Viagem ao Chile: informações essenciais

2

Atualizado em 2 de janeiro de 2019

Se você ainda não conhece, pode ter certeza que, em breve, vai fazer uma viagem ao Chile. O país foi apontado como o principal destino para o turismo de aventura na América Latina. Mas, nem só de ousadia vivem os viajantes dessa terra.

Aqui, você vai refletir sobre a grandiosidade da natureza, exibindo cadeias de montanhas, vales com grandes rios, lagos e paisagens surreais. O litoral é encantador e as florestas chuvosas completam o cenário exuberante.

As pequenas cidades que servem de base para destinos exóticos e inspiradores são cheias de charmes. Na patagônia chilena, onde está o irresistível Parque Nacional Torres del Paine, seu ponto de partida será Punta Arenas e Puerto Natales. No Atacama, o deserto mais seco do mundo,  você vai ver muita coisa bacana, como o Valle de la Luna, partindo de San Pedro de Atacama.

Mas o Chile também tem  grandes metrópoles, como Santiago, que tem opções para todos os gostos e bolsos. Ou seja, pode começar a planejar sua viagem ao Chile, pois se apaixonar por esse país é muito fácil.

Viagem ao Chile informações essenciais

O centro comercial da capital, Santiago.

Viagem ao Chile informações essenciais

A paisagem do deserto, no Valle de la Luna.

Informações essenciais

Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o tempo de permanência é de até 90 dias.

Documentos | Brasileiros podem apresentar o passaporte ou a carteira de identidade, desde que ela esteja em bom estado de conservação e que tenha sido emitida há, pelo menos, dez anos.

O seguro viagem não é obrigatório, mas sempre recomendado. Se você tem um plano de saúde no Brasil, mas se ele não cobre gastos médicos no exterior, é importante contar com um seguro de viagem que cubra eventuais gastos de saúde durante sua viagem ao Chile.

 

Vacinas | Nenhuma vacina é obrigatória, independentemente de sua idade e do motivo da viagem.

Dinheiro | O peso chileno, representado pela sigla CLP, é a moeda local. Para sua viagem ao Chile, leve dólar e troque nas casas de câmbio.

Viagem ao Chila informações essenciais

A moeda oficial é o peso chileno.

Fuso horário | Não há diferença de hora em relação a Santiago e Brasília e, como o Chile é um país extenso verticalmente, fica todo no mesmo fuso. A exceção aqui é a Ilha de Páscoa, que está a duas horas atrás do horário oficial de Brasília.

Língua | O idioma oficial do Chile é o espanhol, ou melhor, o castelhano. Porém, é importante destacar que, assim como os outros países latinos, existem variações. Aqui, existe o que chamam de “chileno”, uma forma particular de se comunicar. Brasileiros, porém, não precisam se preocupar já que, com um bom portunhol e a boa vontade da população, dá para se virar.

Clima | Entre o extremo norte e o extremo sul do país existem cerca de 4.600 quilômetros. Isso quer dizer que o clima pode variar muito de acordo com as regiões. O norte do tem pouca chuva, bem do jeito que você imagina um deserto. Nessa área, os meses mais quentes vão de novembro a março, e os mais frios de junho a agosto.

O jeito mais simples de explicar a parte central é dizendo que, aqui, as estações do ano são bem definidas. Isso significa que existe o calor do verão, com máxima de 29 graus, e o frio do inverno, com termômetros chegando a marcar três graus.

O sul do Chile é dominado por um clima oceânico, com umidade, muito vento e temperaturas predominantemente baixas.

Algumas regiões do Chile são bem frias.

Viagem ao Chile informações essenciais

Podemos vivenciar o clima do deserto por aqui.

Segurança e Saúde

Saúde | É muito importante que, durante a sua viagem ao Chile, você contrate um seguro viagem. Isso porque, o sistema de saúde pública do país é gratuito apenas para os chilenos e residentes do país. Ou seja, estrangeiros devem pagar pelo atendimento, independentemente de ser um hospital público ou particular. E isso não é nada barato.

Consulte e compare os preços do seguro viagem.

Segurança | Em qualquer grande centro turístico, é importante estar atento aos seus pertences, para evitar furtos e roubos que têm os viajantes como principal alvo. No Chile, os índices de violência estão aumentando, principalmente em Santiago e Valparaíso.

De forma geral, a regra é ter os mesmos cuidados que você teria em qualquer grande cidade brasileira.

Viagem ao Chile informações essenciais

Em lugares turísticos, fique de olho nos pertences.

Terrorismo | Ameaças de ataques terroristas são praticamente inexistentes no Chile.

