Como solicitar o visto para China

4

Atualizado em 15 de abril de 2020

Solicitar o visto para a China não é a coisa mais difícil do mundo, mas exige atenção aos detalhes – e são muitos detalhes mesmo. Ainda que a possibilidade de ter o visto negado seja pequena, se a documentação estiver errada, você pode perder tempo, dinheiro e passar por aborrecimentos sem precisar.

Por isso, eu preferi ter o apoio de uma empresa especializada em visto e você vai entender porque daqui a pouco. Antes, vamos ao passo a passo para você pedir o visto.

Passagens aéreas

Diferentemente do que acontece com outros países, a China só emite o visto depois que você comprar a passagem. Isso serve para provar que o seu transporte de chegada e – principalmente – de saída está garantido. Então, somente com a confirmação da passagem aérea de ida e volta é que você pode dar entrada no visto.

Roteiro da viagem

Também é imprescindível apresentar um roteiro de viagem. Se a sua viagem for curta ou se for visitar poucas cidades, você pode colocar todas as informações no formulário do visto, que eu vou falar mais pra frente. Mas se o seu roteiro for mais longo, como o meu, eles pedem que tudo seja colocado em uma folha separada. O dia de chegada e de saída em cada cidade deverá estar nesta lista.

Como solicitar o visto para China

O visto tem a estampa da Muralha da China.

Reserva dos hotéis

Outra exigência para pedir o visto para a China é ter todas as reservas dos hotéis de sua viagem. Do dia da chegada até o dia de sua saída, tudo tem que estar informado e comprovado. Para isso, além de incluir os hotéis na lista com seu roteiro, você precisa anexar todos os comprovantes.

Parece que a China não gosta de viagens improvisadas, não é mesmo? Assim, fica um pouco mais difícil fazer aquelas viagens de última hora. Porém, como hoje é fácil fazer reservas com cancelamento gratuito – eu uso e indico o Booking.com -, com o visto em mãos, você pode fazer as adequações que quiser.

Se você está indo passear na China convidado por alguém que mora lá, é preciso incluir uma carta convite na documentação. Isso você pode ver no site da Embaixada da China.

Preenchendo o formulário

O formulário com o pedido de visto está disponível no site da Embaixada da China no Brasil –veja aqui. Ele vem em chinês e português e é muito importante preencher tudo com atenção e – principalmente – veracidade.

Eu sugiro que você faça isso com calma. Leia, releia, confira os dados novamente e, depois, imprima e anexo uma foto 3×4 recente, daquelas que usamos para documentos.

É muito importante saber que o tipo de visto varia de acordo com o que você vai fazer no país, e todas essas regras que mencionei valem apenas para o visto de turista.

Passaporte válido

Para solicitar o visto para a China, você precisa ter um passaporte dentro do prazo de validade – eles pedem, no mínimo, seis meses – e ter folhas em branco para receber o visto e os carimbos de entrada e saída do país.

Além do passaporte original, você precisa anexar uma cópia da página de informações do documento. Aquela que tem a foto e o prazo de validade. Nenhum outro documento substitui o passaporte.

Entregando os documentos

Em todas as etapas anteriores, o auxílio de uma agência que faça todo o processo é fundamental para lhe trazer tranquilidade. Lembre-se que você já vai estar com a passagem comprada e, ter o visto negado por uma bobeira, será algo que você não precisa ter em sua trajetória de viajante.

O formulário e os outros documentos devem ser entregues pessoalmente – por você ou por alguém autorizado –, já que alguns consulados não aceitam remessas enviadas pelos correios, como é o caso do Consulado-Geral do Rio de Janeiro. Então, fique atento com uma coisa: o pedido deve ser enviado para o lugar certo.

É que há diferença entre os pedidos enviados para a Embaixada e para os consulados, que são três. Quem mora em São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul deve fazer o pedido no Consulado-Geral em São Paulo. Quem mora em Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo, deve enviar a solicitação para o Consulado-Geral no Rio de Janeiro.

