Viagem para a Chapada das Mesas: roteiro e informações completas

Atualizado em 10 de outubro de 2022 – 6 min de leitura

O Brasil está descobrindo este paraíso natural e para aproveitar tudo da melhor forma, eu organizei todas as informações que você vai precisar em sua viagem para a Chapada das Mesas.

Para começar, vamos às informações básicas.

A Chapada das Mesas fica no sul do Maranhão, já na divisa com o Tocantins. Nesta região de natureza bruta, montanhas, cachoeiras, rios e lagos saltam aos nossos olhos e proporcionam uma experiência incrível.

A cidade base para todos os passeios é Carolina, a 800 quilômetros de São Luís. Nesta região, já foram encontradas exatamente 89 cachoeiras e mais de 400 nascentes e, por isso, a cidade tem o apelido de Paraíso das Águas.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

A cidade de Carolina

Carolina cresceu às margens do rio Tocantins e foi, por muito tempo, uma das cidades mais movimentadas do Maranhão: sua atividade econômica se comparava à da capital, São Luís.

Um exemplo de que Carolina era uma cidade de vanguarda foi a construída da primeira hidrelétrica das Regiões Norte e Nordeste, ainda na década de 1950.

Bem antes disso, Carolina hospedou a imperatriz Maria Leopoldina de Áustria, uma das esposas de Dom Pedro I. Em homenagem a ela, o povoado que se chamava São Pedro de Alcântara recebeu um dos nomes da arquiduquesa.

Essa história é longa e se quiser saber mais, leia: Carolina, a cidade da Chapada das Mesas.

A criação do Parque

O Parque Nacional da Chapada das Mesas foi criado em 2005 e é administrado pelo ICMBio. Ele protege quase 160 mil hectares do cerrado brasileiro, onde vivem dezenas de espécies ameaçadas de extinção, como a onça-parda, o gato-maracajá e a águia-cinzenta.

Apesar da região já ser famosa entre os maranhenses, apenas recentemente começou a se despontar como atrativo turístico no cenário nacional e internacional.

Por isso, as cidades no entorno do Parque ainda têm uma infraestrutura simples.

A melhor, como falei, é Carolina, que tem mais opções de hotéis e pousadas. Essa dica é importante para escolher onde se hospedar na Chapada das Mesas.

Viagem para a Chapada das Mesas

Para conhecer o básico da Chapada, você precisará de, pelo menos, quatro dias inteiros.

Nesta região, aproveite para relaxar nas cachoeiras, mergulhar em lagos cristalinos e apreciar cada minuto nas trilhas.

Quando ir

A estação seca vai de maio a setembro e é considerada a  melhor época para ir à Chapada das Mesas.

Neste período, a chuva quase não aparece e, por isso, mergulhar nas cachoeiras fica mais fácil e agradável: com o céu azul complementando a paisagem.

Junho, julho e agosto são os melhores meses. Se possível, tente ir à Chapada das Mesas em julho, o mês com menor chance de chover.

Se você não pode ir neste período, veja quando ir a Chapada das Mesas.

Como chegar

O Aeroporto Regional de Araguaína (AUX) é o mais próximo da Chapada das Mesas. Ele fica em Araguaína, no Tocantis, a 119 quilômetros de Carolina.

Outra boa opção é voar para o Aeroporto Prefeito Renato Moreira (IMP), na cidade de Imperatriz, no Maranhão, a 222 quilômetros.

Se escolher esta opção, você pode alugar um carro e seguir viagem. A estrada de Imperatriz a Carolina está bem cuidada e a viagem dura pouco mais de três horas.

Mas, saiba que há trechos que você só vai conseguir chegar com um veículo 4×4.

JR 4000 é a única empresa de ônibus que faz o trajeto de Imperatriz a Carolina. Há saídas diárias e a viagem dura cerca de três horas e meia.

Aproveite e veja outras opções para chegar à Chapada das Mesas.

Roteiro de 4 dias

Agora, podemos ir para a melhor parte: conhecer os atrativos deste adorável lugar.

Eu organizei tudo, dia a dia, para você entender como aproveitar mais cada lugar, evitando fazer muitos deslocamentos. Veja:

  • Dia 1: Cachoeira de Itapecuru, Balneário Queda D’água, Cachoeira do Dodô e pôr do sol no rio Tocantins;
  • Dia 2: Morro do Chapéu, Cachoeira de São Romão, Cachoeira da Prata e caminhada por Carolina;
  • Dia 3: Complexo da Pedra Caída, Cachoeira do Santuário, tirolesa e Portal da Chapada;
  • Dia 4: Poço Azul, Cachoeira Santa Bárbara e Encanto Azul, em Riachão.

Isso é apenas uma sugestão. Você pode alterar o que achar melhor.

DIA 1: cachoeiras e pôr do sol

Comece sua aventura na Chapada das Mesas pela Cachoeira de Itapecuru, informalmente chamada de cachoeiras gêmeas.

As cachoeiras ficam no povoado de São João das Cachoeiras, a 30 quilômetros do centro de Carolina, e têm uma infraestrutura perfeita para você passar a manhã inteira relaxando em suas águas.

A água despenca de duas lindas quedas, formando um imenso lago onde você também pode andar de caiaque.

Depois do almoço, dê uma passada no Balneário Queda D’água, onde a barragem de uma antiga hidrelétrica se transformou em piscina.

Mais tarde, siga para a Cachoeira do Dodô.

Ela fica a 33 quilômetros do centro de Carolina, sendo que 1,5 quilômetro não tem calçamento.

A cachoeira é pequena, mas é uma das mais queridas da Chapada.

Veja todas as dicas em: Conheça as cachoeiras de Carolina no Maranhão.

No fim do dia, volte para Carolina e corra para ver o pôr do sol no rio Tocantins, talvez o mais lindo que você verá nesta região.

DIA 2: trilha e cachoeiras do Parque

Se você for mais aventureiro, a minha dica é subir o Morro do Chapéu.

Essa montanha de cume plano, com 378 metros de altura, é o maior símbolo da Chapada das Mesas.

É verdade que alguns pontos do Morro do Chapéu são tão íngremes que, olhando de longe, parece ser impossível alcançar o topo. Mas, seguindo nas valas abertas pela chuva, a gente chega lá.

A sua recompensa será ver tudo isso do alto, como poucos veem.

Ficou animado? Eu explico os detalhes de como subir o Morro do Chapéu.

À tarde, siga para a área do Parque, onde estão duas das mais exuberantes cachoeiras da Chapada das Mesas: a Cachoeira de São Romão é a mais volumosa delas, e a Cachoeira da Prata tem esse nome por causa dos reflexos do sol que deixam suas águas metalizadas.

Só que é bom saber que chegar a elas não é tão simples.

São 85 quilômetros de viagem, sendo que 50 deles em estrada de chão. Justamente por isso, eu indico que você contrate um guia e use apenas veículos 4×4.

Uma ótima opção é contratar os serviços da Cia do Cerrado, uma das mais recomendadas da região.

Quando a noite cair, aproveite para caminhar por Carolina e conheça um pouco de seus prédios históricos e da vida que acontece em suas praças.

DIA 3: Pedra Caída e Portal

Aproveite este dia para curtir o Complexo da Pedra Caída, a melhor infraestrutura da Chapada das Mesas.

A 36 quilômetros do centro de Carolina, o atrativo tem uma imensa área destinada exclusivamente ao ecoturismo e ao turismo de aventura.

Você vai encontrar 25 quedas d’água, sendo que a principal delas é a Cachoeira do Santuário, com 46 metros de altura.

Uma dica que lhe dou é não sair do Pedra Caída sem conhecer suas tirolesas.

Uma delas tem 1.400 metros de comprimento e está a 392 metros de altura, o que faz dela a tirolesa mais alta da América do Sul e a segunda mais comprida do país – a primeira fica na cidade de Pedra Bela, em São Paulo.

Eu explico mais sobre o Complexo da Pedra Caída: natureza e aventura.

Antes do dia terminar o dia, siga para o Portal da Chapada para ver toda esta paisagem a partir de uma abertura natural esculpida no arenito.

Dá para ver boa parte da extensa vegetação do Cerrado, os Pilares da Chapada e o fabuloso Morro do Chapéu em todo o seu esplendor.

