Como subir o Cerro de Monserrate: cartão-postal de Bogotá exige fôlego

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 5 min de leitura

É impossível não perceber que Bogotá está cercada por montanhas. Encravada na Cordilheira dos Andes, ela tem um ambiente especial, um aspecto que é todo seu, e a gente consegue perceber isso melhor subindo o Cerro Monserrate.

Cartão-postal bogotano, queridinho de turistas e moradores – muitos moradores usam as trilha do monte para praticar esportes – e, também, um santuário religioso, o destino perto das nuvens parece mesmo ser um lugar imperdível. E é!

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

História de Bogotá

Os primeiros povos a habitar a região de Bogotá foram os muiscas.

Na época da chegada dos espanhóis, estima-se que havia meio milhão de nativos desse grupo vivendo nos planaltos e nas colinas, em uma área de aproximadamente 25 mil quilômetros quadrados, abrangendo todo o planalto de Bogotá.

Embora não haja registro documental da fundação da cidade, foi aceita a data de 6 de agosto de 1538. Segundo a tradição, nesse dia o frei Domingo de las Casas celebrou a primeira missa em uma igreja de palha, construída perto da atual catedral.

Em 1815, chegou à Colômbia a expedição comandada por Pablo Morillo com o objetivo de reconquistar a colônia em revolta. As batalhas duraram até 1819 e terminaram com a vitória da campanha de libertação liderada por Simón Bolívar e Francisco de Paula Santander.

Estava selada a independência colombiana.

Em 1938, Bogotá já tinha uma população que superava os 300 mil habitantes. Nessa fase, a cidade teve um bom número de projetos de infraestrutura implantados. A partir disso, Bogotá viveu uma série de mudanças fundamentais em seu aspecto arquitetônico, e a população urbana começou a crescer.

Maior e mais importante cidade colombiana, Bogotá está a uma altitude de 2.640 metros. Ponto de convergência de pessoas de todo o país, nela se misturam construções modernas e outras que evocam o seu passado colonial.

Seus muitos parques fazem de Bogotá uma cidade verde, sem falar das montanhas que a cercam, como Cerro de Monserrate e o Cerro de Guadalupe. É do alto desses montes que vemos Bogotá e seus tons de marrom, resultado do revestimento de tijolo dos edifícios.

Antes de começar a subida

A capital colombiana é cinza por natureza.

Seu clima, sempre nublado e frio, muitas vezes nos faz experimentar as quatro estações do ano em um único dia. É difícil se acostumar com ele logo de cara e pode ser que você sinta alguns efeitos colaterais.

Outro fator que pouco ajuda é Bogotá estar a exatos 2.640 metros acima do nível do mar. Logo, alguns sintomas como cansaço além do normal, dor de cabeça, enjoo e até ânsia de vômito podem afetar os viajantes.

→ Como se prevenir do mal de altitude

Então, a principal dica para os primeiros dias é pegar leve, deixar o seu corpo se adaptar e se hidratar bastante.

Eu, como sou mais acostumado com essas loucuras, resolvi encarar a subida ao Monserrate logo no primeiro dia – fique claro que não indico fazer o mesmo.

Eu sentia uma leve dor de cabeça, mas ela não me parou: tomei algumas pílulas e um café reforçado – comi o tamal, um prato bem típico que inclui arroz temperado com carne de frango, servido em folha de bananeira. Depois, segui rumo ao topo do Monserrate.

Subindo o Cerro de Monserrate

O Cerro Monserrate é um dos principais pontos turísticos de Bogotá.

São 2.350 metros de subida, vencidos com dificuldade em aproximadamente uma hora de caminhada.

Eu fiz várias paradas para recuperar o fôlego. Enquanto isso, via colombianos mais bem preparados subirem e descerem correndo as escadarias, que parecem não ter fim.

Monserrate é ideal para atletas em fase de preparação antes de campeonatos, mas há também os que escalam a montanha por simples prazer.

Há, ainda, os que fazem esse trajeto motivados pela fé: no alto de Monserrate está a Basílica Santuario del Señor Caído de Monserrate, construída no século 17.