O Consulado-Geral em Recife aceita pedidos de quem mora em Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Alagoas e Sergipe. Quem mora em outras partes do Brasil tem que fazer o pedido na Embaixada, em Brasília. Os endereços estão no final do texto.

Quem quiser enviar os documentos pelo correio deverá entrar em contato com a Embaixada ou com os consulados para confirmar se isso é possível e qual será o preço de solicitação de visto. Só depois disso, o pagamento deve ser feito.

Quanto custa?

O pedido de visto para a China custa R$ 460, mas é cobrada a taxa de retorno do Sedex, caso você não retire o passaporte pessoalmente. Essa taxa depende da sua localização e, para receber o passaporte de volta, você deve enviar um envelope preenchido com o endereço e o comprovante de pagamento. Lembre-se que tudo isso deve ser combinado antes de você fazer o pagamento, por telefone.

Antes de fazer o depósito no banco, confirme se você está fazendo o pedido no lugar certo, como eu já mencionei, porque são contas diferentes, sem devolução em casos de erro. Se for pegar o passaporte pessoalmente, será preciso apresentar o comprovante de depósito e o protocolo.

Como solicitar o visto para China

Repare que a validade agora é de cinco anos.

Prazos e validades

A análise do seu pedido de visto para a China demora quatro dias. Na prática, depois que você entregar a documentação e pagar a taxa, eles darão uma resposta em até quatro dias. Pode ser que eles peçam documentos extras, nesse caso, o prazo aumenta. Então, para não deixar isso para a última hora. Eu sugiro ter tudo garantido uns quinze dias antes do seu embarque.

É possível solicitar o visto de urgência, mas você terá que comprovar o motivo e eles podem negar a sua justificativa.

Até outubro de 2017, o visto chinês só era emitido para o período exato de sua viagem, mas, depois de um novo acordo com o governo brasileiro, ele passou a ter validade de cinco anos. Nesse período, você pode entrar e sair do país quantas vezes quiser. Como eu já mostrei em: Visto para a China passa a valer cinco anos.

O meu pedido de visto para a China foi enviado ao Consulado-Geral do Rio de Janeiro e, uma semana depois chegou para mim com o visto de cinco anos.

Quem contratar

Eu fui muito bem atendido pela Zorzal Assessoria. A agência atende viajantes de todo o Brasil e são especialistas em vistos para dezenas de destinos. Eu, inclusive, já tinha solicitado o meu visto para o Canadá com eles e voltei para fazer o da China.

Todo o processo é orientado e acompanhado pelos profissionais da empresa, que conferem a documentação e enviam tudo para o local correto, sem chances para erros e perda de tempo.

Endereços e contatos

Embaixada da República Popular da China no Brasíl
Av. das Nações, Quadra 813, Lote 51
Brasília-DF – 70.443-900
Telefone: (61) 2195-8200
E-mail: [email protected]
Horário de atendimento: de segunda a sexta, de 9h às 12h.

Consulado Geral da República Popular da China no Rio de Janeiro
Rua Muniz Barreto, Nº 715, Botafogo,
Rio de Janeiro, RJ – 22.251-090
Telefone: (21) 3237-6600
E-mail: [email protected]
Horário de atendimento: de segunda a sexta, de 9h às 12h.

Consulado Geral da República Popular da China São Paulo
Rua Estados Unidos 1071, Jardim América,
São Paulo/S.P., Brasil CEP: 01427-001
Telefone: (11) 3069-9877
E-mail: [email protected]
Horário de atendimento: de segunda a sexta, de 9h às 12h.

Consulado Geral da República Popular da China em Recife
Rua Ferreira Lopes 142, Casa Amarela
Recife, PE – 52.060-200
Telefone: (81) 3049-9528
E-mail: [email protected]
Horário de atendimento: segunda, quarta e sexta, das 9h às 12h

Veja todos os posts da China

Meu visto teve o patrocínio de Zorzal Assessoria.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

4 Comentários

Escreva um comentário