10 lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro – as melhores rotas e experiências

Atualizado em 22 de dezembro de 2022 – 8 min de leitura
10 lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro

Foto: Raphael Souza

Quem desembarca na capital fluminense tem muitas atrações para conhecer e em algumas delas nem é preciso pagar. Uma das atividades mais legais de fazer na cidade é dar uma volta de bike, e existem muitos ótimos lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro.

Se você já conhece a cidade ou mesmo se for sua primeira vez no Rio de Janeiro, vale apena pedalar pelas praias contemplando a estonteante beleza natural do cenário que é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Neste artigo, eu vou explicar sobre

Onde andar de bicicleta no Rio de Janeiro

Como você vai ver, há muitos lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro. Então, se você quer explorar a cidade e ainda fazer uma atividade física – até com um pouco de aventura –, eu recomendo que conheça alguns destes lugares.

1. Flamengo e Botafogo

O Aterro do Flamengo é um dos melhores lugares para andar de bicicleta no Rio.

O trecho de 7,5 quilômetros que eu considero perfeito começa, na verdade, na Enseada de Botafogo – que tem vista para o fabuloso Pão de Açúcar –, passa pela Praia do Flamengo e termina no Aeroporto Santos Dumont (SDU).

Foto: Thiago Matos

A ciclovia vai ladeando a praia e a área verde do Aterro do Flamengo e é um dos percursos mais lindos da cidade.

Há vários lugares para fazer lanches e se hidratar ao longo do caminho, e como há muito espaço, você não precisa se preocupar com aglomeração, especialmente nos dias de semana.

Aos sábados e domingos pela manhã a movimentação é maior, mas isso não atrapalha o rolê.

2. Copacabana

Copacabana é um bairro de praia na Zona Sul do Rio de Janeiro – quem nunca ouviu falar de Copacabana, né? – e um dos destinos turísticos mais conhecidos da cidade e do Brasil, por causa da mundialmente famosa Praia de Copacabana.

10 lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro

Foto: Eelco Bohtlingk

Um roteiro clássico é sair do Forte de Copacabana e seguir até o Forte Duque de Caxias – que também é conhecido como Forte do Leme –, para fazer uma caminhada ecológica em uma área de proteção ambiental de Mata Atlântica e uma visita ao Forte, construído entre 1776 e 1799.

O percurso tem quase seis quilômetros e vale muito a pena!

Na orla mais famosa do Brasil, você precisa fazer uma parada na estátua de Carlos Drummond de Andrade para registrar o momento e sua homenagem a um dos maiores poetas do nosso país.

3. Ipanema

A Praia de Ipanema é uma das mais badaladas do Rio de Janeiro. Ela fica entre Copacabana e o Leblon e é um ótimo lugar para nadar e tomar sol em um cenário surreal.

O percurso de bike da Pedra do Arpoador até o Mirante do Leblon tem 4,2 quilômetros e sempre fica bastante movimentado, especialmente em dias de céu limpo e sol.

Foto: Cerqueira

Caminhar pela orla e andar de bicicleta pela ciclovia são programas venerados por moradores e turistas e não vai ser difícil entender por quê.

Com uma excelente infraestrutura, você vai encontrar várias barracas e restaurantes pelo percurso. Aproveite para tomar banho de mar e para ver o pôr do sol – um dos mais lindos do Rio de Janeiro.

O lugar mais tradicional para ver a noite chegar é a Pedra do Arpoador, onde todos os dias banhistas se reúnem para saldar o Astro-Rei com palmas.

4. Recreio dos Bandeirantes

A ciclovia do Recreio dos Bandeirantes, que corta a Zona Oeste da cidade, é um bom lugar para passear.

O percurso completo começa na Praia da Macumba e termina no quebra-mar da Barra da Tijuca, passando por algumas das mais belas praias do Rio de Janeiro.

10 lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro

Foto: Motta Producoes

São quase 20 quilômetros pedalando juntinho ao mar e com várias opções de barracas e restaurantes para repor as energias e se hidratar.

