Um dia em Ayutthaya: um guia rápido e super prático para um bate-volta

Atualizado em 13 de outubro de 2022 – 3 min de leitura

Ayutthaya é uma das cidades mais visitadas da Tailândia. Ela fica a cerca de 80 quilômetros ao norte de Bangkok e, por isso, é perfeita para viagens rápidas de um ou dois dias. Eu passei um dia em Ayutthaya, saindo cedo da capital tailandesa e retornando no fim da tarde.

Esse tempo foi ideal para visitar os principais sítios arqueológicos, como eu mostro em: Os templos de Ayutthaya: quais visitar?

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Breve história de Ayutthaya

Fundada no século 14, Ayutthaya se tornou uma das maiores cidades do mundo e sua beleza e poder foram tão grandemente apreciadas que chegou a ser  chamada de Veneza Oriental. 

No século 18, ela foi praticamente toda destruída durante a guerra com os birmaneses. Hoje, nós podemos ver apenas algumas das ruínas que restaram, mas elas são suficientes para nos dar uma ideia clara de quão impressionante a cidade era no passado.

A parte central de Ayutthaya é uma ilha cercada por três rios. É nesta área que fica a maioria dos templos considerados Patrimônios da Humanidade pela Unesco.

Como esse complexo ainda é sagrado para o budismo, muitos praticantes desta fé visitam os templos todos os anos.

Um dia em Ayutthaya: guia rápido e prático para sua viagem

Dicas para passar um dia em Ayutthaya

Como falei, é possível fazer um bate-volta de Bangkok para Ayutthaya: eu acho esse tempo suficiente.

A viagem começa bem cedo e só termina no fim do dia. Então, é bom se preparar para caminhar bastante. Nos itens abaixo, eu explico tudo o que você precisa para organizar sua viagem.

Quando ir

A estação chuvosa nesta parte do país vai de maio a outubro e a melhor época para fazer um bate-volta para Ayutthaya, especialmente se você está planejando explorar os seus muitos templos a pé ou de bicicleta, é de novembro a fevereiro, quando a temperatura está mais agradável.

Claro, você pode planejar sua viagem para qualquer época do ano, porque, sim, isso é possível. Mas, é bom saber que o calor é intenso nos meses de março e abril. Para saber mais, leia: Quando ir a Ayutthaya.

Transporte

O principal ponto de partida para quem quer chegar a Ayutthaya é Bangkok. Isso significa que dá para ir de uma cidade para a outra de carro, de ônibus e de trem facilmente em poucas horas de viagem, já que somente 80 quilômetros separam uma cidade da outra. Isso eu explico em: Como chegar a Ayutthaya.

Para se locomover em Ayutthaya você não terá muitos problemas. Os templos ficam a uma distância curta um do outro e você pode fazer isso de bicicleta ou de tuk-tuk – os meios mais tradicionais.

O aluguel da bicicleta custa cerca de THB 50 por dia, mas, se quiser uma bicicleta motorizada, o preço sobe para THB 200.É fácil achar lojas que oferecem esse serviço na área da avenida Naresuan.

O preço do tuk-tuk, geralmente, é negociado: nunca aceite o valor inicial dado pelo piloto, porque eles já esperam que você peça um desconto.

Um dia em Ayutthaya: guia rápido e prático para sua viagem

Onde comer

Com tantos anos de história, a culinária de Ayutthaya não poderia ser menos diversificada. A mistura de sabores e ingredientes faz da cidade um destino gastronômico aonde você vai comer bem e gastar pouco.

As melhores opções são as feiras noturnas, os mercados de peixe – lembra que Ayutthaya está cercada por rios? – e, claro, os muitos restaurantes que servem pratos típicos da cozinha tailandesa.

Aqui, você tem que experimentar o famoso boat noodles. Se não quiser nada da cozinha local, você ainda tem opção de comer algo nos restaurantes e fast food ocidentais que ficam, geralmente, na área mais turística da cidade.

Onde ficar

Ayutthaya tem uma grande variedade de hotéis e hostels com preços e categorias diferentes. Como a maioria das pessoas chegam apenas para passar apenas um dia en Ayutthaya, sempre é fácil encontrar um quarto para dormir, mesmo sem fazer reserva com antecedência: a não ser que seja um feriado nacional, por exemplo.

