Castelo de Devin: como visitar um dos castelos mais antigos da Eslováquia

Atualizado em 10 de outubro de 2022 – 3 min de leitura

Castelo de Devin

O Castelo de Devin – ou o que sobrou dele – é um dos mais antigos da Eslováquia e um importante remanescentes da Idade do Bronze.

Ele teve função dupla, porque além de funcionar como uma fortaleza, interligada a muitas outra menores, Devin era também um lucrativo posto alfandegário, controlando o comércio no rios Morava e Danúbio.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

O Castelo de Devin

A Eslováquia é um país novo, ele surgiu da divisão da Tchecoslováquia, em 1993, mas, se engana quem pensa que essas terras não têm histórias para contar.

Considerada uma das mais significantes nações em termos de sítios arqueológicos na Europa Central, as colinas eslovacas já eram habitadas há, pelo menos, cinco mil anos.

Castelo de Devin

Para você ter uma ideia, os primeiros registros encontrados sobre o Castelo de Devin datam do ano 864. Mas, a movimentação por aqui começou muito antes disso.

Na visita que fiz às ruínas do Devin, eu descobri que, na verdade, ele foi sendo construído em etapas.

Cada povo que habitou essa região deixou um pouco de sua marca, de seu estilo e, assim, o Castelo de Devin acabou virando uma gigantesca estrutura edificada no alto de uma colina, a mais de 200 metros acima do nível do mar.

Castelo de Devin

Justamente por isso, ele virou uma espécie de fortaleza que guardava o ponto onde se encontram os rios Danúbio e Morava.

Aliás, foi essa localização privilegiada que fez com que ele fosse habitado por tanto tempo, em vários períodos históricos: como todos os navios tinham que passar por essa parte do rio, estabeleceu-se uma relação comercial na qual os navegantes tinham que pagar uma espécie de pedágio para avançar rio adentro.

Modificações e novas construções

Estudos mostram que vários anexos foram adicionados à estrutura principal do Castelo de Devin, entre eles uma capela do século 4, mas a maioria das construções remanescentes aconteceram entre os séculos 13 e 17.

Castelo de Devin

Um prédio no estilo romano é uma das partes mais preservadas do complexo, e foi descoberta por arqueólogos em 1930.

Infelizmente, durante a Segunda Guerra Mundial, boa parte do que havia sido encontrado pelos pesquisadores foi destruída.

Castelo de Devin

De toda forma, esse é um lugar mais que especial, pois as ruínas que hoje vemos de pé resistiram ao tempo, às guerras e fazem parte da história de personagens famosos mundialmente.

Dizem que Napoleão Bonaparte atacou ferozmente o Castelo, destruindo quase tudo que existia, em 1809.

Exibições e demonstrações

Logo que entrei na área do Castelo de Devin, eu vi três cabanas montadas no gramado.

De longe não conseguia identificar do que se tratava, mas depois de alguns passos vi que eram moradores da região – moças e rapazes – caracterizados como habitantes do Castelo.

Castelo de Devin

Dentro de suas tendas, eles manuseavam artefatos de guerra e costuravam peças em couro e lã.

Eu fiquei animado e me aproximei do grupo.

Um rapaz me mostrou e explicou como eram feitas as ferramentas, as roupas e demonstrou um pouco da técnica usada para fazer fogo. Incrível!

Lá no alto, em um dos quartos do prédio romano, funciona uma sala de exibições onde estão expostos alguns objetos, como peças de cerâmicas e outras ferramentas.

Castelo de Devin

No meio do pátio do Castelo, há um poço.

Como em todas as construções de época, ele era uma fonte de água potável segura e cômoda, mas hoje ele é mais um item que desperta a nossa curiosidade: de tempo em tempo, uma funcionária do Castelo joga uma caneca de água no poço, e olha para a gente com um ar de suspense.

 

Contados sete segundos, a água alcança o fundo do poço, 55 metros abaixo da superfície.

Como visitar o Castelo de Devin

Quanto custa

A entrada no complexo do Castelo custa EUR 6. Estudantes, crianças menores de 14 anos e idosos pagam EUR 3.

Quando ir

Você pode visitar o Devin de maio a setembro, das 10h às 18h, e de outubro a abril, das 10h às 19h. Para evitar as massas de turistas, eu sugiro que você visite o Castelo logo no começo do dia.

