Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado: o tesouro sagrado dos muisca

Atualizado em 5 de outubro de 2022 – 4 min de leitura

Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado

Cada lugar tem suas lendas e seu simbolismos. Histórias verídicas ou completamente improváveis, elas são fonte de conhecimento e, muitas vezes, nos deixam ainda mais encantados pelo que estamos conhecendo – isso aconteceu comigo quando soube da Lagoa de Guatavita.

Quando visitei o Museo del Oro de Bogotá, uma das peças me chamou muita atenção. Era um tipo de jangada feita de ouro e cheia de detalhes, que estava solitária em um salão escuro, cercado de curiosos – todos queriam ver e fotografar o objeto do melhor ângulo.

Um pouco mais tarde, fiquei sabendo que ela é o símbolo maior de um fato muito interessante, que alguns acreditam ser apenas uma lenda.

Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Atrás do tesouro escondido

Para contar essa história de forma completa, eu precisei viajar 57 quilômetros, partindo de Bogotá, até a cidade de Sesquile, onde está a Lagoa de Guatavita, o lago sagrado dos colombianos.

A viagem começou cedo, seguindo pela via a La Calera. Muito bonita e arborizada, a rodovia é tomada por ciclistas nos finais de semana e é preciso ter atenção dobrada. Como não há ciclovia, dirigir desviando de bicicletas pode ser uma grande aventura.

Em La Calera, a 2.694 metros acima do nível do mar, fiz uma parada em uma das muitas barraquinhas para tomar café da manhã.

As opções incluem arepa – um tipo de pão feito de milho – e água de panela – uma espécie de chá feito à base de açúcar caramelizado.

Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado

Para completar, caldo de costela bovina, os tradicionais ovos mexidos, queijo branco e café com leite.

As barracas são muito simples, mas o atendimento é excepcional e o preço é justo.

De barriga cheia, segui viagem.

Lagoa de Guatavita

A Lagoa de Guatavita fica um tanto escondida, é verdade, mas há placas indicando o caminho nos últimos 20 quilômetros.

Os três restantes não calçados, porém facilmente transitáveis.

O Parque Natural Laguna de Guatavita, onde está o lago, tem 613 hectares e, para entrar, é preciso pagar COP 13.500.

Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado

Todas as visitas são feitas acompanhadas de um guia do parque – já incluso no ingresso.

A caminhada é feita por trilhas pavimentadas até o El Boquete, a entrada para a Lagoa, que foi escavada pelos espanhóis quando alcançaram a região.

Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado

Só que o caminho original foi fechado por causa de um terremoto que aconteceu em 2008. Desde então, o nível de água na Lagoa aumentou e, por isso, a caminhada ficou um pouco mais longa.

Rituais cheios de ouro

Depois de caminhar por, aproximadamente, uma hora sob um frio intenso, finalmente vi as águas sagradas da Lagoa de Guatavita.

Atualmente, ela tem 30 metros de profundidade, seguindo o formato cônico das montanhas ao seu redor. Entretanto, acredita-se que o volume de água era muito maior.

Como não há rios ou riachos ao redor, a lagoa se alimenta apenas da água das chuvas e do lençol freático, e o tom verde da água se dá devido às algas, foi o explicou o guia.

Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado

Afinal, por que a Lagoa de Guatavita é tão especial?

A história colombiana conta que o povo chibcha, da etnia muisca, usava as águas da Lagoa de Guatavita para fazer suas oferendas e seus rituais religiosos.

Eles lançavam nas margens da lagoa, sempre de costas, as peças que produziam em ouro, e somente o sacerdote podia ir até o ponto mais profundo, utilizando la balsa de  la ofrenda para realizar os rituais mais especiais.

Lenda do El Dorado

A lenda do El Dorado conta que o cacique muisca entrava na balsa, que era feita de madeira e banhado em ouro, e navegava até o centro da Lagoa. Depois, mergulhava carregando os tesouros para deixá-los no fundo como oferenda e símbolo de adoração a Chie, a deusa das águas.

Com a chegada dos colonizadores, o povo chibcha perdeu a sua identidade: eles foram catequizados e obrigados a abandonar costumes, religião e língua. Hoje, autoridades incentivam o resgate do dialeto muisca nas escolas da região.

Além disso, quando chegaram à região da Lagoa, os invasores espanhóis descobriram que a lagoa estava entupida de ouro e, com a autorização da Coroa Espanhola, iniciaram o processo de escavação para drenar a agua até que o tesouro aparecesse – sim, é um absurdo.