→ Onde ficar em Ayutthaya

É verdade que muitos meios de hospedagem não estão na internet e isso dificulta um pouco na hora de encontrar um lugar. Eu fiz uma lista com as melhores opções de hotéis e hostels da cidade com diárias que começam em THB 150.

Um dia em Ayutthaya: guia rápido e prático para sua viagem

Segurança

Como na maioria das cidades tailandesas, Ayutthaya é considerada uma cidade segura. Por incrível que pareça, nos templos, você precisa ter cuidado com batedores de carteiras que se aproveitam de turistas desavisados, especialmente, nos dias de mais movimento.

O maior perigo que percebi aqui é, realmente, o trânsito, porque há muitas motocicletas e elas aparecem de todos os lados. Lembrando que, na Tailândia, os carros seguem a mão inglesa, com um sentido de circulação contrário ao que temos no Brasil.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Tailândia e o período de permanência é de 90 dias. Esse prazo pode ser prorrogado por até um ano.

Documentos

Além do passaporte com validade de seis meses, você precisa ter outros documentos para entrar na Tailândia.

Dinheiro

A moeda tailandesa é o baht, identificado pela sigla THB e pelo símbolo ฿. Veja como usar seu dinheiro na Tailândia. 

Vacinas

O certificado de vacinação contra a febre amarela é obrigatório. Veja como solicitar o certificado pela internet.

Informações sobre covid-19

É muito importante saber que a Tailândia trata de forma diferente passageiros vacinados e não vacinados contra covid-19. Isso é um fato!

Para embarcar para a Tailândia, você precisará ter os seguintes comprovantes em mãos:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19, com duas doses, exigido apenas de viajantes vacinados – veja como emitir o comprovante nacional e internacional;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR negativo feito em até 72 horas antes do embarque, exigido de viajantes não vacinados;
  3. Certificado Internacional de Vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.

Quem estiver com o esquema de vacinação completo – com pelo menos duas doses –, não precisa apresentar qualquer teste para a doença, nem o RT-PCR nem o de antígeno, e também não precisa fazer quarentena.

Um detalhe sobre a vacinação é que a segunda dose  deve ter sido aplicada pelo menos 14 dias antes da viagem  e, claro, você precisará comprovar isso.

Eu já expliquei como solicitar o comprovante de vacinação contra covid-19 pela internet em português e inglês. É só conferir em Certificado de Vacinação contra covid-19.

Quem ainda não está com o esquema vacinal completo – o que eu considero lamentável – também pode viajar para a Tailândia sem muitas complicações no processo de entrada. Porém, é preciso ter atenção em alguns detalhes.

Um dos pontos mais importantes é que a quarentena só não é obrigatória se o viajante apresentar um teste RT-PCR negativo feito em até 72 horas antes do embarque.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório, não é uma boa ideia viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

CABEÇA DE BUDA

Antes de viajar para a Tailândia, eu não sabia que a cabeça de buda tem um simbolismo tão grande para os tailandeses. É que, quando os templos do país foram saqueados e destruídos depois das guerras, as cabeças dos budas foram roubadas e vendidas, como peça de decoração, ou destruídas na tentativa de achar o anel que, supostamente, um imperador havia escondido em uma delas.

Depois que entendi essa história, comecei a perceber que muitas esculturas mais antigas de buda estão sem cabeça. Por isso, comprar ou tatuar cabeças de buda, por exemplo, é algo ofensivo para o budismo tailandês.

Inclusive, nos aeroportos há avisos indicando que comprar, transportar e usar qualquer símbolo de buda como mercadoria, como peça decorativa, em tatuagem ou ter posse de uma cabeça – assim como qualquer outra peça do corpo – é errado e você pode ter complicações se transgredir essa regra.

Veja mais dicas da Tailândia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Tailândia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Destaques de Viagem: 31 de Maio de 2019 – Roteiro Planejado - […] Bate-volta para Ayutthaya: guia rápido e prático Por Altier Moulin do blog Pé na Estrada. […]

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *