35 coisas imperdíveis para ver e fazer em Santiago do Chile – com preços

Atualizado em 7 de outubro de 2022 – 21 min de leitura
fazer em Santiago do Chile

Foto: Juan Bosco Hernandez Portal

Se você estava procurando o que fazer em Santiago do Chile, deu sorte! A cidade é inacreditavelmente fantástica em qualquer época do ano e eu fiz uma lista com as 35 coisas mais legais para ver e fazer na cidade.

Santiago ostenta o título de maior e mais importante centro financeiro e cultural do Chile: a cidade é moderna e histórica ao mesmo tempo ─ não é um barato?.

A 520 metros acima do nível do mar, a capital chilena tem paisagens encantadoras e muitas atividades envolventes para nos oferecer.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

35 coisas para fazer em Santiago e arredores

Santiago está na lista dos melhores destinos sul-americanos para aproveitar gastando pouco – ou não.

Como a cidade é a mais populosa do país, você também pode aproveitar da conexão com a cultura local e desfrutar da cordialidade de um dos povos mais simpáticos das Américas.

Mas se desfrutar da cidade é uma experiência encantadora, conhecer seus arredores deixará sua viagem ainda mais completa.

Seja para experimentar bons vinhos ou para esquiar na farta neve da Cordilheira dos Andes, tudo vai cooperar para que suas férias sejam incríveis.

Seria impossível listar tudo o que fazer em Santiago, mas eu escolhi 35 lugares e atividades que vão marcar sua viagem. Pode apostar!

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Plaza de Armas

Considerada o coração de Santiago, a Plaza de Armas – Praça das Armas, em português – é rodeada por vários prédios históricos. Os que merecem destaque são o Museu Histórico Nacional e a Catedral Metropolitana, entre muitos outros.

Portanto, caminhar por essa área é algo que você jamais pode deixar de fazer em Santiago.

A Praça das Armas é o local mais antigo da cidade de Santiago. Fundada em 1541, ela ganhou este nome por ser um ponto de concentração militar, onde as forças dos colonizadores se estabeleceram para controlar a cidade e o País.

fazer em Santiago do Chile

Naquela época, era comum haver demonstrações do poderio bélico do exército invasor, e dizem que, enquanto o Chile era uma colônia espanhola, havia um forca no meio da Praça. Provavelmente, para dar fim à vida de quem tentasse algo contra o Império Espanhol.

A Praça das Armas já foi um importante centro comercial, onde se vendia de tudo. Depois de 1821, o Mercado foi transferido para o norte da cidade.

CORAGEM INDÍGENA

O Monumento aos Povos Indígenas chama a atenção de quem visita a Praça das Armas. De tudo que vi, esta obra tão representativa foi o que mais gostei.  A escultura do artista Enrique Villalobos representa a coragem dos indígenas através de três elementos: uma semente, um rosto e a vegetação. A figura de pedra de oito metros de altura, é feita de concreto e granito e foi inaugurada em 12 de outubro de 1992, em comemoração pelos 500 anos do chamado “Descobrimento da América”.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Raffaele Nicolussi

Desde que foi instalada, a escultura foi muito questionada. Na imprensa nacional falava-se tanto da estética abstrata quanto do estilo da escultura. Houve até quem dissesse que ela não estava pronta e que precisava ser finalizada. A verdade é que os comentários depreciativos feitos à obra eram uma forma dissimulada de questionar a importância dos povos nativos do Chile. Afinal, por que seria interessante ter um monumento como esse na Praça que é o principal símbolo do colonialismo no País?

A Praça fica bem movimentada nos finais de semana, especialmente as áreas do Paseo Ahumada e do Paseo Estado e tem até uma feirinha daquelas tradicionais que vale a pena conhecer.

Portanto, caminhar por essa área é algo que você jamais pode deixar de fazer em Santiago.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Plaza de Armas – veja no mapa
› Aberta diariamente
› Entrada gratuita

Bairro Paris-Londres

O bairro Paris-Londres é como se fosse um pedacinho da Europa no Chile. Os terrenos onde hoje estão verdadeiros casarões e palacetes pertenciam ao Convento Franciscano da Iglesia de San Francisco.

fazer em Santiago do Chile

Foto: M. F. Sessa

O nome curioso se deu por causa das duas ruas de paralelepípedo – Paris e Londres – que se cruzam. É nesta parte que a herança dos anos 1920 fica mais evidente, garantindo uma viagem ao Velho Continente.

No bairro, fica o Londre 38, um prédio que serviu como centro de tortura durante a ditadura de Augusto Pinochet.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Job Burgos

Aproveite, também, para visita a Igreja de São Francisco, que deu origem a esta parte da cidade. 

O templo é a construção colonial mais antiga de Santiago: sua pedra fundamental foi lançada em 1586. É um lugar que tem muitas histórias e que tem resistido ao tempo e até a fortes terremotos.

Tem um pequeno museu anexo que cobra CLP 1.000 pela entrada.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS

LODRES 38
› Rua Londres, 38 – veja no mapa
› Site: londres38.cl
› Terça, das 10 às 13h
› Quarta e sexta, das 11 às 13h30 e das 15h às 17h30
› Visitas guiadas devem ser agendadas pelo site
› Entrada gratuita

IGREJA DE SÃO FRANCISCO
› Av. Libertador Bernardo, 816 – veja no mapa
› Site: iglesiadesantiago.cl
› De segunda a sexta, das 9h30 às 18h
› Sábado e domingo, das 10h às 14h
› Entrada gratuita

Pátio Bellavista

O Bellavista é um dos bairros mais boêmios de Santiago, e todo mundo que visita a cidade precisa passar pelo menos uma noite nele. São inúmeros bares, cafés, baladas e tudo mais a poucos metros de distância – é o fervo, como diriam meus amigos nordestinos.

Mas há um lugarzinho que é onde todo mundo se encontra. O Patio Bellavista tem de tudo: restaurantes, bares, pizzarias, balada e muito mais, tudo no mesmo lugar, e ainda fica pertinho do Cerro de San Cristóbal, outro lugar que você precisa conhecer.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Patton

Eu posso apostar com você que todo turista que quer sair em Santiago acaba parando no Patio Bellavista, mas não é aquele lugar que só dá turistas, viu? Os próprios chilenos amam curtir nesse lugar.

