Como chegar a Cracóvia: as opções de transporte mais rápidas e baratas

Atualizado em 15 de novembro de 2022 – 3 min de leitura

Foto: PetrS.

Principal cidade turística da Polônia, saber como chegar a Cracóvia é essencial para você aproveitar melhor os seus dias e, claro, fazer um roteiro que otimize tempo e dinheiro.

Para muita gente, o principal motivo de visitar a Polônia é conhecer os antigos campos de concentração de Auschwitz e Cracóvia é a cidade que serve como base para a visita.

Mas, se você esta planejando uma viagem para este canto do mundo, eu já lhe adianto: há muito mais do que o sofrimento deixado pela Segunda Guerra.

Então, esteja pronto para ficar impressionado com a riquíssima cultura e com o charme dessa cidade.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Como chegar a Cracóvia

De avião

O Aeroporto Internacional John Paul II (KRK), em Cracóvia, é o segundo mais importante do país. Além de conexões domésticas, há partidas e chegadas de voos internacionais.

Porém, é importante saber que não existem voos direto do Brasil, ou seja, para chegar a Cracóvia, será preciso fazer escala em outro país.

Eu sugiro que você leia: Voos para a Polonia: companhias aéreas e aeroportos.

Para ir do aeroporto ao Centro, você pode pegar os ônibus das linhas 208, 292 e 902, e a viagem dura cerca de 25 minutos.

Também há uma estação de trem atrás do aeroporto e, para chegar ao Centro, você pode pegar uma das linhas que vão para a estação Kraków Glówny.

→ Onde se hospedar em Cracóvia

Uma corrida de táxi até o Centro demora cerca de 20 minutos, mas você pode usar o Uber, que também funciona na cidade.

No saguão do aeroporto há agências de aluguel de carro e serviços como lanchonete, caixa eletrônico, lojas e guarda-volumes.

De trem

A Dworzec Glówny PKP é a estação central da cidade, e fica bem próxima ao Centro. Se você estiver em outra região da Polônia, não se preocupe, a estação de Cracóvia é muito bem conectada e fica fácil chegar aqui.

Dê uma olhada nas linhas no site da Intercity.

Como chegar a Cracóvia

Porém, se estiver em outro país europeu e quiser chegar a Cracóvia, saiba que só existem alguns trechos diretos para cá.

Você pode tomar um trem saindo de Praga, na República Tcheca, e também pode vir de Budapeste, na Hungria, direto para Cracóvia, por exemplo.

Umas empresas que opera na cidade é a RegioJet.

De ônibus

As rodovias dentro da Polônia e, também, as que conectam o país a nações vizinhas, como a Alemanha e a Eslováquia, por exemplo, são excelentes e fazem a viagem render.

Além disso, a maioria das empresas opera com ônibus novos, confortáveis e cheios de regalias como serviço de bordo, bebidas quentes e internet.

A Eurolines tem muitos techos partindo de outros países europeus, como França, Itália e Reino Unido. Já a Ecolines trabalha com a Europa Central, Rússia e a região báltica.

Eu dou muitas outras dicas em: Como é viajar de ônibus na Polônia.

Foto: Ziggi

De carro

Nenhuma outra grande cidade na Polônia tem melhor acessibilidade para outros países que Cracóvia. Por isso, assim como de ônibus, chegar a Cracóvia de carro é agradável e fácil.

Isso porque as rodovias são excelentes, principalmente saindo da Alemanha, a oeste da Polônia.

Com as mãos no volante, é preciso saber que o limite de velocidade nas rodovias daqui é geralmente de 140 quilômetros por hora. Além disso, dependendo de onde você vier, terá que pagar pedágio.

As principais rodovias são a Express A4, que vai para a Alemanha, a 7, que segue para o norte, até o Mar Báltico e sul, até encontrar o Mediterrâneo, passando pela Eslováquia e pela Áustria. Além da a 4, rodovia que segue para o leste europeu, passando pela Ucrânia, e a 52, que nos leva até a República Tcheca.

Agora que você já sabe como chegar a Cracóvia, fica mais fácil planejar seus incríveis dias nessa cidade.

Se precisar de um hotel barato, ou se ainda não sabe onde ficar, veja onde ficar em Cracóvia.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto e o período de permanência é de até 90 dias, podendo ser prorrogado para mais 90 dias.

Documentos

É necessário apresentar um passaporte com validade mínima de seis meses, após a data da saída do país, e com uma página em branco.

Dinheiro

A moeda da Polônia é o złoty, identificado pelas siglas PLN e zł. Para sua viagem, leve euros e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

Nenhuma vacina específica é exigida, independentemente do motivo da viagem e da idade do viajante. O seguro viagem é obrigatório.  

Informações sobre covid-19

Desde 28 de março de 2022, não há restrições de entrada na Polônia relativas à pandemia de covid-19, o que significa que já não é necessário apresentar o certificado de vacinação ou teste negativo.