Drogas | A lei chilena permite o ato de fumar maconha e carregar uma pequena quantidade com você, mas não mais que 25 gramas. Aqui, a maconha medicinal já tem espaço e é prescrita a certos pacientes. Além disso, você pode ter o seu próprio pé da erva, desde que o vizinho esteja de acordo. Porém, é completamente ilegal vender, comprar ou consumir cannabis em público e a polícia está sempre muito atenta.

Vida gay | Os chilenos são considerados muito hospitaleiros, charmosos e até mesmo paqueradores. No geral, o público GLBT não tem problemas aqui, principalmente na capital, onde é indispensável uma visita ao bairro de Bellavista, na região da Recoleta.

Comida | Durante a sua viagem ao Chile será fácil perceber que aqui é o paraíso para quem gosta de frutos do mar. Os mais diversos peixes, como salmão, linguado e trutas são preparados das mais diversas formas. Um famoso prato é a centolla, aquele caranguejo gigante.

Não deixe de provar o chupe, um tipo de caldeirada de frutos do mar, que tem muitas variações, mas o preferido é, novamente, aquele com centolla. Um dos pratos mais populares do país é a cazuela, sopa que leva carne de frango, boi, espiga de milho e legumes, essa você encontra em qualquer lugar.

Aqui, não podem ficar de fora as famosas empanadas ao horno, pequeno pastéis assados com diversas opções de recheio.

Viagem ao Chile informações essenciais

O delicioso ceviche, prato típico com diversas variações.

Viagem ao Chile informações essenciais

No Chile, o elemento principal são os frutos do mar.

Hospedagem | Um país cheio de encantos como o Chile tem muitas áreas para explorar, fazendo com que a sua hospedagem dependa de onde você vai ficar.

Em San Pedro do Atacama, base para quem quer desbravar o deserto, eu me hospedei no Hotel San Pedro de Atacama, que fica bem perto da Rua Caracoles, a mais movimentada da cidade. Caso esteja pensando em visitar o Parque Nacional de Torres del Paine, eu sugiro que você leia: Onde se hospedar em Torres del Paine.

Energia elétrica | A tensão elétrica no Chile é de 220V, mas geralmente os eletrônicos mais novos são bivolts. O padrão da tomada, apesar de parecido com o nosso, vai exigir que você leve um adaptador, já que são três pinos redondos, mas alinhados.

Internet | A maioria dos lugares, como hotéis, cafés e restaurantes, tem internet sem fio disponível para uso, o que é muito cômodo.

Transporte público

Aeroportos | O Chile é servido por seis aeroportos internacionais, sendo o principal o Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez (SCL), em Santiago. É possível voar direto do Brasil, dependendo do destino chileno, e as principais companhias aéreas são a LATAM e a Aerolíneas.

Ônibus | Optar ônibus durante a sua viagem ao Chile pode ser um jeito prático de chegar aos lugares. As maiores empresas são a Pullman e a Tur-bus, mas comprar passagens online pode ser um pouco difícil, já que é exigido um número como se fosse o nosso CPF, só que chileno, coisa que nós, brasileiros, não temos. Por isso, se informe no site ou tente comprar na rodoviária.

A vantagem do ônibus é simplesmente porque é mais barato, menos burocrático e as linhas alcançam grande parte do país.

Viagem ao Chile informações essenciais

Viagem pelo Atacama.

Trem | O trem, por mais que tenha o charme imaginado pelos nostálgicos, não é muito usado no Chile. As linhas de transporte de passageiros só dão de Santiago a Chillán, no sul do país, sendo a concorrência com o ônibus desleal.

Transporte público | Se você quiser usar o transporte público durante a sua viagem ao Chile, será necessário comprar a “tarjeta Bip”, um cartão que te permite usar o ônibus e o metro na capital. Isso é exigido porque não existem cobradores no ônibus, então você não teria para quem pagar. A vantagem é que, o transporte público é muito eficiente e, quando o metrô para de funcionar durante a noite, você ainda pode recorrer ao ônibus.

Usar o táxi no país também pode ser vantagem já que o preço é muito mais barato do que estamos acostumados, mas escolha apenas veículos com taxímetro. Outra opção é o Uber.

Aluguel de carro | Alugar carro é sempre uma boa ideia para quem buscar mais liberdade no roteiro. Assim, você pode explorar outras regiões do país e ainda apreciar a paisagem do caminho, que é um turismo a parte. Durante a sua viagem ao Chile, caso decida alugar um carro, fique atento ao clima dos lugares que você for, já que a neve é um fator que dificulta na hora de dirigir e nós não estamos acostumados.

Viagem ao Chile

Veja todas as dicas para sua viagem ao Chile. Clicando sobre cada item abaixo, você terá informações detalhadas de todas as atividades que fiz em cada uma das cidades que visitei.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

Escreva um comentário