Castelo de Devin

A Eslováquia tem um inverno frio, com muita neve, e um verão ameno, mas bastante chuvoso. O melhor período para visitar o país é na primavera, entre maio e junho, e no outono, entre setembro e outubro.

Como chegar

O Castelo de Devin fica a 12 quilômetros do Centro de Bratislava. Os ônibus da linha 29 têm paradas na entrada do Castelo. A passagem custa EUR 1,20 e as partidas acontecem a cada hora.

Com carro de aplicativo, tarifa fica cerca de EUR 10.

De barco, navegando pelo Rio Danúbio, as partidas acontecem duas vezes por dia, às 10h e às 14h30.

Os horários de retorno de Devin para Bratislava são às 13h30 e às 18h30. O tíquete de ida e volta custa EUR 18, e quem faz a viagem é a empresa LOD.

O Aeroporto de Bratislava (BTS) é o único da cidade e o mais importante do país, mas ele não recebe voos partindo do Brasil, sendo necessário, portanto, fazer escala em outro país europeu.

Onde ficar em Bratislava

Como expliquei, o melhor lugar para ficar em Bratislava é o Centro Histórico, onde estão os principais atrativos turísticos.

Com base nisso, eu selecionei os melhores hotéis, hostels e apartamentos para você ter uma ideia do que vai encontrar.

No mapa acima, você consegue ver a localização de cada um deles e, assim, ter uma visão melhor de como a cidade está organizada.

Faixas de preço em Bratislava

Agora que você já viu as minhas opções preferidas – não só as minhas, mas as de muita gente também – é hora de dar uma olhada nos preços antes de decidir onde ficar em Bratislava.



Booking.com

No mapa acima estão todas as opções de hospedagem da cidade, especialmente as da Cidade Velha.  Para saber mais, você só precisa clicar nos pins azuis e pronto. 

Ibis Bratislava Centrum

O Ibis Bratislava Centrum é uma boa opção para quem não quer ter surpresas desagradáveis durante a viagem, porque a gente já conhece bem o padrão desta rede internacional, não é verdade?

Onde ficar em Bratislava

Boa limpeza, funcionários sempre muito receptivos e prestativos. A localização e ótima, perto de vários pontos turísticos e bons restaurantes. Isso significa que você vai fazer muita coisa a pé, em poucos minutos de caminhada.

Onde ficar em Bratislava

Radisson Blu Carlton Hotel

O Radisson Blu Carlton Hotel é uma das melhores opções para você ficar em Bratislava. Ele fica no Centro Histórico e, durante o verão, oferece um terraço ao ar livre onde são servidas as refeições do restaurante que funciona no hotel.

Onde ficar em Bratislava

Tem uma vista linda para o surpreendente do Teatro Nacional e da Praça Hviezdoslav. Funcionando em um prédio do século 13, o hotel tem um bar que é um famoso ponto de encontro e oferece coquetéis, lanches e música ao vivo.

Hotel Devín

O Hotel Devín tem uma excelente localização, em frente ao píer dos barcos que vem de Viena e ao lado do Centro Histórico. Os quartos foram reformados e a decoração é moderna, muito acolhedora e a vista dos quartos voltados para o Rio Danúbio é deslumbrante.

Onde ficar em Bratislava

O café da manhã é excelente, com grande variedade de pães, frutas, doces, queijos, iogurte e muito mais. Tem um mercado pertinho e um shopping a cerca de dez minutos de caminhada. Há muitos restaurantes nesta região do Centro Histórico, bem perto do hotel. É uma ótima opção para ficar em Bratislava.

Bluebell Hotel

O BlueBell Hotel tem uma localização perfeita, perto do Rio Danúbio e do Castelo de Bratislava, em uma área tranquila. Os quartos foram recentemente reformados e tudo está muito limpo e funcionando perfeitamente bem.

Onde ficar em Bratislava

Roupas de cama, de banho e travesseiros de ótima qualidade, atendimento muito elogiado e café da manhã muito saboroso, com boa variedade de pães, bolos e outras coisinhas gostosas. Vale a pena dar uma olhada com calma neste hotel.

Aplend City Hotel Perugia

O Aplend City Hotel Perugia também tem uma localização perfeita, bem central, mas sem barulho excessivo. O café da manhã é básico, mas cumpre seu papel de nos dar energia pelas manhãs. Os quartos têm um espaço bom, com camas ótimas e tudo é muito limpo e bem cuidado.

