O que fazer em San Andrés: a ilha mais encantadora do Caribe colombiano

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 8 min de leitura

Eu já contei que San Andrés, na Colômbiaé um destino barato e, com uma boa promoção de passagem aérea, fica melhor ainda. A ilha é tão democrática que tem passeios para todos os bolsos e gostos. Assim, fica fácil decidir o que fazer em San Andrés.

Mas, antes de prosseguir, eu sugiro que você leia os posts que escrevi sobre San Andrés.

Os passeios mais legais, as melhores praias, o lugar ideal para fica, tem tudo o que você precisa para ficar bem informado sobre a ilha mais encantadora do caribe colombiano.

Eu também já escrevi um artigo explicando quanto custa viajar para San Andrés e ele também pode ser muito útil no seu planejamento.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

História de San Andrés

San Andrés é a maior ilha do Arquipélago de San Andrés, Providencia e Santa Catalina, e tem uma área de 26 quilômetros quadrados.

Todo esse território pertence à Colômbia desde 1803, quando a Espanha o anexou às terras sob seu domínio.

Apesar de a Nicarágua bater o pé e reclamar soberania sobre as ilhas, a Corte Internacional de Justiça decidiu, em 2012, que o arquipélago pertence mesmo à Colômbia.

O que fazer em San Andrés

Geograficamente, a ilha é cortada de norte a sul por uma pequena cadeia de montanhas e daí vem sua origem: a erupção de um antigo vulcão lançou pedras do fundo do mar para a superfície.

Seu incrível mar e seus recifes de coral são os principais atrativos para milhares de turistas que visitam a ilha todos os anos – você vai notar isso.

Outra peculiaridade desse lugar incrível são seus habitantes.

A população nativa conseguiu o reconhecimento de sua identidade e seus direitos fundamentais na Constituição de 1991.

A língua falada em San Andrés, o inglês crioulo – kríol ou creole english –, também passou a ser reconhecida como oficial no arquipélago.

O que fazer em San Andrés

Mas nem tudo é beleza em San Andrés.

Um dos problemas que mais aflige os habitantes é a superpopulação motivada pela isenção de impostos. Ela foi concedida pelo governo de Gustavo Rojas Pinilla, em 1953, com o intuito de dinamizar a economia e atrair turistas.

Assim, mais e mais pessoas migraram para a ilha e não encontraram a infraestrutura que mereciam.

O que fazer em San Andrés

Você vai precisar de pelo menos quatro dias em San Andrés. Apesar do lugar ser realmente incrível, você pode se sentir entediado se ficar mais que uma semana.

No mapa abaixo, você pode ver a localização de todos os lugares que indico.

Rocky Cay

A praia mais famosa de San Andrés fica um pouco afastada do Centro.

Saindo de North End, o Centro, você vai percorrer três quilômetros por San Luis, uma área nada atraente esteticamente. Por isso, eu sugiro que tome um táxi.

O que fazer em San Andrés

Rocky Cay foi uma das praias mais tranquilas que eu encontrei, em relação à quantidade de pessoas.

Ela é, também, a que tem melhor estrutura de barracas para nos atender. Então, se você é o tipo de viajante que curte passar o dia inteiro na praia bebendo e conversando, coloque Rocky Cay na sua lista do que fazer em San Andrés.

O que fazer em San Andrés

Dá para caminhar com água pela cintura até a ilhota que fica no lado esquerdo da praia, onde há um navio encalhado.

Se precisar, alugue um armário em uma das barracas para deixar seus pertences e não molhar tudo na travessia.

 

Spratt Bight

Se não quiser gastar ou se precisar de um tempo para entender a ilha e decidir o que fazer em San Andrés, há uma solução.

O que fazer em San Andrés

Você pode aproveitar as praias que ficam a poucos minutos de caminhada do Centro, em North End.

O que fazer em San Andrés

Com muitas lojas, cafés e restaurantes, Spratt Bight foi onde mais encontrei gente bonita e jovem – é a praia mais movimentada, porque é a bastante urbana. Então, também da para curtir o dia todo tranquilamente.

Johnny Cay

Johnny Cay é uma das ilhas mais procuradas de San Andrés.

Para entrar nela, é preciso comprar um tíquete que custa COP 8.000.

O que fazer em San Andrés

O mais legal é caminhar pela ilhota e conhecer as praias. Depois, é só escolher a sombra de um coqueiro – ou de uma das muitas barraca – para deitar e apreciar as belezas do lugar.

O que fazer em San Andrés

Johnny Cay é o habitat de répteis muito simpáticos. O lagarto azul – símbolo da ilha – e as iguanas que estão por toda parte. Portanto, não se assuste e respeite o espaço de cada um.

Isla Acuario

A ilha tem esse nome porque é um imenso aquário natural, cheio de piscinas formadas pelos bancos de corais.

Nelas, nadam livremente peixes de tantas espécies que nem consegui contar – e, olha, não são apenas peixes pequenos, tem peixe grande também.

→ Isla Acuario: o melhor lugar de San Andrés

O que fazer em San Andrés

Comparada com outras, a Isla Acuario é pequena. Ainda assim, sua estrutura é suficiente.

São duas barracas grandes e outras pequenas que oferecem comida, bebida e serviços como guarda-volumes e aluguel de equipamentos para esnórquel.

O que fazer em San Andrés

Este é um dos passeios que você jamais pode deixar de fazer em San Andrés.

Cayo Bolivar

Cayo Bolivar é para quem quer ir além e conhecer um lugar praticamente intocado: a mais de 25 quilômetros de San Andrés, ela não tem infraestrutura alguma.

Foto: José Luiz Gonzalez

Não há nem mesmo grandes árvores para nos abrigar depois de uma viagem de duas horas para ir – e mais duas para voltar –, com sol e água no rosto o tempo todo.

AVISO IMPORTANTE
Cayo Bolivar está fechada para o acesso de turistas por tempo indeterminado. Esta decisão foi tomada pelo governo colombiano, pois o ecossistema da ilha é bastante sensível e precisa ser recuperado. Sempre há boatos de que ela voltará a entrar na rota turística, mas isso ainda não se confirmou.

Volta na Ilha

É imprescindível que você não fique restrito ao norte da ilha, a parte mais movimentada de San Andrés.

Na direção sul, apesar das praias não serem as melhores para banho por causa das pedras, há lugares lindos que você precisa conhecer.

O que fazer em San Andrés

Portanto, alugue um carrinho de golf e vá descobrir outras coisas para ver e fazer em San Andrés – você também pode ir de carro, de bicicleta e até a pé.

Eu fiz esse passeio com carrinho de golfe, que é muito comum em San Andrés.

O que fazer em San Andrés

Dá para dar a volta na ilha em 1h30 sem paradas, mas eu aconselho que você reserve um dia inteiro para fazer isso. Assim, você poderá aproveitar os diferentes ambientes da ilha e descobrir muita coisa pelo caminho.

O aluguel do carrinho de golfe para quatro pessoas custa em torno de COP 150.000, o dia todo. Se a grana estiver curta ou se quiser ficar menos tempo, negocie o preço. Eles não me pediram documento de habilitação e a estrada é bem tranquila.

La Piscinita

A grande surpresa que tive ao dar a volta na ilha de San Andrés foi encontrar La Piscinita.

Eu não tinha lido nada sobre este lugar, que ainda nem tinha uma estrutura adequada para receber turistas – mas tinha o essencial: uma paisagem incrível do mar do Caribe.

O que fazer em San Andrés

La Piscinita é um poço de mergulho cheio de peixes coloridos, com uma visibilidade sensacional e, por isso, vale muito a pena gastar um tempo neste lugar.

O que fazer em San Andrés

A entrada custa COP 10.000, e você já pode colocar isso nos seus planos do que fazer em San Andrés.

Cueva Morgan

A Cueva Morgan é uma caverna carregada de lendas.

As histórias começam com o fato dela ter servido para abrigar piratas, como o Henry Morgan, que dá nome à caverna, e dizem que ela esconde um tesouro – histórias de tesouros perdidos são muito comuns quando se fala de piratas no Caribe, né?

Na área da Cueva Morgan ficam alguns pequenos museus que contam um pouco melhor essa história e, também, sobre a história e as tradições de San Andrés.

De verdade, está longe de ser algo muito interessante e imperdível, mas fica como uma opção para quando for dar a volta na ilha.

A entrada custa COP 10.000 e tem um guia para nos explicar tudo com detalhes.

Eco Parque West View

West View é um parque, uma área de lazer à beira-mar.

Não é exatamente uma praia, com areia e local para banho, mas tem uma vista sensacional para o mar e é um dos melhores lugares para fazer mergulho de esnórquel – também dá para fazer mergulho com cilindro.

É nesta área que fica a famosa estátua do Poseidon. Inaugurada em 2012, está a uma profundidade de oito metros em Cove Bay. É feito de materiais que não agridem o meio ambiente. Você tem todas as informações em

A cor do mar é tão surreal que você vai querer ficar um bom tempo em West View. Ainda mais que tem, também, um trampolim e um tobogã que termina no mar – é muito divertido mesmo!

A entrada custa COP 3.000 e dá para alugar equipamentos de mergulho, colete e sapatilhas pagando à parte.

Planeje sua viagem a San Andrés

Quando ir

É possível visitar San Andrés o ano todo, já que as temperaturas são praticamente estáveis: sempre entre 28 e 30 graus.

As chuvas são mais frequentes entre maio e novembro, sendo que  outubro é o mês mais chuvoso. 

→ Quando ir a San Andrés

Para nossa alegria, San Andrés não está na rota de ciclones e furacões que atingem o Caribe todos os anos, entre julho e novembro.

Quanto custa

O passeio de lancha rápida até as ilhas Acuario e Johnny Cay custa COP 60.000. Se você precisar alugar equipamentos, como esnórquel e sapatilhas, é preciso pagar por fora.

→ Quanto custa viajar para San Andrés

Eu contratei a Puertofino e fui muito bem atendido: os guias foram muito tranquilos – não ficavam apressando a gente, sabe? – e a lancha era segura e nova.

É muito importante saber que, antes de embarcar para San Andrés, é preciso comprar a tarjeta de turismo. Ela nada mais é do que uma taxa turística e custa COP 105.000 – este preço é determinado pelo Governo de San Andrés.

Você pode comprar a tarjeta de turismo no aeroporto, no guichê da companhia aérea – tanto no Brasil quanto na chegada à Colômbia –, mas o pagamento deve ser feito exclusivamente em dinheiro.

Eu sugiro comprar na Colômbia, porque sei de companhias aéreas cobrando USD 40 pelo boleto em outros países – não vou dizer que é a Copa Airlines, ok?

A tarjeta de turismo não é obrigatória para quem for permanecer na ilha por menos de 24 horas nem para crianças de até sete anos.

Ao chegar a San Andrés, é preciso fazer um novo processo de imigração, apresentando o passaporte – ou sua carteira de identidade –, a tarjeta de turismo e as passagens de ida e volta.

Isso é necessário porque há um controle populacional na ilha e todo mundo que entra, estrangeiro ou colombiano, deve fazer o mesmo processo.

Como chegar

Quando decidi viajar para San Andrés, fiz uma busca em várias companhias aéreas e o preço das passagens era, realmente, desanimador.

Então, eu descobri a Viva Air – que era Viva Colombia –, empresa colombiana que tem voos para San Andrés saindo de São Paulo – geralmente, com uma escala em Medellín.

→ Como chegar a San Andrés

Além de ter ótimos preços, tem um detalhe que pode fazer diferença: voando direto do Brasil para a Colômbia, você não precisa de passaporte. Se fizesse uma escala no Panamá, por exemplo, seria necessário ter o passaporte.

Ao chegar a San Andrés, é preciso fazer um novo processo de imigração, apresentando o passaporte – ou sua carteira de identidade – e o boleto turístico. Eu explico todos os detalhes disso em: Como chegar a San Andrés.

Onde ficar em San Andrés

Se você me perguntar qual a melhor área para ficar em San Andrés, eu vou responder North End sem precisar pensar muito.

É que este bairro, que fica coladinho com o aeroporto, é onde tudo acontece. Ele é o Centro de San Andrés, onde estão os principais comércios, bancos, serviços e tudo mais.

Como em qualquer lugar do mundo, há áreas mais turísticas e aquelas onde vivem os moradores. A região mais frequentada por turistas é, justamente, o norte da ilha – chamado de North End. De forma geral, é a melhor área para se hospedar na ilha.

Onde ficar em San Andrés; Isla Acuario; O que fazer em San Andrés

A região de San Luis também tem ótimos hotéis, resorts bem avaliados e praias espetaculares. Na verdade, Rocky Cay, a praia mais interessante de San Andrés, fica neste bairro.

Agora, se você quiser saber o grande segredo de San Andrés, eu posso lhe contar: se não quiser ficar em outras áreas, tudo bem, só não acho interessante ficar no sul da ilha e na costa oeste (do lado esquerdo do mapa). É que as duas regiões não tem praias com areia,  são apenas rochas que encontram o mar.

Vale a pena conhecer? Vale sim, mas não são as melhores escolhas para ficar em San Andrés.

Antes de prosseguir eu preciso dizer mais uma coisa, com muita sinceridade, que a cidade de San Andrés não é bonita, e quem disser o contrário estará mentindo. As casas de uma parte da ilha são muito simples e têm até um aspecto de pobreza. Mas, sem dúvida, as belezas naturais da ilha e das ilhotas ao seu redor não decepcionam.

Outra coisa que você vai notar é que os resorts não seguem o estilo de outras ilhas do Caribe: as coisas são bem mais simples. Isso vale para todas as opções de hospedagem.

Onde ficar em San Andrés; Isla Acuario; O que fazer em San Andrés

Depois de falar tudo isso, eu vou explicar o que você vai encontrar em cada bairro e mostrar quais as melhores opções de hospedagem. Assim, vai ser mais fácil decidir onde ficar em San Andrés.

Faixas de preço em San Andrés

No mapa abaixo você encontra todas as opções de hospedagem de San Andrés. Há hotéis, hostels, resorts e apartamentos. Ou seja, tem opções para todos os estilos e com diferentes preços.

Booking.com

Você só precisa  clicar sobre os pins azuis  para ver mais detalhes de cada uma delas.

Hotéis em North End

Grande parte dos hotéis fica em North End, o centro da cidade, e é dele que partem os barcos que nos levam para os principais passeios, como o da Isla Acuario.

Além disso, é em North End que ficam lojas, restaurantes, mercados, agências de turismo e as praias urbanas mais frequentadas, como Spratt Bight.

Vale lembrar que San Andrés é totalmente livre de impostos, então é possível encontrar alguns produtos com preços mais interessantes, como perfumes, por exemplo. Eu não achei nada de tão especial, mas não custa andar pelas lojas e dar aquela olhada.

Eu sugiro ficar nesta área porque  dá para fazer muita coisa a pé,  sem gastar com transporte.

Sea Colors Hotel

O Sea Colors Hotel tem uma localização ótima, a poucos metros da principal praia, e os funcionários são muito receptivos e sempre deixam água, café, chá e alfajor à disposição dos hóspedes. Isso é um diferencial muito positivo.

Onde ficar em San Andrés

Os quartos são excelentes, amplos, claros e muito bem decorados com móveis novos. Camas grandes e macias, travesseiros ótimos e roupa de cama e de banho de boa qualidade completam a lista do conforto que merecemos. Alguns têm varanda com vista para o mar.

Onde ficar em San Andrés

Existem várias categorias de quartos que acomodam até seis pessoas. O café da manhã tem opções diferentes a cada dia e eles preparam tudo com muito cuidado. Vale a pena conferir.

Onde ficar em San Andrés

San Andrés Noblehouse Hotel

A localização do San Andrés Noblehouse Hotel também é perfeita. Perto de tudo, então dá para ir andando até a praia, passar pelos restaurantes próximos e até visitar o Centro onde está o comércio em geral.

Onde ficar em San Andrés

No andar térreo do prédio funciona um mercadinho que vende de tudo um pouco e, do lado, tem uma locadora de carrinhos de golfe, o principal meio de transporte de turistas na ilha.

A equipe de funcionários é sempre muito atenciosa e amável, confirmando o quanto o povo colombiano é acolhedor. O café da manhã é farto e sempre muito elogiado pelos hóspedes.

Hotel Arena Blanca By Dorado

O Hotel Arena Blanca by Dorado também fica na parte norte da ilha, onde a vida pulsa mais forte. Além de estar de cara para o incrível mar do Caribe, tem uma piscina sensacional que nem dá vontade de sair dela.

Tem, também, uma programação de shows e apresentações culturais à noite e, quando as apresentações acontecem em outros hotéis da rede, o hotel disponibiliza transporte gratuito de ida e volta.

Os quartos são espaçosos, com camas grandes e muito confortáveis. Os banheiros são bons, espaçosos e sempre muito bem limpos – alguns têm banheira. O café da manhã é muito bem avaliado e o restaurante tem muitas opções. É um ótimo lugar para ficar em San Andrés.

Hotel Casablanca

O Hotel Casablanca é uma das melhores opções para ficar em San Andrés e, se escolher ficar nele, eu garanto que seus dias serão ainda mais inesquecíveis. Ele fica de frente para o mar, os quartos têm uma vista incrível – imagina acordar todos os dias e dar de cara com a praia – e, na piscina, você pode relaxar no fim da tarde.

Eu acho o hotel é simplesmente lindo, os quartos são super agradáveis, bem decorados e arejados. O café da manhã é excepcional, então, é bom dar um tempo na dieta e aproveitar tudo.

O hotel fica a cinco minutos a pé das praias centrais, incluindo Spratt Bight, e o aeroporto fica a cinco minutos de carro. Uma das principais ilhas do arquipélago, Jhonny Cay, fica a apenas dez minutos de barco: é bem perto mesmo.

Samawi Hotel

O Samawi Hotel é mais um muito bem localizado, pertinho de tudo, e com uma estrutura muito boa. Os quartos são amplos, bem decorados e têm camas grande e excelentes e, ainda, uma vista insuportavelmente linda para o mar do Caribe.

Onde ficar em San Andrés

A piscina também é ótima, perfeita para os fins de tarde do verão, quando a gente só quer sombra e água fresca. Ela é perfeita para desfrutar de uns bons drinques – lembra desse meme?

Onde ficar em San Andrés

O atendimento dos funcionários é muito elogiado, a limpeza é super criteriosa e o café da manhã é ótimo, sempre com muita variedade e tudo fresquinho. Acho que você vai gostar.

Onde ficar em San Andrés

GHL Hotel Sunrise

O GHL Hotel Sunrise Uma das melhores opções para ficar em San Andrés, este hotelzão cumpre bem o que se propõe: hospedagem boa, perto do Centro, mas sem “regalias”. Os quartos, geralmente, são espaçosos e a vista é de tirar o fôlego – o sol nasce de frente para a janela -, mas é bom ficar nos andares mais altos.

Dá para ir caminhando até a praia de Spratt Bight, que é maravilhosa, com toda a infraestrutura de restaurantes, bares e barracas, e o Muelle Portofino, de onde partem vários passeios para as ilhas fica a poucos metros. Se quiser, você pode contratar passeios de jet ski que saem da praia privativa do hotel. Ah! E a piscina fica dentro do mar. Ostentação pura isso, não acha?

Como está perto do Centro, você pode fazer as refeições nos restaurantes baratinhos que a gente encontra facilmente em San Andrés. No mais, é curtir a ilha e dormir cedo, porque a vida noturna na cidade é fraca.

Portobelo Plaza de las Americas

O Portobelo Plaza de las Americas tem um excelente custo-benefício, mas esta não é a única qualidade do hotel. A localização é muito boa, na área mais turística da ilha, pertinho das praias mais urbanas.

Onde ficar em San Andrés

Os quartos são amplos, o café da manhã tem muitas variedades e o atendimento é super elogiado, sempre com a simpatia e o calor do povo caribenho.

Onde ficar em San Andrés

Tem uma piscina maravilhosa e internet que funciona – isso não é tão comum na ilha. É um hotel excelente para os padrões de San Andrés e, por isso, é uma boa escolha.

Onde ficar em San Andrés

Hotel El Dorado

O Hotel El Dorado é bom para quem gosta de curtir a noite e quer aproveitar o máximo até o sol aparecer no horizonte. Ele fica na área mais pulsante de San Andrés, então não espere que seja o lugar mais silencioso do mundo.

Os quartos são excelentes, todos muito bem decorados e com uma varinha que tem uma vista linda, daquelas que a gente precisa para se recuperar da ressaca, sabe? E tem ainda o café da manhã que é delicioso e ajuda a dar um melhorada.

A piscina é excelente, tem um bar muito legal que serve ótimos drinques. O hotel ainda tem uma programação cultural legal, com shows e apresentações musicais.

Le Castel Blanc Hotel Boutique

O Le Castel Blanc Hotel Boutique é para quem quer mais tranquilidade. Ele também fica no norte da ilha, mas em uma área com mais privacidade e sossego. Isso é muito bom, porque dá para curtir o melhor de San Andrés e ter noites tranquilas de sono.

Onde ficar em San Andrés

O atendimento é elogiado por todo mundo e você realmente pode contar com a atenção dos funcionário para o que precisar: eles adoram ajudar e dar dicas sobre a ilha.

Onde ficar em San Andrés

O café da manhã é simples, mas gostoso, os chuveiros têm água quente – isso também não é tão comum em San Andrés – e os quartos são excelentes, com camas grandes e muito aconchegantes. Vale cada centavo!

Hotel Decameron Maryland All Inclusive

O Hotel Decameron Maryland All Inclusive é para quem gosta de resort no estilo all inclusive. O bom da categoria é que a gente não precisa se preocupar com nada, né? É uma excelente opção para quem gosta de aproveitar o hotel e relaxar: tem serviços de SPA e, se precisar, eles ajudam a organizar os passeios que desejar.

