Muralha da China: veja quais partes visitar e qual a diferença entre elas

6

Atualizado em 17 de julho de 2020

Muralha da China: qual parte devo visitar?

Quem está planejando visitar a Muralha da China precisa tomar algumas decisões importantes antes de embarcar na viagem. A principal escolha é qual parte visitar.

Isso vai depender do tempo que você tem, de quanto quer gastar e, claro, de sua disposição para explorar esse incrível monumento.

A Muralha da China

A Muralha da China é um gigantesco muro de pedra que corta o país de leste a oeste.

Ela foi construída em partes que, de forma geral, serviam para proteger os reinados das diversas dinastias que imperavam na China.

As partes mais recentes foram acrescentadas durante a dinastia Ming, entre os anos 1368-1644. Mas, há construções do ano 220 antes de Cristo.

Muralha da China: qual parte devo visitar?

São 573 quilômetros de história e paisagens lindas que nos fazem suspirar e agradecer por ter a oportunidade de pisar aqui. As partes mais visitadas e, também, mais fáceis de serem acessadas ficam nos arredores do Pequim.

Como visitar a Muralha da China

Há diversas partes da Muralha da China que pode ser visitadas. Algumas ficam mais perto do centro de Pequim e dá para chegar de transporte público.

Porém, justamente por ficarem perto da cidade, o número de visitantes é muito grande e, raramente, você conseguirá um minuto de paz: nem mesmo para garantir aquela foto espetacular.

Outras partes ficam mais afastadas, exigindo uma programação mais detalhada.

Para lhe ajudar a decidir qual delas visitar, veja as principais características de cada uma:

Badaling

Esta é a mais bem preservada parte da Muralha da China e, também, a mais popular entre elas. A 70 quilômetros do centro de Pequim, dá para chegar aqui de ônibus e trem.

Mas, justamente por isso, Badaling fica lotada durante as férias de verão e nos feriados nacionais chineses.

Diferentemente de algumas outras partes, os degraus não são tão escorregadios e há corrimão em boa parte, o que facilita muito para que tem mais dificuldade de locomoção.

Para subir, você também pode usar o teleférico que vai lhe fazer poupar tempo e energia.

Mutianyu

Outra área muito bem preservada da Muralha da China, essa foi a parte que visitei. Uma grande atração de Mutianyu é a grande quantidade de torres de vigia – são mais de 20 em um pequeno trecho – e isso deixa o cenário ainda mais maravilhoso.

Muralha da China: qual parte devo visitar?

Para melhorar, você pode subir em uma espécie de terraço em algumas dessas torres e ter uma visão que – talvez – você não tenha em nenhuma outra parte.

Um desses terraços fica na torre número seis. É importante dizer que há algumas partes bem íngremes, principalmente para chegar à torre 20.

Toda essa parte da Muralha foi restaurada e está equipada com dois teleféricos e um tobogã, por onde você pode descer depois da visita. Essa é a única parte da Muralha da China com essa facilidade.

Juyongguan

Nesta parte, além de visitar a Muralha, você poderá ver prédios e templos ancestrais. A cerca de 60 quilômetros do centro de Pequim, essa á a parte mais próxima da cidade e, como você pode imaginar, bastante visitada.

Jinshanling

Também restaurada, essa parte tem uma boa estrutura de visitação. Dá para fazer todo o percurso em um dia de visita ou explorar boa parte em meio-dia.

A 130 quilômetros de Pequim, dá para chegar aqui de ônibus: você só precisa chegar até a estação Wangjing usando as linhas 13 ou 15 do metrô e, depois, pegar o ônibus turístico que vai até a entrada.

A passagem custa CNY 32 e a partida é às 8h, com retorno às 15h.

A entrada nesta parte da Muralha da China custa CNY 65. Para subir usando o teleférico, é preciso pagar mais CNY 40. Para subir e descer, o valor sobe para CNY 60.

Simatai

Diferentemente de outras partes mais populares, a restauração de Simatai teve como foco apenas obras essenciais. Por isso, podemos dizer que ela é mais original. Outro diferencial dessa parte é que dá para fazer o passeio à noite, o que parece ser incrível, não acha?

Também há teleférico para ajudar na subida, mas é preciso pagar por isso: CNY 160, para subir e descer, e CNY 90, para subir ou descer. Ainda é preciso pagar a entrada, que custa CNY 40.

Muralha da China: qual parte devo visitar?

Jiankou

Esta é uma parte bem mais selvagem da Muralha da China e, também, a mais perigosa. Não é por acaso que ela também é a mais fotogênica, por causa das altas montanhas que a cercam e por seu estilo arquitetônico.

Construída com uma rocha de cor mais clara, Jiankou salta aos olhos de longe. São doze quilômetros de ziguezague a leste de Mutianyu, e, para subir esta parte, é preciso chegar às vilas de Xizhazi ou Wofo.

Veja mais sobre a China

Ficou com vontade de conhecer a Muralha da China? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo e aproveite para ver mais dicas.