Onde ficar em Bratislava

O estilo acolhedor do hotel, as músicas típicas tocadas durante o café, a proximidade com os pontos turísticos e o restaurante maravilhoso que funciona no térreo são outros pontos fortes do hotel, que é uma excelente ideia para ficar em Bratislava.

Patio Hostel

O Patio Hostel fica perto da praça principal de Bratislava e tem estacionamento, cozinhas de uso compartilhado em todos os andares e a internet funciona bem.

Onde ficar em Bratislava

As roupas de cama e toalhas estão incluídas nas diárias. Ao redor do hostel, há vários pubs, clubes e restaurantes, e um supermercado funciona no prédio em frente ao Patio Hostel.

Hostel Folks

O Hostel Folks é um dos melhores da cidade. Ele fica no centro de Bratislava e tem quartos com banheiro compartilhado e a internet funciona de verdade. A cozinha é liberada para quem quiser preparar as próprias refeições, e lençóis e toalhas são oferecidos a todos os hóspedes.

Onde ficar em Bratislava

Alguns quartos têm ar-condicionado e sofá. Pertinho do hostel, você encontra bons restaurantes, muitos bares e lojas super legais e ainda dá para ir andando até o Castelo de Bratislava.

Vip Apartments

Praticamente ao lado do Portão Michalská e pertinho do Castelo de Bratislava, o VIP Apartments tem várias unidades muito confortáveis e equipadas com ar-condicionado, máquina de lavar, televisão, internet e cozinha completa.

A um passo, estão restaurantes, lojas, mercados e as principais atrações da cidade. A Catedral de San Martin e o Teatro Nacional ficam a uma curta caminhada. É uma excelente opção para ficar em Bratislava.

City Center Best Place Apartments

Os apartamentos do City Center Best Place Apartments passaram por uma reforma recentemente e tudo ganhou cara nova, com decoração de muito bom gosto. Nesta mudança, os ambientes ficaram ainda mais aconchegantes, com móveis maravilhosos e espaços perfeitos.

Onde ficar em Bratislava

Todos os apartamentos são muito bem equipados e o prédio tem uma localização excelente, do ladinho do Centro Histórico, em uma área mais tranquila. Há apartamentos que acomodam até oito pessoas, então o custo-benefício fica muito interessante.

 Best View Apartment

Os apartamentos do Best View Apartment são espaçosos, sempre muito limpos e bem cuidados. O prédio fica na Cidade Velha, o Centro Histórico e a vista das janelas é magnífica: é realmente um privilégio.

Onde ficar em Bratislava

Os anfitriões são super simpáticos e ajudam em tudo – o check-in é automático e isso facilita muito. Se você tem pouco tempo e quer aproveitar o melhor da cidade, este é o lugar para você ficar em Bratislava.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e permanecer por até 90 dias.

Documentos

É necessário apresentar o passaporte com seis meses de validade.

Dinheiro

A moeda do país é o euro e a maioria dos lugares aceita cartões de crédito e débito internacional.

Vacinas

Nenhuma vacina específica é exigida de brasileiros embarcados no Brasil.  

Informações sobre covid-19

Desde o dia 6 de abril de 2022, a Eslováquia suspendeu todas as restrições de controle sanitária da covid-19.

Isso significa que não é mais necessário apresentar comprovante de vacinação contra a doença nem exames negativos de teste RT-PCR ou antígeno. Também fica suspensa a necessidade de fazer quarentena na chegada ao país.

RETORNO AO BRASIL

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

O seguro viagem  é obrigatório para todos os países europeus  que fazem parte do Tratado de Schengen: a Eslováquia é um deles.

Sem o seguro, você pode ser impedido de entrar no país. E tem mais: há uma cobertura mínima de EUR 30.000. Portanto, você precisa informar para qual – ou quais – país vai viajar antes de comprar o seguro.

Eu sempre indico o Seguros Promo, um site que compara os preços de várias seguradoras e nos mostra os melhores valores para cada cobertura.

Além disso, nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Veja mais dicas da Eslováquia

Ficou mas fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, é só deixar suas pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Eslováquia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

2 Comentários

  1. Andrea

    vou acrescentar um comentário doce que um amigo local me disse, enquanto passeávamos às margens do Danubio. Na estrada, ha um coração (cerca de 1m de altura) feito com o arame que oa povos antigos usaram para cercar parte do Danubio na epoca das batalhas. Aos próximos que forem, vale uma foto no local.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14