Durante o percurso, encontrei várias barracas que vendem frutas e água. Elas foram ideais para restaurar minhas energias, enquanto descansava olhando Bogotá aos meus pés.

Depois de muitos degraus e subidas íngremes, alcancei a parte mais alta do monte, chegando a 3.200 metros acima do nível do mar.

No topo, há uma feirinha de artesanato, onde o chá de coca custa COP 5.000.

O chá é livremente consumido entre os povos que vivem na Cordilheira dos Andes – um aliado no combate aos sintomas do mal de altitude. Aproveitei e comprei um pacotinho para levar – pode parecer estranho, mas eu amo esse chazinho!

Informações práticas

Algumas informações são importantes para que você desfrute mais do seu passeio, como não fazer refeições pesadas antes de subir, levar uma garrafinha com água e passar protetor solar, reforçando a proteção no caminho, pois o sol tímido de Bogotá pode facilmente queimar sua pele.

Leve um casaco, mas tenha uma camiseta mais leve para usar por baixo, pois na caminhada você sentirá calor. É importante que você não ultrapasse os limites do seu corpo.

Evite fazer a subida no primeiro dia, logo depois de sua chegada à cidade, pare sempre que achar necessário e descanse: é melhor se acostumar com a altitude a fim de aproveitar mais a subida.

Como chegar

Do Aeroporto El Dorado (BOG), por exemplo, você pode tomar a linha K6 do Transmilenio, o sistema de ônibus articulados, e descer na estação Universidades.

Você pode, ainda, escolher entre um táxi e o Uber, que funciona bem na cidade.

Se não quiser fazer essa longa caminhada para chegar ao topo, você pode usar o funicular – similar a um bondinho que se movimenta sobre trilhos –, pagando uma tarifa de COP 24.500, ou o teleférico, que custa COP 14.000.

A trilha para subir o Cerro Monserrate fica aberta todos os dias das 05h às 13h, para subir, e das 05h às 16h, para descer.

A subida a pé é gratuita.

Animais de estimação não são permitidos. Crianças que medem menos que o metro também não podem entrar.

Quando ir

O Cerro de Monserrate abre 365 dias por ano, nos seguintes horários: de segunda a sábado, das 6h30 às 12h. Aos domingos, o horário é das 5h30 às 18h. Nos feriados, das 6h30 às 18h.

Quanto custa

A entrada para o Monserrate é gratuita, mas para usar o banheiro você pagará COP 2.000. Para saber mais, acesse o site do Cerro de Monserrate.

Onde comer

No topo de Monserrate há dois restaurantes.

O Casa de San Isidro serve pratos da culinária francesa – confesso que achei meio sem sentido – e tem os preços bem elevados.

Já o Casa de Santa Clara tem comida típica bogotana e preços mais amigáveis. Eu almocei um delicioso ajiaco, que é um prato típico com uma sopa de milho e frango, servido com abacate e arroz de coco.

Para acompanhar, tomei uma lulada, um tipo de suco feito com uma fruta local, o lulo.

O Santa Clara funciona em um casarão construído em 1924 na parte baixa da cidade. Há 37 anos, ele foi desmontado e novamente montado no alto do morro, onde passou a funcionar como restaurante.

Onde ficar em Bogotá

Na minha opinião, as áreas mais interessantes para ficar em Bogotá são La Candelária, onde está o Centro Histórico, e as Zona T e Zona G.

O bacana de ficar no La Candelária é que você estará muito perto de lugares que não devem ficar de fora do seu roteiro.

A Zona T, também chamada de Zona Rosa, é famosa pelos restaurantes e pelas lojas badaladas, e pode ser uma uma boa pedida se você estiver disposto a pagar um pouco mais.

Se quiser uma região mais moderna, uma boa escolha para ficar em Bogotá é a Zona G. Nela, estão os prédios de arquitetura contemporânea, as grandes redes de hotéis e o centro financeiro da capital colombiana.

Há muitos usuários do Couchsurfing em Bogotá. Este programa consiste, basicamente, na troca de hospedagem sem custo. Se você tem uma alma aventureira e curte o contato com moradores, vale a pena experimentar.

Faixas de preço em Bogotá

Agora que você já viu as minhas opções preferidas – não só as minhas, mas as de muita gente também – é hora de dar uma olhada nos preços antes de decidir onde ficar em Bogotá.



Booking.com

No mapa acima estão todas as opções de hospedagem da cidade, especialmente as do Centro.  Para saber mais, você só precisa clicar nos pins azuis e pronto. 

Hotéis no La Candelária

Uma das áreas mais interessantes para ficar em Bogotá. É onde está grande parte das atrações históricas e também  fica pertinho da Usaquém.

BH Bicentenario

No La Candelária, onde fica o Centro Histórico, o BH Bicentenario é um quatro estrelas simplesmente espetacular que não tem um preço absurdo. Aqui, você encontra ambientes modernos e bem confortáveis, com serviços que vão garantir sua tranquilidade.

Onde ficar em Bogotá

Camas confortáveis, atendimento muito agradável, café da manhã farto e com muitas opções. É disso que você gosta? Se ficar nos andares mais altos, você ainda ganha de brinde uma vista bem interessante da parte histórica de Bogotá.

Onde ficar em Bogotá

A localização é simplesmente fantástica: a Casa da Moeda e o Monserrate ficam pertinho e o aeroporto a 20 quilômetros. Não é por acaso que este hotel é um dos meus preferidos da cidade, né?

Arche Noah

Sim, isso é um hostel. O Arche Noah une o conforto de um hotel com aquela vibe gostosa de hostel, com gente do mundo todo interagindo. Ele fica no coração do La Candelária, perto de vários museus, bibliotecas e prédios históricos, e é por isso, também, que todo mundo gosta daqui: dá para fazer tudo a pé.

Onde ficar em Bogotá

Os funcionários são muito atenciosos e os quartos atendem bem às expectativas: a cama é ótima. Sem falar que ele tem cozinha, áreas de convivência – salas de estar e terraço -, serviço de lavanderia realmente eficiente e a um preço justo – a gente sabe muito bem como é isso, né? – e até uma sauna.

Onde ficar em Bogotá

Os banheiros são bons, limpos e os chuveiros têm um sistema de economia de água – muito importante. Se quiser que limpem seu quarto, você deve avisar na recepção. No mais, é aproveitar o hostel e a cidade que está logo ali.

Botanico Hostel 

A localização do Botanico Hostel é excelente: dá para caminhar para vários pontos turísticos. As instalações são lindíssimas e o terraço é especial – que energia. O hostel é muito limpo e a equipe muito gentil e atenciosa.

O café da manhã é servido com fartura e durante todo o dia, é servido chá sem custo adicional o que é uma grande gentileza do hostel. Os quartos são muito organizados, arejados e há opções para quem procura ambientes compartilhados ou com mais privacidade.

Hotel Casa de la Vega

O Hotel Casa de la Vega é muito bem localizada, no Centro Histórico de Bogotá. As instalações são boas, limpas e bem cuidadas, sem luxo, mas com aconchego. O café da manhã é gostoso, simples, mas muito bom.

Onde ficar em Bogotá

Um item que sempre é elogiado pelos hóspedes é o atendimento do pessoal da recepção. Isso faz muita diferença, né? É um hotel interessante para ficar em Bogotá, especialmente para quem busca opções com custo-benefício interessante.

Onde ficar em Bogotá

Hotel Casa Deco

Um dos pontos fortes do Hotel Casa Deco é a receptividade. Tem, também, limpeza impecável e quartos grandes, bem acima da média. O café da manhã é bem servido e os funcionários são super gentis.

Onde ficar em Bogotá

A localização é realmente privilegiada: coladinho com os mais importantes atrativos turísticos do Centro de Bogotá. Se você quer explorar a parte histórica da cidade, esta é uma excelente opção para ficar em Bogotá.

Hotéis em Usaquém

O Usaquém tem um polo gastronômico agitado, com restaurantes de culinária de fusão asiática, bistrôs franceses sofisticados e joviais cafés com áreas externas que se agrupam em torno do Parque Usaquén, o ponto focal do distrito

Enquanto cervejarias e bares chiques mantêm a agitação até mais tarde, multidões se reúnem – especialmente aos domingos – para aproveitar o mercado de pulgas de Usaquén com músicos de rua, shows de marionetes, pontos de comida gourmet e barracas que vendem de joias feitas à mão a grãos de café locais.

