Dinheiro na Colômbia: câmbio, saques, taxas e outras dicas para sua viagem

84

Atualizado em 29 de junho de 2022

Dinheiro na Colômbia: câmbio, saque e taxas

Para você não ficar com dúvida, eu reuni todas as informações de como levar e usar seu dinheiro na Colômbia.

Se você já está de malas prontas, antes de partir, é preciso saber que o peso colombiano é a moeda oficial da Colômbia – nos meus artigos, todos os preços estão em COP, a sigla da moeda local.

No país circulam, atualmente, notas de 1.000, 2.000, 5.000, 10.000, 20.000 e 50.000; e moedas de 50, 100, 200, 500 e 1.000 pesos colombianos. É sempre bom andar com notas menores e moedas para facilitar o troco.

Entrada no país

Na chegada ao país, se estiver transportando um montante igual ou superior a USD 10.000, ou o equivalente em outras moedas, você deverá informar isso. Se não declarar a entrada da moeda estrangeira ou fizer declarações falsas, incompletas ou equivocadas, as autoridades poderão reter os valores e impor sanções cambiais.

Quanto custa viajar para San Andrés

Se você ainda não sabe, toda a ilha de San Andrés é livre de impostos e muitas lojas aceitam dólar para pagamento. Diferentemente do que vi em Bogotá, não há como trocar reais por pesos colombianos na ilha.

Câmbio

Não é necessário sair do Brasil levando pesos colombianos. Se você tentou trocar, já deve ter percebido que não é fácil encontrar COP nas casas de câmbio.

É aconselhável que você leve dólares, mas também dá para usar reais para trocar pela moeda local nas casas de câmbio localizadas em aeroportos, hotéis ou no banco de sua preferência.

Trocar moeda na rua não é um bom negócio por três razões: nem sempre o câmbio é justo, há chances de você receber notas falsas e a segurança não é das melhores.

Muita gente me pergunta como eu faço para levar dinheiro quando viajo, e foi por isso que escrevi este artigo. Quando planejo minha viagem, eu não me preocupo muito em como vou fazer com a grana.

Claro, eu faço meu orçamento e planejo tudo – tudo mesmo –, mas a forma como vou gastar é quase sempre a mesma: eu levo meu cartão de crédito/débito internacional, ligado à minha conta corrente, e faço saques nos caixas eletrônicos na moeda local.

É fácil sacar dinheiro na Colômbia. As principais cidades têm caixas eletrônicos nas ruas e nos comércios. Em sua maioria, esses equipamentos funcionam 24 horas e têm opção para o idioma inglês. Não custa lembrar que você não deve entregar seu cartão a estranhos nem revelar sua senha.

Raramente, eu uso o cartão de crédito. Eu prefiro débito, porque pago o câmbio do dia, além das taxas normalmente aplicadas a essas transações.

Impostos e tarifas

Desde 2013, todos os gastos feitos no exterior pagam 6,38% de IOF – Imposto sobre Operações Financeiras –, independentemente da forma como você gasta: cartões de crédito, débito ou pré-pago. Nada foge da mordida do leão.

Além desse percentual cobrado pelo governo brasileiro, há a taxa cambial cobrada pelas casas de câmbio. Isso fica praticamente implícito, já que elas não obedecem ao câmbio oficial – aquele que vemos nos jornais e no site do Banco Central.

De uma forma simples, essa diferença representa o lucro das agências que fazem a troca de moedas.

Se você escolher sacar dinheiro na Colômbia, é preciso pagar uma tarifa a cada saque. O valor cobrado varia de acordo com o banco, então você pode fazer uma verificação antes de confirmar o saque. Para você ter uma ideia de como isso varia, o Banco de Bogotá cobra cerca de COP 13.000 de tarifa, já o Servbanc tem uma taxa de COP 6.500.

Eu faço assim: calculo quanto devo gastar nos próximos dias e saco um valor maior, evitando fazer saques diários em quantias menores. Lembre-se que a taxa de saque é cobrada por operação, independentemente do valor.

Cartões de crédito

A maior parte dos hotéis, restaurantes e estabelecimentos comerciais aceita cartões de crédito das bandeiras Visa e Master Card. Alguns lugares recebem American Express e Diners Club.

Embora o uso de cartões de crédito seja comum, em cidades menores eles podem ser recusados. A maioria das grandes lojas, supermercados, hotéis e restaurantes oferece também a modalidade de pagamento com cartão de débito.

Os gastos feitos com cartão de crédito em pesos colombianos são convertidos para o dólar turismo – na maioria dos cartões – e reconvertidos para o real no dia do fechamento de sua fatura. É isso que pode fazer a sua conta dobrar caso haja uma forte variação no preço do dólar.

Independentemente de você planejar usar ou não o seu cartão, desbloqueie-o para uso no exterior antes de sair do Brasil. No caso de uma emergência, ele poderá ser útil. A mesma regra vale para seu cartão de débito.

Dinheiro na Colômbia

Para calcular quanto você vai gastar de dinheiro na Colômbia, dê uma olhada nos artigos que publiquei. Com eles fica fácil planejar seus gastos com transporte, hospedagem e até alimentação, o item que mais varia em uma viagem. Todos os textos estão aqui.

Informações Básicas
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar na Colômbia. O prazo máximo de permanência no país é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.
Documentos | Você pode viajar com o passaporte ou com a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos.
Dinheiro | A moeda local é o peso colombiano, identificado pela sigla COP. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.
Vacinas | A vacina contra covid-19 não é obrigatória, mas é preciso apresentar teste negativo (veja abaixo). A vacina contra febre amarela é obrigatória.

INFORMAÇÕES SOBRE COVID-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Colômbia adotou várias medidas de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo, com a última vacina aplicada há, pelo menos, quatorze dias – exigido apenas de viajantes vacinados maiores de 18 anos – veja como emitir o comprovante nacional e internacional;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 72 horas antes do embarque, ou de antígeno (teste rápido) feito, no máximo, 48 horas antes do embarque – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de 18 anos;
  3. Formulário Check-Mig preenchido e enviado eletronicamente entre 72h e 1h antes da chegada à Colômbia – exigido de todos os viajantes – veja como preencher o Check-Mig;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.

FORMULÁRIO CHECK-MIG

O Check-Mig é um formulário online que serve como uma declaração de saúde obrigatória para qualquer pessoa que deseja viajar para a Colômbia. Ele deve ser preenchido tanto para entrada quanto na saída do país.

O formulário funciona como uma medida de segurança durante a pandemia covid-19, tornando mais fácil para as autoridades colombianas rastrear possíveis casos e entrar em contato com viajantes infectados.

O formulário deve ser preenchida dentro de um período de 72 horas a 1h antes de atravessar a fronteira colombiana, a partir do site Migración Colombia e pelo aplicativo disponível na Play Store e na App Store.

→ Como preencher o Check-Mig

Você pode acompanhar atualizações no site do Governo da Colômbia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

SEGURO VIAGEM

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais sobre a Colômbia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas da Colômbia.