O Poço Azul da Chapada das Mesas

16

Atualizado em 8 de agosto de 2018

Hoje é dia de conhecer o Poço Azul. Este é um dos atrativos mais procurados da Chapada das Mesas, região de exuberante beleza natural no sul do Maranhão. Em cinco dias de viagem, meu roteiro por aqui incluiu banhos de cachoeira, uma visita ao Complexo da Pedra Caída – com direito a descer na tirolesa mais alta do Brasil –  e muitos outros atrativos da cidade de Carolina, considerada a base para todos os passeios da Chapada.

Mas para chegar ao Poço Azul eu preciso fazer uma pequena viagem até à cidade de Riachão. São 135 quilômetros partindo de Carolina, onde está o complexo turístico que abriga essa maravilha da natureza.

Aqui, em um raio de 600 metros estão, além do Poço, outras seis cachoeiras, cada uma com sua peculiaridade. Mas o que impressiona mesmo é a beleza do Poço Azul. Ainda do alto, quando começo a fazer a trilha, vejo sua magnitude e já fico fascinado com a beleza do lago. Sua água translúcida e tingida de um azul suave, mas intenso é um convite para um mergulho. E é isso que eu faço.

Poço Azul, Chapada das Mesas

A primeira imagem que vejo do Poço Azul.

Poço Azul, Chapada das Mesas

A incrível cor azulada da água.

Poço Azul, Chapada das Mesas

Como não mergulhar aqui?

Abastecido com as águas do Rio Cocal, o Poço Azul sempre fica com uma temperatura por volta dos 22 graus, o que é ideal para aliviar o calor do verão maranhense. Aqui dentro da água, peixinhos nadam sem se incomodar com minha presença e por vezes beliscam minha pele.

Mas, como eu falei, o Poço Azul é apenas uma das atrações do complexo. Aqui fica a Cachoeira Santa Bárbara, a mais alta da Chapada das Mesas, com 70 metros de altura. Em um cenário que combina uma gruta e uma ponte suspensa, essa cachoeira escorre por um paredão de arenito e forma um lago de água gelada e cheio de graça. Toda a caminhada até ela é feita por trilhas suspensas.

No Complexo do Poço Azul ainda estão várias outras cachoeiras como a dos Namorados e a de Santa Paula. Outro atrativo é a tirolesa de 300 metros que passa por cima do Poço Azul e faz com que você tenha a impressão que vai tocar as águas da Cachoeira de Santa Paula. É uma emoção a mais num lugar de tanta beleza.

Poço Azul, Chapada das Mesas

A Cachoeira Santa Bárbara.

poco-azul-03

A Cachoeira Santa Paula.

Poço Azul, Chapada das Mesas

Planeje seu passeio pelo Poço Azul

Quando ir | O Complexo do Poço Azul pode ser visitado diariamente das 8h às 17h. No inverno, a estação chuvosa que vai de outubro a abril, as águas ficam mais turvas e o poço não fica tão azul.

Esta região do Nordeste tem basicamente duas estações: inverno e verão. O inverno, que é a estação chuvosa, vai de outubro a abril. O verão, a estação seca, vai de maio a setembro. Essa é a época ideal para visitar as cachoeiras de Carolina e conhecer os atrativos da Chapada das Mesas. O aniversário de Carolina é no dia 8 de julho e na primeira semana do mês acontecem os festejos na cidade.

Os contatos do Poço azul são (99) 98847-1289 e (99) 98820-1773 .

Como chegar | O Poço Azul fica na cidade de Riachão, a 135 quilômetros de Carolina. A viagem é feita pela BR-230, que é asfaltada e muito bem cuidada. Há ainda um trecho de 38 quilômetros sem calçamento. Mas não se preocupe, a manutenção nela é feita constantemente e isso ajuda para que veículos de passeio cheguem aqui tranquilamente. Se decidir alugar um carro, compare os melhores preços antes.

Quanto custa | A entrada no Complexo do Poço Azul custa R$ 30. Há um restaurante self-service e o quilo custa R$ 38. Não é permitida a entrada de alimentos e bebidas, e para visitar as cachoeiras não é permitido transportar sacolas ou mochilas. Se quiser se hospedar por aqui, o Complexo tem 15 chalés com diária a partir de R$ 100, para o casal. A tirolesa custa R$ 40. Eles aceitam cartões de crédito.

Onde ficar | A Pousada do Lajes é uma das melhores opções de Carolina. Ela fica a apenas dois quilômetros do Centro e tem uma estrutura rústica, bem coerente com a paisagem natural que você vê ao redor. As diárias e incluem um delicioso café da manhã com frutas e outras iguarias locais. Os quartos são equipados com ar condicionado e a piscina é ideal para nos refrescar do sol quente do Maranhão. Veja todas as minhas sugestões em: Onde se hospedar na Chapada das Mesas.

Quem leva | Durante os meus dias na Chapada das Mesas eu fui muito bem atendido pela Cia do Cerrado, empresa pioneira em ecoturismo na região. Eles têm passeios para todas as cachoeiras de Carolina e a viagem é feita em veículos confortáveis, sempre acompanhada de explicações atenciosas do guia, que faz também o papel de motorista.

Minha viagem à Chapada das Mesas teve o apoio da Cia do Cerrado e da Pousada do Lajes.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

16 Comentários

  1. Avatar

    Olá,
    Estou pensando em passar o próximo sábado e domingo em Carolina, chegando no aeroporto de Imperatriz.
    É possivel fazer a visita em dois dias ? Me indica algum pacote ou responsável por esta trilha ?
    Abraço!

  2. Avatar

    Altier,bom dia! Sou ludovicence,mas atualmente moro em são Paulo.Saindo daqui de sao paulo qual a melhor cidade pra chegar em poço azul?Ou o melhor mesmo seria ir até São Luís e depois Carolina ?

    • Altier Moulin

      Oi, Edilene.

      Você tem duas opções melhores que ir a São Luis.
      1. Is a Imperatriz, no Maranhão, e seguir de carro ou ônibus a Carolina/Riachão;
      2. Is a Palmas, no Tocantins, e seguir viagem de carro ou de ônibus.

      As duas opções são viáveis e a escolha vai depender basicamente do preços das passagens.

      Um abraço.

  3. Avatar

    Olá Altier.
    Estou planejando apresentar o poço azul para uma amiga que vem do Sul para me visitar.
    A idéia seria pegar um ônibus pela linha JR de Imperatriz e seguir até Riachão no horário das 18h, e, chegando lá, se hospedar em alguma pousada.

    Mas estou receosa, já que o poço fica à alguns quilometros de Riachão. Existem transportes até lá? Guias? Vans? Qualquer coisa? Porque a ideia seria chegar ao poço às 8h, voltar às 16h e ir para a rodoviária com destino a Imperatriz novamente.

Escreva um comentário