Carta Verde: como comprar o seguro obrigatório do Mercosul – e outras dicas

2

Atualizado em 26 de fevereiro de 2021

Carta Verde

Muitos brasileiros estão descobrindo que viajar de carro para países vizinhos – como Argentina, Chile e Uruguai – é totalmente possível. Mas, mas eu preciso explicar uma coisa:  será preciso comprar a Carta Verde,  o seguro obrigatório para veículos no Mercosul.

Aviões ainda são, em sua maioria, o primeiro veículo que vem à mente quando se pensa em viagens ao exterior, contudo, há aqueles que escolhem se jogar de cabeça nas emoções e vão de carro ou moto, para assim mergulharem na cultura e conhecer os costumes da população local.

Mas para os novatos nessa modalidade de viagem, vamos falar mais sobre a Carta Verde, o seguro obrigatório de veículos no Mercosul.

Entre as resoluções mercadológicas e acordos entre os países parceiros na América do Sul, existe a Resolução 120 de 1994 que dispõe sobre a Certificação de Apólice Única de Seguro de Responsabilidade Civil, um seguro para viajantes que cobre possíveis danos físicos e materiais às vítimas, ou seja, a terceiros.

Esta certificação obrigatória não substitui o seguro do carro  e precisa ser feita para todos os veículos particulares que não estejam registrados no país de destino, não somente carros e motos, mas também utilitários e motorhomes.

E o que toda essa explicação quer dizer? Simples, caso você, viajante, cause um acidente no Brasil, Argentina, Paraguai ou Uruguai, os custos médicos e materiais serão cobertos até um certo ponto que explico a seguir.

Países do Mercosul

Só para ficar claro: atualmente, o Mercosul é formado por cinco países membros plenos: Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Venezuela, que está suspensa do bloco desde dezembro de 2016. Também fazem parte do Mercosul outros cinco países associados: Chile, BolíviaColômbiaEquador Peru.

Guiana e o Suriname precisam apenas de cumprir trâmites burocráticas.

Carta Verde

Valores de cobertura

Os valores de cobertura disponíveis com a Carta Verde são computados em dólares e divididos entre danos físicos, em caso de vítimas e danos materiais.

E desta forma, você estará segurado: até 40 mil dólares, fica resguardado os danos causados à saúde física das vítimas, seja ela por despesas médicas, tratamentos ou até mesmo em caso de morte.

Outra cobertura a que os viajantes têm direito é em caso de danos materiais, exemplo: digamos que em uma viagem, você bata na traseira de um carro, com a Carta Verde corretamente emitida, você entrará em contato com a seguradora e conseguirá restituir os gastos que cheguem até 20 mil dólares.

Também é importante comentar que até 50% desse valor é assegurado ao possível pagamento de honorários advocatícios caso a vítima necessite procurar a justiça por qualquer motivo relacionado ao acidente.

Contudo, está enganado o proprietário que imaginar que estará assegurado em qualquer circunstância, porque em caso de negligência do condutor, como: uso de substâncias tóxicas ou direção inadequada, ele poderá perder o seguro e arcará com os possíveis danos sozinho.

Como comprar a Carta Verde

A forma mais comum para conseguir esta documentação e também a  mais recomendada é a partir de uma corretora de seguros . A emissão é simples e seu valor dependerá de quantos dias será a sua estadia no país, consulte o valor em sua seguradora de confiança.

Para emitir o documento, apresente o CRLV e a CNH (ambos originais), lembrando que o veículo precisa estar no nome da mesma pessoa que requisitou o certificado, mas não se preocupe, se você está em um veículo que não seja seu, é possível tirar o documento, mas o trâmite é mais trabalhoso.

Você precisará de uma autorização escrita pelo proprietário, autenticada em cartório e enviada ao consulado para ser carimbada. Difícil, né? Mas não é impossível.

Mas, somente em corretoras eu consigo esta carta? Não.

Alguns bancos também oferecem esse serviço, assim como o consulado uruguaio. Outra possibilidade é procurar seguradoras que trabalham nas fronteiras,  claro, o recomendado é que você já chegue na fronteira com a carta na mão, pois a validade é contada após o pagamento, contudo, aqueles que por algum motivo tenham se esquecido, poderão contar com essa opção.

Carros alugados

Você alugou um carro bonito e está pensando em dar uma volta pelo Mercosul? Então essas dicas também são para você. A Carta Verde, como foi dito anteriormente,  é um seguro obrigatório para todos os veículos  de passeio, portanto os carros alugados se enquadram nessa questão.

Para sair por aí, primeiro o viajante precisa contatar a sua locadora de preferência e verificar se os mesmos autorizam a viagem para além da fronteira e, se sim, finalizar junto à agência o seguro, lembrando que para carros alugados, a autorização autenticada também é necessária, assim como para carros alienados junto à financiadoras.

Depois disso é só se jogar em todas as aventuras que a América do Sul pode oferecer.

Mais dicas de viagem

Gostou de saber mais sobre a Carta Verde? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo. Se preferir, pode falar comigo pelo Instagram: @penaestrada.

Agora, aproveite para ver outras dicas de viagem que vão deixar seus planos muito melhores.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

2 Comentários

Escreva um comentário