Santafe Boutique Hotel

Quando eu falo que dá para ficar em uma área boa e pagar pouco, eu não estou mentindo. O Santafe Boutique Hotel é um cinco estrelas que fica na Zona Norte, a área mais moderna de Bogotá, perto dos shoppings Unicentro e Hacienda Santa Barbara.

Onde ficar em Bogotá

Se você é aquele tipo de viajante que não liga muito para a parte histórica – você até vai lá conhecer, mas não faz questão de ficar perto – esse hotel é para você. Eu também acho ele perfeito para quem quer conhecer um pouco da agitada vida noturna bogotana:  há ótimos restaurantes, bares e cafés por perto.

Onde ficar em Bogotá

Os quartos são bem espaçosos – mesmo os mais baratos – e alguns têm dois ambientes: quarto e sala. Os funcionários são mega atenciosos e você pode até alugar uma bicicleta para conhecer a cidade na recepção.

Holiday Inn Express & Suites Bogota Dc

O Holiday Inn Express & Suites Bogota DC é muito bem localizado. Pertinho do comércio, inclusive do Centro Comercial Avenida Chile, onde há ótimas casas de câmbio. Para quem vem do aeroporto, o ônibus M86 para a duas quadras do hotel.

Os quartos são excelentes, tudo sempre muito bem cuidado e limpo, com colchões e roupas de cama de qualidade. O café da manhã e o atendimento ganham muitos elogios dos hóspedes que escolhem o conforto de ficar na Zona G, uma da melhores de Bogotá.

Hotéis em Chapinero

No Chapinero a gente se dá conta de que Bogotá é uma metrópole que cresceu para o Norte, a partir do antigo centro. Nesta área mais contemporânea, rica e organizada da cidade, há dois núcleos principais: o arredores do Parque de la 93 e a Zona Rosa, que vai da Calle 79 à 85, entre as carreras 11 e 15.

Na Zona Rosa fica a famosa Zona T, cujo centro é a Calle 82, famosa como passarela de bares, restaurantes e boates.

Mercure Bogota Bh Zona Financiera

O Mercure Bogota BH Zona Financiera tem muitos pontos a favor. Vamos começar pela excelente localização, perto de tudo e com acesso fácil a todas as áreas da cidade. Além disso, tem o lindo projeto arquitetônico, o conforto dos quartos e as camas que parecem uma nuvem.

O atendimento é simplesmente impecável, daqueles que vale a pena elogiar mesmo, sabe? O café da manhã é fantástico, com muitas variedade e tudo é fresquinho, feito com produtos de qualidade. Sem dúvida, é um dos melhores lugares para ficar em Bogotá.

Hilton Bogotá

A localização do Hilton Bogotá também é ótima, coladinho na Zona G. O café da manhã é muito bom, com muitas opções e o atendimento de todos os funcionários é super profissional – a gente percebe isso nos detalhes.

É um hotel super completo, com quartos muito bons, serviços de primeira, terraço gostoso com uma piscina fantástica e restaurante com bom cardápio. É outra grande escolha para ficar em Bogotá.

Morrison 84

Se você não mede esforços – nem dinheiro – para estar nas nuvens em sua hospedagem, apresento o Morrison 84. Com um megaterraço panorâmico, gente bacana, serviços luxuosos e bares finíssimos, aqui você vai ter uma experiência bem exclusiva na Zona Rosa, a área mais cool de Bogotá.

Onde ficar em Bogotá

O hotel está perto das melhores galerias de arte, dos principais shoppings e de ótimos bares e restaurantes. Se você vem com tempo para fazer tudo com calma e pode pagar por uma hospedagem fantástica, esse é o hotel ideal.

Onde ficar em Bogotá

E o preço nem é absurdo e, nesse caso, vale cada centavo: uma diária para casal custa cerca de R$ 400, mas a experiência não tem preço. Isso inclui um atendimento impecável, o acesso rápido a vários pontos da cidade – do hotel para o Centro Histórico você gasta menos de 30 minutos – e todas as mordomias de um cinco estrelas.