Lagoa de Guatavita e a lenda do El Dorado

Como não possuíam equipamentos e pessoal em quantidade adequada, estima-se que os espanhóis tenham tirado – apenas – cerca de duas mil peças de ouro da Lagoa. Impedidos e expulsos pelos britânicos, os espanhóis fugiram deixando para trás uma quantidade imensurável do metal mais cobiçado do mundo naquela época.

Entretanto, diferentemente do que se propunham, os britânicos não chegaram para defender a Lagoa de Guatavita: depois de expulsar os concorrentes, eles voltaram com equipamentos e pessoal na medida certa para concluir o trabalho.

Assim, o ouro foi levado e a Lagoa de Guatavita agredida até quase desaparecer. Hoje, protegida, ela começa a se recuperar.

Como chegar

Seguindo pela rodovia norte de Bogotá, você chega à entrada de Sesquilé e continua em direção a Guatavita. A lagoa fica a oito quilômetros na estrada que vira à esquerda, depois de margear o reservatório de Tominé.

De Bogotá, partem ônibus até o povoado de Guatavita. Depois, tome um táxi até a Lagoa, já que não existe transporte público que faz essa rota. Para descer da lagoa e voltar ao ponto de partida, você pode fazer uma caminhada de três quilômetros – que não achei nada interessante – ou tomar um micro-ônibus pagando apenas COP 1.000.

Quanto custa

A entrada no parque custa COP 13.500 e inclui um serviço de guia – exclusivamente em espanhol.

O que levar

Não se esqueça de colocar na sua mochila água, casaco, repelente (caso você se incomode com insetos), protetor solar (apesar do frio, o sol é forte nessa área) e um lanche.

Onde ficar em Bogotá

Na minha opinião, as áreas mais interessantes para ficar em Bogotá são La Candelária, onde está o Centro Histórico, e as Zona T e Zona G.

O bacana de ficar no La Candelária é que você estará muito perto de lugares que não devem ficar de fora do seu roteiro.

A Zona T, também chamada de Zona Rosa, é famosa pelos restaurantes e pelas lojas badaladas, e pode ser uma uma boa pedida se você estiver disposto a pagar um pouco mais.

Se quiser uma região mais moderna, uma boa escolha para ficar em Bogotá é a Zona G. Nela, estão os prédios de arquitetura contemporânea, as grandes redes de hotéis e o centro financeiro da capital colombiana.

Há muitos usuários do Couchsurfing em Bogotá. Este programa consiste, basicamente, na troca de hospedagem sem custo. Se você tem uma alma aventureira e curte o contato com moradores, vale a pena experimentar.

Faixas de preço em Bogotá

Agora que você já viu as minhas opções preferidas – não só as minhas, mas as de muita gente também – é hora de dar uma olhada nos preços antes de decidir onde ficar em Bogotá.



Booking.com

No mapa acima estão todas as opções de hospedagem da cidade, especialmente as do Centro.  Para saber mais, você só precisa clicar nos pins azuis e pronto. 

Hotéis no La Candelária

Uma das áreas mais interessantes para ficar em Bogotá. É onde está grande parte das atrações históricas e também  fica pertinho da Usaquém.

BH Bicentenario

No La Candelária, onde fica o Centro Histórico, o BH Bicentenario é um quatro estrelas simplesmente espetacular que não tem um preço absurdo. Aqui, você encontra ambientes modernos e bem confortáveis, com serviços que vão garantir sua tranquilidade.

Onde ficar em Bogotá

Camas confortáveis, atendimento muito agradável, café da manhã farto e com muitas opções. É disso que você gosta? Se ficar nos andares mais altos, você ainda ganha de brinde uma vista bem interessante da parte histórica de Bogotá.

Onde ficar em Bogotá

A localização é simplesmente fantástica: a Casa da Moeda e o Monserrate ficam pertinho e o aeroporto a 20 quilômetros. Não é por acaso que este hotel é um dos meus preferidos da cidade, né?

Arche Noah

Sim, isso é um hostel. O Arche Noah une o conforto de um hotel com aquela vibe gostosa de hostel, com gente do mundo todo interagindo. Ele fica no coração do La Candelária, perto de vários museus, bibliotecas e prédios históricos, e é por isso, também, que todo mundo gosta daqui: dá para fazer tudo a pé.

