Poço Azul, na Chapada das Mesas: o lago de água cristalina de Riachão

16

Atualizado em 5 de agosto de 2020

Poço Azul, na Chapada das Mesas

Um dos atrativos mais procurados da Chapada das Mesas, região de exuberante beleza natural no sul do Maranhão, se chama Poço Azul. E, claro, você não pode deixar de conhecê-lo.

Em quatro dias de viagem, dá para aproveitar muita coisa: infinitos banhos de cachoeira, uma visita ao Complexo da Pedra Caída – com direito a descer na tirolesa mais alta do Brasil –  e muitos outros atrativos da cidade de Carolina, considerada a base para os passeios da Chapada.

CLIQUE PARA SABER MAIS SOBRE A CHAPADA DAS MESAS

O Parque Nacional da Chapada das Mesas foi criado em 2005 para proteger cerca de 160 mil hectares do Cerrado Maranhense – uma área que equivale a quase 160 mil campos de futebol, administrada pelo ICMBio.

Com formações rochosas exuberantes, o Parque ganhou esse nome por causa das montanhas de cumes achatados, moldadas há milhões de anos pela chuva e pelo vento.

Neste pedaço de terra tão privilegiado, a gente encontra cavernas, rios caudalosos, cânions, cachoeiras e piscinas naturais, atrações perfeitas para quem gosta de destinos ainda pouco explorados e um contato direto com a natureza bruta.

Entre as muitas cachoeiras, a de São Romão e a do Prata, que ficam dentro da área do Parque Nacional, são as mais impressionantes pela grandeza, mas as belezas dessa região parecem incontáveis.

O Morro do Chapéu, o Portal da Chapada e as cachoeiras gêmeas do Itapecuru entram na lista de lugares para visitar em Carolina, a cidade que é base para conhecer a Chapada das Mesas.

Além de Carolina, o Parque Nacional da Chapada das Mesas se estende até as cidades de Riachão e Estreito.

Mas, para chegar ao Poço Azul é preciso fazer uma pequena viagem até a cidade de Riachão. São 135 quilômetros partindo de Carolina até outra área de preservação ambiental que abriga essa maravilha da natureza.

Poço Azul, na Chapada das Mesas

Complexo do Poço Azul

A Reserva Natural Cachoeira do Rio Cocal é uma propriedade privada por onde passa o rio Cocal, que forma quatro cachoeiras.

A cachoeira do Poço Azul e uma delas, mas não é a mais impressionante, porque ela se espalha pela rocha, bem diferente das outras: a dos Namorados, a de Santa Paula e a de Santa Bárbara, a mais alta da região, com 70 metros de queda.

Dá para visitar todas fazendo uma caminhada leve pelas trilhas da Reserva, sempre acompanhado de um guia local.

A cachoeira de Santa Bárbara tem um cenário lindo que combina uma gruta e uma ponte suspensa: parece coisa de cinema, sabe?

Sem contar que ela escorre por um paredão de arenito avermelhado e forma um lago de água gelada, mas cheio de graça: a gente pode até passear de caiaque, mas nadar não é permitido.

Poço Azul, na Chapada das Mesas

Agora, eu preciso dar uma dica de ouro: prefira fazer a trilha das cachoeiras primeiro e deixe para curtir o Poço Azul sem pressa.

Até porque, depois dele, qualquer coisa dentro da Reserva nem vai parecer tão legal, pois é realmente uma coisa extraordinária.

Poço Azul, na Chapada das Mesas

O Poço Azul

Abastecido com as águas do rio Cocal, o Poço Azul tem água cristalina e com vários tons de azul: em dias de sol, a luminosidade deixa tudo mais azul.

E nem dá para acreditar que ele é ótimo para nadar, porque a água fica sempre com uma temperatura por volta dos 22 graus, o que é ideal para aliviar o calor do verão maranhense.

Poço Azul, na Chapada das Mesas

Mas, não se engane com a água cristalina e pense que ele é raso: em algumas partes, o Poço Azul chega a 14 metros de profundidade.

Então, se você não sabe nadar, tenha cuidado e, se estiver com criança, dá para alugar um colete salva-vidas na entrada.

Outro atrativo da Reserva é uma tirolesa de 300 metros que passa por cima do Poço Azul e que dá a impressão que a gente vai tocar as águas da Cachoeira de Santa Paula.

Para quem gosta de aventura, é uma ótima oportunidade para ativar a adrenalina.

Hotel do Poço Azul

Se você quiser ficar mais tempo, para curtir tudo com calma, uma boa ideia é ficar hospedado no hotel Poço Azul Ecoturismo, que fica dentro do Complexo onde estão todas as atrações que expliquei.

A estrutura é bem rústica, com tudo o que você precisa para ter o conforto merecido: isso inclui camas espaçosas, comida boa e um ótimo atendimento.

Dê uma olhada nas fotos do hotel clicando nos botões abaixo.

Como visitar o Poço Azul

Agora que você já deve estar morrendo de vontade de mergulhar nas águas cristalinas do Poço Azul, veja algumas informações importantes para planejar sua viagem.

Quando ir

Os passeios no Complexo do Poço Azul acontecem todos os dias, 8h às 17h. O movimento é maior nos finais de semana, então, se puder, prefira outros dias.

Se precisar de mais informações, entre em contato pelos telefones (99) 98847-1289 e (99) 98820-1773.

Quanto custa

A entrada custa R$ 60 e algumas atividades são cobradas à parte. O pagamento pode ser feito e dinheiro ou cartão.

Há bares e restaurantes dentro do Complexo do Poço Azul. Por isso, não é permitida a entrada de alimentos e bebidas. Também não é permitido visitar as cachoeiras com sacolas, bolsas ou mochilas.

Poço Azul, na Chapada das Mesas

Como chegar

O Poço Azul fica na cidade de Riachão, a 135 quilômetros de Carolina. A viagem é feita pela BR-230, que é asfaltada e muito bem cuidada.

Há ainda um trecho de 38 quilômetros em estrada de chão, mas não se preocupe, porque a manutenção nela é feita constantemente e isso ajuda para que veículos de passeio cheguem tranquilamente.

Muitas áreas da Chapada das Mesas só podem ser visitadas em veículos 4×4, porque algumas estradas são de areia e outras viram um atoleiro na estação chuvosa.

Além disso, em algumas áreas, não há placas indicando o caminho. Por isso, é importante estar acompanhado de um guia local.

Eu fui muito bem atendido pela Cia do Cerrado, empresa pioneira em ecoturismo na região.

Poço Azul, na Chapada das Mesas

Informações Básicas
Quando ir | O melhor período para visitar a Chapada das Mesas é a estação seca, que vai de maio a setembro. Quando ir a Chapada das Mesas.
Como chegar | Você pode partir de Imperatriz, no Maranhão, ou de Araguaína, no Tocantins. Como chegar à Chapada das Mesas. 
Onde ficar | Carolina, no sul do Maranhão, é a cidade base para conhecer a Chapada das Mesas.  Onde se hospedar na Chapada das Mesas
Onde comer | A culinária da região tem aquele gostinho caseiro, perfeito para repor nossas energias. Onde comer na Chapada das Mesas.

Veja mais sobre a Chapada das Mesas

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo, e aproveite para ver outras dicas.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

16 Comentários

  1. Avatar

    Olá Altier.
    Estou planejando apresentar o poço azul para uma amiga que vem do Sul para me visitar.
    A idéia seria pegar um ônibus pela linha JR de Imperatriz e seguir até Riachão no horário das 18h, e, chegando lá, se hospedar em alguma pousada.

    Mas estou receosa, já que o poço fica à alguns quilometros de Riachão. Existem transportes até lá? Guias? Vans? Qualquer coisa? Porque a ideia seria chegar ao poço às 8h, voltar às 16h e ir para a rodoviária com destino a Imperatriz novamente.

  2. Avatar

    Altier,bom dia! Sou ludovicence,mas atualmente moro em são Paulo.Saindo daqui de sao paulo qual a melhor cidade pra chegar em poço azul?Ou o melhor mesmo seria ir até São Luís e depois Carolina ?

    • Altier Moulin

      Oi, Edilene.

      Você tem duas opções melhores que ir a São Luis.
      1. Is a Imperatriz, no Maranhão, e seguir de carro ou ônibus a Carolina/Riachão;
      2. Is a Palmas, no Tocantins, e seguir viagem de carro ou de ônibus.

      As duas opções são viáveis e a escolha vai depender basicamente do preços das passagens.

      Um abraço.

  3. Avatar

    Olá,
    Estou pensando em passar o próximo sábado e domingo em Carolina, chegando no aeroporto de Imperatriz.
    É possivel fazer a visita em dois dias ? Me indica algum pacote ou responsável por esta trilha ?
    Abraço!

Escreva um comentário