É um programa para fazer durante um dia inteiro, parando para tomar banho de mar nas praias – especialmente na Praia da Reserva, uma das minhas favoritas.

5. Parque Nacional da Tijuca

O Parque Nacional da Tijuca é a maior floresta tropical urbana do mundo e está na lista dos Patrimônios da Humanidades da Unesco.

Ele é um dos melhores lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro, porque é uma área muito arborizada e com boas ciclovias. A melhor delas é a ciclovia Veneza, que leva até o topo do monte onde fica o Parque.

Foto: Halley Pacheco de Oliveira

Um dos lugares imperdíveis que você deve fazer uma parada para admirar a paisagem é o famoso mirante da Vista Chinesa.

Ele foi construído entre 1902 e 1906 e, como o nome diz, é uma homenagem à cultura ancestral chinesa, de onde veio o chá para o Brasil. Ele fica na região do Horto e tem uma vista linda para toda a Zona Sul da cidade, incluindo o Cristo Redentor e a Lagoa Rodrigo de Freitas.

Foto: Monique Figueira

A ciclovia fica aberta a partir das 5h, três horas antes da abertura do Parque, e isso é perfeito para quem quer tranquilidade. Entre 11h e 14h o movimento é bem maior.

Há duas pistas de mountain bike no Parque. O Círculo da Barragem tem grau de dificuldade médio e o Circuito dos Gecos tem grau alto.

6. Corcovado

O pedal até o Corcovado começa no Jardim Botânico, uma das áreas verdes mais tradicionais da cidade.

A estrada estreita de pouco mais de três quilômetros – com desnível de 630 metros – serpenteia a densa floresta até se abrir para revelar o icônico Cristo Redentor no topo da montanha.

10 lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro

Foto: Arquivo Parque Nacional da Tijuca

Embora não seja desafiadora o suficiente para ciclistas experientes, pode exigir um preparo físico na subida, mas não é nada que uma pessoa saudável não consiga realizar.

Existem lojas de aluguel de bicicletas espalhadas pelo Jardim Botânico para que você possa alugar uma bicicleta e começar sua jornada.

7. Lagoa Rodrigo de Freitas

A Lagoa é um dos melhores lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro.

São muitos os fatores que tornam a Lagoa Rodrigo de Freitas especialmente interessante: é um dos pontos mais tradicionais da Zona Sul e tem ótima vista dos aspectos urbanos da Cidade Maravilhosa e da Baía de Guanabara, por exemplo.

10 lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro

Foto: Halley Pacheco de Oliveira

Mas o mais importante: andar de bicicleta na Lagoa permite que você experimente como é a vida local – e não é por isso que viajamos?

A Lagoa Rodrigo de Freitas é um lago artificial construído em 1872 para abastecer a cidade. Bem urbanizados, seus arredores se tornaram uma das áreas preferidas de artistas e celebridades para praticar atividades físicas ao ar livre.

8. São Conrado

Outra excelente opção para quem quer pedalar pertinho da praia é a ciclovia de São Conrado.

Neste percurso de 5,8 quilômetros, que vai do Mirante do Leblon até pertinho do Túnel de São Conrado, a vista é impecável, com vistas para o mar e para os vários pontos turísticos do Rio.

Foto: Wallace Fonseca

É um dos trechos de ciclovia mais consagrados da Cidade Maravilhosa, ladeando a Avenida Niemeyer: um parte do caminho você estará cercado pelo mar e pela mata que desce pelas encostas do Morro Dois Irmãos. É lindo!

A trilha se conecta a outras que eu já mencionei e ultrapassa os 40 quilômetros – eu explico isso no último item.

9. Quinta da Boa Vista

O Parque da Quinta da Boa Vista fica no São Cristóvão, bairro da Zona Norte, vizinho ao Maracanã. Ele funciona todos os dias, o dia inteiro e é atendido pela estação São Cristóvão do metrô.

O Quinta da Boa Vista é um lugar muito especial do Rio de Janeiro e pedalar por suas ciclovias é também um mergulho na História Imperial da cidade e do nosso país.

