Palenqueras: as mulheres que fazem Cartagena mais viva e colorida

0

Atualizado em 2 de dezembro de 2020

Palenquera de Cartagena

Quem visita Cartagena, na Colômbia, nunca vai se esquecer das mulheres de roupas mega coloridas que podem ser vistas em cada esquina vendendo frutas e doces. Elas são as palenqueras e carregam consigo uma trajetória muito singular.

A história dessas mulheres começou há séculos, quando a Colômbia ainda era uma colônia espanhola e a escravidão, uma prática comum e socialmente aceitável.

→ Mulheres-girafa da Tailândia

Naqueles tempos sombrios, os negros escravizados que conseguiam fugir se estabeleciam em grupos nos quilombos. Foi assim que surgiu o vilarejo de San Basílio de Palenque, a 58 quilômetros de Cartagena.

No primeiro povoado livre das Américas, eles conseguiram manter muitas tradições africanas. Foi justamente por isso que surgiu o palenquero, língua que tem base no espanhol e em línguas faladas na República Democrática do Congo.

Palenquera de Cartagena

Palenqueras de Cartagena

San Basílio de Palenque fica a cerca de uma hora de Cartagena e ainda é a casa da maioria dessas mulheres.

Elas viajam todos os dias para vender frutas e doces – a maioria feita de coco – para os turistas que desembarcam em Cartagena.

Mas, nem todo mundo sabe o que essas mulheres representam. Para falar a verdade, eu também não sabia.

Mas, alguma coisa me fez olhar para essas mulheres de uma forma diferente, principalmente quando recebi um abraço afetuoso de uma delas, quando o mundo ainda vivia sem o perigo do novo coronavírus.

Palenqueras de Cartagena

Anos depois desse encontro, parei um tempo para ler e entender quem são as palenqueras. E isso me fez admirá-las enormemente.

São elas que, com toda simplicidade, preservam a cultura afro-colombiana e em poucos lugares do planeta você vai ver algo igual.

→ Você vai se apaixonar por Cartagena

Essas mulheres despertam todos os dias para lembrar os turistas que é impossível fechar os olhos para tudo que foi feito com a escravização de seus ancestrais.

E isso é feito da forma mais positiva possível, com sorrisos, abraços e doces que carregam parte de suas vidas.

As baianas da Colômbia

Tentando encontrar um ponto de comparação com a nossa cultura, eu arrisco dizer que as palenqueras são as baianas da Colômbia. É que é impossível não associar a figura dessas mulheres à das baianas do acarajé, que tradicionalmente usam vestidos brancos, colares coloridos e sempre têm aquela energia incrível.

Com um monte de histórias semelhantes, os mundos dessas mulheres se encontram numa esquina triste da história da humanidade.

Palenqueras de Cartagena

Assim como as baianas, as palenqueras de Cartagena são reconhecidas como patrimônio imaterial, mas ainda há um caminho longo a percorrer.

Seja da Bahia ou dos cantos mais escondidos de San Basílio de Palenque, a voz que ecoará para sempre é a mesma: o mundo tem muito o que fazer para reparar o irreparável.

Veja mais sobre a Colômbia

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

Escreva um comentário