Como é visitar o Templo de Luxor

7

Atualizado em 14 de março de 2018

Depois de conhecer o Templo de Karnak, o maior de todo o Egito, é hora de visitar o Templo de Luxor. Ele também fica na margem leste do Rio Nilo. Considerada a obra-prima do faraó Ramsés II, sua imagem está espalhada por todos os cantos. Logo na entrada estão quatro estátuas dele, sendo que uma foi danificada restando apenas a cabeça.

Na porta principal, há um gigante obelisco construído em uma única peça. O outro, que deveria estar à esquerda, foi oferecido ao governo francês como presente. Foi a forma de agradecer por ter ajudado na reconstrução dos templos de Abu Simbel e, atualmente, está na Place de la Concorde, em Paris.

O Templo de Luxor foi descoberto enterrado nas areias do deserto do Saara em 1884. As escavações e buscas arqueológicas duraram até 1960. Os resultados dessas muitas pesquisas mostram que ele resistiu a vários períodos históricos, e que a sua construção só foi concluída já no período muçulmano. Por isso, aqui dentro funciona uma mesquita que foi construída nas próprias ruínas do templo, fato único em todo o país.

Como é visitar o Templo de Luxor

A cabeça de Ramsés II foi o que restou de uma das estátuas.

Como é visitar o Templo de Luxor

O pátio com as estátuas de Ramsés II.

Como é visitar o Templo de Luxor

Mesquita construída sobre as ruínas do Templo de Luxor.

Como é visitar o Templo de Luxor

Anoitecer dentro do Templo de Luxor.

Construído em grande parte durante o reinado dos faraós Amenhotep III e Ramsés II, desde 1979 o complexo de Karnak, incluindo as ruínas do templo de Luxor e a necrópole de Tebas, é considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, e uma visita aqui vai rapidamente lhe conduzir ao passado.

Com a ajuda da explicação de um guia, você vai entender que o templo era cercado de casas e comércios. Estes estabelecimentos agora estão soterrados sob a cidade moderna. Embora seja menos complexo do que Karnak, é no Templo de Luxor que vemos com mais clareza o que restou da avenida de esfinges que ligava os dois templos. São três quilômetros de distancia.

Todo o Templo de Luxor é realmente fantástico. Eu considero o pátio onde estão as colunas de Amenhotep III a parte mais bonita e impressionante, digna de sua apreciação por alguns minutos. E, claro, as esfinges da avenida que ligava os templos também merecem ser ser vistas com calma, sem pressa.

Como é visitar o Templo de Luxor

As colunas do pátio de Amenhotep III.

Como é visitar o Templo de Luxor

As esfinges que ligam Luxor ao Templo de Karnak.

Planeje sua visita ao Templo de Luxor

Quanto custa | A entrada no Templo de Luxor custa, atualmente, EGP 60. Estudantes pagam EGP 30.

Quando ir | A visita pode ser feita todos os dias do ano, das 6h às 21h. Entretanto, eu aconselho você a visitar o Templo de Luxor no início do dia, quando ainda está mais vazio. Ou, no final da tarde, quando as luzes são acesas.

O melhor período para visitar o Egito é de outubro a maio, quando as temperaturas não são muito agressivas. Nos outros quatro meses – junho, julho, agosto e setembro –, é verão no Egito. As temperaturas muitas vezes podem chegar perto dos 50 graus. Isso acontece principalmente em Luxor, Aswan e em outras partes do sul do país. Apesar do calor, é nessa época que dá para ver o país sem aqueles milhões de turistas.

Nos feriados de fim de ano e na Páscoa, tudo fica muito mais tumultuado. Os turistas europeus chegam aqui com frequência – principalmente para fazer um cruzeiro pelo Rio Nilo.

Como chegar | Para chegar a Luxor, cidade a 700 quilômetros do Cairo, você pode fazer a viagem de trem. Todos os detalhes eu conto neste post: O trem para Luxor e Aswan. O Templo de Luxor fica na margem leste do Rio Nilo, e daqui partem micro-ônibus que fazem o trajeto até o Centro. Basicamente usado por moradores locais, esses veículos não têm muito conforto, e por isso são bem baratos: a passagem custa EGP 0,50.

A maneira mais cômoda de fazer a visita é contratando um passeio com traslado e guia incluso, mas avalie bem o preço que vão lhe cobrar. Uma boa opção é consultar a recepção de seu hotel.

Como é visitar o Templo de Luxor

No pátio das estátuas de Ramsés II.

Onde ficar | Luxor é destino de muitos turistas do mundo todo – principalmente europeus e asiáticos –, e a oferta de hospedagem aqui é bem ampla: vai de resorts à beira do Rio Nilo até hostels baratinhos. Veja as melhores opções disponíveis na cidade.

Visto | Brasileiros precisam de visto para entrar no Egito. Mas o processo é simples e rápido. Todos os detalhes que você precisa saber estão aqui: Como solicitar o visto para o Egito.

Comida e Costumes | Se você nunca viajou para um país árabe, é importante saber um pouco da cultura para minimizar o impacto. Eu escrevi sobre algumas experiências que tive no post Costumes e comida do Egito.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

7 Comentários

  1. Avatar

    Eu super me interessei pra conhecer Luxor, como ainda não conheço um País árabe , achei bacana seus relatos, fiquei fascinando por tudo.

    • Avatar

      Conheci o Egito em final de fevereiro e início de março 2018. Foram 18 dias naquele fantástico país. Fui com agência de viagens (três guias – um, brasileiro, saiu do Brasil conosco, os outros dois eram egípcios – um deles fala Português fluente). Recomendo ir com guia de viagem ou agência. Sozinho, mesmo com inglês fluente, não é recomendável, pois em muitos locais, cidadelas e ruínas arqueológicas as pessoas só sabem falar o árabe e aí, complica, se vc precisar de algo e vai precisar. Também é perigoso, pois pode se perder. Taxistas e uber podem dizer que não sabem inglês qdo tiver algum problema com eles qto aos locais visitados e ao valor da corrida. Muito cuidado com a água (só tome de garrafa lacrada) e à comida (tem locais totalmente sem higiene e vc pode ficar doente). Todos os museus e locais de visitação cobram ingressos. Não perca o show das pirâmides (noturno) e a casa/loja de papiros no Cairo. Faça um cruzeiro pelo rio Nilo (Aswan a Luxor). Muitos templos pelo caminho. Imperdível! Visite também as praias do mar Vermelho (resorts maravilhosos). Eu voltarei um dia para conhecer o novo Museu do Cairo inaugurado em 2020. Qdo fui ainda estava em construção (março 2018). Ah vá na época fria e amena (fevereiro/março e abril/maio). Junho/julho e agosto são meses quentes e no deserto faz mais de 40 graus). Outubro e novembro tb são bons. Meses final novembro/dezembro e janeiro e início de fevereiro são frios (inverno). É um país barato pra gastar, pois um dólar equivale a 17 libras egípcias.

Escreva um comentário