Onde ficar em Bogotá

Os funcionários são muito atenciosos e os quartos atendem bem às expectativas: a cama é ótima. Sem falar que ele tem cozinha, áreas de convivência – salas de estar e terraço -, serviço de lavanderia realmente eficiente e a um preço justo – a gente sabe muito bem como é isso, né? – e até uma sauna.

Onde ficar em Bogotá

Os banheiros são bons, limpos e os chuveiros têm um sistema de economia de água – muito importante. Se quiser que limpem seu quarto, você deve avisar na recepção. No mais, é aproveitar o hostel e a cidade que está logo ali.

Botanico Hostel 

A localização do Botanico Hostel é excelente: dá para caminhar para vários pontos turísticos. As instalações são lindíssimas e o terraço é especial – que energia. O hostel é muito limpo e a equipe muito gentil e atenciosa.

O café da manhã é servido com fartura e durante todo o dia, é servido chá sem custo adicional o que é uma grande gentileza do hostel. Os quartos são muito organizados, arejados e há opções para quem procura ambientes compartilhados ou com mais privacidade.

Hotel Casa de la Vega

O Hotel Casa de la Vega é muito bem localizada, no Centro Histórico de Bogotá. As instalações são boas, limpas e bem cuidadas, sem luxo, mas com aconchego. O café da manhã é gostoso, simples, mas muito bom.

Onde ficar em Bogotá

Um item que sempre é elogiado pelos hóspedes é o atendimento do pessoal da recepção. Isso faz muita diferença, né? É um hotel interessante para ficar em Bogotá, especialmente para quem busca opções com custo-benefício interessante.

Onde ficar em Bogotá

Hotel Casa Deco

Um dos pontos fortes do Hotel Casa Deco é a receptividade. Tem, também, limpeza impecável e quartos grandes, bem acima da média. O café da manhã é bem servido e os funcionários são super gentis.

Onde ficar em Bogotá

A localização é realmente privilegiada: coladinho com os mais importantes atrativos turísticos do Centro de Bogotá. Se você quer explorar a parte histórica da cidade, esta é uma excelente opção para ficar em Bogotá.

Hotéis em Usaquém

O Usaquém tem um polo gastronômico agitado, com restaurantes de culinária de fusão asiática, bistrôs franceses sofisticados e joviais cafés com áreas externas que se agrupam em torno do Parque Usaquén, o ponto focal do distrito

Enquanto cervejarias e bares chiques mantêm a agitação até mais tarde, multidões se reúnem – especialmente aos domingos – para aproveitar o mercado de pulgas de Usaquén com músicos de rua, shows de marionetes, pontos de comida gourmet e barracas que vendem de joias feitas à mão a grãos de café locais.

Santafe Boutique Hotel

Quando eu falo que dá para ficar em uma área boa e pagar pouco, eu não estou mentindo. O Santafe Boutique Hotel é um cinco estrelas que fica na Zona Norte, a área mais moderna de Bogotá, perto dos shoppings Unicentro e Hacienda Santa Barbara.

Onde ficar em Bogotá

Se você é aquele tipo de viajante que não liga muito para a parte histórica – você até vai lá conhecer, mas não faz questão de ficar perto – esse hotel é para você. Eu também acho ele perfeito para quem quer conhecer um pouco da agitada vida noturna bogotana:  há ótimos restaurantes, bares e cafés por perto.

Onde ficar em Bogotá

Os quartos são bem espaçosos – mesmo os mais baratos – e alguns têm dois ambientes: quarto e sala. Os funcionários são mega atenciosos e você pode até alugar uma bicicleta para conhecer a cidade na recepção.

Holiday Inn Express & Suites Bogota Dc

O Holiday Inn Express & Suites Bogota DC é muito bem localizado. Pertinho do comércio, inclusive do Centro Comercial Avenida Chile, onde há ótimas casas de câmbio. Para quem vem do aeroporto, o ônibus M86 para a duas quadras do hotel.

Os quartos são excelentes, tudo sempre muito bem cuidado e limpo, com colchões e roupas de cama de qualidade. O café da manhã e o atendimento ganham muitos elogios dos hóspedes que escolhem o conforto de ficar na Zona G, uma da melhores de Bogotá.

Hotéis em Chapinero

No Chapinero a gente se dá conta de que Bogotá é uma metrópole que cresceu para o Norte, a partir do antigo centro. Nesta área mais contemporânea, rica e organizada da cidade, há dois núcleos principais: o arredores do Parque de la 93 e a Zona Rosa, que vai da Calle 79 à 85, entre as carreras 11 e 15.

Na Zona Rosa fica a famosa Zona T, cujo centro é a Calle 82, famosa como passarela de bares, restaurantes e boates.

Mercure Bogota Bh Zona Financiera

O Mercure Bogota BH Zona Financiera tem muitos pontos a favor. Vamos começar pela excelente localização, perto de tudo e com acesso fácil a todas as áreas da cidade. Além disso, tem o lindo projeto arquitetônico, o conforto dos quartos e as camas que parecem uma nuvem.

O atendimento é simplesmente impecável, daqueles que vale a pena elogiar mesmo, sabe? O café da manhã é fantástico, com muitas variedade e tudo é fresquinho, feito com produtos de qualidade. Sem dúvida, é um dos melhores lugares para ficar em Bogotá.

Hilton Bogotá

A localização do Hilton Bogotá também é ótima, coladinho na Zona G. O café da manhã é muito bom, com muitas opções e o atendimento de todos os funcionários é super profissional – a gente percebe isso nos detalhes.

É um hotel super completo, com quartos muito bons, serviços de primeira, terraço gostoso com uma piscina fantástica e restaurante com bom cardápio. É outra grande escolha para ficar em Bogotá.

Morrison 84

Se você não mede esforços – nem dinheiro – para estar nas nuvens em sua hospedagem, apresento o Morrison 84. Com um megaterraço panorâmico, gente bacana, serviços luxuosos e bares finíssimos, aqui você vai ter uma experiência bem exclusiva na Zona Rosa, a área mais cool de Bogotá.

Onde ficar em Bogotá

O hotel está perto das melhores galerias de arte, dos principais shoppings e de ótimos bares e restaurantes. Se você vem com tempo para fazer tudo com calma e pode pagar por uma hospedagem fantástica, esse é o hotel ideal.

Onde ficar em Bogotá

E o preço nem é absurdo e, nesse caso, vale cada centavo: uma diária para casal custa cerca de R$ 400, mas a experiência não tem preço. Isso inclui um atendimento impecável, o acesso rápido a vários pontos da cidade – do hotel para o Centro Histórico você gasta menos de 30 minutos – e todas as mordomias de um cinco estrelas.

Mercure Bogota BH Retiro

O Mercure Bogota BH Retiro tem um ótimo custo-benefício. Isso porque todos os ambientes foram reformados e estão novinhos, com tudo funcionando perfeitamente bem. Isso vale para chuveiro, televisão e internet, que é estável e rápida.

Onde ficar em Bogotá

Os quartos são muito confortáveis, com camas grandes e ótimas. O banheiro é muito funcional, de super bom gosto. O ponto extra vai para a máquina de café espresso do quarto. Sem deixar de citas os funcionários super atenciosos e empáticos.

Hotel Saint Simon

O Hotel Saint Simon é um hotel muito bem localizado, próximo a bares, restaurantes e centros comerciais. Os funcionários são sempre muito atenciosos e ajudam em tudo. Os quartos são grandes e com camas muito confortáveis.

Onde ficar em Bogotá

O café da manhã é muito bom e também por isso, é super indicado para quem quer ficar em uma área segura sem gastar muito: o custo-benefício é muito interessante.

Onde ficar em Bogotá

GHL Hotel Hamilton

A lista de pontos positivos do GHL Hotel Hamilton é grande, mas eu vou tentar resumir: localização perfeita – na região da Zona T –, café da manhã muito bom com produtos de qualidade, funcionários educados, colchões, lençóis e toalhas limpas e sempre cheirosas.

Onde ficar em Bogotá

Quer mais? Decoração super elegante, conforto sem medida e ainda dá para fazer uma comprinhas nos shoppings que ficam ao redor. É, assim temos que concordar que ele é um forte candidato a ser seu lugar para ficar em Bogotá.

Onde ficar em Bogotá

Holiday Inn Express Bogotá

O Holiday Inn Express Bogotá é perfeito para quem quer um bom hotel por um preço razoável. Ele tem serviços e instalações de alta qualidade e a localização é perfeita, em uma área segura e muito bonita.

Onde ficar em Bogotá

É fácil caminhar até bares, restaurantes, cafés, lojas, shoppings e tudo mais. E você ainda pode contar com a cordialidade dos funcionários, que sempre são muito elogiados pelos hóspedes. Vale a pena dar uma olhada com mais calma neste hotel.