Foto: Halley Pacheco de Oliveira

No Parque, estão importantes construções que abrigaram a Família Imperial desde a Independência do Brasil até a Proclamação da República, como o Palácio Imperial, onde funcionava o Museu Nacional, que pegou fogo em 2018.

Dá para imaginar como é andar pelos mesmos jardins que Dom Pedro II caminhou? – Com todas as críticas que devemos ter, o lugar permanece sendo um importante bem histórico.

Dentro do Quinta da Boa Vista também fica o BioParque, o antigo Zoológico do Rio que se propõe a ser mais amigável e respeitoso com os animais.

Então, dá para levar a família inteira para se divertir.

O legal desse parque é que dá para pedalar e fazer paradas para aprender um pouco sobre o que estamos vendo. Então, se você gosta de entender melhor os lugares que visita, o Parque é ideal para você.

10. Do Leme ao Pontal

Se você quiser fazer um roteiro completão, é preciso ter disposição.

A ciclovia que liga o Lema ao Pontal, trecho imortalizado na voz de Tim Maia, é preciso percorrer no mínimo 38 quilômetros – só de ida.

Este é o roteiro tradicionalíssimo, mas se você tiver pernas para esticar um pouco mais, dá para chegar à Prainha, onde a ciclovia acaba, percorrendo quase 40 quilômetros.

10 lugares para andar de bicicleta no Rio de Janeiro

Foto: Reprocução/Prefeitura do Rio

A ciclovia Tim Maia, que é uma justa homenagem ao cantor, foi interditada em um trecho por causa de um acidente que aconteceu em 2016,  meses depois de ser construída. Depois disso, dois outros acidentes aconteceram na via.

Em 2018, cerca de 30 metros no trecho entre São Conrado e Barra da Tijuca cederam durante um temporal. Em 2019, um deslizamento de terra derrubou parte da ciclovia.

Depois disso, a Prefeitura investiu na melhoria da segurança e não foram registrados mais acidentes. Hoje, sim, podemos dizer que é seguro fazer o trajeto.

Foto: Barrazine da Barra

Faça paradas estratégicas e essenciais para que você aprecie a paisagem e importantes atrações, como a estátua de Carlos Drummond de Andrade e o Forte de Copacabana, em Copacabana; o emblemático visual da Praia de Ipanema, com o Morro dois Irmãos e a Pedra da Gávea ao fundo;  o quebra-mar da Barra, para ver a Pedra da Gávea de outro ângulo; a incrível Praia da Reserva, digna de um mergulho; e, para encerrar, a emblemática Pedra do Pontal.

Sem dúvida, é um dos roteiros mais completos para andar de bicicleta no Rio de Janeiro.

Como alugar bicicleta no Rio?

A maneira mais prática de alugar uma bicicleta é usar o Bike Itaú – que tem as famosas laranjinhas disponíveis nas versões tradicional e elétrica – que já estão espalhadas por várias cidades, como São Paulo, Salvador e Porto Alegre.

Basta fazer o cadastro no aplicativo ou no site e começar a usar.

Você terá a opção de experimentar o sistema por sete dias sem pagar nada – mas são só quatro viagens de 45 minutos – ou fazer um dos planos mensais, que começa em R$ 24,90.

Também dá para pagar por corridas, mas só vale a pena para curtas distâncias.

Você pode ver todas as regras de uso antes de decidir qual a melhor opção para você.

Foto: Mauro Lima

várias estações de bikes por diferentes bairros da cidade, como Madureira, Barra da Tijuca, Botafogo, Leblon, Copacabana e Centro.

Se você já é um atleta do pedal, é melhor alugar uma bike mais profissional – faz toda a diferença.

Há várias lojas pela cidade que alugam bicicletas de performance, como a Life Bike, que  tem modelos Mountain Bike e Speed, com tamanhos de quadro variados.

Uma excelente opção para quem não conhece a cidade é entrar em um grupo de ciclistas – e viajantes – para explorar a cidade. Quem faz isso é a Cyclin Rio.

Veja mais dicas do Rio de Janeiro

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Rio de Janeiro.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *