Roteiro para a Tailândia: o melhor do país em 15 dias

3

Atualizado em 17 de junho de 2019

Há muita coisa incrível para ver e fazer na Tailândia e, claro, não é por acaso que todo mundo quer vir para cá. Eu achei o país muito preparado para o turismo, com informações em inglês, gente acolhedora, comida boa e preços realmente muito atrativos. Tudo isso é importante na hora de pensar em um roteiro para a Tailândia. Mas, quais cidades você deve visitar e quanto tempo ficar em cada uma delas?

→ Veja qual a melhor época para conhecer a Tailândia

Quando decidi que queria conhecer a Tailândia, sabia que quinze dias seria pouco tempo para ver tudo o que queria. Então, montei um roteiro para ver o melhor do país, passando pelos principais pontos turísticos, mas, como sempre, indo um pouco além.

Roteiro para a Tailândia

Depois de estudar muito e de avaliar diversas possibilidades, o meu roteiro para a Tailândia ficou assim:

  • Bankgok: três dias
  • Ayutthaya: um dia
  • Chiang Mai: dois dias
  • Chiang Rai: um dia
  • Krabi: dois dias
  • Koh Phi Phi: quatro dias
  • Phuket: dois dias

Eu fiz toda a viagem de avião, porque os preços das passagens aéreas dentro do país, quando compradas com antecedência, são realmente muito interessantes. Assim, economizei tempo e pude fazer mais coisas. As empresas mais baratas são Vietjet AirAirAsia e Thai Lion Air. Se quiser viajar de ônibus, a forma mais prática de comprar a passagem pela internet é no site 12GO.

Bangkok: três dias

A capital tailandesa é a principal porta de entrada do país. Como concentra um número grande de voos que conectam outros países asiáticos, fica mais barato voar de qualquer lugar do mundo para cá. Então, o que quero dizer, é que uma parada aqui será inevitável. Mas, mais do que isso, Bangkok merece sua atenção.

Eu realmente gostei muito da cidade e acho que dá para aproveitar muito dela e de seus arredores. Superando as minhas expectativas, achei a cidade organizada, limpa e bem menos caótica do que alguns amigos me disseram.

Aqui, aproveitei para visitar o Palácio Real, os templos budistas, como o imperdível Wat Pho – o templo do buda reclinado – e os mercados do Trem e o Flutuante, que ficam um pouco mais afastados do Centro, mas que são uma experiência fantástica. Claro, eu não deixei de comer um espetinho de escorpião na Khao San Road, a famosa rua das comidas exóticas.

Onde ficar

O Vivit Hostel Bangkok fica no Centro, perto de tudo o que você vai precisar e das principais atrações da cidade. Eu escolhi ficar neste hostel não apenas porque ele é bem localizado, mas porque tem ótima avaliação em aspectos como limpeza, conforto e atendimento, e, claro, porque o preço é justo. Para saber mais, leia: Hostel em Bangkok: o melhor lugar da cidade.

Ayutthaya: um dia

Eu fiz um bate-volta de Bangkok para Ayutthaya. Como a cidade fica a 80 quilômetros da capital, foi um dia intenso com deslocamentos e muitas visitas aos templos – os mais lindos que vi nessa viagem. Aliás, Ayutthaya já foi sede de um dos impérios tailandeses e, por isso, tem um complexo gigantesco de templos e construções históricas: são mais de 1500.

Entre os templos que visitei, o Wat Yai Chai Mongkol, foi o primeiro. Então, eu já cheguei tendo uma ótima impressão de tudo o que viria. Depois, visitei o Wat Mahathat, que tem aquela cabeça de Buda encravada nas raízes de uma árvore, o Wat Lokayasutharam, que tem um imenso buda reclinado, e o incrível Wat Phra Si Sanphet, o mais emblemático de todos.

Roteiro para a Tailândia

Um dia é suficiente para ver o essencial de Ayutthaya, porque, por mais que tudo seja interessante, ficar muito tempo aqui pode ser um tanto entediante, já que as principais atrações são exatamente os templos.

Veja esses posts:

Chiang Mai: dois dias

Outra cidade muito importante no meu roteiro para a Tailândia foi Chiang Mai. Ela é a capital cultural do norte do país e, aqui, eu foquei, especialmente, em duas atividades: fazer um bate-volta a Chiang Rai, como eu vou falar em seguida, e uma incrível visita a um santuário de elefantes. Eu conto os detalhes disso em: Elefantes na Tailândia: como e onde visitar?.

Roteiro para a Tailândia

Chiang Mai é, também, a cidade onde acontece o tradicional Yi Peng, que ficou conhecido entre nós como Festival das Lanternas. Infelizmente, não participei dessa celebração porque visitei o país em abril e o festival acontece em novembro, como eu mostro em: Quando ir a Chiang Mai.

elefantes na Tailândia

Onde ficar

Eu me hospedei no Your Space Hotel – que também é um hostel – e fiquei bem satisfeito. Os quartos são espaçosos e arejados, a cama é boa, o ar condicionado funciona – item essencial na cidade – e o atendimento é precioso: talvez, a melhor coisa daqui. Ele fica perto de restaurantes, lojas e a poucos metros de uma das principais avenidas da cidade. O Centro, onde a noite é mais animada, fica pertinho e dá pra ir caminhando.

Chiang Rai: um dia

Chiang Rai fica no nordeste da Tailândia e é uma das cidades mais antigas do Sudeste Asiático. Ela tem muita história e serve bem para nos dar uma rápida visão da cultura desse país. Eu adorei conhecer essa região e – de verdade – sugiro que você inclua a cidade no seu roteiro para a Tailândia.