Ele fica no norte da ilha, pertinho do aeroporto, de frente para a praia, e tem uma estrutura muito boa, com piscinas excelentes, quartos amplos e um serviço da bar e restaurante muito elogiado para o padrão de San Andrés – os drinques são ótimos.

Decameron IsleñO All Inclusive

Outra opção de resort é o Decameron Isleño All Inclusive. A localização é excelente – só faltou ter uma praia bem linda de frente –, as piscinas são sensacionais e os quartos são bons, sem muito luxo.

Dentro dos padrões de San Andrés, ele tem comodidades essenciais de um all inclusive, com tudo na medida. O atendimento é bom, as comidas são boas e tem a tranquilidade que merecemos.

Onde ficar em San Andrés

Não é um dos melhores no quesito custo-benefício, mas na vida tudo tem um preço e nem sempre ele é justo. Talvez este seja o ponto negativo do hotel. Mas, fora isso, é uma excelente opção para ficar em San Andrés.

Onde ficar em San Andrés

Decameron Los Delfines

O Decameron Los Delfines também está entre as opções de all inclusive para ficar em San Andrés, mas é importante lembrar que os resorts da ilha não seguem o estilo de outras do Caribe: as coisas são bem mais simples.

Os quartos são básicos. O hotel não é grande, mas preza pela tranquilidade e pelo sossego, sem faltar nada. De frente para a praia, tem uma piscina “normalzinha” com serviço de bar.

O café da manhã é bom, mas as reclamações sobre o atendimento não são raras. Para os dias que quiser mudar de ambiente, explore a área comercial de San Andrés, que fica a apenas dez minutos a pé.

Decameron Aquarium All Inclusive

O Decameron Aquarium All Inclusive tem umas das melhores localizações da ilha. São vários prédios circulares construídos praticamente sobre a água e todos os quartos têm decoracão básica e varanda privativa, o que garante uma vista sensacional.

Onde ficar em San Andrés

A praia Spratt Bight está a apenas cinco minutos e, quando quiser explorar mais a ilha, a equipe do hotel pode ajudar com informações e as melhores dicas: pode perguntar mesmo.

quatro restaurantes dentro do hotel em, em alguns, há shows de música ao vivo, mas é importante lembrar que eles funcionam com reserva. Então, faça isso logo que chegar. O serviço de bar funciona 24 horas e, para quem gosta, o hotel oferece tratamentos estéticos e relaxantes no SPA.

Onde ficar em San Andrés

Apartamento Duplex Ocean Blue 1

O Apartamento Duplex Ocean Blue 1 é uma das melhores opções de San Andrés. A localização é excelente, perto do Centro, mas em um área mais tranquila. O prédio é bem cuidado e o atendimento da anfitriã e do pessoal da portaria é muito elogiado.

O apartamento é enorme, tem 190 metros quadrados e acomoda até dez pessoas em três quartos. Ele é todo mobiliado, tem uma cozinha bem equipada e uma vista bem interessante. É uma excelente opção para quem está em família ou com grupo de amigos, porque o custo-benefício fica muito mais interessante.

O condomínio tem uma piscina legal e uma das suítes tem uma jacuzzi com vista para o mar do Caribe. O píer de onde partem os passeios é muito perto, dá para ir caminhando, e o Centro, onde estão os principais comércios, também.

Best Location In Town

Para quem procura um apartamento, o Best Location in Town é uma boa opção. Como nome diz, ele tem uma localização excelente e um custo benefício muito interessante. Sem luxo, mas com tudo que precisamos, é uma boa escolha para ficar em San Andrés.

Onde ficar em San Andrés

O apartamento tem 55 metros quadrados e acomoda até quatro pessoas, duas na cama de casal e duas no sofá-cama da sala. O atendimento do anfitrião é super elogiado e o processo de check-in muito prático, feito com o porteiro do prédio. Vale a pena conferir!

Sea Wolf Apartments

O Sea Wolf Apartments é para quem quer ficar em um apartamento sem gastar muito. Ele tem um custo-benefício muito interessante, sem luxo e com tudo no lugar – posso dizer que é uma típica moradia de San Andrés.

A localização é muito boa, perto do Centro onde estão mercados e restaurantes com bons preços. Também da para ir caminhando até a praia e o píer de onde partem os passeios também é muito perto. São três opções de apartamentos que acomodam até seis pessoas. Todos eles são bem equipados, com camas boas, limpeza em dia e o atendimento do anfitrião é muito elogiado.

Apartamentos Vonblon

O Apartamentos Vonblon é muito bem localizado e isso significa que dá para fazer muita coisa a pé: ir ao Centro, às praias, ao píer e tudo mais. São três opções de apartamento que acomodam até seis pessoas, todos mobiliados e muito bem cuidados.

Onde ficar em San Andrés

É, também, uma excelente opção para quem prioriza o custo-benefício e não faz questão de luxo ou das “regalias” de um hotel. Afinal, o melhor da ilha está do lado de fora, né? Sem dúvida, é uma boa opção para ficar em San Andrés.

Viajero Hostel San Andres

O Viajero Hostel San Andres é super descolado e fica a apenas cinco minutos das praias e do centro. Todos os quartos têm ar-condicionado e uma decoração bem simples, mas original. O atendimento do pessoal da recepção é sempre bem agradável: eles estão sempre prontos para nos ajudar e dar dicas da cidade.

Onde ficar em San Andrés

No terraço, onde é servido o café da manhã, funciona um bar e todo mundo costuma se encontrar lá à noite. Apesar disso, eu não ouvi barulho nos corredores ou das festinhas que aconteciam no quinto andar. Dá para ver o pôr do sol e seu espetáculo de cores sobre o mar do Caribe.

Além de quartos compartilhados com beliches, o hostel tem suítes privativos, ideais para quem quer mais privacidade e para quem viaja em família ficar em San Andrés. Só tem um detalhe: eles sempre ficam lotados, então é bom fazer a reserva com bastante antecedência.

San Luis

A região do San Luis é interessante para quem quer conhecer melhor o modo de vida de quem habita a ilha, mas não vá achando que o bairro é bonito.

Aliás, tudo em San Andrés é muito simples, totalmente o oposto de outros destinos famosos do Caribe, como Cancún, por exemplo.

O grande ponto positivo é que nesta área que fica Rocky Cay, uma das praias mais badaladas de San Andrés.

Decameron Marazul All Inclusive

Descendo do Centro em direção a San Luis, a primeira boa opção é o Decameron Marazul All Inclusive. A estrutura do resort é muito boa, o atendimento é muitíssimo elogiado e a limpeza é super criteriosa. Isso é essencial, né?

Onde ficar em San Andrés

Ele fica de frente para o mar, tem um píer super encantador e as piscinas são maravilhosas. Isso significa que dá para curtir muito o hotel e aproveitar o máximo de San Andrés, com sossego e tranquilidade.

Os quartos são básicos, dentro do padrão da ilha, e a comida não é das melhores, mas há variedade. Para quem gosta, o resort tem uma programação cultural com apresentações de grupos locais e serviços de SPA.

Onde ficar em San Andrés

Hotel San Luis Place

Eu gosto muito do Hotel San Luis Place. Sinceramente, ele tem uma das melhores estruturas de San Andrés, com ambientes bem decorados, claros, arejados e super bem cuidados. Os quartos são muito acolhedores, com leveza e praticidade.

O atendimento é muitoprofissional e eles se preocupam em nos satisfazer o tempo todo. Então a gente acaba se sentindo mais acolhido e isso tem um reflexo direto no custo-benefício, porque bem-estar é fundamental.

Outro ponto muito positivo é que ele fica do ladinho de Rocky Cay, uma das melhores praias da ilha com uma estrutura excelente de barracas. Dá para passar o dia inteiro sem gastar uma fortuna e aproveitar o que há de melhor neste pedacinho do mapa: o mar.

Onde ficar em San Andrés

Hotel Cocoplum Beach

O Hotel Cocoplum Beach é um “basicão” com a enorme vantagem de ficar de frente para a praia de Rocky Cay. É o ponto mais badalado da ilha, depois de Spratt Bight, a praia do Centro e vale a pena ficar nele principalmente por isso.

Onde ficar em San Andrés

Os quartos são agradáveis, o restaurante tem um cardápio bom e a comida é saborosa, mas o café da manhã poderia ser melhor. O atendimento é muito elogiado e o custo-benefício é interessante. Eu considero uma boa opção para ficar em San Andrés.

Mar de Corales

Outra excelente opção é o Mar de Corales. Ele não fica de frente para a praia, mas é só atravessar a rua que a gente está em Rocky Cay. Isso, sem dúvida, é um ponto muito positivo.

Os quartos são modernos, confortáveis, com banheiros bons e camas espetaculares. Os funcionários são muito atenciosos e fazem de tudo para agradar: a gente percebe isso desde o momento do check-in.

É uma excelente área para quem quer aproveitar a praia e ter tranquilidade, mas o ponto negativo é ter que se deslocar para o Centro se quiser ter mais opções de comércio e restaurante. É uma das melhores escolhas para ficar em San Andrés.

Isla Bonita

O Isla Bonita tem uma das estruturas mais modernas de San Andrés para sua categoria, mas o ponto negativo é que ele fica em uma área não muito interessante, na parte menos atrativa da ilha.

Onde ficar em San Andrés

Os quartos são ótimos, amplos, confortáveis, com tudo novinho e sempre bem limpos. O restaurante é bom, tem um cardápio variado e o café da manhã também é super elogiado.

A piscina é muito boa e as áreas comuns são super agradáveis para o fim de tarde, depois daquele cansaço gostoso da praia. Vale a penas dar uma olhada especialmente pelo custo-benefício.

Onde ficar em San Andrés

Chalet del Mar

Os apartamentos do Chalet del Mar, que também fica na região de San Luis, têm uma decoração gostosa em um espaço que nos liberta de toda a “agitação” da cidade.  Eles são ideais para quem quer ficar mais tempo na ilha em busca de uma experiência mais próxima da que os moradores têm.

Onde ficar em San Andrés

Aliás, isso é o que as pessoas sempre comentam quando se hospedam neles: o contato com o povo da ilha é precioso. E se você gosta de viver uma experiência assim, vai se dar bem.

Tudo é novinho, muito bem cuidado e a dona dos apartamentos, a Ingrid, é super atenciosa e receptiva, como a maioria dos colombianos. Vale a pena dar uma olhada com calma!

Hotel Ms San Luis Village Beach House

O Hotel MS San Luis Village Beach House é uma das melhores opções de San LuisConstruído à beira-mar, o hotel tem uma área cheia de coqueiros, onde você pode relaxar e receber uma massagem, e a piscina, que é sensacional.

A maioria dos quartos tem uma vista incrível para o mar de San Andrés e todos são decorados no estilo contemporâneo. Já imaginou acordar todos os dias de suas férias com uma vista assim?

Como falei, San Luis não é a área mais turística de San Andrés, por ser um bairro mais residencial e pobre. Porém, é nesta área que está uma das praias mais famosas da ilha: Rocky Cay. É uma questão de prioridades.

Decameron San Luis All Inclusive

Decameron San Luis All Inclusive fica de frente para uma das poucas áreas de banho de Sound Bay. Além da vista surreal, você vai acordar e dormir com o som do mar caribenho e isso ajuda a relaxar. Não é um resort grande, com muitas opções de entretenimento, mas está dentro do padrão San Andrés.

Onde ficar em San Andrés

Os quartos são confortáveis, mas básicos e há três restaurantes à disposição com muita variedade nos cardápios, incluindo pratos típicos e comida japonesa. De forma geral, a comida é bem elogiada e há shows de música ao vivo no hotel quase todos os dias.

Outros bairros de San Andrés

Como comentei, San Andrés tem áreas mais turísticas e que são mais interessantes para ficar hospedado, porque tudo acaba sendo mais prático. Mas há, também, bairros mais alternativos.

Eu vou falar rapidamente sobre eles, mas, de fato, não acho interessante escolher qualquer um deles para ficar em San Andrés.

É o caso do La Loma que, como o nome diz, fica em uma parte mais alta da cidade, sobre a pequena cadeia de montanha que corta a ilha de norte a sul. É o bairro mais antigo de San Andrés, ocupado basicamente por moradores.

Se escolher ficar nele, leve em consideração que o seu deslocamento para as praias será maior.

Sound Bay fica no sul da ilha e tem esse nome devido ao constante som das ondas que quebram nas rochas. Nesta área, não há muitas praias adequadas para banho além de pequenas enseadas espremidas entre as pedras, mas a paisagem e a tranquilidade podem ser grandes atrativos, especialmente se você for alugar um carro.

West View é uma região muito interessante para conhecer, passar um dia talvez, mas não é a melhor área para ficar, já que não tem praia com areia. Assim, você terá que fazer mais deslocamentos para aproveitar melhor o que San Andrés tem.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Colômbia. O prazo máximo de permanência no país é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Você pode viajar com o passaporte, que tenha validade de seis meses, ou com a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda local é o peso colombiano, identificado pela sigla COP. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Colômbia adotou várias medidas de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo, com a última vacina aplicada há, pelo menos, quatorze dias – exigido apenas de viajantes vacinados maiores de 18 anos – veja como emitir o comprovante nacional e internacional;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 72 horas antes do embarque, ou de antígeno (teste rápido) feito, no máximo, 48 horas antes do embarque – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de 18 anos;
  3. Formulário Check-Mig preenchido e enviado eletronicamente entre 72h e 1h antes da chegada à Colômbia – exigido de todos os viajantes – veja como preencher o Check-Mig;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.
FORMULÁRIO CHECK-MIG

O Check-Mig é um formulário online que serve como uma declaração de saúde obrigatória para qualquer pessoa que deseja viajar para a Colômbia. Ele deve ser preenchido tanto para entrada quanto na saída do país.

O formulário funciona como uma medida de segurança durante a pandemia covid-19, tornando mais fácil para as autoridades colombianas rastrear possíveis casos e entrar em contato com viajantes infectados.

O formulário deve ser preenchida dentro de um período de 72 horas a 1h antes de atravessar a fronteira colombiana, a partir do site Migración Colombia e pelo aplicativo disponível na Play Store e na App Store.

→ Como preencher o Check-Mig

Você pode acompanhar atualizações no site do Governo da Colômbia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

CARTEIRA DE IDENTIDADE

Viajantes de países que fazem parte do Mercosul ou que são associados ao bloco podem viajar usando apenas a carteira de identidade.