Os detalhes desse passeio você lê em: Portal da Chapada das Mesas.

DIA 4: Poço Azul ecachoeras

Para encerrar bem a sua viagem pela Chapada das Mesas, vá à cidade vizinha, Riachão, para conhecer o Poço Azul, um dos atrativos mais procurados desta região.

Em um raio de 600 metros estão, além do lago, outras seis cachoeiras, cada uma com sua peculiaridade. Mas o que impressiona mesmo é a beleza do Poço Azul.

Abastecido com as águas do Rio Cocal, o Poço Azul sempre fica com uma temperatura por volta dos 22 graus, o que é ideal para aliviar o calor do verão maranhense.

Veja todos os detalhes desse passeio em: O Poço Azul da Chapada das Mesas.

Nesta mesma região, também fica o Encanto Azul, outro lago de tons azulados que deve fazer parte do seu roteiro de viagem para a Chapada das Mesas.

Veja mais dicas do Maranhão

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas do Maranhão.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

71 Comentários

  1. Patricia

    Ola! Obrigada por estes posts e dicas. Eu e meu companheiro estamos nomades, mas eu preciso trabalhar mais ou menos em horario comercial, entao eu pensei em ficar na chapada 2 semanas pra fazer a maioria dos passeios nos finais de semana. Se for pra passar mais tempo por lá (com tempo e carro), tem alguma regiao que recomenda mais em carolina, seria mesmo o centro ou tem opcoes mais *bonitas? perto do rio?
    De Carolina pra chapada em si, e cada um destes destinos do roteiro é bem perto? OU seja, um roteiro sugerido em um dia, poderia ser dois meio dias?
    Muito obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Patricia.
      Dá para organizar e fazer os passeios mais parto em metade do dia – aconselho fazer à tarde.
      Nos finais de semana vocês vão para os lugares mais afastados, como Riachão e as cachoeiras dentro do Parque.
      Um abraço!

      Responder
  2. AURELIANO PEREIRA BEZERRA

    Estou com uma viagem programada para a Chapada das Mesas, para novembro, será que dá certo? De lá vou pra Alter do Chão. Vou de S10 4×4, o que você acha?

    Responder
    • Altier Moulin

      Acredito que sim, Aureliano.
      Um abraço!

      Responder
    • Patricia

      curiosa como foi a sua viagem @aureliano. eu estou planejando talvez fazer os mesmos dois destinos, a chapada + alter. e tb se o carro 4×4 foi essencial

      Responder
  3. Silvio Bueno

    Decidido.
    Seu post veio completar as informações que eu queria para ir conhecer a Chapada das Mesas, um projeto de viagem que estava “em gestação” há mais de 10 anos e sempre ia sendo deixado para depois…
    Vou sair de Recife, já a bordo de uma Ranger 4×4 e explorar a chapada por uns 6 a 8 dias.
    Muito obrigado pelas dicas.
    Abração.

    Responder
    • Altier Moulin

      Que maravilha, Silvio.
      Aproveite a viagem. A Chapada é um lugar incrível.

      Um abraço.

      Responder
    • Michelle

      Vai quando Silvio? Sou de Olinda e quero ir em julho

      Responder
  4. Marcus Vinicius Pereira Reis

    Quais passeios você recomenda fazer com a agência de turismo ?

    Pois pensei alugar um carro e fazer os que dão para fazer e os outros com uma agência.

    Responder
  5. Leandro

    Olá

    Gostaria de saber se os passeios apresentam alguma dificuldade para ir com crianças, tenho um menino de 9 anos e uma menina de 5 anos.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Leandro.

      Alguns passeios exigem uma caminhada, mas nada muito pesado.
      Dá para ir tranquilo na maioria deles.

      Um abraço.

      Responder
  6. Tatiane

    É seguro viajar para esse lugar? Tem algum risco de assalto, algum ocorrido sobre? Da para ir com criança junto? Obrigada.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Tatiane.

      Sim, é bem seguro. A Chapada das Mesas é uma região muito pacata, com cidades bem pequenas.
      Sim, Você pode levar crianças.

      Um abraço.

      Responder
  7. Thainá

    Esse roteiro de 4 dias com todos esses passeios sai em torno de quantos reais?

