Trilha no Morro do Chapéu: como subir o cartão-postal da Chapada das Mesas

10

Atualizado em 4 de agosto de 2020

Como subir o Morro do Chapéu

Esta montanha de cume plano, com 378 metros de altura, é o maior símbolo da Chapada das Mesas, e umas das atividades que você não pode deixar de fazer é subir o Morro do Chapéu.

A região do Parque Nacional da Chapada das Mesas tem incontáveis belezas naturais e fica no sul do Maranhão, já na divisa com o estado de Tocantins.

CLIQUE PARA SABER MAIS SOBRE A CHAPADA DAS MESAS

O Parque Nacional da Chapada das Mesas foi criado em 2005 para proteger cerca de 160 mil hectares do Cerrado Maranhense – uma área que equivale a quase 160 mil campos de futebol, administrada pelo ICMBio.

Com formações rochosas exuberantes, o Parque ganhou esse nome por causa das montanhas de cumes achatados, moldadas há milhões de anos pela chuva e pelo vento.

Neste pedaço de terra tão privilegiado, a gente encontra cavernas, rios caudalosos, cânions, cachoeiras e piscinas naturais, atrações perfeitas para quem gosta de destinos ainda pouco explorados e um contato direto com a natureza bruta.

Entre as muitas cachoeiras, a de São Romão e a do Prata, que ficam dentro da área do Parque Nacional, são as mais impressionantes pela grandeza, mas as belezas dessa região parecem incontáveis.

O Morro do Chapéu, o Portal da Chapada e as cachoeiras gêmeas do Itapecuru entram na lista de lugares para visitar em Carolina, a cidade que é base para conhecer a Chapada das Mesas.

Além de Carolina, o Parque Nacional da Chapada das Mesas se estende até as cidades de Riachão e Estreito.

Em Riachão, a aproximadamente 135 quilômetros de Carolina, fica a Reserva Natural Cachoeira do Rio Cocal, uma propriedade privada por onde passa o rio Cocal, que forma quatro cachoeiras, entre elas a de Santa Bárbara, a mais alta da região, com 70 metros de queda.

Na Reserva também fica o incrível Poço Azul, que pelo nome já dá para imaginar do que se trata: uma piscina natural com água cristalina e azulada.

Outra maravilha da natureza que encontramos em Riachão é o Encanto Azul, um lago formado por uma nascente que brota entre paredões de rocha maciça e que ganha tons azulados com os raios solares que atravessam a mata.

O Morro do Chapéu não está dentro da área do Parque. Ele fica na zona de amortecimento, um raio de dez quilômetros ao redor do Parque, que também tem regras de proteção ambiental.

Por isso, a subida só é permitida com um guia local. Aliás, para chegar ao Morro do Chapéu é preciso dirigir por uma estrada de chão que é areia pura, mas isso eu explico depois.

Trilha do Morro do Chapéu

A subida no Morro do Chapéu começa a poucos metros das estrada e quando a gente olha para cima, alguns trechos parecem ser impossíveis de subir, de tão ingrimes que são.

Mas, com a experiência do guia, a gente vai seguindo pelas valas abertas pela chuva e avançando passo a passo rumo ao cume.

A trilha tem, aproximadamente, 500 metros, mas o nível de dificuldade é bem alto, e um dos desafios mais importantes da subida – e que merece sua atenção – são as pedras soltas pelo caminho.

Se elas se deslocarem quando pisadas, a queda é certa. Então, tenha cuidado e olhe bem para onde pisa.

Outra informação muito importante, que você precisa saber antes de planejar sua viagem para a Chapada das Mesas, é que, no período de chuvas, a trilha para o Morro do Chapéu quase sempre é fechada.

Isso acontece por questões de segurança, principalmente se tiver a possibilidade de raios.

Por isso, o ideal é viajar no período seco, de maio a setembro.

Mesmo assim, pode acontecer o que aconteceu comigo: quase na metade do caminho, nuvens carregadas cobriram o sol e a chuva lavou o cerrado maranhense.

Foi uma chuva rápida, mas, subir a trilha molhada ficou um pouco mais difícil.

O ponto positivo foi que, com o clima mais fresco, o desgaste foi menor.

Subindo em um ritmo constante e fazendo poucas paradas, dá para chegar ao topo em pouco menos de uma hora e a recompensa é ver tudo do alto, um privilégio de quem encara os desafios da trilha.

Dá para ver as outras montanhas, a cidade de Carolina e o rio Tocantins bem ao fundo. Mais perto está o Morro das Cabras, que tem uma curiosa forma de pirâmide.

Como subir o Morro do Chapéu

No alto do Morro do Chapéu, dá para caminhar de um lado para outro com facilidade: o terreno é bem plano e a trilha está bem marcada.

Como subir o Morro do Chapéu

Como a gente sabe que para descer todo santo ajuda, a descida é mais rápida: cerca de 30 minutos e, pronto, você já estará de volta à estrada, no pé do Morro.

Como subir o Morro do Chapéu

Como em toda parte da Chapada das Mesas, a natureza é generosa e nos agrada com experiências incríveis, como subir o Morro do Chapéu.

E, se você ficou com vontade de encarar essa trilha, veja mais algumas informações importantes.

Quando ir

Dá para subir o Morro do Chapéu praticamente todo o ano, mas a melhor época é na estação seca, que vai de maio a setembro.

Nos dias de chuva forte a trilha é suspensa por motivos de segurança.

Não esqueça de levar água, repelente, protetor solar e de usar roupas leves. Escolha um tênis bem confortável e reúna toda sua disposição para ver essa maravilha do alto.

Como subir o Morro do Chapéu

Como chegar

Para chegar ao Morro do Chapéu, saindo de Carolina, é preciso dirigir doze quilômetros pela BR-230, a famosa Transamazônica. Depois, são mais doze quilômetros em estrada de chão, com solo muito arenoso.

Nesta parte, a estrada é tomada pela vegetação e parece desaparecer em alguns pontos.

Muitas áreas da Chapada das Mesas só podem ser visitadas em veículos 4×4, porque algumas estradas são de areia e outras viram um atoleiro na estação chuvosa.

Além disso, em algumas áreas, não há placas indicando o caminho. Por isso, é importante estar acompanhado de um guia local.

Eu fui muito bem atendido pela Cia do Cerrado, empresa pioneira em ecoturismo na região.

Informações Básicas
Quando ir | O melhor período para visitar a Chapada das Mesas é a estação seca, que vai de maio a setembro. Quando ir a Chapada das Mesas.
Como chegar | Você pode partir de Imperatriz, no Maranhão, ou de Araguaína, no Tocantins. Como chegar à Chapada das Mesas. 
Onde ficar | Carolina, no sul do Maranhão, é a cidade base para conhecer a Chapada das Mesas.  Onde se hospedar na Chapada das Mesas
Onde comer | A culinária da região tem aquele gostinho caseiro, perfeito para repor nossas energias. Onde comer na Chapada das Mesas.

Veja mais sobre a Chapada das Mesas

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo, e aproveite para ver outras dicas.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

10 Comentários

  1. Avatar
    Silvana Silveira on

    Altier, olá tudo bem?

    A subida ao morro do chapéu é feitas apenas como trilha, ou tem algum pontos de escalada com coradas? Teria algum guia para indicar? Irei em novembro, vc acha que esse período dá para ir?

    Parabéns, adorei o site.

  2. Avatar

    Olá Altier, td bem?
    Primeiramente parabens pelo seu site que esta colaborando e muito a minha proxima aventura.
    Sou cinegrafisca dos videos DRONE DA MONTANHA e to precisando tirar algumas duvidas.
    Eh possivel acampar no cume do Morro do Chapeu e tbm na Torre da Lua(conhece). Sou experiente em montanha e acampamentos.

  3. Avatar

    Olá adorei suas dicas! Já estive na Chapada das Mesas, mas não fiz esse roteiro. Você poderia indicar o guia local que te levou nessa caminhada?

Escreva um comentário