Mercure Bogota BH Retiro

O Mercure Bogota BH Retiro tem um ótimo custo-benefício. Isso porque todos os ambientes foram reformados e estão novinhos, com tudo funcionando perfeitamente bem. Isso vale para chuveiro, televisão e internet, que é estável e rápida.

Onde ficar em Bogotá

Os quartos são muito confortáveis, com camas grandes e ótimas. O banheiro é muito funcional, de super bom gosto. O ponto extra vai para a máquina de café espresso do quarto. Sem deixar de citas os funcionários super atenciosos e empáticos.

Hotel Saint Simon

O Hotel Saint Simon é um hotel muito bem localizado, próximo a bares, restaurantes e centros comerciais. Os funcionários são sempre muito atenciosos e ajudam em tudo. Os quartos são grandes e com camas muito confortáveis.

Onde ficar em Bogotá

O café da manhã é muito bom e também por isso, é super indicado para quem quer ficar em uma área segura sem gastar muito: o custo-benefício é muito interessante.

Onde ficar em Bogotá

GHL Hotel Hamilton

A lista de pontos positivos do GHL Hotel Hamilton é grande, mas eu vou tentar resumir: localização perfeita – na região da Zona T –, café da manhã muito bom com produtos de qualidade, funcionários educados, colchões, lençóis e toalhas limpas e sempre cheirosas.

Onde ficar em Bogotá

Quer mais? Decoração super elegante, conforto sem medida e ainda dá para fazer uma comprinhas nos shoppings que ficam ao redor. É, assim temos que concordar que ele é um forte candidato a ser seu lugar para ficar em Bogotá.

Onde ficar em Bogotá

Holiday Inn Express Bogotá

O Holiday Inn Express Bogotá é perfeito para quem quer um bom hotel por um preço razoável. Ele tem serviços e instalações de alta qualidade e a localização é perfeita, em uma área segura e muito bonita.

Onde ficar em Bogotá

É fácil caminhar até bares, restaurantes, cafés, lojas, shoppings e tudo mais. E você ainda pode contar com a cordialidade dos funcionários, que sempre são muito elogiados pelos hóspedes. Vale a pena dar uma olhada com mais calma neste hotel.

Best Western Plus 93 Park Hotel

O Best Western Plus 93 Park Hotel tem uma boa infraestrutura, com ambientes muito bem cuidados e sempre limpos. O estacionamento para os hóspedes é gratuito e a localização é muito boa, perto do Parque 93, que tem a noite bem agitada.

Os quartos são muito confortáveis, arejados e a cama é sensacional, perfeita para uma noite de sono revigorante. Vale ainda lembrar o atendimento gentil dos funcionários – isso é uma marca dos colombianos.

Hotel Bh Parque 93

Com um custo-benefício bastante interessante, o Hotel bh Parque 93 tem café da manhã bom e localização ótima, em uma área tranquila com ótimas opções de restaurantes, bem próximo da Zona T. A equipe da recepção é muito simpática e solícita, sempre dispostos a nos ajudar com dicas.

Onde ficar em Bogotá

Os quartos são modernos, decorados com cores fortes, mas arejados e leves. É um lugar muito interessante para se hospedar pela localização e pela qualidade do serviço, e ainda com preço justo.

GIO Suites Parque 93 Bogotá

O GIO Suites Parque 93 Bogotá é muito bem localizado, em uma área bonita e segura, pertinho do Parque 93. Os atendentes são sensacionais, muito receptivos e atenciosos. O café da manhã é maravilhoso, com ovos mexidos feitos na hora, frutas frescas e boa variedade. De forma geral, a comida é gostosa e com preço justo.

Os quartos são grandes, sempre muito limpos e os chuveiros são ótimo – com águia quente. Também é uma opção super vantajosa no quesito custo-benefício. Por isso tudo, pode ser um lugar interessante para ficar em Bogotá.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Colômbia. O prazo máximo de permanência no país é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Você pode viajar com o passaporte, que tenha validade de seis meses, ou com a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda local é o peso colombiano, identificado pela sigla COP. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Colômbia adotou várias medidas de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo, com a última vacina aplicada há, pelo menos, quatorze dias – exigido apenas de viajantes vacinados maiores de 18 anos – veja como emitir o comprovante nacional e internacional;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 72 horas antes do embarque, ou de antígeno (teste rápido) feito, no máximo, 48 horas antes do embarque – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de 18 anos;
  3. Formulário Check-Mig preenchido e enviado eletronicamente entre 72h e 1h antes da chegada à Colômbia – exigido de todos os viajantes – veja como preencher o Check-Mig;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.
FORMULÁRIO CHECK-MIG

O Check-Mig é um formulário online que serve como uma declaração de saúde obrigatória para qualquer pessoa que deseja viajar para a Colômbia. Ele deve ser preenchido tanto para entrada quanto na saída do país.

O formulário funciona como uma medida de segurança durante a pandemia covid-19, tornando mais fácil para as autoridades colombianas rastrear possíveis casos e entrar em contato com viajantes infectados.

O formulário deve ser preenchida dentro de um período de 72 horas a 1h antes de atravessar a fronteira colombiana, a partir do site Migración Colombia e pelo aplicativo disponível na Play Store e na App Store.

→ Como preencher o Check-Mig

Você pode acompanhar atualizações no site do Governo da Colômbia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

CARTEIRA DE IDENTIDADE

Viajantes de países que fazem parte do Mercosul ou que são associados ao bloco podem viajar usando apenas a carteira de identidade.

Isso foi possível por causa de um acordo, assinado em 2008, que reconhece a validade dos documentos de identificação pessoal de cada país como documento de viagem válido para Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela (suspenso temporariamente), Bolívia (em processo de adesão), Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname.

Embora a carteira de identidade não tenha prazo de validade por lei, as companhias aéreas podem negar identidades emitidas há mais de dez anos, por medida de segurança contra fraudes.

Havendo dúvida quanto ao estado de conservação, quanto à fotografia ou quanto à data de emissão da identidade, a empresa aérea deve ser consultada com antecedência, evitando transtornos no dia embarque.

É muito importante saber que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e carteiras de identificação emitidas por órgãos de classe, como OAB e CRM, por exemplo, não são aceitas.

A certidão de nascimento também não é válida como documento de identificação. Portanto, crianças e adolescentes devem apresentar a carteira de identidade ou o passaporte para viajar.

Nos casos em que o motivo da viagem é diferente de turismo – trabalho, estudo, residência, etc. –, a carteira de identidade não será suficiente, sendo obrigatório apresentar o passaporte válido e visto específico, se for o caso.

Veja mais sobre a Colômbia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Colômbia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

32 Comentários

  1. Flor caffarena

    Achei maravilhosa tda informação, obrigada por ter pessoas como vc dedicadas ajudar os outros e ser feliz assim!
    Continúa viajando e aportando !

    Responder
    • Altier Moulin

      Muito obrigado, Flor.

      Um abraço.

      Responder
  2. Marcelo Perim

    Olá., estou acostumado com trilhas e altitude. Tenho 8 horas de conexão e 4 horas (liquidas) para subir e descer o mont. Seria suficiente tendo como referencica o inicio do percurso a pe ? quanto tempo vc levou so pra subir ?
    Abs

    Responder
    • Altier Moulin

      Eu não indico, Marcelo. Mas, claro, é uma escolha pessoal.
      Como conto no texto, subi em, mais ou menos, uma hora.
      Leia o relato, por favor.

      Um abraço.

      Responder
  3. Eneida

    Bom dia!

    Estarei viajando para Bogotá dia 12/05 a 15 e de 16 a 19/05 Cartagena, tenho duvidas de quantos dólares vou precisar em media para esta viagem. Onde estarei trocando no aeroporto quando chegar por la

    Responder
  4. Telma

    Boa tarde. Vamos em fevereiro/2018 mas ainda tenho dúvidas com relação ao melhor hotel pra ficar. Prefiro ter segurança pra sair a noite então já sei que não dá pra ficar no centro. Qual hotel voce me recomendaria além do Morrison 84.