Best Western Plus 93 Park Hotel

O Best Western Plus 93 Park Hotel tem uma boa infraestrutura, com ambientes muito bem cuidados e sempre limpos. O estacionamento para os hóspedes é gratuito e a localização é muito boa, perto do Parque 93, que tem a noite bem agitada.

Os quartos são muito confortáveis, arejados e a cama é sensacional, perfeita para uma noite de sono revigorante. Vale ainda lembrar o atendimento gentil dos funcionários – isso é uma marca dos colombianos.

Hotel Bh Parque 93

Com um custo-benefício bastante interessante, o Hotel bh Parque 93 tem café da manhã bom e localização ótima, em uma área tranquila com ótimas opções de restaurantes, bem próximo da Zona T. A equipe da recepção é muito simpática e solícita, sempre dispostos a nos ajudar com dicas.

Onde ficar em Bogotá

Os quartos são modernos, decorados com cores fortes, mas arejados e leves. É um lugar muito interessante para se hospedar pela localização e pela qualidade do serviço, e ainda com preço justo.

GIO Suites Parque 93 Bogotá

O GIO Suites Parque 93 Bogotá é muito bem localizado, em uma área bonita e segura, pertinho do Parque 93. Os atendentes são sensacionais, muito receptivos e atenciosos. O café da manhã é maravilhoso, com ovos mexidos feitos na hora, frutas frescas e boa variedade. De forma geral, a comida é gostosa e com preço justo.

Os quartos são grandes, sempre muito limpos e os chuveiros são ótimo – com águia quente. Também é uma opção super vantajosa no quesito custo-benefício. Por isso tudo, pode ser um lugar interessante para ficar em Bogotá.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Colômbia. O prazo máximo de permanência no país é de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90 dias.

Documentos

Você pode viajar com o passaporte, que tenha validade de seis meses, ou com a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda local é o peso colombiano, identificado pela sigla COP. Para sua viagem, leve dólares e troque nas casas de câmbio.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

Desde que reabriu suas fronteiras, o Colômbia adotou várias medidas de prevenção e controle dos casos de covid-19. Isso significa que é preciso cumprir alguns requisitos sanitários e legais para entrar no país.

De forma geral, os documentos exigidos para a entrada de brasileiros – além dos já citados acima – são os seguintes:

  1. Comprovante de vacinação contra covid-19 com esquema vacinal completo, com a última vacina aplicada há, pelo menos, quatorze dias – exigido apenas de viajantes vacinados maiores de 18 anos – veja como emitir o comprovante nacional e internacional;
  2. Resultado negativo de teste RT-PCR feito há, no máximo, 72 horas antes do embarque, ou de antígeno (teste rápido) feito, no máximo, 48 horas antes do embarque – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de 18 anos;
  3. Formulário Check-Mig preenchido e enviado eletronicamente entre 72h e 1h antes da chegada à Colômbia – exigido de todos os viajantes – veja como preencher o Check-Mig;
  4. Certificado de vacinação contra febre amarela (CIVP) – veja como solicitar o CIVP pela internet.
FORMULÁRIO CHECK-MIG

O Check-Mig é um formulário online que serve como uma declaração de saúde obrigatória para qualquer pessoa que deseja viajar para a Colômbia. Ele deve ser preenchido tanto para entrada quanto na saída do país.

O formulário funciona como uma medida de segurança durante a pandemia covid-19, tornando mais fácil para as autoridades colombianas rastrear possíveis casos e entrar em contato com viajantes infectados.

O formulário deve ser preenchida dentro de um período de 72 horas a 1h antes de atravessar a fronteira colombiana, a partir do site Migración Colombia e pelo aplicativo disponível na Play Store e na App Store.

→ Como preencher o Check-Mig

Você pode acompanhar atualizações no site do Governo da Colômbia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem o seguro viagem durante a pandemia não é uma boa ideia.  Ainda que você esteja com o esquema vacinal completo, é bom saber que terá atendimento médico e hospitalar na hora que precisar.

Além disso, o preço do seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele também garante que você estará amparado em situações como cancelamento da viagem, extravio de bagagem e muitas outras.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

CARTEIRA DE IDENTIDADE

Viajantes de países que fazem parte do Mercosul ou que são associados ao bloco podem viajar usando apenas a carteira de identidade.

Isso foi possível por causa de um acordo, assinado em 2008, que reconhece a validade dos documentos de identificação pessoal de cada país como documento de viagem válido para Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela (suspenso temporariamente), Bolívia (em processo de adesão), Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname.

