Viagem à Colômbia: dicas essenciais para você entender melhor o país

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 8 min de leitura

Viagem à Colômbia: todas as dicas para você entender melhor o país

Durante sua viagem à Colômbia, você vai descobri que o país é muito mais que o lugar onde Pablo Escobar construiu seu império do narcotráfico e onde nasceu a cantora Shakira: “Waka Waka eh eh“.

A Colômbia nos brinda com diversos aspectos do turismo: é possível mergulhar nas águas claras de San Andrés, caminhar pelas ruas coloridas de Cartagena, ver de perto a vida cultural de Bogotá, passear pelo passado histórico de Cáli e se surpreender com Medellín.

Não é exagero dizer que a Colômbia respira história e cultura e que exibe traços do passado com orgulho de quem constrói um futuro melhor.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Informações essenciais

Visto

A primeira dúvida que muitas pessoas têm a respeito de uma viagem para a Colômbia é sobre o visto.

Então, vou logo explicar que brasileiros que viajam a turismo não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias.

Este prazo pode ser estendido para mais 90 dias, mas você precisará fazer uma solicitação às autoridades colombianas. De forma geral, o prazo total não ultrapassa os 180 dias.

Se a sua viagem for para estudo ou trabalho, você deve solicitar o visto no Consulado da Colômbia, ainda no Brasil.

Documentos

A entrada pode ser feita com o passaporte ou com a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos e que esteja em bom estado de conservação.

Esta regra vale para todos os viajantes, incluindo crianças e adolescentes.

certidão de nascimento não é aceita para entrar na Colômbia, assim como a carteira de habilitação e qualquer outro documento de identidade, como carteira de trabalho e identidades emitidas por órgão de classe, como OAB e CREA.

Muita gente tem dúvida se a carteira de identidade será aprovada ou não. Grande parte das pessoas tem uma foto mais antiga e isso pode deixar dúvidas nos profissionais da imigração. Por isso, a dica que dou é: tenha um passaporte atualizado.

Viagem para a Colômbia

O passaporte é o documento do viajante e, com ele, você vai para qualquer lugar do mundo. Além disso, você coleciona carimbos, o que ajuda muito para obter vistos como o americano, o canadense e o australiano, por exemplo.

Brasileiros podem usar a carteira de habilitação (CNH) para dirigir na Colômbia.

Comprovantes para ter em mãos

É fundamental ter em mãos os comprovantes de hospedagem, as passagens de ida e volta e outras informações que podem ser solicitadas pelos agentes da imigração.

Se você der uma informação errada ou insegura, o seu processo pode demorar e, sim, você corre o risco de ser barrado na entrada.

Entre todos os países que visitei, a Colômbia foi onde tive mais questionamentos sobre meus planos de viagem, onde iria me hospedar, qual era o motivo da minha viagem.

Como eu estava com tudo bem claro, não tive problemas. Então, é bom estar preparado – esta dica vale para todos os países.

Vacina obrigatória

As doenças que mais frequentemente afetam turistas na Colômbia são o mal de altitude e problemas estomacais e intestinais. A malária e a febre amarela têm ocorrência restrita às zonas da floresta amazônica.

Apesar disso, a vacina contra febre amarela é obrigatória para entrar no país. Sem o Comprovante Internacional de Vacinação (CIVP), você será impedido de embarcar – veja como solicitar o CIVP pela internet.

Também é recomendado pelo governo colombiano tomar outras vacinas, como a antitetânica e a que previne as hepatites A e B, mas isso é uma atitude de prevenção, não uma obrigação.

Para saber quais as exigências a respeito da covid-19, é só ler esta parte.

Câmbio

peso colombiano é a moeda do país, identificada pela sigla COP.

Há notas de 1.000, 2.000, 5.000, 10.000, 20.000 e 50.000, e moedas de 50, 100, 200, 500 e 1.000.

É altamente aconselhável levar dólares e trocar pela moeda local nas casas de câmbio localizadas em aeroportos e hotéis, ou no banco de sua preferência. Evite trocar moeda na rua.

Na chegada ao país, você deverá informar se estiver transportando um montante igual ou superior a USD 10.000 ou o equivalente em outras moedas. Se você não declarar a entrada da moeda estrangeira ou fizer declarações falsas, incompletas, desfiguradas ou equivocadas, as autoridades poderão reter os valores e impor sanções cambiais.

As principais cidades têm caixas eletrônicos nas ruas e nos comércios. Em sua maioria, esses equipamentos funcionam 24 horas e têm opção para o idioma inglês – além do espanhol.

Viagem à Colômbia: dicas essenciais para você entender melhor o país

Não custa lembrar que você não deve entregar seu cartão a estranhos nem revelar sua senha.

A maior parte dos hotéis, restaurantes e estabelecimentos comerciais aceita cartões de crédito das bandeiras Visa e Mastercard. Alguns lugares recebem, também, American Express e Diners Club.

Embora o uso de cartões de crédito seja comum, em cidades menores eles podem ser recusados.

A maioria das grandes lojas, supermercados, hotéis e restaurantes oferece a modalidade de pagamento com cartão de débito.

Lembre-se que para usar o seu cartão de crédito ou débito na Colômbia ele precisa ser internacional e estar desbloqueado para uso no exterior. Você pode fazer a solicitação diretamente no seu banco ou pelo aplicativo do celular.

Fuso horário

Duas horas a menos que o horário oficial de Brasília.

Língua

O espanhol é a língua oficial do país, porém, há registros de outras 72 línguas e dialetos locais falados regionalmente. Brasileiros, contando com a boa vontade dos colombianos, se comunicam bem com o portunhol.

Clima

O clima na Colômbia é equatorial e as temperaturas são constantes quase o ano inteiro.

As variações no termômetro não são determinadas pelas estações do ano, e sim pela altitude em relação ao nível do mar: quanto maior a altitude, mais baixa é a temperatura.

Ao nível do mar, os termômetros marcam em média 30 graus.

→ Clima na Colômbia: a melhor época de cada cidade

A temporada de chuva, que seria o inverno, acontece de abril a junho e depois de setembro a novembro.

Enquanto a temporada seca, o verão, vai de novembro a março e depois de julho a agosto. É na época de seca que você consegue fazer mais passeios pelo país.

Viagem à Colômbia: dicas essenciais para você entender melhor o país

Saúde

Não há atendimento médico de emergência gratuito aos estrangeiros, a não ser que você tenha um plano de saúde particular que opere em territórios internacionais, por isso, para sua viagem à Colômbia,  é muito importante que você tenha um seguro viagem. 

→ Faça uma cotação do seguro viagem

As grandes cidades da Colômbia têm clínicas e hospitais modernos. Em Bogotá, você pode até encontrar médicos que falam ou entendem português. A qualidade do serviço pode variar de acordo com a região, principalmente fora dos centros urbanos.

Segurança

As grandes cidades colombianas Bogotá, Medellín, Cartagena e Cali, são, em geral, seguras.

Os cuidados básicos que você deve tomar são os mesmos que em qualquer outra cidade latino-americana.

Evite andar com objetos de valor à mostra e sempre de olho e seus pertences, com malas e mochilas, evitando furtos e roubos.

Terrorismo

Ameaças de ataques terroristas são praticamente inexistentes na Colômbia.

Drogas

O país está atuando fortemente contra a produção de cocaína, por isso, a polícia colombiana fica alerta a todo o momento e age rápido – e às vezes violentamente – diante de qualquer suspeita envolvendo maconha ou cocaína, tanto por porte ou uso. As duas drogas são ilegais aqui.

Vida gay

O turismo para o público LGBTQIA+ na Colômbia, principalmente Bogotá, tem recebido investimentos.

O país tem buscado evoluir com práticas amigáveis, transformando este público em um segmento que gere lucro para as regiões. Resultado desse esforço foi receber o prêmio de destino emergente GLBT na Feira Internacional de Turismo de Madrid, em 2017.

Ao longo dos anos, o país tem reafirmado sua posição como um dos mais avançados da América Latina no que diz respeito aos direitos de gays e lésbicas.

Desde 2011, a homofobia é considerada crime, e, em 2015, o governo facilitou o processo legal de mudança de gênero. Em 2016, o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi aprovado pela Corte Constitucional.

Apesar de terem os direitos preservados, não é comum ver manifestações de carinho entre casais gays em locais públicos.

Comida

Durante sua viagem à Colômbia, a gastronomia será uma experiência à parte.

A história colombiana contribuiu para enriquecer sua culinária, resultando em uma mistura de hábitos indígenas com tradições dos invasores espanhóis.

Além disso, a própria geografia do país influenciou, já que uma parte fica voltada para o oceano Pacífico, outra para o Atlântico e outra para a Amazônia. Isso sem contar a diferença de altitude, que altera o clima e também os sabores.

Sabendo disso já dá para perceber que estamos falando de algo diversificado e exótico.

Viagem à Colômbia: dicas essenciais para você entender melhor o país

Prato típico de vários países latino americanos, a ajiaco é uma sopa que tem de tudo. Na receita colombiana, a tradicional leva milho, frango, alcaparras e batata.

Não deixe de provar o arroz de coco, muito popular na região do Caribe. Trata-se do arroz que já conhecemos feito com leite natural de coco e, para um charme extra, é geralmente servido dentro do próprio coco.

Um ótimo acompanhamento para este prato são as tradicionais patacones, pedacinhos fritos de banana da terra, muito crocantes.

Não poderia deixar de mencionar o famoso café colombiano. O café não é, de fato, um prato típico, mas você não pode sair do país sem provar o que é considerado o melhor do mundo para muitos especialistas. Melhor até que o nosso.

Energia elétrica

A tensão elétrica na Colômbia é de 110v e as tomadas são, em geral, de dois pinos chatos, então para sua viagem à Colômbia, não se esqueça de levar um adaptador.

Internet

A maioria dos lugares, como hotéis, cafés e restaurantes, tem internet disponível para uso, o que é muito cômodo.

Aeroportos

A Colômbia é servida por 12 aeroportos internacionais.

O mais importante é o Aeroporto Internacional El Dorado (BOG), que fica em Bogotá, a 15 quilômetros do centro da cidade.

Dele partem a maior parte dos voos internacionais operadas pela Avianca, companhia aérea da Colômbia. Outras companhias são Latam, Copa Airlines, Viva Air, EasyFly, Satena e ADA.

Grandes e importantes cidades do país, como Cartagena, Medellín e Cáli, também têm aeroportos internacionais.

ônibus

O bom de viajar de ônibus na Colômbia é que, mesmo que você decida de última hora, tudo é absolutamente possível.

Quando quiser e para onde quiser, sempre dá para ir de ônibus. E isso, geralmente, é descomplicado e barato.

Em sua maioria, os ônibus colombianos são modernos, têm ar-condicionado, banheiro e alguns têm ainda internet e sistema de entretenimento a bordo,  e guiados por dois motoristas que se revezam nas viagens mais longas.

As principais empresas de ônibus da Colômbia são Expresso Brasilia e Expreso Bolivariano. A Movil Tours faz rotas internacionais para o país.

Transporte público

O ônibus Transmilenio é o principal meio de transporte público de Bogotá.

Trata-se de um sistema de ônibus articulados e corredores exclusivos, com estações de parada próprias. A cidade não tem metrô subterrâneo.

Para trajetos de curta distância, ônibus comuns são mais utilizados e pertencem a várias empresas diferentes, podendo variar na qualidade do serviço. Não há cobrador, por isso, você paga direto ao motorista.

Em Bogotá, todos os táxis usam taxímetro. No norte do país, é possível negociar a tarifa com o motorista, mas isso pode sair mais caro, já que para turistas quase sempre o preço é mais salgado.

De qualquer forma, não se esqueça de perguntar o valor antes de embarcar e verifique se o taxista ligou o taxímetro assim que a corrida começar.