Aproveite para experimentar as cervejas artesanais e o pisco sour, drinque típico do Chile. Alguns bares têm happy hour com dose dupla.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Constitución, 53 – veja no mapa
› Site: patiobellavista.cl
› De domingo a quarta, das 10h à 1h
› Quinta, das 10h às 2h
› Sexta e sábado, das 10h às 3h
› Entrada gratuita

Catedral Metropolitana

A imponente Catedral de Metropolitana Santiago se sobressai na Plaza de Armas. Linda e muito bem cuidada, ela foi construída entre os anos 1748 e 1800, mas tem recebido reformas e reparos com certa frequência.

Se eu fosse você, não deixaria de entrar na Catedral. Eu digo isso por dois motivos.

fazer em Santiago do Chile

Foto: lopezclaudio82

Primeiro, por que é incrível como o ambiente dentro do templo é tranquilo, silencioso e solene. Totalmente diferente do que vemos do lado de fora, na área mais movimentada da cidade

Além disso, aproveite para observar os detalhes do altar, feito em mármore e lapiz-lásuli – uma rocha de cor azul intensa. E tem, ainda, o teto cheio de pinturas que retratam passagens bíblicas. É lindo!

fazer em Santiago do Chile

Foto: Vanderli S Ribeiro

Dentro da Catedral há duas pequenas capelas, a do Santíssimo Sacramento e a da Virgem Del Carmen, considerada padroeira do Chile.

Debaixo do altar, existe um cemitério onde são sepultados os bispos de Santiago.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Plaza de Armas – veja no mapa
› Site: iglesiadesantiago.cl
› Segunda, das 11h às 19h
› Terça, das 10h às 19h
› Domingo, das 9h às 19h
› Entrada gratuita

Mercado Central

Numa caminhada de dez minutos a partir da Plaza de Armas, você chega ao Mercado Central.

Ele é considerado um monumento nacional onde a diversidade se apresenta como um grande centro de comércio de alimentos que funciona desde o início do século 19. Mas, claro que além da comida, você encontra souvenires e outros produtos para o dia dia.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Dennis Jarvis

Se quiser provar algumas iguarias locais, pergunte aos vendedores onde é possível experimentar congrio – um tipo de enguia –, locos – um molusco muito consumido no litoral –, piure – é melhor você ver isso antes de comer.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Georgios S.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› San Pablo, 967 – veja no mapa
› Site: mercadocentral.cl
› Diariamente, das 6h às 17h
› Entrada gratuita

La Vega Central

Na lista de mercados públicos, há, também, o Las Vegas, que já é mais especializado em frutas e verduras. São barracas e mais barracas de framboesas, figos, pêssegos, caquis, pinhas e tanta coisa gostosa que a gente não tem como resistir

Ele fica bem perto da Plaza de Armas e quem chega cedo tem a garantia de encontrar produtos mais fresquinhos, e ainda pode ver a agitação dos vendedores gritando e anunciando seus produtos.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Lastra 803-899 – veja no mapa
› Site: lavega.cl
› Diariamente, das 8h às 16h
› Entrada gratuita

Centro Cultural Palacio de la Moneda

O Centro Cultural Palacio La Moneda, que fica no subsolo da Plaza de la Ciudadanía, é um dos mais novos espaços culturais de Santiago.

São duas áreas enormes para exposições temporárias, além da Cinemateca Nacional, que tem exibições de filmes de arte – que consideramos “alternativos”.

fazer em Santiago do Chile

Foto: lias Rovielo

Na parte de cima, há uma lojinha de artesanato e souvenires e alguns cafés.

É um lugar imperdível para nós, viajantes, que amamos arte e cultura.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Plaza de la Ciudadanía, 26 – veja no mapa
› Site: ccplm.cl
› De terça a domindo, das 10h às 18h30
› Entrada: CLP 1.500

Palacio Cousiño

Viajantes que gostam de História, devem incluir no roteiro do que fazer em Santiago uma visita ao luxuoso Palacio Cousiño.

Ele foi construído entre os anos 1870 e 1878 pela família Cousiño-Goyenechea, que ficou milionária com a produção de vinho – da vinícola Causino Macul – e com a mineração de carvão e prata.

Foto: Luis Figueroa Escobar

O palácio é um belo exemplar de como a elite chilena do século 19 esbanjava poder e riqueza em suas casas: colunas de mármores de Carrara – originais trazidos da Itália –, lustre de cristal importado, móveis chineses de cerejeira e talheres de ouro maciço, só para você ter uma ideia.

Sem contar que o casarão era um dos poucos a ter energia elétrica na época de seu auge.

Há quem o compare com o Palácio de Versailles, na França, mas, infelizmente, não é permitido fotografar a parte interior da casa.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Dieciocho, 438 – veja no mapa
› Site: palaciocousino.co.cl
› De terça a sexta, das 10h às 12h e das 14h às 16h
› Sábado, de 10h às 12h
› Entrada: CLP 4.000

Museu de Arte Contemporânea

Exposições temporárias de fotografia contemporânea, design, escultura, instalações e web arte são frequentemente realizadas no Museo de Arte Contemporáneo, que fica dentro do Palácio de Bellas Artes.

O Museu foi inaugurado em 1947 e sua coleção tem cerca de 3.000 obras de arte, entre pinturas, desenhos, aquarelas e esculturas, e em suas galerias predominam pinturas de artistas chilenos do século 20.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Rodrigo Fernandez

Além disso, o próprio espaço é algo para ser admirado: o museu funciona em um prédio lindíssimo em estilo neoclássico inaugurado em 1910.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Ismael Valdés Vergara, 506 – veja no mapa
› Site: mac.uchile.cl;
› De terça a sexta, das 11h à 16h, sábado, de 11h às 17h30.
› Entrada gratuita

Museo Interactivo Mirador

Esse lugar é perfeito para quem viaja com crianças. O Museo Interactivo Mirador funciona em uma espaço enorme – é praticamente um parque de diversões – e tem várias instalações com as quais as crianças podem aprender ciências brincando.

fazer em Santiago do Chile

Como o próprio nome diz, é um museu cuja interação com as peças em exibição é essencial para que a experiência seja completa. Tem muita coisa boa e divertida e, então, é melhor destinar umas boas horas para curtir com a criançada, porque elas não vão querer ir embora.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Punta Arenas, 6711 – veja no mapa
› Site: mim.cl
› De terça a domingo, das 9h30 às 18h30;
› Entrara: CLP 5.000

Museu da Moda

Quem é apaixonado por moda – e por História – vai adorar o Museu da Moda.