    Responder
  8. Roberto Gheller

    Olá.
    Sou muito aventureiro e aprecio conhecer locais novos e a bom preço! Eu estou me programando e lendo muito sobre a Chapada das Mesas; então, cheguei até vocês, que de passagem, citaram dicas excelentes, muito obrigado! Mas, devido a ter vários acessos, fico agora na questão de por onde é mais viável financeiramente e turisticamente, no tocante ao acesso as melhores cachoeiras, trilhas e belezas naturais é bom para acessar. Pois temos acesso pelo Piauí, pelo rio Tocantins, Rodovia Belém-Brasili ou rodovia TransAmazonica e por qual aeroporto? Desde já, obrigado. R.Gheller

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Roberto.

      Um excelente roteiro começa em Palmas, no Tocantins, passa pelo Jalapão e vai para a Chapada das Mesas.
      Você precisaria de, pelo menos, oito dias. Tenho certeza que vai gostar.

      Um abraço.

      Responder
  9. Mário Xavier

    Conheci a maioria dos locais sugeridos por você, no Parque Nacional da Chapada das Mesas, exceto o “Morro do Chapéu”, que avistei da estrada. Realmente vale a pena conhecer aquele paraíso. Sou maranhense, de Pedreiras. Impressiona-me, como muitos brasileiros deixam de passear em nosso país belíssimo, para irem a países europeus, EUA… Paciência. Sou um brasileiro nacionalista. O que deixa a desejar no Brasil, são os nossos governantes. Fiz um comentário este mês e não vi publicado, por que? A minha visita à Carolina, foi no início de maio de 2016, há quase 02 (dois) anos.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Mário.

      Muitas pessoas preferem viajar para o exterior porque pode ficar até mais barato. Os preços das passagens aqui são absurdas.
      Enfim, obrigado por seu comentário e que bom que gostou de Carolina e da Chapada das Mesas.

      Um abraço.

      Responder
  10. Gabriela

    Altier, bom dia.
    Como vc chegou em carolina? Fechou tudo com agência ou fez algo sem?

    Queria saber se dá pra chegar em carolina com carro alugado e fazer alguns passeios de forma independente ou se tudo vou depender de agência.

    Obrigada

    Responder
  11. Janderson Brito

    gostei muito do seu roteiro. como faço pra entrar em contato com a CIA DO CERRADO

    Responder
  12. Marcia

    Moro em Parnaíba e gostaria de ir de carro…acha viável? Abraços

    Responder
  13. Márcio

    Olá, parabéns pelo roteiro e dicas, super completo. Queria saber se em meados da segunda quinzena de janeiro dá para ir? Pois, para esse região a estações de chuvas iniciam por esse período, né isso? Outra, consigo levar meu curumim de 4anos, que achas?
    Abraços irmão!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Márcio.

      Dá sim. A melhor época é no meio do ano, mas em janeiro as cachoeiras estarão bem cheias por causa da chuva, e o visual fica muito bonito.

      Um abraço.

      Responder
      • Gracinete

        Janeiro o visual fica bonito, porém não dá para desfrutar tomando banho e em alguns lugares até fecha por causa período de chuvas.

        Responder
        • Altier Moulin

          Obrigado pela dica. 🙂
          Um abraço.

          Responder
  14. Stenurwood Gonçalves

    Parabéns pelo post, muito explicativo, ótimas dicas de aventuras e hospedagens.
    Pretendo conhecer a Chapada das Mesas agora em novembro.

    Responder
  15. kayky

    Qual melhor época para visitar as cachoeiras?
    pretendo ir na primeira semana de setembro

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Kayky.

      Esta região do Nordeste tem basicamente duas estações: inverno e verão. O inverno, que é a estação chuvosa, vai de outubro a abril. O verão, a estação seca, vai de maio a setembro. Essa é a época ideal para conhecer os atrativos da Chapada das Mesas.

      Um abraço.

      Responder
  16. Helena Valentim

    Nossa! Lendo esse post com fotos e dicas incríveis, decidi, finalmente, meu destino nas férias de Julho! Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Que maravilha, Helena. Você vai gostar muito.

      Um abraço.

