Templo de Luxor: como visitar uma das maiores relíquias do Egito

Atualizado em 13 de outubro de 2022 – 3 min de leitura

Templo de Luxor

Depois de conhecer o Templo de Karnak, o maior de todo o Egito, é hora de visitar o Templo de Luxor. Ele também fica na margem leste do Rio Nilo.

Considerada a obra-prima do faraó Ramsés II, sua imagem está espalhada por todos os cantos. Logo na entrada estão quatro estátuas dele, sendo que uma foi danificada restando apenas a cabeça.

Na porta principal, há um gigante obelisco construído em uma única peça. O outro, que deveria estar à esquerda, foi oferecido ao governo francês como presente.

Foi a forma de agradecer por ter ajudado na reconstrução dos templos de Abu Simbel e, atualmente, está na Place de la Concorde, em Paris.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

O Templo de Luxor

Descoberto enterrado nas areias do deserto do Saara em 1884, as escavações e buscas arqueológicas do Templo de Luxor duraram até 1960.

Os resultados dessas muitas pesquisas mostram que ele resistiu a vários períodos históricos, e que a sua construção só foi concluída já no período muçulmano. Por isso, aqui dentro funciona uma mesquita que foi construída nas próprias ruínas do templo, fato único em todo o país.

Templo de Luxor

Construído em grande parte durante o reinado dos faraós Amenhotep III e Ramsés II, desde 1979 o complexo de Karnak, incluindo as ruínas do templo de Luxor e a necrópole de Tebas, é considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, e uma visita aqui vai rapidamente lhe conduzir ao passado.

Com a ajuda da explicação de um guia, você vai entender que o templo era cercado de casas e comércios. Estes estabelecimentos agora estão soterrados sob a cidade moderna.

Embora seja menos complexo do que Karnak, é no Templo de Luxor que vemos com mais clareza o que restou da avenida de esfinges que ligava os dois templos. São três quilômetros de distancia.

Todo o Templo de Luxor é realmente fantástico. Eu considero o pátio onde estão as colunas de Amenhotep III a parte mais bonita e impressionante, digna de sua apreciação por alguns minutos.

E, claro, as esfinges da avenida que ligava os templos também merecem ser ser vistas com calma, sem pressa.

Templo de Luxor

Planeje sua visita ao Templo de Luxor

Quanto custa

A entrada no Templo de Luxor custa, atualmente, EGP 60. Estudantes pagam EGP 30.

Quando ir

A visita pode ser feita todos os dias do ano, das 6h às 21h. Entretanto, eu aconselho você a visitar o Templo de Luxor no início do dia, quando ainda está mais vazio. Ou, no final da tarde, quando as luzes são acesas.

Templo de Luxor

O melhor período para visitar o Egito é de outubro a maio, quando as temperaturas não são muito agressivas. Nos outros quatro meses – junho, julho, agosto e setembro –, é verão no Egito.

As temperaturas muitas vezes podem chegar perto dos 50 graus. Isso acontece principalmente em Luxor, Aswan e em outras partes do sul do país. Apesar do calor, é nessa época que dá para ver o país sem aqueles milhões de turistas.

Nos feriados de fim de ano e na Páscoa, tudo fica muito mais tumultuado. Os turistas europeus chegam aqui com frequência – principalmente para fazer um cruzeiro pelo Rio Nilo.

Templo de Luxor

Como chegar

Para chegar a Luxor, cidade a 700 quilômetros do Cairo, você pode fazer a viagem de trem. Todos os detalhes eu conto neste post: O trem para Luxor e Aswan.

O Templo de Luxor fica na margem leste do Rio Nilo, e daqui partem micro-ônibus que fazem o trajeto até o Centro. Basicamente usado por moradores locais, esses veículos não têm muito conforto, e por isso são bem baratos: a passagem custa EGP 0,50.

Templo de Luxor

A maneira mais cômoda de fazer a visita é contratando um passeio com traslado e guia incluso, mas avalie bem o preço que vão lhe cobrar. Uma boa opção é consultar a recepção de seu hotel.

Onde ficar em Luxor

Para decidir onde ficar em Luxor, o primeiro passo é escolher entre a parte ocidental ou oriental da cidade. Lembra que eu fali que Luxor é cortada pelo Nilo? Pois, é isso.

A parte Oriental – Chamada de East Bank – é que está a estrutura da cidade, os principais templos e a maioria dos hotéis. Eu considero essa parte da cidade  a melhor área para ficar em Luxor. 

Do outro lado do Nilo – no West Bank –, ficam as acomodações mais baratas, mas você pode ter a sensação de estar em um lugar abandonado.

Independentemente da área que escolher, um fator que vai interferir no preço é a proximidade com o rio: quanto mais perto dele, mais caro.

Como falei, eu considero melhor ficar na parte Oriental da cidade, que tem mais atrações e serviços como restaurantes, lojas, shoppings e etc.

Na lista abaixo estão as melhores opções de hospedagem nas duas áreas para você avaliar com calma antes de decidir onde ficar em Luxor.

Sofitel Winter Palace Luxor

O Sofitel Winter Palace Luxor tem uma localização excelente, com vista para o Rio Nilo com seus segredos milenares. Os quartos são extremamente confortáveis, limpos, arejados e decorados como se fossem de uma realeza – a sensação é de estar em um palácio.

Onde ficar em Luxor

O jardim é muito bem cuidado, a piscina é fantástica e o atendimento de toda a equipe é super elogiado. Vale cada centavo e pode ser sua escolha de onde ficar em Luxor.

Onde ficar em Luxor

Steigenberger Resort Achti

O Steigenberger Resort Achti tem uma estrutura linda, com quartos amplos, limpos e muito bem decorados e os banheiros são excelentes, espaçosos e ótimos também. Todos os funcionários são muito atenciosos e o café da manhã é ótimo.

Onde ficar em Luxor

A área da piscina é maravilhosa e os restaurantes servem comida boa e fresquinha, com muitos pratos da culinária árabe feitos por quem realmente entende do assunto.

Hilton Luxor Resort & Spa

Para falar do Hilton Luxor Resort & Spa é preciso fazer uma lista de elogios. Localização muito boa – afastado da parte mais agitada da cidade –, funcionários sempre profissionais e carismáticos, quartos extremamente confortáveis e café da manhã muitíssimo bom. Precisamos de mais alguma coisa?

Onde ficar em Luxor

As duas piscinas são ótimas, têm ambientes diferentes e uma tem borda infinita com vista para o Nilo. Se quiser um momento romântico, é só combinar para jantar à beira da piscina. Sua viagem será inesquecível.

Onde ficar em Luxor

Pavillon Winter Luxor

O Pavillon Winter Luxor fica em uma área bem central, perfeita para quem pretende explorar Luxor e a região. O café da manhã é servido no jardim, perto da piscina que é excelente para o dias quentes do verão, quando a gente só quer sombra e água fresca.

Os quartos são bastante espaçosos e os banheiros são muito bons também. Toda a decoração clássica dá a ideia de que estamos em um palácio. O atendimento é sempre muito elogiado e o custo-benefício é vantajoso.

Onde ficar em Luxor

Faixas de preços em Luxor

Agora que você já viu quais são as minhas sugestões para escolher onde ficar no Luxor, vamos dar uma olhada nos preços.



Booking.com

No mapa acima estão todas as opções de hospedagem da cidade e  você só precisa clicar nos pins azuis para ver os detalhes.  

Informações Básicas

Visto

Brasileiros precisam de visto, mas o pedido pode ser feito na chegada ao Egito.

Documentos

É necessário apresentar o passaporte com seis meses de validade.

Dinheiro

A moeda do Egito é a libra egípcia, identificada pela sigla EGP. Você pode levar euros ou dólares e fazer o câmbio no país. Veja como usar seu dinheiro no Egito.

Vacinas

É obrigatório apresentar o Certificado de Vacinação e Profilaxia (CIVP) contra febre amarela. Veja como solicitar o certificado pela internet.

Informações sobre covid-19

De acordo com as informações da Autoridade de Turismo do Egito, antes de viajar para o país, você precisa estar preparado para apresentar os seguintes comprovantes:

  1. Seguro viagem com cobertura para covid-19, exigido para todos os viajantes, vacinados ou não – faça uma cotação do seguro viagem.
  2. Certificado de vacinação que tenha um QR Code válido – veja como solicitar o certificado internacional de vacinação contra covid;
  3. Resultado negativo do teste RT-PCR ou de antígeno (teste rápido) realizado no máximo 72 horas antes da partida do seu voo para o Egito – exigido de viajantes que não estiverem com o esquema vacinal completo;
  4. Formulário de declaração de saúde fornecido pela companhia aérea ou no aeroporto de chegada.

Testes de detecção de covid-19 estão disponíveis em nos aeroportos internacionais do Egito e custam, em média, USD 30, o RT-PCR.

As vacinas recebidas devem ser aprovadas pelo Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Autoridade de Medicamentos do Egito, e você deve ter recebido a segunda dose para vacinas que requerem duas doses (Moderna, AstraZeneca, Sputnik V, Sinovac e Sinopharm) ou a primeira dose para vacinas que requerem apenas uma dose (Johnson & Johnson e Sputnik light) pelo menos 14 dias antes de entrar no Egito.

Todos os viajantes estão sujeitos a exames de saúde na chegada, como verificações de temperatura e avaliação visual. Outros testes de saúde podem ser necessários para aqueles que apresentam sintomas gripais.

RETORNO AO BRASIL

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Devido à pandemia de covid-19,  o Egito tornou o seguro de viagem um requisito para todos os visitantes internacionais.  Sem ele, você poderá ser impedido de entrar no país.

Os dados da apólice do seguro viagem serão necessários para preencher o formulário de declaração de saúde, exigido para entrar no país.

Não há requisitos mínimos de cobertura para o seguro de viagem, exceto que a duração da cobertura seja equivalente ao período que você planeja ficar no país.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais dicas do Egito

Ficou mas fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, é só deixar suas pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas do Egito.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

7 Comentários

  1. Márcia

    Fantásticas dicas, vou usá-las quando chegar no Cairo….

    Responder
  2. Eugenia Zonzini

    Boas dicas …é maravilhoso …quero conhece…

    Responder
    • Altier Moulin

      Vale muito a pena, Eugenia.

      Um abraço.

      Responder
  3. Matheus Wilkens

    Eu super me interessei pra conhecer Luxor, como ainda não conheço um País árabe , achei bacana seus relatos, fiquei fascinando por tudo.

    Responder
    • Altier Moulin

      O Egito foi o meu primeiro país árabe também, Matheus. Você vai curtir.

      Um abraço.

      Responder
      • Eliana Lima

        Meu primeiro país árabe tb foi o Egito. Conheci tb Jordânia, Israel e Turquia.

        Responder
    • Eliana Lima

      Conheci o Egito em final de fevereiro e início de março 2018. Foram 18 dias naquele fantástico país. Fui com agência de viagens (três guias – um, brasileiro, saiu do Brasil conosco, os outros dois eram egípcios – um deles fala Português fluente). Recomendo ir com guia de viagem ou agência. Sozinho, mesmo com inglês fluente, não é recomendável, pois em muitos locais, cidadelas e ruínas arqueológicas as pessoas só sabem falar o árabe e aí, complica, se vc precisar de algo e vai precisar. Também é perigoso, pois pode se perder. Taxistas e uber podem dizer que não sabem inglês qdo tiver algum problema com eles qto aos locais visitados e ao valor da corrida. Muito cuidado com a água (só tome de garrafa lacrada) e à comida (tem locais totalmente sem higiene e vc pode ficar doente). Todos os museus e locais de visitação cobram ingressos. Não perca o show das pirâmides (noturno) e a casa/loja de papiros no Cairo. Faça um cruzeiro pelo rio Nilo (Aswan a Luxor). Muitos templos pelo caminho. Imperdível! Visite também as praias do mar Vermelho (resorts maravilhosos). Eu voltarei um dia para conhecer o novo Museu do Cairo inaugurado em 2020. Qdo fui ainda estava em construção (março 2018). Ah vá na época fria e amena (fevereiro/março e abril/maio). Junho/julho e agosto são meses quentes e no deserto faz mais de 40 graus). Outubro e novembro tb são bons. Meses final novembro/dezembro e janeiro e início de fevereiro são frios (inverno). É um país barato pra gastar, pois um dólar equivale a 17 libras egípcias.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seguros Promo