    Responder
  5. orlani junior

    Olá, Altier!
    Bom dia!
    Estou programando minhas férias para 15/20 dias em março/abril de 2018. Estou dissecando seu blog, que é muito bom.
    Quando fui para Uruguai, fiz do mesmo jeito com viveruruguai, que também é muito bom.
    Vocês nos ajudam muito com as dicas.
    Enfim, passando só para agradecer e parabenizá-lo.
    Abraços.

    Responder
  6. Bernadete

    Oi, Altier!
    Vamos fazer uma escala de 7 h em Bogotá. Daria tempo para ir no MORRO de MONTSERRAT, DE TREM?

    Responder
    • Altier Moulin

      Ei, Bernadete.
      Até que dá tempo, mas se prepare para a altitude, porque muita gente passa mal nos primeiros dias.
      Bogotá está a 2.640 metros de altitude e o Monserrate a 3.152.
      Sair do nível do mar para essa altura não é mole.

      Uma opção é visitar o Centro Histórico, o Museu do Oro e a Catedral, que ficam na mesma região.

      Um abraço.

      Responder
  7. Mary

    Adorei suas dicas! Estou programando ir a Colombia em Janeiro de 2018, dá pra curtir as praias esse periodo?Abraço

    Responder
    • Altier Moulin

      Sem dúvida, Mary. Vai aproveitar muito.

      Um abraço.

      Responder
  8. Ieda Rocha

    Estou pensando em fazer essa viagem no final de setembro. Você acha que vale a pena, pois estará em período chuvoso.

    Responder
  9. Fabiana

    Me tira uma duvida estou querendo ir em Outubro, nas minhas férias os hostel que vc ficou, foi reservado todos com antecedência, ou vc foi escolhendo conforme chegou lá.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Fabiana.

      Fiz todas as reservas com antecedência. Ficou mais barato e eu já cheguei na cidade com tudo certo.

      Um abraço.

      Responder
  10. Fernanda

    Olá, você foi em que época do ano? Estou pensando em ir em junho, mas vi que é época de chuvas :((

    Responder
    • Altier Moulin

      Eu fui em março/abril, Fernanda.

      Responder
    • Camila

      Adorei.. vou está em Bogotá de passagem porém o intervalo do meu voo e de 16h de um pro outro.. vou fazer isso. Será um domingo mesmo! Adorei as dicas.

      Responder
      • Altier Moulin

        Isso ae, Camila.
        Aproveite.

        Um abraço.

        Responder
  11. Ana

    Olá, tenho apenas o horario das 8h até 11h para fazer esse passeio pois estarei só de escala em Bogotá, será que dá tempo? preciso estar no aeroporto ao 12:00h mas queria muito aproveitar o tempo para algo legal.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Ana.

      Sugiro que você faça outros programas em Bogotá. Esse vai lhe tomar muito tempo, além de exigir muito fôlego.

      Um abraço.

      Responder
  12. eduardo

    melhor o teleferico ou o trem?

    Responder
    • Altier Moulin

      Use um para subir e outro para descer. 😉

      Responder
  13. Luciana

    Cheguei em Bogotá num sábado à noite e subi a escadaria de MonteSerrate logo no domingo. Paguei todos os meus pecados, e não tomei nem chás e nem nenhum remédio…. kkkkkkkkk

    Responder
    • Altier Moulin

      Ufa! Fiquei cansado por você… brincadeira. 🙂 É irado!

      Um abraço.

      Responder
  14. Pedro

    Olá! Vou a Bogota dia 29,30 e 31 de Dezembro
    Qual o melhor horário para realizar este passeio?
    Manhã ou a tarde?
    Quero fazer teleferico e museu do ouro no mesmo dia

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Pedro,

      Faça o Monserrate pela manhã e, depois, o Museu.

      Um abraço.

      Responder
    • Ronaldo reis

      Como faço pra chegar monserrate, vou estar no aeroporto ????

      Responder
      • Altier Moulin

        Oi, Ronaldo.

        No Aeroporto El Dorado você pode tomar a linha K6 do Transmilenio, o sistema de ônibus articulados, e descer na estação Universidades. Você pode, ainda, escolher entre um táxi e o Uber, que funciona bem na cidade.

        Um abraço.

        Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13