Chiang Rai pode ser apenas um bate-volta, saindo de Chiang Mai – como eu fiz – ou entrar no seu caminho para o Laos: muita gente faz isso. Independentemente de sua escolha, essa região da Tailândia vai lhe mostrar que o país é muito mais do que as belas praias que se popularizaram nas redes sociais.

Chiang Rai

O lugar mais visitado da cidade é o Wat Rong Khun – chamado de Templo Branco, em português –, que é, na verdade, uma grande exposição de arte. Da mesma forma, o Templo Azul também é muito procurado: as esculturas dos budas são lindas, muito bem feitas e as cores nos lembram os templos hindus.

Chiang Rai e seus arredores também são a casa de dezenas de vilas tradicionais, com costumes bem interessantes e até impactantes. Eu conheci um pouco das tribos Akha, que tem sua origem no Nepal, e, claro, as famosas mulheres-girafa, aquelas que usam várias argolas no pescoço.

Roteiro para a Tailândia

Veja esses posts:

Krabi: dois dias

Provavelmente, esta cidade estará no seu caminho para Koh Phi Phi, onde estão as praias mais famosas da Tailândia. Mas, muito mais do que apenas uma passagem, Krabi – a pronúncia correta é krabí – merece, pelo menos, dois dias para que você consiga explorar suas praias e ilhotas. A cidade em si não é tão atraente, mas o litoral, sim.

As praias mais famosas daqui são Railay e Ao Nang. De Krabi partem, diariamente, embarcações para Koh Phi Phi, como eu mostro em: Como chegar a Koh Phi Phi: horários e preços.

Onde ficar

Eu fiquei no Snoozz Hotel. Ele é um hotel pequeno e básico, mas bem localizado, seguro e limpo. Como eu passaria o dia fora e voltaria ao quarto apenas para dormir, achei o preço justo quando comparei com outras opções da cidade. A cama é muito boa, o banheiro é espaçoso e há uma cafeteria ao lado da recepção.

Koh Phi Phi: quatro dias

O destino turístico do momento se chama Koh Phi Phi. É verdade que as praias daqui já estão famosas há algum tempo, mas, a cada ano, milhões de turistas chegam a este arquipélago reafirmando o seu favoritismo. Aproveite para ler: Como chegar a Koh Phi Phi: horários, preços e dicas.

Roteiro para a Tailândia

Eu fiquei aqui quatro dias e considerei o suficiente: se ficasse mais tempo, talvez achasse repetitivo. As praias são realmente incríveis – lembrando que Maya Bay está fechada para banho por tempo indeterminado – e a energia do lugar é incomparável, a começar pelo povo tailandês.

Fazer o passeio de Long Tail para visitar Monkey Beach, a praia dos macacos, Bamboo Island e, claro, Maya Bay, é uma programação que jamais pode ficar de fora do seu roteiro para a Tailândia. Se quiser algo mais animado, você ainda pode fazer um passeio de um dia inteiro no barco pirata, o Phi Phi Pirate Boat.

Onde ficar

Em Koh Phi Phi não existe carro e tudo pode ser feito a pé ou de barco. Então, escolher um hotel mais perto do centro é essencial. Eu fiquei no Ibiza House, um complexo com hotel e hostel na praia de Loh Dalam, onde acontecem as melhores festas daqui. Os quartos perto da piscina têm total privacidade, conforto e, sem dúvida, foi a melhor escolha que poderia fazer para meus dias nesse paraíso.

Pukhet: dois dias

Pukhet entrou no meu roteiro por causa de um conjunto de ilhas ainda pouco famoso entre os brasileiros. As Ilhas Similan ficam na costa oeste da península, a 1h40 de barco e, de verdade, as praias daqui são coisa de louco. Diferentemente de Koh Phi Phi, que tem água esverdeada, o mar daqui é azul turquesa e a areia clarinha deixa tudo ainda mais incrível.

Roteiro para a Tailândia

O passeio dura um dia inteiro e o barco faz várias paradas para mergulho e visitas às ilhas. Como toda esta área é um Parque Nacional, não é permitido se hospedar nas ilhas e as regras são bem rígidas, algo necessário para manter tudo como está. Esse foi o passeio mais caro que fiz em todo o meu roteiro pela Tailândia – eu paguei THB 2.800 -, mas valeu cada centavo.

Roteiro para a Tailândia

Informações básicas

Lembre-se que a Tailândia está em uma zona de fuso horário bem diferente da nossa: são dez horas a mais. Por isso, pode ser que você troque o dia pela noite no começo. Então, pense no seu roteiro levando isso em consideração.

Brasileiros não precisam de visto para visitar a Tailândia, mas o Certificado Internacional de Vacinação contra a febre amarela é obrigatório. Se estiver sem o documento, dá para tomar a vacina no aeroporto de Bangkok (BKK), mas é preciso pagar THB 700. Veja mais em: Documentos para entrar na Tailândia: lista completa.

A moeda daqui é o baht, identificado pela sigla THB e pelo símbolo ฿. Você deve trazer dólares ou euros e trocar na chegada, porque o real não é aceito nas casas de câmbio. Veja mais em: Dinheiro na Tailândia: como e onde fazer o cambio?

Veja todos os posts da Tailândia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo. Aproveite, também, para ler outros posts sobre a Tailândia.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

3 Comentários

  1. Pingback: Destaques de Viagem: 24 de Maio de 2019 – Roteiro Planejado

  2. Avatar

    Obrigada por fazer o meu roteiro de viagem em 2020. Estou planejando ir para lá no ano que vem e estava pesquisando exatamente isso, quantos dias ficar e o que fazer.

Escreva um comentário