Com a medida, todos os viajantes internacionais não estarão sujeitos a quarentena. Também não é mais obrigatório preencher o Formulário de Localização de Passageiros (eKLP) antes de chegar ao país.

RETORNO AO BRASIL

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

O seguro viagem  é obrigatório para todos os países europeus  que fazem parte do Tratado de Schengen: a Polônia é um deles.

Sem o seguro, você pode ser impedido de entrar no país. E tem mais: há uma cobertura mínima de EUR 30.000. Portanto, você precisa informar para qual – ou quais – país vai viajar antes de comprar o seguro.

Eu sempre indico o Seguros Promo, um site que compara os preços de várias seguradoras e nos mostra os melhores valores para cada cobertura.

Além disso, nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

DINHEIRO NA POLÔNIA

A moeda da Polônia é o złoty, identificado pela sigla PLN e pelo símbolo zł, e raramente você vai encontrá-la nas casas de câmbio do Brasil. Portanto, a sua melhor opção é viajar com euros e fazer a troca quando chegar à Polônia. Eu sugiro que você troque, pelo menos, um pouco de dinheiro no aeroporto para usar nas despesas imediatas, como no transporte público.

Você pode trocar facilmente o seu dinheiro na Polônia, em grandes e pequenas cidades, mesmo que seja na recepção de um hotel – só em último caso. As casas de câmbio – identificadas com a palavra Kantor – aceitam praticamente todas as principais moedas estrangeiras, menos o real. Elas geralmente funcionam das 9h às 19h, nos dias úteis, e até às 14h, aos sábados.

Você pode usar o seu cartão para fazer saques de dinheiro na Polônia. Mas, para isso, você pagará uma taxa – que varia de acordo com o banco -, além do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 6,38%. É importante lembrar que o seu cartão precisa estar desbloqueado para uso no exterior. Para isso, você deve solicitar a liberação em sua agência ou no aplicativo do banco.

As bandeiras de cartão de crédito e débito mais comuns – MasterCard, Visa, American Express e Diners – são aceitas amplamente no comércio polonês, mas, em cidades menores, é sempre bom perguntar antes de qualquer coisa.

Ao consumir algo em um bar ou restaurante, é recomendado dar uma gorjeta de 10% sobre o valor total da conta. O mesmo vale para táxis e outros serviços.

Veja mais dicas da Polônia

Ficou mas fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, é só deixar suas pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Polônia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

10 Comentários

  1. Késia Biondo

    Oi Altier,

    Muito obrigada! Vou analisar as duas opções. De trem você sabe me dizer a melhor rota? Tenho olhado e os horários são bem ruins.
    Abraços!!

    Responder
    • Altier Moulin

      Ei, Késia.

      Não há trens direto de Cracóvia a Viena, né?! Então, como falei, o ideal é seguir para outra cidade, fazer uma parada, e seguir viagem.
      Já deu uma olhada neste site? https://bilet.intercity.pl

      Um abraço.

      Responder
  2. Késia

    Boa tarde Altier,

    Adorei seu blog e seu texto.
    Eu e meu marido estaremos em Cracóvia e queremos ir para Viena, no entanto estou encontrando dificuldades com os trens. Você acha que ir de carro é uma boa opção? Um abraço!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Késia.

      Sim, é uma boa opção, você só precisam fazer as contas e tal. As estrada são ótimas e a paisagem nem se fala.
      Só fique atenta, pois é preciso ter a Permissão Internacional para Dirigir na Polônia e na Áustria.
      Uma alternativa é ir de ônibus. Veja essas dicas: https://www.penaestrada.blog.br/onibus-na-polonia/

      Um abraço.

      Responder
  3. Aline

    Olá! Esterei em novembro na Cracóvia, chegando por Budapeste, e 4 dias depois da Cracóvia partirei para Praga.
    Qual a melhor forma de deslocamento? Ônibus ou trem? Além disso, preciso comprar com antecedência as passagens? Obrigada 🙂

    Responder
  4. LISE

    Gostei muito do seu texto sobre a Cracóvia, estarei lá com meu marido vindo de Gotemburgo em junho e gostaríamos de ir para Budapeste de carro. Voce acha que é um trajeto simples de fazer, dá para ir direto sem parar para dormir no caminho, a transição dos paises é tranquila?
    Agradeço muito pelas respostas!
    obrigada,
    Lise

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Lise.

      Eu fui de Berlim para a Cracóvia e a imigração foi super tranquila. No meu caso, eu estava de ônibus e nem foi preciso apresentar o passaporte.
      Como você vai cortar a Eslováquia, vale muito a pena dormir por aqui uma noite. Bratislava fica um pouco fora de sua rota, mas as estradas são tão boas que a viagem rende.

      Boa viagem! 🙂

      Responder
  5. Glicer Dável

    Seu texto me inquietou e me despertou o desejo de conhecer Cracóvia.

    Responder
    • Altier Moulin

      Vá conhecer, Glícer. É uma cidade linda, bem fora do grande roteiro da Europa.
      Se quiser me levar junto, eu animo. <3

      Beijos!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2