Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

2

Atualizado em 17 de Janeiro de 2018

Este é um dos cartões postais mais famosos de Pequim, concorrendo fortemente com a Muralha da China, e visitar a Cidade Proibida é um dos programas imperdíveis. Só que você precisa estar preparado para algumas coisas.

Primeiro, é preciso chegar aqui. O acesso é muito fácil, já que estações de metrô lhe deixam praticamente na entrada do complexo. Depois, você precisa encarar a fila do raio-x. O governo chinês é bem rígido quanto à segurança, e você passará por isso em vários momentos de sua viagem à China: em todas as estações de metrô, por exemplo, você será revistado.

Estrangeiros não precisam apresentar o passaporte para visitar a Cidade Proibida, mas os chineses têm que mostrar o documento de identidade. Eu, sinceramente, não sei a razão disso.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Entrada pra a Cidade Perdida na Praça da Paz Celestial.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Uma das primeiras imagens que vejo ao visitar a Cidade Proibida.

Vencida a muralha da segurança, você terá que comprar seu tíquete. A Cidade Proibida tem quatro portões, mas a entrada é feita pelo Portão do Céu, que fica, justamente, de frente para a Praça da Paz Celestial, onde está aquele famoso retrato de Mao Tsé-Tung. É aqui dentro, que você compra o ingresso.

A fila, geralmente, é grande. Mas eu dei sorte e não esperei muito – menos de cinco minutos. Com o tíquete na mão, você pode seguir pelo portão principal para visitar a Cidade Proibida.

Cidade Imperial

Depois de cruzar o Portão do Céu, você será transportado para outros tempos. Todo o complexo, cheio de prédios, torres, jardins e rodeado por um fosso de seis metros de profundidade, era considerado o maior palácio imperial do mundo. Aqui, as dinastias reinaram sobre todo o território chinês de 1420 a 1912, quando o foi instaurada a República.

Sobrevivente de ataques e guerras violentas – como a Segunda Guerra Mundial –, visitar a Cidade Proibida exige um bom tempo: você vai gastar uma manhã ou tarde inteira aqui dentro. Particularmente, eu achei a visita um pouco cansativa, pois, a partir de um certo ponto, tudo parece meio repetitivo.

Além disso, o lugar é um verdadeiro labirinto. Então, se não prestar atenção para onde está indo, é possível que fique girando em círculos a vida toda. Sabendo disso, fique de olho nas placas.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Os palácios eram usados para fins governamentais e em festas oficiais.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Os detalhes das exuberantes pinturas são incríveis.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Cada pedacinho dos prédios foi feito com o máximo de exigência.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Placas em chinês e inglês orientam o caminho.

Os imperdíveis

Além do Portão do Céu, o Palácio da Suprema Harmonia, onde os imperadores eram coroados e faziam suas cerimônias oficiais, é imperdível. Só que não dá para entrar em nenhum templo. Então, a gente tem que se espremer nas portas para conseguir ver alguma coisa.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

O Palácio da Suprema Harmonia é um dos primeiros da visita.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

O Jardim Imperial é lindo, pena que sempre está lotado.

Assim é com o Palácio da Pureza Celeste, onde moravam os imperadores, e com o Palácio da Tranquilidade Terrestre, onde moravam suas esposas.

No Jardim Imperial, você caminhará entre árvores centenárias, muitas delas com placas identificando a espécie e a idade. Se não fosse o tanto de gente caminhando e fazendo poses para fotos por aqui, esse lugar seria ideal para relaxar e meditar um pouco.

Simbologias

Em todos os prédios, pátios e jardins, há muitos elementos da simbologia chinesa. Ao visitar a Cidade Proibida, você verá dois leões na entrada de alguns prédios. Eles significam poder e proteção. Além disso, no budismo, o leão é um animal divino.

O dragão, que está em inúmeros lugares da Cidade Proibida, significa sucesso e prosperidade. Por isso, também é comum presentear os amigos e familiares com objetos que tenham um dragão estampado.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Os leões que ornamentam a entrada dos palácios.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Eles são lindos e cheios de detalhes.

A garça é outro animal muito usado na cultura chinesa. Ela aparece para simbolizar a longevidade e a pureza, e, muitas vezes, enfeita os pátios e os telhados das casas e dos templos.

As cores também têm grande significado no país. O amarelo, por exemplo, é a cor imperial. Por isso, os telhados da Cidade Proibida são pintados nessa cor, e nenhum outro prédio poderia, durante o império, ser amarelo.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

A garça simboliza vida longa, nada melhor para um imperador.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

Os telhados em amarelo simbolizam o poder do império.

Planeje-se para visitar a Cidade Proibida

Quanto custa | Na alta estação, que vai de abril a outubro, o ingresso custa CYN 60. Nos outros meses, o preço cai para CYN 40. Você pode tentar comprar sua entrada online, mas o site está em chinês. Na bilheteria, é possível alugar um sistema de audioguia – em português – com um mapa e com todas as orientações sobre cada lugar.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

O audioguia tem um mapinha com luzes que acendem de acordo com o lugar que estiver.

Quando ir | As visitas começam às 8h30 e terminam às 17h30, sendo que a última entrada é às 16h10. No inverno, de novembro a março, os portões fecham uma hora mais cedo, às 16h30, com a última entrada às 15h40.

Chegar cedo pode ser uma boa opção para evitar filas e encontrar o lugar menos lotado. Você pode consultar alterações de horário e as exposições disponíveis no site da Cidade Proibida (em inglês e chinês).

As melhores épocas para visitar Pequim são a primavera e o verão, já que o outono e o inverno são frios e úmidos. Eu fui em novembro e, apesar dos dias ensolarados, peguei temperaturas bem próximas a zero.

Como visitar a Cidade Proibida, em Pequim

É bom chegar cedo para evitar filas, se bem que eu tive sorte.

Como chegar | A forma mais simples é descer na estação Tian’anmen East, que fica atrás da Praça da Praz Celestial, e caminhar por ela até a Cidade Proibida. Toda essa área é muito vigiada e bloqueada para o acesso de carros. Então, evite levar bolsas e mochilas, para não perder muito tempo na revista, e use o transporte público.

Visto e documentos | Para entrar na China, é preciso apresentar um passaporte com visto. Atualmente, o visto chinês tem validade de cinco anos e você pode entrar e sair do país várias vezes. Veja mais detalhes em: Como solicitar o visto para China.

Nenhuma vacina é obrigatória para entrar no país, e eu não recomento viajar sem um seguro viagem. Com ele, em caso de emergência médica, você será atendido sem gastar nada. Faça sua cotação.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

  1. Mara Rúbia Cedro Moreira on

    Prezado Altier,acabei de comprar minha passagem Salvador/ Porto Alegre,para 10/07/2018,e se possível,pode me passar umas dicas do Paraguai a Colômbia; irei para Santiago em maio,por conta do Chile não fazer fronteira com o Brasil,e nesta viagem que devo fazer em uns 4 meses,retornando para Salvador de Bogotá.Sei que estou pedindo muito; mas você é viajante carimbado.rs
    Desde já,muito obrigada mesmo.

Escreva um comentário