É que ele tem uma coleção excepcional com exemplares de várias épocas, do Barroco ao Romantismo, do Neoclássico à Bele Epoque, por exemplo.

fazer em Santiago do Chile

Mas o mais legal é que as exposições temporárias mostram como a moda faz parte do nosso dia a dia: uma das exposições que vi mostrava a evolução do uniforme dos jogadores de futebol, que hoje tem estilo e tecidos que proporcionam um melhor desempenho do atleta.

Há, também, peças que são consideradas verdadeiras raridades, como a jaqueta de John Lennon, de 1966, o sutiã cone Jean Paul Gaultier, desenhado para Madonna, um vestido de gala usado pela princesa Diana, em 1981 e o vestidinho usado por Amy Winehouse.

fazer em Santiago do Chile

O café do Museu é excelente para uma pausa no meio da tarde e até mesmo para almoçar.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Av. Vitacura, 4562 – veja no mapa
› Site: museodelamoda.cl
› De terça a domingo, das 10h às 18h
› Entrada: CLP 3.000

Museu de Artes Visuais

Concreto aparente, madeira despojada e vidro são os materiais que o arquiteto chileno Cristián Undurraga escolheu para o incrivelmente simples Museo de Artes Visuales.

O conteúdo das quatro galerias em plano aberto é tão impressionante quanto o edifício: gravuras, esculturas, pinturas e fotografias modernas de alto nível formam as exposições temporárias que mudam regularmente.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Ronan World Travel

A entrada inclui o Museu Arqueológico de Santiago (MAS), que fica no último andar.

No museu, a sala pouco iluminada, com paredes escuras e pisos de madeira, cria um cenário perfeito para uma coleção pequena de ceramistas de renome internacional.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Lastarria, 307 – veja no mapa
› Site: mavi.cl
› De terça a domingo, das 10h às 18h
› Entrada: CLP 2.000

Museu Violeta Parra

Violeta Parra foi a primeira mulher sul-americana a ter uma exposição individual no Louvre. Ela foi contemporânea da mexicana Frida Kahlo e suas obras são de grande importância para a cultura de seus países – e para toda a América Latina.

fazer em Santiago do Chile

O Museu Violeta Parra, que conta um pouco de sua história, foi inaugurado em 2015 e tem 23 obras-primas da artista, uma amostra de seu imenso legado artístico, social e cultural.

Em 2020, o Museu foi alvo vários ade incêndios criminosos durante os longos protestos que exigiam uma nova Constituição. Na época, a direção do Museu anunciou que a coleção não foi atingida.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Av. Vicuña Mackenna, 37 – veja no mapa
› Site: museovioletaparra.cl
Fechado por tempo indeterminado
› Entrada gratuita

Museu Nacional de Belas Artes

O Museu Nacional de Belas Artes funciona no imponente Palacio de Bellas Artes, construído no estilo neoclássico em comemoração ao centenário da independência do Chile – foi inaugurado em 1910.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Greg Johnson

O museu tem uma coleção permanente excelente de arte chilena e outras mostras temporárias que sempre surpreendem.

O  destaque vai para as obras de Luis Vargas Rosas, membro do grupo Abstraction Creation, junto com o colega chileno Roberto Matta, que também tem obras super interessantes.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
José Miguel da Barra, 650 – veja no mapa
› Site: mnba.cl
De terça a domingo, das 10h às 17h30
Entrada gratuita

Museu da Memória e Direitos Humanos

Inaugurado em 2010, o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos é um daqueles lugares que nos fazem embrulhar o estômago – já deu para notar que não é para os fracos, né?

É que as exposições mostram as crueldades e as terríveis violações dos direitos humanos que ocorreram durante a ditadura militar do Chile, entre 1973 e 1990.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Victor Perez

O grande destaque é para os painéis que revelam a face dos milhares de desaparecidos e das mais de 40.000 vítimas que foram submetidas à tortura e até mesmo levadas à morte.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Victor Perez

É uma grande oportunidade de aprender sobre o período mais tenebroso da história recente do Chile, já que o museu é cuidadosamente organizado e ajuda a contextualizar os fatos.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Matucana, 501 – veja no mapa
› Site: museodelamemoria.cl
De terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada gratuita

Museu Histórico Nacional

Móveis coloniais, obras de arte, documentos antigos e objetos históricos recontam a história colonial e republicana do Chile no Museo Histórico Nacional, que vale a visita.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Cristian Vallejos

O grande foco do Museu é mostrar o processo de “colonização” do País, desde a chegada dos invasores espanhóis, passando pela independência até o golpe militar de 1973 – os óculos quebrados de Allende são de arrepiar na exibição final.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Plaza de Armas, 951 – veja no mapa
› Site: museohistoriconacional.cl
› De terça a domingo, das 10h às 17h45
› Entrada gratuita

La Chascona

Quando o poeta Pablo Neruda precisou de um refúgio secreto para passar o tempo com sua amante Matilde Urrutia, ele construiu La Chascona – traduzido livremente como ‘Cabelo Desarrumado’ –, inspirado em seus cachos rebeldes.

Foto: Jesus Dehesa

Neruda, claro, era um grande amante do mar, então a sala de jantar foi modelada no formato de um navio e a sala de estar no estilo de um farol.

A visita vai nos levando pela história da casa e pela coleção particular do poeta, que inclui obras de arte de amigos famosos – infelizmente, muita coisa foi perdida quando a casa foi saqueada durante a ditadura militar.

fazer em Santiago do Chile

Foto: leckan18

A Fundación Neruda, que mantém as casas de Neruda, tem sua sede em La Chascona.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Fernando Márquez, 192 – veja no mapa
› Site: fundacionneruda.org
Quarta, quinta e sábado, das 10h às 18h
Sexta e domingo, das 10h às 16h
› Entrada: 7.000

Palácio de la Moneda

Os escritórios presidenciais do Chile funcionam no Palacio de la Moneda.

O  edifício em estilo neoclássico foi projetado pelo arquiteto italiano Joaquín Toesca, no final do século 18, para ser, originalmente, a Casa da Moeda.

fazer em Santiago do Chile

Foto: W. R. Sircy

É possível ter acesso aos pátios internos, mas algumas áreas só podem ser visitadass com agendamento prévio feito no site do Palácio.

Um fato muito importante deste lugar é que ele foi um símbolo da resistência contra a ditatura militar, já que o presidente Salvador Allende se recusou a sair do prédio.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Frodnesor

Por isso, a fachada norte do Palácio foi seriamente danificada por ataques de mísseis da força aérea que atacou o próprio país – dá para entender isso?

Um monumento em homenagem a Allende agora fica em frente à Plaza de la Constitución.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Moneda S/N – veja no mapa
› Site: presidencia.cl
› De segunda a sexta, das 9h às 17h
› Entrada gratuita

Museu da Solidariedade Salvador Allende

Picasso, Miró, Tápies e Matta são alguns dos artistas pesos-pesados ​​que doaram obras ao Museo de la Solidaridad Salvador Allende.

A iniciativa popular, que começou durante a presidência de Allende – e por isso foi batizada em sua homenagem – conseguiu reunir uma incrível coleção de obras de arte, que foi levada para o exterior durante a ditadura militar, e, então, reconhecida como um potente símbolo da resistência chilena.

fazer em Santiago do Chile

A coleção, com aproximadamente 2.000 peças, finalmente pôde ser visitada a partir de 2005, quando a Fundación Allende comprou e remodelou uma antiga casa que, atualmente, é a sede do Museu.

O museu também tem exposições temporárias, e há uma sala escura com uma exibição impactante dos objetos pessoais de Allende.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Viviana Calaón Moscova

No porão, que só é visitado com os guias do Museu, a gente pode ver fios de telefone emaranhados e instrumentos de tortura da época em que a casa foi usada pela extinta Direcção Nacional de Inteligência (DINA), durante a ditadura militar.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Av. República, 475 – veja no mapa
› Site: mssa.cl
De terça a domingo, de 10h às 18h
› Entrada: CLP 2.000

Museu Chileno de Arte Pré-Colombiana

O Museo Chileno de Arte Precolombino é uma homenagem aos povos primitivos que habitavam essas terras antes da chegada de Cristóvão Colombo – que dizem ter descoberto a América.

Considerado um dos melhores museus de Santiago, ele tem a cerâmica das mais importantes culturas pré-colombianas como principal atrativo.

fazer em Santiago do Chile

Foto: V. T. Polywoda

A coleção é vasta e inclui dezenas de vasos antropomórficos primorosamente moldados, pesadas colunas de pedra maia, imponentes totens mapuche e uma fascinante exibição têxtil andina.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Bandera, 361 – veja no mapa
› Site: precolombino.cl
› De terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada: CLP 5.000

Parque Por La Paz

Durante a última ditadura militar do Chile, de 1973, a 1991, cerca de 4.500 presos políticos foram torturados e 241 foram executados em Villa Grimaldi, pela extinta Direcção Nacional de Inteligência (DINA).

Foto: Gonzalo Bacigalupe

O complexo foi quase totalmente demolido nos últimos dias da ditadura de Pinochet – claramente para esconder as evidências de tortura.

Com o retorno da democracia, o espaço foi transformado em um parque, um poderoso memorial conhecido como Parque por la Paz.

Cada elemento do parque simboliza um aspecto das atrocidades, e, também por isso, visitar esse lugar é tão fascinante, mas angustiante.

Foto: Coty

Uma dica que dou é: seja sensível ao tirar fotos, pois trata-se de um lugar solene e outros visitantes podem ser ex-detentos ou familiares de um deles.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Av. José Arrieta, 8401 ─ veja no mapa
› Site: villagrimaldi.cl
› Diariamente, das 10h às 18h
Entrada gratuita

Parque Bicentenário

O Parque Bicentenário é um verdadeiro oásis urbano. Ele foi criado, como o nome sugere, em comemoração ao bicentenário da independência do Chile.

Foto: Sergio Eduardo Garcia

Além das mais de 4.000 árvores, uma localização tranquila ─ ao lado do Río Mapocho ─ e com acesso às ciclovias da cidade, o Parque tem convidativas espreguiçadeiras e guarda-sóis, além de brinquedos para crianças.

Foto: Patricia and Joe

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Bicentenário, 3.236 ─ veja no mapa
› Diariamente, das 8h às 20h
› Entrada gratuita

Parque de las Esculturas

No lado norte do Rio Mapocho, fica o Parque de las Esculturas, uma área verde toda decorada com mais de 30 esculturas únicas de artistas chilenos famosos. É um verdadeiro museu a céu aberto!

Foto: I Travel and dance

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Av. Santa Maria, 2205 ─ veja no mapa
› Diariamente, 8h às 20h45
Entrada gratuita

Cerro Santa Lucia

Para dar uma pausa na agitação do Centro, eu sugiro um passeio pelo Cerro Santa Lucia. O parque, que é bem cuidado, era apenas uma colina rochosa até que um prefeito do século 19, Benjamín Vicuña Mackenna, a transformou em um dos espaços verdes mais memoráveis ​​da cidade.

Foto: Leonardo

Uma teia de trilhas e escadas de pedra nos levam até a Torre Mirador, que fica no topo. No caminho, há pequenas capelas.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Ricardo Figueroa

Se não quiser fazer as trilhas, é possível usar o elevador ─ que é gratuito ─ para chegar ao topo sem exigir muito das pernas.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Santa Lucia, S/N ─ veja no mapa
› Diariamente, das 9h às 18h30
› Entrada gratuita

Cerro San Cristobal

Quem quiser ter a melhor visão da Cordilheira dos Andes precisa subir o Cerro San Cristobal.

Esse morro, que fica no bairro de Bellavista, nos garante uma vista privilegiada da cidade e dá para chegar ao topo caminhando ou de funicular saindo da Plaza Caupolicán.

Do alto, pare um tempo para apreciar a estátua da Virgen de la Inmaculada Concepción, que tem 14 metros de altura. Quando esteve em Santiago, em 1984, o Papa João Paulo II rezou uma missa aos pés da Santa.

fazer em Santiago do Chile

O Cerro fica dentro do Parque Metropolitano, que tem 722 hectares, sendo o maior espaço verde de Santiago: de tão grande que é, dá para ir de um canto a outro de teleférico, perfeito para quem vem da rua Pedro de Valdivia.

No Parque há outras atrativos, como o Zoológico Nacional; o Jardín Botánico Mapulemu, o Jardín Japonés, a Plaza de Juegos Infantiles Gabriela Mistral, que é excelente para quem viaja com crianças.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Alex Inward

Tem, também, duas enormes piscinas públicas, a Piscina Tupahue e a Piscina Antilén.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Pio Nono, 450 ─ veja no mapa
› Site: parquemet.cl
› Diariamente, das 6h às 19h30
› Entrada: CLP 4.000
› Teleférico: CLP 4.900
› Funicular: CLP 1.995

Sky Costanera

O Sky Costanera, o gigante de 300 metros de altitude, é o maior prédio da América Latina e fica no Mall Costanera Center, no bairro da Providencia.

Para chegar até seu topo e ter uma extraordinária vista de 360 graus da cidade, são mais de 60 andares – quase um minuto de elevador!

fazer em Santiago do Chile

Vale a experiência para dar uma passada no centro comercial da Sanhattan – apelido chileno que mescla Santiago e Manhattan –, o bairro mais cosmopolita da cidade.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Av. Andrés Bello, 2425 ─ veja no mapa
› Site: skycostanera.cl
› Diariamente, das 10h às 21h
› Entrada: CLP 10.000

Valle Nevado

Não é à toa que muitos brasileiros incluem o Valle Nevado na lista de coisas para fazer em Santiago.

A 64 quilômetros da capital, o Valle Nevado Ski Resort é uma atração imperdível para quem quer realizar o sonho de quase todo brasileiro: esquiar.

fazer em Santiago do Chile

Maior centro de esqui da América do Sul e o mais alto de toda a Cordilheira dos Andes, o Valle Nevado fica numa altitude de 3.025 metros e tem 44 pistas de esqui de todos os níveis, além de uma enorme estrutura de hospedagem e acomodação.

Para quem nunca esquiou, há a opção Ski Day, um combo para iniciantes que incluir instrutor e equipamentos.

No verão, ainda há muito o que fazer: trekking, mountain bike e cavalgada são algumas opções.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Valle Nevado ─ veja no mapa
› Site: vallenevado.com
› Ski Day: USD 109

Parque Farellones

O Parque Farellones fica a 55 quilômetros de Santiago ─ um pouco antes do Valle Nevado ─ e é um lugar para ficar um dia inteiro aproveitando várias atividades.

Com apenas um ingresso, você pode usar as pistas de ski, fazer esqui bunda, experimentaar o tubing individual ou múltipla ─ grandes boias que escorregam pela neve ─ e usar teleférico para ver tudo do alto.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Farellones veja no mapa
› Site: parquesdefarellones.cl
› Diariamente, de 9h às 17h
› Entrada: CLP 32.000

Lagunilhas

O Lagunilhas é o lugar mais barato para esquiar perto de Santiago.

Esse centro de esqui fica a 2.200 metros de altitude, a 72 quilômetros de Santiago e tem 200 hectares e 13 pistas com diferentes graus de dificuldade.

As mais populares entre os iniciantes são a Pancho e La Lola, com 350 e 1.100 metros de comprimento, respectivamente.

fazer em Santiago do Chile

Foto: Euforia Blog

instrutores que ensinam todos os passos e dá para alugar todos os equipamentos sem necessidade de reservar com antecedência.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› San José de Maipo veja no mapa
› Site: skilagunillas.cl
› Diariamente, das 8h30 às 20h
› Entrada: CLP 25.000

Santa Cruz

A Viña Santa Cruz foi fundada em 2003 como um vinhedo de “corpo e alma”.

Isso se traduz na mistura dos conhecimentos técnicos na produção dos vinhos Chamán Reserva, Chamán Gran Reserva, Make Make, Tupu e Santa Cruz, com a herança cultural dos povos primitivos do Chile, que pode ser percebida na visita a um memorial às aldeias Mapuche, Aymara e Rapa Nui, etnias que inspiram a produção e os rótulos do vinhos.

Foto: Hotel Santa Cruz

Vá várias opções de passeios pela vinícola ─ inclusive, existe um hotel dentro dela. A visita que dura um dia inteiro para dois adultos custa CLP 189.000

Nessa experiência, você conhecerá o Museu do Automóvel e Museu do Vinho, desfrutará de um delicioso almoço no restaurante da vinícola ─ que é sensacional ─ e dos melhores vinhos produzidos no vinhedo.

fazer em Santiago do Chile

Foto: David Pirmann

Além disso, o pacote inclui uma visita às representações de culturas pré-hispânicas na Colina das Culturas, onde se chega de teleférico.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Ruta, I-72, km 25 veja no mapa
› Site: vinasantacruz.cl
› De segunda a sexta, de 10h às 18h30
› Passeios a partir de CLP 10.000

Concha Y Toro

A mais famosa vinícola chilena fica do Valle do Maipo, a quarenta minutos do Centro de Santiago.

Com uma bela paisagem e vinhos que realmente merecem aplausos, é um lugar que você deve colocar na sua lista de coisas para fazer em Santiago.

Foto: Jolanta Kucharska

Os primeiros vinhedos foram plantados em 1890 e, assim, se construiu a tradicional bodega da família Concha y Toro, lugar onde surgiu a lenda do Casillero del Diablo, hoje mundialmente conhecida.

Na visita padrão, que custa CLP 20.000, além de conhecer toda a história do Casillero del Diablo, você fará uma visita aos jardins do século 19, à antiga casa de verão da família e poderá conhecer o pitoresco Jardim das Variedades ─ com 24 tipos diferente de uva.

O passeio ainda inclui uma visita ao vinhedo Pirque Viejo, que tem vista panorâmica para o Valle del Maipo, e a degustação de três vinhos premium.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
› Av. Virginia Subercaseaux, 210 veja no mapa
› Site: conchaytoro.com
› Diariamente, de 9h às 18h
› Passeios a partir de CLP 20.000

Arredores de Santiago

Viña Del Mar 

Ainda que não seja a melhor praia do mundo, quem gosta de sentir a brisa do mar tem seu refúgio em Viña del Mar.

Principal balneário chileno, tem muitas praias populares e excelente infraestrutura para nos receber muito bem.

Foto: Irma Planells

Em fevereiro acontece o Festival Internacional de Música e, realmente, é uma festa linda: só perde para a noite de Ano Novo.

ValparaíSo

Considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, Valparaíso é perfeita para quem gosta de cidades com aquela pegada mais cultural.

Foto: Os Passos Do Gato Preto

Assim como em Santiago, há excelentes museus e espaços culturais em Valparaíso. O Meu destaque vai para os museus de Belas Artes e de História Natural e para a Galeria Municipal de Arte.

Foto: Paul

Tem também várias vinícolas super tradicionais que oferecem visitas. Vale a pena dar uma conferida!

Pomaire

A menos de uma hora de Santiago, Pomaire é um povoado conhecido pelo artesanato e pelos ótimos restaurantes.

Por muitos anos, o artesanato de Pomaire era enfeite tradicional na casa dos chilehos, especialmente de quem vive nos arredores de Santiago:  nos anos 1980, era muito comum ver casas cheias de peças feitas de greda, um tipo de argila.

Hoje, a maioria dos visitantes vem de fora do Chile e, assim, o artesanato típico se espalhou pelo mundo e fez Pomaire ter fama internacional e, por isso, é um lugar que deve estar em sua lista do que fazer em Santiago.

Foto: Movocorp

É possível visitar atelieres de artesãos e observar como as peças são feitas. Adultos e crianças podem, inclusive, se arriscar a fazer suas próprias peças sob a orientação de instrutores locais.

Cajón del Maipo

O destino mais queridinho da atualidade de quem viaja para a região de Santiago, o Cajón del Maipo é um cânion que fica a 110 quilômetros da capital.

A paisagem do Embalse El Yesoque inclusive chegou a ser fechado por motivos de segurança ─ é um verdadeiro espetáculo.

Foto: Richard McManus

A região já era bastante visitada pelos moradores de Santiago, mas, de repente, virou uma febre entre os viajantes estrangeiros que descobriram sua beleza pelas redes sociais.

Imediatamente, excursões de dia inteiro a Cajón del Maipo passaram a ser oferecidas por várias agências locais ─ o pacote com transporte e guia custa em torno de USD 100.

Foto: Struzyna

Mas é importante saber que esta é uma atividade de trekking, ou seja, de caminhada e é necessário ter preparo físico e equipamentos adequados.

Onde ficar em Santiago do Chile

O Centro tem opções boas para quem quer economizar, mas, nem sempre, são as melhores no quesito silêncio: essa é a região mais tumultuada, o que talvez atrapalhe quem busca por sossego.

Las Condes é um bairro residencial com ruas calmas, onde reinam a paz e a tranquilidade.

O Providencia é o meio termo, nem tão lotado como o Centro, mas não tão calmo quanto Las Condes: lojas, bares e restaurantes convivem bem com casas e prédios.

No Bellavista, uma das regiões mais boêmias da cidade, você estará perto de museus, galerias de arte e do Patio Bellavista, um complexo de bares e restaurantes muito bem frequentado. Além disso, o bairro fica pertinho do Cerro San Cristóbal, uma das atrações imperdíveis de Santiago.

Ibis Budget Santiago Providencia

O ibis budget Santiago Providencia tem uma localização ótima, em uma rua cheia de bares e restaurantes. Além disso, fica bem perto da estação do metrô e de vários pontos comerciais do bairro Providência ─ então já viu que é super fácil se locomover a partir do hotel, né?”

A vantagem de ficar em um hotel de rede internacional é a garantia de ser bem atendido e de encontrar quartos bem resolvidos, com o básico que precisamos para ter boas noites de sono. Vale a pena dar uma olhada com calma!

Onde ficar em Santiago

Pullman Santiago Vitacura

O Pullman Santiago Vitacura é um hotel maravilhoso. Perto de vários pontos turístico e de shoppings, é fácil chegar a qualquer parte da cidade. O atendimento é excelente e os funcionários são sempre super educados.

Onde ficar em Santiago

O café da manhã é bem farto, os pratos do restaurante são saborosíssimos e os drinques na área da piscina sã perfeitos. É uma excelente opção para você ficar em Santiago.

Onde ficar em Santiago

Nh Collection Santiago Casacostanera

O NH Collection Santiago Casacostanera é um hotel completo. Ele funciona dentro de um shopping de alto padrão, e, por isso, fica perto de é ótimos restaurantes e daqueles serviços que a gente sempre precisa durante uma viagem.

Os quartos são fabulosos, muito aconchegantes e alguns têm uma vista linda para a cidade. Atendimento super profissional, café da manhã dentro do esperado e preço justo pelo que o hotel oferece.

Onde ficar em Santiago

45 By Director

O 45 by Director tem quartos amplos, muito bem planejados e com camas excelentes. A roupa de cama e banho são de primeira qualidade e sempre estão limpas e cheirosas. O banheiro é ótimo e o chuveiro quente é tudo que precisamos depois de um dia longo e cheio de atividades.

Onde ficar em Santiago

A localização do hotel é excelente, no super querido Las Condes, pertinho de estações do metrô e do Shopping Costanera. É um opção muito boa para ficar em Santiago, especialmente se você levar em consideração o custo-benefício.

Onde ficar em Santiago

Ibis Santiago Las Condes Manquehue

O ibis Santiago Las Condes Manquehue também fica no Las Condes, bairro residencial com ruas calmas, onde reinam a paz e a tranquilidade. Isso não significa que você ficará isolado do resto mundo, porque ele se conecta muito bem com toda a cidade.

Mais uma vez, o padrão ibis não decepciona: quantos básicos, sem luxo, mas com limpeza e atendimento profissional. É perfeito para quem  não quer correr o risco de pagar caro por um hotel e se frustar. É, sem dúvida, um bom lugar para ficar em Santiago.

Onde ficar em Santiago

Holiday In Express

O Holiday Inn Express também é ideal para quem quer ficar em Santiago e não ter surpresas desagradáveis: os quartos são espaçosos, com janelas amplas, ar-condicionado e televisão, mantendo o padrão já conhecido dessa rede internacional de hotéis.

Onde ficar em Santiago

Como já falei, o bairro Las Condes é bem tranquilo e, nas redondezas, você vai encontrar estação de metrô, ótimos restaurantes e bares interessantes. O maior centro comercial do Chile, o Costanera Center, também fica pertinho.

Hotel Diego De Velazquez

O Hotel Diego de Velazquez é uma opção bem mais elegante para quem quer ficar em Santiago. Ele fica no bairro Providencia, bem pertinho de shoppings, cafés, bons restaurantes e, claro, da estação de metrô, o que facilita muito na hora de se locomover na cidade.

Onde ficar em Santiago

Os quartos são modernos, com televisão, ar-condicionado, internet e frigobar. O café da manhã é muito elogiado e, para outras refeições, uma opção é o restaurante do hotel, que tem uma grande variedade de pratos: dos clássicos do Mediterrâneo, incluindo pizzas e massas, a comidas típicas daqui.

Plaza El Bosque Nueva

Sem dúvida, o Plaza El Bosque Nueva é uma das melhores opções para ficar em Santiago, principalmente para quem gosta de conforto, aprecia bons hotéis e busca sossego, porque ele fica no bairro Las Condes, uma tranquila área residencial da cidade.

Onde ficar em Santiago

O hotel tem piscina de borda infinita com vista para as montanhas de Santiago e você pode aproveitar para receber uma massagem e relaxar depois de um dia longo explorando a cidade. Os quartos são excelentes, equipados com móveis novos, ar-condicionado, têm internet grátis e a decoração, tanto dos quartos quanto das áreas comuns, é impecável.

Onde ficar em Santiago

Hostal Forestal

O Hostal Forestal tem muitos pontos positivos e por isso é um dos queridinhos de Santiago. Vamos começar falando dos quartos que estão sempre muito organizados, limpos e arejados. Isso é perfeito para quem vai ficar em um quarto compartilhado.

A localização é excelente, no Bellavista, perto de estações do metrô e vários restaurantes e barzinhos. Os espaços coletivos são muito aconchegantes e, além disso, o hostel é LGBTQIA+ friendly.

Onde ficar em Santiago

Yogi Hostel

O Yogi Hostel é todo bonitinho: cozinha bem equipada, sempre muito limpo, camas confortáveis e quentinhas. A localização é ótima, super tranquila para sair a pé, tanto de dia quanto à noite.

Onde ficar em Santiago

Há quartos compartilhados, para no máximo quatro viajantes, e privativo também. Mas o que todo mundo comenta é do atendimento: as meninas da recepção nos ajudam com tudo e são super atenciosas.

Onde ficar em Santiago

Hostal Providencia

O Hostal Providencia, apesar do nome, fica no Centro. Para quem quer conhecer os diversos museus, parques e mergulhar na história da cidade, é a melhor opção. Os quartos têm internet, televisão e banheiro. Também há quartos para família.

Onde ficar em Santiago

Comece o dia com o café da manhã e, para as outras refeições, você pode usar a cozinha compartilhada: uma boa opção para quem quer economizar ou tem dieta restrita. Além disso, o bar do hostel é um ótimo lugar para curtir o happy hour e começar bem a noite chilena.

Sunset Aparts

O Sunset Aparts é um prédio de apartamentos alugados por temporada. Há várias opções de tamanho, que acomodam de três a cinco pessoas. Todos são muito bem equipados e com limpeza e manutenção em dia.

A localização é ótima, no bairro Las Condes, perto de tudo que geralmente precisamos: casa de câmbio, restaurantes, shopping, farmácia ─ dá pra fazer tudo a pé. O pessoal que administra as reservas é super atencioso e facilita muito a nossa vida.

Onde ficar em Santiago

Departamentos en Santiago R&M

Os Departamentos en Santiago R&M são perfeitos para quem quer ficar no Centro de Santiago sem gastar muito e ainda ter a privacidade de um apartamento. As unidades são grandes, bem equipadas e acomodam até oito pessoas.

Onde ficar em Santiago

Como fica pertinho da Plaza de Armas, será super fácil se locomover para todos os cantos da cidade, já que está é a região mais central de Santiago. O custo-benefício é muito interessante, o que colabora para esta ser uma boa opção para ficar em Santiago.

The Place

O The Place é um apart-hotel com a privacidade de apartamentos super bem equipados e as comodidades de um hotel, como café da manhã e serviço de quarto. Então, se você procura facilidade e comodidade, esse pode ser o melhor lugar para você ficar em Santiago.

Onde ficar em Santiago

A piscina é maravilhosa, a recepção é extremamente bem decorada e aconchegante, o workplace é ótimo para quem precisa trabalhar durante a viagem ─ a internet é realmente muito boa. Há um café no térreo que é maravilhoso, ele é aberto ao público em geral e você precisa dar um pulinho lá para experimentar as delícias da vitrine.

Faixas de preço em Santiago

Agora que você já viu as minhas opções preferidas – não só as minhas, mas as de muita gente também – é hora de dar uma olhada nos preços antes de decidir onde ficar em Santiago.



Booking.com

No mapa acima estão todas as opções de hospedagem da cidade, especialmente as do Centro.  Para saber mais, você só precisa clicar nos pins azuis e pronto. 

 

Informações Básicas

Visto

Não é necessário ter  visto para entrar no país e o tempo de permanência é de até 90 dias.

Documentos

Você pode apresentar o passaporte ou a carteira de identidade emitida há menos de dez anos.

Moeda

O peso chileno, representado pela sigla CLP, é a moeda local. Você pode levar dólares e trocar ao chegar.

Vacinas

Não há exigência de vacinação para nenhuma doença não importa qual seja o motivo da viagem.

Informações sobre covid-19

As autoridades chilenas deixaram de exigir comprovantes de vacinação e testes RT-PCR de todos os viajantes, vacinados ou não. Entretanto, você precisa cumprir alguns procedimentos antes de embarcar para o país:

  1. Preencher a Declaração Juramentada C19 para validar o comprovante de vacinação e obter o Pase de Movilidad Chileno, necessário para frequentar ambientes fechados e viajar em transporte coletivo, por exemplo;
  2. Estar preparado para testes aleatórios na chegada ao país: se o resultado for positivo, você poderá ser orientado a fazer quarentena;
  3. Se você for um viajante vacinado e tomou a última dose há mais de seis meses, a dose de reforço será exigida.
Retorno ao Brasil

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19 não é uma boa ideia. 

É que nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem –, mesmo que ele não seja obrigatório.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAIS COMPRIDO DO MUNDO

O Chile é o país mais comprido do mundo, com uma distância de 4.329 quilômetros entre seu ponto mais ao norte e mais ao sul. Por ter uma geografia extremamente diversa é possível conhecer regiões com climas muito distintos entre si.

Além do fato de que o país está espremido entre a Cordilheira dos Andes, ao leste, e o Oceano Pacífico, seu atual território envolve fronteiras, ainda, conquistas políticas e militares.

No norte, está o deserto do Atacama, considerado o mais seco do mundo. Ao sul, fica a Patagônia, território de temperaturas glaciais dividido entre Chile e Argentina. Com tantos contrastes, o território chileno tem paisagens realmente inesquecíveis.

A maior parte da população vive no centro do país. Uma das maiores cidades da América Latina, a capital Santiago se destaca pela gastronomia e pela agitada vida noturna. A charmosa Valparaíso, localizada no litoral, é marcada pelas construções coloridas.

Veja mais dicas do Chile

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Chile.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

32 Comentários

  1. Amanda dos Santos

    Oi, Altier.
    Como não se apaixonar por seu blog? Sempre tem tudo para fazer aquela viagem fora do lugar comum. Amo!
    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Muito obrigado, Amanda.
      Faço o que posso. 🙂
      Um abraço!

      Responder
  2. Bernardo Sales

    Vou seguir suas dicas e já sei que é sucesso!!!!
    Obrigado!

    Responder
    • Altier Moulin

      Gosto assim… 😉
      Valeu, Bernardo.
      Um abraço!

      Responder
  3. Dayane Amorim

    Oiii,
    Adorei as explicações. Você realmente manda bem e da para ver que é um viajante curioso por natureza. rsrsrsrs
    Já quero ler todos os posts desse lugar!

    Responder
    • Altier Moulin

      Aproveita e faz uma maratona, Dayane.
      Vai te inspirara. 🙂
      Um abraço.

      Responder
  4. Patrícia Pontes

    Ai, me indica um hotel bom para quem está com crianças?
    Obrigada!

    Responder
  5. André Cotta

    Opa!
    Valeu demais o post… ajudou muito meu planejamento. Vlw!

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, André.
      Sei muito bem como é bom achar um post com tudo bem explicado assim. 😉
      Um abraço.

      Responder
  6. Carla Moraes

    Oi, Altier!
    Obrigada por compartilhar informações tão preciosas. Me ajudou demais!

    Responder
    • Altier Moulin

      Que maravilha, Carla.
      Agora você vai ter uma viagem completa.
      Se precisar de mais dicas é só avisar.
      Um abraço.

      Responder
  7. Fabíola Matos

    Oi, Altier.
    Suas dicas são preciosas, detalhistas e ajudam muito.
    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Fabíola.
      Tento colocar tudo detalhado para ajudar ao máximo.
      Um abraço.

      Responder
  8. Gabriel Marques

    Oi, Altier!
    Tem tempo que quero conhecer esse lugar e agora fiquei ainda mais interessado. Valeu mesmo pelas informações, cara. Seu blog é uma referência não é por acaso.

    Responder
    • Altier Moulin

      Que coisa boa, Gabriel.
      Valeu mesmo pelo elogio.
      Um abraço!

      Responder
  9. Denis Matos

    Meu destino dos sonhos que agora vou conhecer. Obrigado pelas dicas, man. Ajudou demais!

    Responder
    • Altier Moulin

      Me conta depois como foi a viagem, Denis.
      Um abraço.

      Responder
  10. Fabrícia Mendes

    Olá,
    Novembro é uma boa época? Vou com meu marido.
    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      É sum, Fabrícia.
      Vai pegar tempo bom, sem calor ou frio extremo.
      Um abraço.

      Responder
  11. Daniela Freitas

    Altier,
    Maravilhoso esse post. Informações assim deixam nossas viagens muito mais ricas.
    Gratidão!

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Daniela.
      Aproveite!
      Um abraço.

      Responder
  12. Gustavo Brandão

    Opa!
    Encontrei o post que precisava kkkk
    Já até fiz as reservas.

    Responder
    • Altier Moulin

      Maravilha, Gustavo! 😉
      Aproveite.
      Um abraço.

      Responder
  13. Cida Pinheiro

    Olá!
    Dicas maravilhosas. Adorei a forma que explica cada detalhe sem enrolação. 🙂

    Responder
    • Altier Moulin

      Tem que ser assim, né Cida?
      Facilita muito a vida na hora de planejar a viagem.
      Um abraço.

      Responder
  14. Fabio Fontes

    Oi, Altier!
    Vou com a família toda e suas dicas ajudaram muito.
    Obrigado!

    Responder
    • Altier Moulin

      Bom que vai aproveitar com todo mundo, Fábio.
      Um abraço!

      Responder
  15. Segue a Trilha

    Estive em Santiago e arredores e na Região dos Lagos Andinos. Realmente uma experiência incrível. Fui na primavera e recomendo a todos. Não só de neve vive a diversão no Chile! Fui a vinícula Emiliana e foi super: vista incrível e uma forma de produção de vinhos toda orgânica! Vale a pena incluir no roteiro!

    Responder
    • Altier Moulin

      Sem dúvida o Chile é lindo em qualquer época. Um abraço.

      Responder
  16. Apoena

    Eu acrescentaria a essas dicas conhecer a estação de esqui chamada Portillo. Fica a 147 km de Santiago, próximo à fronteira com a Argentina. O caminho a partir de Santiago é incrível, com paisagens maravilhosas, inclusive a estrada com sinuosas curvas, que parecem não acabar nunca. Chamam esse trecho da estrada de Caracoles. Em Portillo tem a Laguna Del Inca, cercada pelas montanhas, paisagem inesquecível. 😉

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Apoena. 😉

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6