      Responder
  17. Keul Fortes

    Adorei esse roteiro. Não conhecia esse lugar! Lindo hein? Uma excelente opção para turistar. Parabéns pelas fotos e pelo texto!

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Keul.

      Responder
  18. Amilton

    Procurei informações sobre esse destino esses dias é simplesmente adorei todas as suas dicas e sugestão de roteiro!

    Responder
    • Altier Moulin

      Tudo o que você precisa está aqui, Amilton. Aproveite. 😉

      Um abraço.

      Responder
  19. Analuiza (Espiando Pelo Mundo)

    Nossa! Conhecia não! Que lugar mais lindo é esse?! Que por do sol extraordinário é esse?! Um destino maravilhoso, sem dúvida!

    Responder
    • Altier Moulin

      É sensacional, Analuiza. Vá conhecer!

      Um abraço.

      Responder
  20. Flávio Borges

    Que paraíso! Este roteiro tem tudo que eu curto: muito verde, muita água cristalina e muita aventura. Dica anotada!

    Um abraço!

    Responder
    • Altier Moulin

      Aproveite, Flávio. 😉

      Responder
  21. Camila Lisbôa

    Os lagos e as cachoeiras são INCRÍVEIS, mas eu fiquei tentada com essa subida ao Morro do Chapéu 🙂 montanha é comigo mesmo!

    Responder
    • Altier Moulin

      Ei, Camila.

      Subir o Morro do Chapéu é mesmo incrível. A vista lá do alto é recompensadora. Você vai gostar.

      Um abraço.

      Responder
  22. Diego Arena

    Nossa que incrível. Achei linda a vista da abertura e todas essas cachoeiras. Sem falar nesse por do sol né? Demais.
    Obrigado por compartilhar!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Diego.

      Realmente tudo aqui é bonito demais. Você tem que conhecer.

      Um abraço.

      Responder
  23. angela sant anna

    que lugar fantastico! nunca tinha lido a respeito e já estou encantada com tantas cachoeiras lindas e riqueza natural! realmente o Brasil é fascinante! em relação a tirolesa, fui na de Itá em SC esses tempos que tem 1560 m de comprimento, segundo eles a segunda do Brasil!

    Responder
    • Altier Moulin

      É tudo realmente lindo, Angela.

      Responder
  24. Francisco

    Que lugar lindo! Vou esperar meus filhos crescerem para apreciar, contemplar e curtir esse paraíso.

    Responder
    • Altier Moulin

      Faça isso. Só não deixe de ir. 😉

      Um abraço.

      Responder
  25. Poliana

    Gente não conhecia esse lugar. Que lindo.

    Responder
    • Altier Moulin

      É um destino ainda bem pouco explorado no Brasil, Poliana. Vá conhecer. 😉

      Um abraço.

      Responder
  26. Vicente Junior

    Bom dia,
    É possível acampar em alguma dessas Cachoeiras.
    Alguém pode me como foi e dar alguma dica.
    Irei lá no final deste mês e vou contar aqui como foi.
    Um grande abraço!

    Responder
  27. Viajante Comum

    Paraaaaa tudoooo! O que é esse pôr do sol no rio Tocantins!!!!!!!!

    Responder
    • Altier Moulin

      Um dos mais lindos que já vi. 😉

      Um abraço.

      Responder
  28. Larissa

    Excelente roteiro, o mais detalhado que encontrei até agora. Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Larissa.

      Um abraço.

      Responder
  29. Karol

    Olá, belíssimo lugar e ótimas dicas! Quanto em média eu gastaria pra fazer esse roteiro de passeios? Uma viagem estilo mochila nas costas kkk

    Responder
      • Antônia Vieira de Morais

        Para visitar a Chapada das mesas é necessário ser acompanhada por um guia em todos os passeios? Para visitar as cachoeiras o carro precisa ser 4×4 ?

        Responder
        • Altier Moulin

          Oi, Antônia.

          Na maioria dos passeios, sim, é preciso de guia.
          O 4×4 é indispensável apenas para os passeios dentro do Parque.

          Um abraço.

          Responder
  30. Géssica Lenne

    Adorei, ótimo post! Julho de 2017 estarei lá para explorar essas magnificas paisagens! Hahahah

    Responder
    • Altier Moulin

      Aproveite, Géssica.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

89