Isso foi possível por causa de um acordo, assinado em 2008, que reconhece a validade dos documentos de identificação pessoal de cada país como documento de viagem válido para Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela (suspenso temporariamente), Bolívia (em processo de adesão), Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname.

Embora a carteira de identidade não tenha prazo de validade por lei, as companhias aéreas podem negar identidades emitidas há mais de dez anos, por medida de segurança contra fraudes.

Havendo dúvida quanto ao estado de conservação, quanto à fotografia ou quanto à data de emissão da identidade, a empresa aérea deve ser consultada com antecedência, evitando transtornos no dia embarque.

É muito importante saber que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e carteiras de identificação emitidas por órgãos de classe, como OAB e CRM, por exemplo, não são aceitas.

A certidão de nascimento também não é válida como documento de identificação. Portanto, crianças e adolescentes devem apresentar a carteira de identidade ou o passaporte para viajar.

Nos casos em que o motivo da viagem é diferente de turismo – trabalho, estudo, residência, etc. –, a carteira de identidade não será suficiente, sendo obrigatório apresentar o passaporte válido e visto específico, se for o caso.

Veja mais sobre a Colômbia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Colômbia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

84 Comentários

  1. Marcos Frantz

    Olá Altier. Vou seguir tuas dicas. Obrigado pelas postagens. Atualizando a informação sbre a txa de entrada na Ilha, ela está custando 105.000, hoje (18/11/2017) o que paguei.

    Responder
  2. Eliane

    Olá Altier. Vi que você atualiza constantemente o post. Então, a taxa não é mais 99.000. Ela está custando 104.500. Vim hoje (03/09/2017) e paguei esse preço.

    Responder
    • Altier Moulin

      Post atualizado. 😉
      Obrigado, Eliane.

      Um abraço.

      Responder
  3. Molina

    Olá,mto grata as dicas, gostei muito. Mas tive uma duvidada, podemos usar nossa carteira de motorista como documento tanto na ilha como na Colômbia?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Molina.

      A carteira de motorista serve apenas para comprovar que você pode dirigir, mas não serve como documento de identificação. Isso vale para San Andrés e para o resto da Colômbia.

      Um abraço.

      Responder
  4. Peterson Simão

    Fala Altier, tudo bom ?
    Cara, estou pensando em ir pra San Andrés em novembro e estou gostando muito dos seus relatos.
    Acho que vou sozinho, é tranquilo ir sozinho ?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Peterson.

      Que bom que tá curtindo, cara. Eu fui sozinho e foi muito tranquilo.
      Você vai curtir.

      Um abraço.

      Responder
  5. SERGIO CARVALHO

    Olá Altier
    Estando interessado em visitar San Andres gostaria de saber se nesse mar lindo tem pedras no fundo?
    abs

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Sergio.

      Pode ir tranquilo, não há pedra na maioria das praias. Em uma parte da ilha Acuário sim, há, mas a maior parte não tem.

      Aproveite!

      Responder
  6. Elaine Nunes

    Olá, Altier

    Estou adorando as dicas do seu blog! Tenho uma dúvida: é fácil trocar Reais por COP lá em San Andres?
    Obrigada,
    Elaine

    Responder
    • Altier Moulin

      Não, Eliane.

      Leve dólar.

      Um abraço.

      Responder
      • Elaine Nunes

        Obrigada!

        Responder
  7. Daniela Galvão Braga Silva

    Olá, Altier, td bem?
    Moro em Bogotá há 2 meses e no feriado de abril eu e minha família (eu, meu esposo e 2 filhos: 13 e 3 anos) vamos passar 4 días em San Andrés. Li suas dicas e me ajudou muito a programar essa viagem, parabéns pelo Blog. Vamos nos hospedar ao norte da ilha e gostaria que me contasse um pouco melhor sobre a locação de carro de golf, como: Quais passeios necessito aligar esse carrinho? Sde preciso alugar com antecedência? Indica algum local para essa locação? Muito obrigada! Abraços!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Daniela.

      Você pode alugar o carrinho para conhecer as praias mais distantes do norte, a La Piscinita e o lado leste de San Andrés. Não precisa fazer a reserva com antecedência.
      Você verá dezenas desses carros parados na rua, basta achar o melhor preço e pronto. Só aproveitar!

      Um abraço.

      Responder
  8. Mariana de Oliveira

    Oi… estou indo em abril para san andres vou ficar 5 dias no hotel cocoplum san luis… pode me ajudar em um roteiro rápido?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Mariana.

      Infelizmente, não faço roteiros personalizados.

      Um abraço.

      Responder
  9. Renata

    Oii… eu estou indo mês que vem… não entendi muito bem o que é o boleto turístico.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Renata.

      Ele é uma espécie de ‘visto’ que você precisa comprar para entrar na ilha. A companhia aérea deverá lhe informar sobre isso na hora do embarque ou check-in.

      Um abraço.

      Responder
  10. Bruna Paschoal

    Bom dia,

    Os valores estão atualizados ou são de 2014 data originaria do post?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Bruna.
      Os valores foram atualizados em 2015.

      Um abraço.

      Responder
  11. Celso Yamaguchi

    Boa tarde Altier. Muito bom seu site, parabéns. Como estou programando viagem a San Andres para maio/2017, gostaria de saber se 3 dias seriam suficientes para aproveitar a ilha ou vc sugere uma temporada maior. Desde já grato.

    Um abraço

    Responder
    • Altier Moulin

      Celso,

      Eu sugiro, no mínimo, quatro dias, mas não mais que seis.

      Um abraço.

      Responder
  12. Amanda Gomes

    Olá,
    Estou planejando minhas férias em novembro de 2017 e quero ir para Colômbia. Eu li vários textos aqui e já amei a Colômbia só por seus relatos.
    Eu quero saber quantos dias você acha que preciso reservar para Cartagena e San Andreas? Nos textos você disse que novembro é um período de chuva. É algo que atrapalha? Só terei novembro para ir e fiquei preocupada.

    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Amanda!

      Eu sugiro que você destine, no mínimo, quatro dias para San Andres e Cartagena.
      Sim, novembro é o mês mais chuvoso, mas dá para viajar sim, mas pode ser que você pegue algum dia nublado.

      Um abraço.

      Responder
  13. Leticia

    Olá!
    Gostaria de saber ao comprar o bilhete Bogotá a San Andrés, eu consigo embarcar no aeroporto El Dourado em Bogotá, ou seja, se essa empresa opera nesse aeroporto.
    Obrigada!!

    Responder
  14. Priscilla

    Saudações,
    Gostaria de saber se vale a pena eu levar peso colombiano ao invés de dólar.
    Obrigada!

    Responder
  15. Lidiane

    Ola Altier,
    Pretendo ir para ilha em dezembro, amei seu blog, como vou com uma amiga queremos fazer passeios de aventura, tipo jet sky, mergulho (vi que se pode fazer com snorkel), vc também comentou de wind surf e kutesurf, sabe me dizer tem passeiobde Parasail ? É o que mais queremos fazer. Bjs e obrigada pelas super dicas.

    Responder
    • Altier Moulin

      Infelizmente não sei lhe informar, Lidiane.

      Responder
  16. Thiago Sorrilha

    Olá queria informações sobre mergulho com cilindro, falam que lá tem uns picos legais para isso é verdadE? Agradeço a atenção!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Thiago,

      Infelizmente, não tenho informações sobre o mergulho com cilindro.

      Um abraço.

      Responder
  17. Victor Luiz

    Olá Altier, gostaria de antemão parabenizar pelas dicas, estão sendo muito válidas.
    Pretendo ir com mais dois amigos em dezembro deste ano, curtir 20 dias, sendo programado 2-3 dias em Bogotá, 2 dias em Medellin, e o resto pelas aréas de Cartagena, Aan Andres.
    Pelas ilhas e áreas desses últimos locais como é a vida noturna? Existe opções de uma noite um pouco mais agitada? Outra dúvida, qual outro local (cidade) você indicaria para nós conhecermos?
    P.S.: somos mochileiros iniciantes, e jovens com disposição, rsrs.
    Obrigado pela atenção.
    Victor Luiz – ES

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Victor,

      Cartagena tem uma noite muito rica. São muitos bares e opção não vai faltar. San Andrés é menor, mas também muito animada. Vocês vão curtir.
      Eu sugiro vocês irem ao Parque Tayrona, que fica em Santa Marta.
      Leia esse relato: https://www.penaestrada.blog.br/de-cartagena-ao-parque-tayrona/

      Um abraço.

      Responder
  18. Felippe

    Bom dia Altier! Será minha primeira viagem sozinho e falo somente “portunhol”, recomendas San Andrés? Abraço.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Felipe,

      Vá tranquilo. Eles são extremamente simpáticos e terão toda a paciência do mundo para lhe ajudar, caso precise.

      Um abraço e aproveite!

      Responder
  19. Rodrigo dos Anjos

    Oi amigo ótimas dicas, estou indo dia 23 de junho para la, meu medo é quanto a moeda melhor para trocar, mas já vi que deixou o link aqui, queria saber qual o melhor passeio que considera da ilha.

    Responder
  20. daniel

    Consigo surfar no sul da ilha??

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Daniel,

      Não sou um especialista no esporte, mas não vi nenhum surfista no mar de San Andrés. O motivo principal é que as ondas são pouco frequentes e, quando há, elas quebram praticamente sobre os corais.
      Pelo que apurei, há uma condição específica de swell e de ventos que proporcionam a formação de ondas, mas são pouquíssimos dias por ano. Então é preciso ter muita sorte.

      Por outro lado, na ilha da pra praticar o windsurf e o kitesurf e, inclusive, você pode alugar os equipamentos por aqui mesmo.

      Um abraço e boas ondas!

      Responder
  21. victor

    Gostaria de tirar uma dúvida. Estou indo com minha namorada e vamos ficar 9 dias em San Andrés. Estou levando USD$ 1.500 para gastar com comida e passeio.. é um bom valor? ou devo levar mais?
    Onde é melhor trocar as moedas, em Bogotá ou em San Andres?

    Obrigado!

    Responder
  22. MÔNICA MATTAR

    Olá altier. ..tudo bem…suas dicas são ótimas e eu estou indo em abril pra San andres e estou com dúvida quanto a troca do dinheiro…pq. .aqui no RJ vc quase não encontra casas de câmbio que tenham o peso colombiano. ..então. ..eu não consigo trocar real por pesos em san andres? ? Obrigada

    Responder
  23. Luana Ricchettu

    Olá Altier! Obrigada pelas dicas!
    Estava querendo ir para o Canadá esquiar e na volta descansar na Colômbia! Vc acha viável?! Teria outra sugestão? Para descansar depois da neve! 🙂 obrigada

    Responder
  24. Leticia

    Abril é um bom mês para ir para San Andrés?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Leticia,

      Sim, eu fui em abril e gostei bastante. O clima é ensolarado e não há tantos turistas como em dezembro/janeiro.

      Um abraço.

      Responder
  25. Mariana

    Olá! Estou indo pra Colombia em maio e por questões alheias à minha vontade, vou poder ficar apenas 2 dias em San Andres (uma noite). Chegarei em um dia as 9 da manhã e voltarei no dia seguinte as 19 da noite. Assim, o que vc recomendaria como “imperdível” pra fazer nesse tempo? Desde já, obrigada

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Mariana,

      Sugiro o passeio pelas Ilhas Acuário e Jhonny Cay e a volta na Ilha de San Andrés com carrinho de golf. Assim você vai ter uma visão geral de tudo.

      Um abraço.

      Responder
      • Mariana

        Oi Altier! Mt obrigada pela sua rápida e pronta resposta!!! E obrigada pelas dicas! Pela sua descrição dos passeios, estava mesmo de olho em Jhonny Cay! Abraços

        Responder
  26. Marcos

    Boa tarde. Pretendo viajar com minha filha de 6 meses e vi que o melhor passeio, a cereja do bolo, é Cayo Bolivar, pesquisei e vi que dá pra ir de catamarã, com ar condicionado e tudo, você acha que dá pra levá-la? Obrigado.

    Responder
    • Altier Moulin

      Marcos,

      Depende do que você considera como ‘melhor’ e como ‘cereja do bolo’. Se quer ver natureza, praia de mar azul, sim, a ilha tem isso. Mas, dependendo da área que você ficar, não haverá uma árvore sequer para fazer sombra.
      Fica difícil dizer sim ou não. Você que tem que avaliar se quer expor um bebê a um dia inteiro de sol na ilha.

      Uma braço.

      Responder
  27. Patricia Resende

    Olá Altier. Parabéns pelo blog. Estou indo pra San Andres no carnaval e tem me ajudado muito. Gostaria de uma ajuda sua: sabe me dizer onde compro o passeio para Cayo Bolívar de Catamarã? Tenho um problema sério de coluna que me impossibilita ir de lancha. Obrigada. Patricia.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Patricia,

      Todos os passeios são vendidos no mesmo lugar: no Muelle la Bodegita, perto da Plaza del Reloj. Lá nos guichês você pode perguntar por preços e horários. Eu sugiro comprar com um ou dois dias de antecedência.

      Bom passeio. 😉

      Responder
  28. Fernanda

    É possível/indicado viajar com um bebê de 6 meses para San Andrés e Cartagena? Como é o deslocamento e infraestrutura? As hospedagens são boas? Muito caras?

    Responder
  29. Gilson

    Olá Altier!
    Muito bom ler seu blog. Mas ainda tenho uma grande dúvida apesar de você já ter citado sobre isto.
    Em relação ao câmbio, você sugere levar dólar para converter em Pesos Colombinos. Tenho lido alguns outros blogs e a maioria das pessoas não recomendam isto visto ter que fazer outra conversão, não sendo lucrativo.
    Você acha que se eu levar reais eu não consigo trocar para pesos lá em San Andres? Ou tu ter referiu a questão da valorização reduzida do real perante ao peso lá?

    Muito grato pela atenção.
    ATT:
    Gilson Menezes
    Porto Alegre – RS

    Responder
    • Altier Moulin

      Gilson,

      Eu acho que você corre o risco de ter o real muito desvalorizado e, além disso, nem todas as casas de câmbio vão fazer a troca. Eu, sempre que viajo, faço o seguinte: levo meu cartão internacional do banco (Banco do Brasil, no meu caso) e saco a moeda local nos caixas eletrônicos. Assim eu não faço a conversão real x dólar x moeda local e não corro o risco de andar com dinheiro vivo. Paga-se uma taxa pelo saque, mas quase sempre compensa.

      Se foz fazer o mesmo, lembre-se de liberar o seu cartão para uso no exterior.

      Um abraço.

      Responder
      • Gilson

        Muitíssimo obrigado!
        Farei isto, e por coincidência eu uso o Banco do Brasil, assim eu fico mais tranquilo pois sei que vou conseguir sacar.
        Sim, já realizei o desbloqueio.
        Abração!

        Responder
        • Altier Moulin

          Aproveite!

          Responder
  30. Bruna

    Olá Altier! Pretendo ir a San Andres no fim desse mês e andei lendo seus posts sobre lá, mt bons! Só me restaram dúvidas com relação ao dinheiro. Com o dólar nesse preço vc acha melhor trocar dólares e depois trocar para pesos colombianos, trocar pesos colombianos aqui no Brasil mesmo ou deixar para sacar o dinheiro qnd chegar lá, levando o mínimo daqui do Brasil. E qnt vc aconselharia levar para ficar uns 5 dias por lá e fazer os passeios básicos que vc colocou aqui blog??
    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Bruna,

      Leve o mínimo de dólares para as primeiras despesas e saque lá o restante. Fazer a conversão real x dólar x peso colombiano pode ser ruim neste momento. Eu saquei direto do meu cartão de débito nos caixas eletrônicos e achei justo.

      Um abraço.

      Responder
  31. Gian

    Olá Altier, tudo bem?

    Vi no seu post que eles vendem o kit de mergulho por 10.000 COP. Achei muito barato, até demais, como é esse kit? Vem o óculos e o bocal? Estava pensando em comprar aqui no Brasil, mas dos mais baratos que achei por aqui está em torno de R$70.

    Muito obrigado pelas dicas, com certeza irei aproveitá-las em minha viagem.

    Abraços.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Gian,

      O kit vendido lá tem a máscara e o esnórquel, mas é de qualidade bem ruim. É algo para usar poucas vezes. Eu não levei o meu – porque ocupa lugar na mala – e comprei esse para fazer os passeios. Foi tranquilo!

      Um abraço.

      Responder
  32. Dora Raymundo

    Olá, estou pensando em ir para Cartagena ou San Andreas com uma amiga, o que vc sugere? pretendo ir dia 28 de janeiro e regressar dia 05 de fevereiro.

    Responder
  33. vanessa

    Olá amigo Altier, tudo bem?

    Então, estamos viajando pra San Andres agora em julho, e está indo comigo minha filha de 6 anos. Você falou do passei pra ilha de Cayo Bolivar que leva duas horas de barco. Fui pesquisar pra ir de avião mas tá muito caro R$ 200 por pessoa, de barco e mais barato. Você recomenda ir com minha filha pra lá De barco.

    Responder
    • Altier Moulin

      Vanessa,

      Sem querer te desanimar :), mas eu não recomendo. São duas horas de sol quente e vento forte. Pode ser chato e pouco proveitoso para ela. Mas, olha, não desista. Chegando a San Andres procure uma agência e converse com eles. Se achar que deve arriscar, vá com fé e aproveite.

      Um abraço.

      Responder
  34. Gisele Santos

    Oi Altier, tudo bem? Estamos pensando em ir pra Colômbia em abril do ano que vem. Tínhamos pensado em 8 dias (4 para St. Andrés, 2 para Cartagena e 2 para Bogotá). O que vc acha?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Gisele,

      Descontando o dia de chegada e de partida vocês têm seis dias inteiros, é isso? Acho muito pouco. Se gostam de praia, concentrem-se em Cartagena – que merece uns 4 dias – e San Andres – que também é digno de 4 dias.

      Cuidado para não ter muito deslocamento e acabar aproveitando pouco de cada lugar.

      Um abraço.

      Responder
  35. Marcele

    Altier, sou a ”oi” ai de cima. desulpa, mas foi puro descuido misturado com sono…
    acerca da lancha para Cayo Bolivar, achei a informacao aqui:
    http://carpediemblog.com.br/cayo-bolivar-uma-ilha-deserta-em-san-andres/

    mas tambem so li sobre ela aqui. achei legal te perguntar, ja que seu relato esta tão redondinho.

    vou fazer o que vc recomenda:
    no dia da volta na ilha no carrinho, paro na piscinita, west view e encaixo praias de san luis.
    acuario,haynes cay e jonhy cay num mesmo dia
    e em outro dia cocoplum beach e rocky cay, fora o dia do cayo bolivar.

    obriagdo pela atencão!

    Marcele

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado você, Marcele.

      Responder
  36. oi!

    Como vai? estarei indo no inicio de abril a Cartagena e San Andres. Minha ideia pra San Andres é a seguinte:
    – 1 dia pra Cayo Bolivar (consegui a informação de que a ida de lancha dura 45 min, não tem o conforto do catamarã, mas o tratamento é melhor, na chegada eles montam barraca e ainda servem o almoço feito na hora)
    – 1 dia pretendo fazer a volta na ilha de carrinho de golf parando em São Luis, Cocoplum Bay e Rocky Cay (ou vc acha q é muito pra um dia só?)
    – 1 dia para o acuário e west view, mais praias do centro.
    – 1 dia pra Johnny Cay

    Não sei onde encaixar a La Piscinita aqui ainda.

    Obrigado!

    Responder
    • Altier Moulin

      Olá,

      Apesar de você não ter se identificado (não respondo comentários sem identificação, portanto este é uma exceção), quero fazer duas sugestões:

      1. Desconheço essa lancha de 45 minutos até Cayo Bolivar. Veja no mapa a distância e vai entende que isso é totalmente impossível.
      2. Inclua a La Piscinita no dia que for dar a volta na ilha de carrinho do golf. Talvez dê pra pegar o por-do-sol em West View também. É só se organizar.

      Um abraço.

      Responder
  37. Charles

    Olá amigo! estou indo para San Andres…tenho uma duvida importante: há casas de cambio em San Andres que aceitem Reais? valeu pelas dicas do teu blog..são demais úteis!abraços

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Charles,

      Não, você deve usar dólar ou euro.

      Um abraço.

      Responder
  38. Erika

    Altier, estou adorando seu blog, acho que vai nos ajudar muito na viagem para Cartagena e San Andres que faremos em fevereiro.
    Aproveito para tirar uma dúvida: o carrinho de golf comporta 4 pessoas?
    Outra: em Cartagena, existe outro passeio (praia) além da Isla Rosário?
    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Erika, legal que está gostando.

      Sim, há carrinhos menores e maiores. O que aluguei comporta até quatro pessoas.
      Sim, existem vários passeios. Você pode se informar no pier de onde partem os barcos para Ilhas Rosário.

      Um abraço.

      Responder
  39. Joao Victor Eler

    Dae Altier, Blz!

    Sou leitor assíduo dos seus relatos e minhas próximas viagens tem sido norteadas pelo blog. San Andrés e Vancouver serão os próximos destinos e após a leitura dos textos sobre os locais fiquei mais empolgado e animado.

    Além dos textos escritos de forma simples e instigantes, as fotos são espetaculares. Desejo-lhe muito mais viagens, mais relatos e que nos proporcione cada vez mais essa vontade de viajar, partir e rodar esse mundão à fora…

    Parabéns! Abrax..

    Responder
    • Altier Moulin

      Opa, João

      Vancouver é demais. É o tipo de lugar que a gente vai querer sempre voltar. Você também vai curtir muito San Andrés com suas praias de mar com sete tons de azul.

      Continue aparecendo por aqui e compartilhe também suas histórias.

      Um abraço!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.