Descubra como é subir o Morro do Chapéu

10

Atualizado em 15 de fevereiro de 2018

Essa montanha de cume plano com 378 metros de altura é o maior símbolo da Chapada das Mesas. A região tem incontáveis belezas naturais e fica no sul do Maranhão, já na divisa com o estado de Tocantins. Sendo assim, umas das atividades que você não pode deixar de fazer por aqui é subir o Morro do Chapéu.

Primeiro, você precisa saber que o Morro do Chapéu não está dentro da área do Parque Nacional da Chapada das Mesas. Ele fica em sua zona de amortecimento, o que compreende um raio de dez quilômetros ao redor dessa área ambientalmente protegida.

Para chegar até aqui, partindo de Carolina, é preciso dirigir 12 quilômetros pela BR-230, a famosa Transamazônica. Depois, são mais 12 quilômetros em estrada de chão com solo muito arenoso. Aqui, tomada pela vegetação, a estrada parece desaparecer em alguns pontos. Por isso, é imprescindível usar um veículo tracionado e estar acompanhado de um guia local.

Como é subir o Morro do Chapéu

A vista do Morro do Chapéu.

Como é subir o Morro do Chapéu

A estrada é cheia de areia e pode atolar seu caro.

Vencida essa primeira etapa, começo a subir o Morro do Chapéu. Alguns pontos parecem tão íngremes que, olhando de longe, parece ser impossível alcançar o topo. Mas, seguindo pelas valas abertas pela chuva, avanço passo a passo rumo ao cume da montanha.

Um dos desafios mais importantes da subida – e que por isso merece sua atenção – são as pedras soltas que encontro pelo caminho. Se elas se deslocarem quando pisadas uma queda pode ser certa. Então tenha cuidado onde pisa.

Quase na metade do caminho aconteceu algo muito raro nesse período do ano: nuvens carregadas cobriram o sol e a chuva lavou o cerrado maranhense naquela manhã de verão. Se por um lado subir a trilha molhada ficou um pouco mais difícil, por outro o clima mais fresco me poupou do desgaste que o sol quente causa durante essas atividades.

Como é subir o Morro do Chapéu

As pedras soltar podem te fazer cair.

Como é subir o Morro do Chapéu

Olhando de longe dá pra duvidar que é possível subir aqui.

A trilha tem aproximadamente 500 metros, mas o nível de dificuldade é bem alto. Subindo em um ritmo constante e fazendo poucas paradas, eu venço a montanha da Chapada das Mesas em pouco menos de uma hora de caminhada.

Aqui do alto, vejo o Cerradão, que tem um tipo de vegetação de transição entre o cerrado e a floresta tropical. Meus olhos alcançam também a cidade de Carolina e o Rio Tocantins bem ao fundo. Mais perto está o Morro das Cabras, que tem uma curiosa estrutura piramidal.

Depois de ser picado por maribondos, encontro um lugar em uma das extremidades do Morro. Aqui, sentado assisto beija-flores e outros pássaros interagirem com a natureza. Apesar do céu não estar aberto como nos outros dias da minha viagem por essas bandas, desço agradecido por tudo que meus olhos tiveram a oportunidade de ver. Como para descer todo santo ajuda, 30 minutos depois eu já estava seguro e seco de volta ao carro.

Como é subir o Morro do Chapéu

A trilha com mato alto no topo do Morro.

Como é subir o Morro do Chapéu

Os maribondos que me picaram. Malditos!

Como é subir o Morro do Chapéu

O meu canto no alto da Chapada das Mesas.

Como é subir o Morro do Chapéu

A natureza e suas interações.

Planeje-se para subir o Morro do Chapéu

Quando ir |  Esta região do Nordeste tem basicamente duas estações: inverno e verão. O inverno, que é a estação chuvosa, vai de outubro a abril. O verão, a estação seca, vai de maio a setembro. Essa é a época ideal para visitar Carolina e conhecer os atrativos da Chapada das Mesas.

O que levar | Não se esqueça de levar água, repelente, protetor solar e de usar roupas leves. Escolha um tênis bem confortável e reúna toda sua disposição para ver essa maravilha do alto.

Como chegar | Você tem várias opções para chegar a Carolina. Eu explico todos os detalhes em: Como chegar a Chapada das Mesas.

Como é subir o Morro do Chapéu

O caminho para o Morro do Chapéu.

Onde comer | Já na entrada de Carolina, a Churrascaria Estrela do Sul oferece um bom cardápio com opções para todos os bolsos.  O rodízio custa R$ 38,90, o buffet sai por R$ 36,90, o quilo, e o famoso prato feito custa R$ 14.

O Restaurante Rio Lajes, que fica em frente à Pousada do Lajes, tem refeições fartas e bem saborosas – com aquele gostinho caseiro, sabe? – por R$ 25. No almoço e no jantar eles servem peixe frito, galinha caipira e carne de sol acompanhados de arroz, feijão, salada e farofa. Hóspedes da Pousada têm desconto.

O restaurante flutuante Chega Mais fica no Rio Tocantins e tem opções como pizza, mariscos, massa e carnes grelhadas. É tudo muito simples, mas agradável. Eu comi uma picanha na chapa acompanhada de arroz, farofa, feijão tropeiro, salada e batata frita, e paguei R$ 40, para duas pessoas.

Uma opção para suas noites é a Pizzaria Tio Pepe, que funciona na Praça Jose Alcides de Carvalho. Aqui você pode acompanhar o movimento da cidade enquanto come pizza, lanche ou uma boa massa.

Onde ficar | A Pousada do Lajes é uma das melhores opções de Carolina. Ela fica a apenas dois quilômetros do Centro e tem uma estrutura rústica, bem coerente com a paisagem natural que você vê ao redor. As diárias e incluem um delicioso café da manhã com frutas e outras iguarias locais. Os quartos são equipados com ar condicionado e a piscina é ideal para nos refrescar do sol quente do Maranhão. Veja todas as minhas sugestões em: Onde se hospedar na Chapada das Mesas.

Como é subir o Morro do Chapéu

O meu quarto na Pousada do Lajes.

Como é subir o Morro do Chapéu

O café com iguarias nordestinas da pousada.

Quem leva | Durante os meus dias na Chapada das Mesas eu fui muito bem atendido pela Cia do Cerrado, empresa pioneira em ecoturismo na região. Eles têm passeios para todos os atrativos da Chapada e a viagem é feita em veículos confortáveis, sempre acompanhada de explicações atenciosas do guia, que faz também o papel de motorista.

Minha viagem à Chapada das Mesas teve o apoio da Cia do Cerrado e da Pousada do Lajes.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

10 Comentários

  1. Avatar

    Olá adorei suas dicas! Já estive na Chapada das Mesas, mas não fiz esse roteiro. Você poderia indicar o guia local que te levou nessa caminhada?

  2. Avatar

    Olá Altier, td bem?
    Primeiramente parabens pelo seu site que esta colaborando e muito a minha proxima aventura.
    Sou cinegrafisca dos videos DRONE DA MONTANHA e to precisando tirar algumas duvidas.
    Eh possivel acampar no cume do Morro do Chapeu e tbm na Torre da Lua(conhece). Sou experiente em montanha e acampamentos.

  3. Avatar
    Silvana Silveira on

    Altier, olá tudo bem?

    A subida ao morro do chapéu é feitas apenas como trilha, ou tem algum pontos de escalada com coradas? Teria algum guia para indicar? Irei em novembro, vc acha que esse período dá para ir?

    Parabéns, adorei o site.

Escreva um comentário