Como é voar Viva Air, antiga Viva Colombia

187

Atualizado em 4 de fevereiro de 2019

Desde que começou a operar, em abril de 2012, a low cost Viva Colombia – que agora se chama Viva Air – , que tem como acionista a companhia irlandesa Ryanair, promoveu uma reviravolta no mercado colombiano de passagens aéreas. Com preços bem abaixo dos que eram, até então, praticados pela poderosa Avianca e pela recém-chegada Latam, a Viva Colombia rapidamente virou a queridinha dos mochileiros e viajantes adeptos aos modos mais econômicos de rodar o mundo. Então, se você está de viagem marcada para o país, eu lhe conto como é voar Viva Colombia.

Operando com apenas cinco aeronaves, a companhia tem voos frequentes entre os principais destinos turísticos do país: Bogotá, Cáli, Medellín, Cartagena, Barraquilla, Santa Marta e até San Andrés.

Nesse esquema, é fácil encontrar voos com tarifa de COP 49.990, de Medellín a Cáli, por exemplo. Mas a melhor notícia é que, diferentemente do que acontece com a Latam e com a Avianca, a Viva Colombia não tem tarifas diferentes para quem está comprando pela internet, de fora do país.

Para dar um exemplo, quando fiz a cotação para voar até San Andrés, o preço médio que encontrei em outras companhias chegava a USD 400. Na Viva Colombia, eu paguei apenas COP 149.990 – incluindo bagagem extra e taxas aeroportuárias.

Depois de comprar os tíquetes, ainda no Brasil, pagando com cartão de crédito, meu grande medo era a qualidade do serviço prestado pela empresa. Mas, para minha surpresa, deixei a Colômbia com uma boa imagem dessa companhia que se orgulha por oferecer tarifas de baixo custo.

Como é voar Viva Colombia

Compra | Você pode comprar sua passagem no site da companhia, ou nas lojas localizadas nos principais aeroportos. Para não fugir à regra, as tarifas na web sempre são mais econômicas. Fique esperto na hora da compra, pois eles vão tentar lhe empurrar vários serviços extras, que talvez você não precise. Não confirme sua compra antes de ler as especificações de todos os serviços contratados.

ATUALIZAÇÃO | Alguns leitores relataram dificuldades de comprar com cartões de crédito diretamente no site da companhia. Uma alternativa para esse problema é usar o Voopter.

Check-in | O check-in deve ser feito pela internet, e você também deve levar o seu cartão de embarque impresso. Caso não faça isso, terá que pagar uma taxa extra de COP 25.000. Se quiser contratar o serviço de check-in no aeroporto, no ato da compra da passagem, ele sai por COP 5.000. Mas lembre-se que o check-in no aeroporto e a entrega de bagagens se encerram 45 minutos antes da partida.

Bagagem | Para quem vai voar Viva Colombia, é preciso ter um pouco de atenção com a bagagem. Somente um artigo pessoal de até seis quilos é gratuito – uma bolsa de mulher ou uma sacola, por exemplo. Os demais serão considerados excedentes e, portanto, cobrados.

Uma mochila ou qualquer mala com até 12 quilos custa COP 29.000, cada uma, para todos os destinos. As únicas exceções são San Andrés e Letícia, cujo valor cobrado é COP 38.000. Esses preços valem apenas para compras pela internet, ou seja, no momento da emissão do bilhete você já deve informar se leva bagagem extra ou não. Se deixar para fazer isso no aeroporto, os preços podem ser diferentes. Você pode consultar todas as regras de bagagem da companhia aqui.

Embarque | O embarque é feito por grupos. Os grupos 1 e 2 embarcam praticamente juntos. Fazem parte deles os passageiros que pagaram para ter prioridade ou aqueles que pagaram por bagagem extra.

No grupo 3 estão as prioridades previstas em lei e, no grupo 4, os demais passageiros. Esse esquema faz muita diferença, já que a companhia não trabalha com assentos marcados. Portanto, quem chega primeiro pega o melhor lugar.

Serviço de bordo | Em todo o processo, desde o check-in e durante todo o voo, você será muito bem atendido. Os comissários sempre são simpáticos e realmente estão ali para facilitar a sua vida, diferentemente do que acontece em muitas companhias aéreas. O serviço de bordo é comercializado – inclusive a água, que custa COP 4.000, a garrafinha.

Pontualidade | Quem vai voar Viva Colombia não precisa se preocupar com a pontualidade da companhia. Durante 18 dias, eu voei cinco vezes com a empresa, e, em todos os casos, os voos foram pontuais. Como são poucas aeronaves para atender mais de 30 rotas, a empresa evita qualquer atraso.

Veja outros posts da Colômbia