Aplicativos como Uber funcionam bem na maioria das cidades.

Aluguel de carro

Brasileiros podem viajar pela Colômbia de carro usando a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), mas ela deve ser apresentada juntamente com um documento de identificação, que nesse caso pode ser sua carteira de identidade ou seu passaporte.

É necessário, também, apresentar o documento original do veículo.

Para transitar pelas rodovias e cidades colombianas, é obrigatória a contratação do seguro automotivo – chamado de Carta Verde e também identificado pela sigla SOAT.

Vamos ver um resumo do que expliquei até agora?

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Colômbia. O prazo máximo de permanência no país é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Você pode viajar com o passaporte, que tenha validade de seis meses, ou com a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda local é o peso colombiano, identificado pela sigla COP. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Colômbia adotou várias medidas de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo, com a última vacina aplicada há, pelo menos, quatorze dias – exigido apenas de viajantes vacinados maiores de 18 anos – veja como emitir o comprovante nacional e internacional;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 72 horas antes do embarque, ou de antígeno (teste rápido) feito, no máximo, 48 horas antes do embarque – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de 18 anos;
  3. Formulário Check-Mig preenchido e enviado eletronicamente entre 72h e 1h antes da chegada à Colômbia – exigido de todos os viajantes – veja como preencher o Check-Mig;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.
FORMULÁRIO CHECK-MIG

O Check-Mig é um formulário online que serve como uma declaração de saúde obrigatória para qualquer pessoa que deseja viajar para a Colômbia. Ele deve ser preenchido tanto para entrada quanto na saída do país.

O formulário funciona como uma medida de segurança durante a pandemia covid-19, tornando mais fácil para as autoridades colombianas rastrear possíveis casos e entrar em contato com viajantes infectados.

O formulário deve ser preenchida dentro de um período de 72 horas a 1h antes de atravessar a fronteira colombiana, a partir do site Migración Colombia e pelo aplicativo disponível na Play Store e na App Store.

→ Como preencher o Check-Mig

Você pode acompanhar atualizações no site do Governo da Colômbia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

CARTEIRA DE IDENTIDADE

Viajantes de países que fazem parte do Mercosul ou que são associados ao bloco podem viajar usando apenas a carteira de identidade.

Isso foi possível por causa de um acordo, assinado em 2008, que reconhece a validade dos documentos de identificação pessoal de cada país como documento de viagem válido para Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela (suspenso temporariamente), Bolívia (em processo de adesão), Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname.

Embora a carteira de identidade não tenha prazo de validade por lei, as companhias aéreas podem negar identidades emitidas há mais de dez anos, por medida de segurança contra fraudes.

Havendo dúvida quanto ao estado de conservação, quanto à fotografia ou quanto à data de emissão da identidade, a empresa aérea deve ser consultada com antecedência, evitando transtornos no dia embarque.

É muito importante saber que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e carteiras de identificação emitidas por órgãos de classe, como OAB e CRM, por exemplo, não são aceitas.

A certidão de nascimento também não é válida como documento de identificação. Portanto, crianças e adolescentes devem apresentar a carteira de identidade ou o passaporte para viajar.

Nos casos em que o motivo da viagem é diferente de turismo – trabalho, estudo, residência, etc. –, a carteira de identidade não será suficiente, sendo obrigatório apresentar o passaporte válido e visto específico, se for o caso.

Veja mais sobre a Colômbia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Colômbia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

4 Comentários

  1. Alexssander

    Oi, Altier!
    Dá pra conhecer a Lagoa de Guatavita e a catedral de sal em Zipaquirá no mesmo dia? Não fica muito corrido?
    Um abraço!

    Responder
    • Altier Moulin

      Eu fiz no mesmo dia, Alexsander. De carro, é tranquilo.

      Um abraço.

      Responder
  2. Larissa

    Nossa, que trabalho caprichado… quantas informações importantes. Parabéns e Obrigada!
    Irei em breve e estou me sentindo mais tranquila após conhecer bem por aqui.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *