número um do país, o de Katowice, usado como segunda alternativa para quem quer visitar Auschwitz-Birkenau, depois de Cracóvia, e o de Gdansk, no norte do país.

Para ver todas as minhas dicas sobre o transporte aéreo no país, leia: Voos para a Polônia: companhias aéreas e aeroportos.

Trânsito

Atravessar fora da faixa é proibido na Polônia, e se você for pego fazendo isso terá que pagar uma multa.

Dirigir depois de beber álcool é, além de perigoso, pouco tolerado no país. Motoristas podem dirigir depois de ter consumido até 20 miligramas de álcool por 100 mililitros de sangue – no Brasil esse limite é zero.

Dirigir um carro sob forte influência de álcool ou de drogas é estritamente proibido e pode ser punido com até dois anos de prisão. Da mesma forma, guiar uma bicicleta, em vias públicas, sob a influência do álcool ou de drogas pode resultar em um processo criminal.

Se você for pego descumprindo uma das regras de trânsito – como não usar o cinto de segurança, por exemplo –, você poderá ser multado e terá que pagar a multa na hora, em moeda polonesa.

Para os padrões europeus, a Polônia tem um alto índice de mortes no trânsito: em 2014, cerca de 3.200 pessoas morreram nas estradas do país.

Transporte público

A Polônia tem um moderno sistema de transporte público, incluindo metrô, trem e ônibus. De forma geral, as rodovias são bem cuidadas, sinalizadas e seguras.

Tíquetes únicos são válidos para todos os tipos de transporte. Eles são vendidos em quiosques dentro das estações e têm validade de 20 e 75 minutos. Estrangeiros não têm desconto no transporte público do país. No metrô e nos trens urbanos, os bilhetes devem ser validados no início de uma viagem e, se não fizer isso, você vai ser multado. O valor da multa é de, aproximadamente, PLN 200.

Motoristas de táxi geralmente cobram mais caro de turistas, como em várias partes do mundo. Em Varsóvia, o preço inicial da partida é PLN 8 e outros PLN 3 serão cobrados a cada quilômetro. Prefira usar veículos oficiais, que têm o nome e número de telefone da empresa de táxi do lado da porta. Uma boa solução é usar o Uber, que funciona perfeitamente na maioria das cidades.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto e o período de permanência é de até 90 dias, podendo ser prorrogado para mais 90 dias.

Documentos

É necessário apresentar um passaporte com validade mínima de seis meses, após a data da saída do país, e com uma página em branco.

Dinheiro

A moeda da Polônia é o złoty, identificado pelas siglas PLN e zł. Para sua viagem, leve euros e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

Nenhuma vacina específica é exigida, independentemente do motivo da viagem e da idade do viajante. O seguro viagem é obrigatório.  

Seguro viagem

O seguro viagem  é obrigatório para todos os países europeus  que fazem parte do Tratado de Schengen: a Polônia é um deles.

Sem o seguro, você pode ser impedido de entrar no país. E tem mais: há uma cobertura mínima de EUR 30.000. Portanto, você precisa informar para qual – ou quais – país vai viajar antes de comprar o seguro.

Além disso, nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem.

→ PLANOS MAIS INDICADOS

Eu sempre indico o Seguros Promo, um site que compara os preços de várias seguradoras e nos mostra os melhores valores para cada cobertura.

Você vai notar que existem muitas opções de seguradoras e planos, mas o que você precisa mesmo é de um seguro viagem com no mínimo EUR 30.000 de cobertura para despesas médicas e hospitalares.

O plano TRAVEL ASSIST 150 MUNDO (EXCETO EUA) +COVID-19 é um dos mais completos. Ele tem cobertura para despesas médicas no valor de EUR 150.000, seguro bagagem de USD 1.500 e é válido em toda a Europa.

O ITA 30 SMART EUROPA é um dos mais baratos. Ele tem despesas médica e hospitalar no valor de EUR 30.000, seguro bagagem de EUR 250 e cobertura para covid-19 na modalidade de reembolso – é bom ler tudo direitinho antes de comprar.

Veja mais dicas da Polônia

Ficou mas fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, é só deixar suas pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Polônia.

SOBRE O AUTOR

COMENTÁRIOS

38 respostas

  1. Oi, Jéssica.
    O controle migratória deverá ser feito no primeiro país.
    Muito provavelmente não será necessário fazer nos outros países por causa do Acordo de Schengen.
    Um abraço.

  2. Olá, Altier! Tudo bem?

    Por gentileza, sabe me dizer como é a fronteira para quem está viajando de carro? Nosso itinenário prevê: Alemanha, Eslováquia, Hungria, Rep. Checa, Áustria, Polonia e Alemanha.

    Obrigada e parabéns pelo conteúdo!!

  3. Oi, Jessica.
    Cidadãos poloneses que chegam ao Brasil a turismo não precisam de visto e podem ficar no país por 90 dias, mas esse prazo pode ser prorrogado por mais 90.
    A vacina da Johnson é aplicada em dose única, mas a União Europeia já está aplicando o reforço, assim com o resto do mundo.
    Um abraço.

  4. Olá, tudo bem? Por favor, poderia me sanar duas dúvidas? Você falou sobre nós brasileiros não precisarmos de visto para entrarmos na Polônia, o contrário também é válido? Além disso, você saberia me dizer se a vacina da Johnson, na Polônia, fora em dose única mesmo? Desde já muito grata 😄

  5. Olá!! Eu e meu esposo moramos na Alemanha, queremos ir pra Polônia, mas estamos na dúvida, vi em alguns blogs, que é perigoso ir com carro com placas da Alemanha.. (justamente por ser da Alemanha) .. isso procede? Obrigada

  6. Como faço para saber a respeito de um medico Cirurgião Cardiotoracico na Polonia , sobre o consultorio

  7. Oi, Evaldo.

    De forma geral, não.
    As duas cidades são muito bem organizadas, com calçadas regulares e acessibilidade “ok”!
    Não acredito que terão problemas.

    Boa viagem pra você!

    Um abraço.

  8. Oi, Leonardo.

    Você deve pegar neve, mas se vai alugar um carro, as orientações serão dadas pela locadora.
    Durante as nevascas mais fortes, não é indicado pegar estrada.

    Um abraço.

  9. Estou com passagem comprada com visto de atleta inicial de três meses (carta) para Cracóvia a escala é na Alemanha, tudo tranquilo na imigração?

  10. Bom dia Altier,
    primeiramente, parabéns pelo seu blog. Eu procurava um site com informações sobre a Polônia, principalmente em português e o seu blog é super completo. Tenho uma pergunta: estou querendo ir de Malmö, Suécia, para a Polônia de ferryboat. A única linha que encontrei vai até Swinoujscie. Acontece que está difícil encontrar linhas de trem ou de ônibus dessa cidade para Varsóvia ou para Cracóvia. Outra linha de ferry seria de Estocolmo para Gdansk. Embora Gdansk seria uma opção interessante de visita, mas Estocolmo estaria muito longe. Você saberia como ir de Swinoujscie ou de Szczecin, que fica próximo, até Cracóvia ou Varsóvia? Obrigado.

  11. Oi, como vai?

    Estamos planejando uma viagem para a Polônia no fim do ano. Gostaria de saber se você sabe nos informar se mesmo no inverno os pontos turísticos funcionam, inclusive o Auschwitz! Obrigada! Ah, mais uma coisa….voce tem alguma dica de roteiros de cidade pra cidade e de qual país da pra conhecer depois da Polônia? Agradeco desde ja!

  12. Oi, Marcos.

    Primeiro, obrigado por seu comentário.
    Teoricamente, a água de torneira pode ser consumida em qualquer parte da Polônia.
    Entretanto, a qualidade depende da forma como é armazenada e muita gente reclama do gosto mais forte, que pode varias em regiões diferentes do país.
    Então, a minha dica é beber água mineral, que é barata e prática.

    Um abraço.

  13. Olá, Altier…Suas dicas são incríveis , bem detalhadas, cultas, além de bem redigidas. Como estive na deslumbrante e imperdível Croácia onde a água é potável e nem precisamos nos preocupar (éramos 3 pessoas) em carregar garrafinha de água rs…indago se, por acaso, é assim, também, na Polõnia. Nossa viagem está marcada para dia 15/09…e estamos torcendo para que não haja chuva, se Deus quiser.

  14. Oi, Marcos.

    Eu acho que vale muito a pena conhecer Cracóvia. A cidade é linda demais.
    Mas, claro, isso depende do seu roteiro. Eu não estive em Katowice, então não saberia dizer como é.

    Um abraço.

  15. Olá Altier!

    Obrigado pelas valiosas dicas. Entretanto, ainda tenho uma dúvida: para chegar à Auschwitz-Birkenau é melhor partir da Cracóvia ou Katowice? Estarei na Alemanha em outubro e como pretendo ir a esse museu, gostaria de saber em qual das duas localidades é melhor chegar vindo da Alemanha. Obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10