Embora a carteira de identidade não tenha prazo de validade por lei, as companhias aéreas podem negar identidades emitidas há mais de dez anos, por medida de segurança contra fraudes.

Havendo dúvida quanto ao estado de conservação, quanto à fotografia ou quanto à data de emissão da identidade, a empresa aérea deve ser consultada com antecedência, evitando transtornos no dia embarque.

É muito importante saber que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e carteiras de identificação emitidas por órgãos de classe, como OAB e CRM, por exemplo, não são aceitas.

A certidão de nascimento também não é válida como documento de identificação. Portanto, crianças e adolescentes devem apresentar a carteira de identidade ou o passaporte para viajar.

Nos casos em que o motivo da viagem é diferente de turismo – trabalho, estudo, residência, etc. –, a carteira de identidade não será suficiente, sendo obrigatório apresentar o passaporte válido e visto específico, se for o caso.

Veja mais sobre a Colômbia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Colômbia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

18 Comentários

  1. Amanda

    Adorei as informações detalhadas! Estarei lá na próxima semana e quero visitar. Obrigada pelas dicas!

    Responder
    • Altier Moulin

      Maravilha, Amanda!
      Aproveite muito.
      Um abraço.

      Responder
  2. Robson

    Bom dia, tive o privilégio de conhecer este lugar, realmente é uma obra de Deus, que coisa mas linda. Quero agradecer pelo este belíssimo resumo, até porque o guia fala espanhol e tive um pouco de dificuldade de interpretação. Mesmo assim o guia explica com uma maior naturalidade e estar de parabéns.

    Responder
    • Altier Moulin

      Por nada, Robson.
      Que bom que você gostou do passeio.

      Um abraço.

      Responder
  3. Verônica

    Bom dia, como faço para contratar esse guia do parque e comprar o ingresso? Na hora mesmo, ou compro com antecedência? Obrigada 🙂

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Verônica.

      Você pode contratar na chegada ao parque mesmo.

      Um abraço.

      Responder
  4. Alexssander

    Oi Altier!
    Os ônibus que vão até a Laguna imagino que devem sair da rodoviária de Bogotá. Pelo o que entendi se deve pegar o ônibus até Sesquile e de lá pegar um táxi até a Laguna. É isso? O retorno para Bogotá de ônibus é tranquilo no que diz respeito a frequência de ônibus, enfim se não há dificuldade para sair da Laguna.
    Um abraço!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Alexssander.

      Sim, isso mesmo. Eu fiz a viagem de carro, então, não tenho muitos detalhes do percurso de ônibus, além dos que descrevi.

      Um abraço.

      Responder
  5. leticia paulino

    ola boa tarde, sabe me informar Lagoa de Guatavita esta aberto no periodo de março 10 a 17 de março aproximadamente, ou tem alguma restriçao de funcionamento?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Letícia.

      Não há nenhuma informação sobre o fechamento da Lagoa. Então, deve estar aberta sim.

      Um abraço.

      Responder
  6. Fernanda

    Olá, você alugou um carro ou foi de onibus? Qual você recomenda? Se alugou carro, quanto gastou? Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Eu fui de carro, Fernanda.

      As informações de transporte estão no item ‘como chegar’ do texto. 😉

      Um abraço.

      Responder
  7. Carlos Eduardo

    Fala meu amigo, irei nesse mesmo roteiro do amigo acima. Gostaria de saber se apenas com GPS é tranquilo ir? Não tem problema, perigo? Aqui no RJ não se pode confiar muito no GPS. Queríamos ir à Catedral e a Laguna em um dia também. Ah e onde você alugou o carro? Abraços.

    Ps. ótimo relato

    Responder
      • Cecília Ribeiro

        Oi Altier! Suas dicas estão sendo fundamentais para traçarmos a nossa viagem! Como que você orienta a fazer a Catedral e a Laguna no mesmo dia? Qual seria a primeira? Desde já, grata por todas as dicas! (:

        Responder
        • Altier Moulin

          Eu fiz as duas no mesmo dia, Cecília. De manhã, a Laguna e, à tarde, a Catedral.

          Um abraço.

          Responder
  8. ROBSON MUNIZ

    Boa tarde. Ótimo seus relatos. Vamos em 5 casais de novembro. Faremos Bogota , Cartagena e San Andrés.Seu alugar um carro consigo fazer a laguna e a Catedral em um dia ? Abraço

    Responder
    • Altier Moulin

      Consegue sim, Robson. Eu fiz no mesmo dia.

      Um abraço e aproveite a viagem.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.