Bate-volta em Torres del Paine: o passeio de um dia que vale a pena

Atualizado em 10 de outubro de 2022 – 7 min de leitura

Bate-volta em Torres del Paine

Para quem está com pouco tempo – ou se a grana estiver curta –, eu indico fazer um bate-volta em Torres del Paine saindo de Puerto Natales, no Chile.

Uma das principais atrações da Patagônia chilena é o Parque Nacional Torres del Paine. Ele fica a 110 quilômetros ao norte de Puerto Natales e tem 240 mil hectares.

O Parque foi criado em 1950 e, atualmente, é reconhecido como um Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Antes de começar a viagem

Antes de explicar qualquer outra coisa, eu preciso dizer que, para visitar Torres del Paine, é necessário estar preparado em vários aspectos.

Para começar, você precisa aceitar que quem governa é o clima. Então, pode ser que você não tenha a sorte de ver as torres, mesmo que passe uma semana inteira dentro do Parque.

Além disso, você deverá estar equipado adequadamente com as roupas certas e alguns acessórios que poderão ajudar a ter uma experiência melhor.

Muitos viajantes que não vão fazer o trekking em Torres del Paine, percorrendo os circuitos “W” ou “O” escolhem o passeio de um dia inteiro. Nessa opção, você visita os principais pontos de contemplação do Parque.

Bate-volta em Torres del Paine

Certamente, é a maneira mais econômica de conhecer um pouco de toda a exuberante paisagem desse lugar, mas há dois fatores que você deve levar em conta: se o clima não estiver propício, pode ser que você não veja as montanhas geladas e muito menos as Torres, e tudo o que você for fazer nesse dia terá tempo cronometrado.

Logo, esqueça aquelas caminhadas despretensiosas e aquele papo divertido com vista para as belezas do Parque. Sabendo disso, embarque para o bate-volta em Torres del Paine e seja feliz.

CIRCUITOS ‘W’ E ‘O’

Torres del Paine é muito procurado por amantes do trekking. No Parque, existem várias trilhas de curta distância que qualquer pessoa pode fazer, mas há dois circuitos clássicos que exigem preparação e organização específicas.

O Circuito W tem 76 quilômetros e pode ser feito entre quatro e seis dias. Ele passa por três atrações muito populares do Parque: o Glaciar Grey, o Vale Britânico e o Mirante Torres. Ele ganhou esse nome porque o trajeto se assemelha com a letra “W”.

O Circuito O tem quase quase 93 quilômetros, é circular e contorna o Macizo de Paine Grande. Para concluir o percurso são necessários, no mínimo, oito dias. Além de passar pelos mesmos lugares do Circuito W, ele chega a outros pontos mais distantes, como a Lagoa Dickson, o Glaciar Los Perros e o passo John Garner.

Roteiro do bate-volta em Torres del Paine

Geralmente, os passeios fazem uma parada inicial na Cueva del Milodón, um Monumento Natural que vale muito a pena ser visitado.

Nesse lugar, foram encontrados restos do milodonte, um animal pré-histórico que habitou essa área há alguns milênios.

Bate-volta em Torres del Paine

Além disso, há vestígios de que os primeiros homens encontrados nessa parte da América tenham usado a caverna como habitação.

→ Como é visitar a Cueva del Milodón

Depois da visita, que dura uns 30 minutos, é feita uma parada no Cerro Castillo para comprar algo de comer e beber. Se precisar de alguma coisa, aproveite porque essa é a última parada antes do Parque.

Alguns quilômetros depois, mesmo antes de entrar nos limites da área considerada ambientalmente protegida, já é possível ver guanacos, ñandus e condores com mais frequência. Eles dão um sinal de que essa terra pertence a eles.

Bate-volta em Torres del Paine

Avançando na estrada, de longe dá para ver parte das formações rochosas que dão nome ao Parque. O veículo se aproxima um pouco mais e para às margens da Laguna Amarga, que fica de frente para as Torres del Paine e, em um dia de céu aberto, é possível contemplar sua plenitude.

Bate-volta em Torres del Paine

A entrada na área do Parque é feita pela Portería Laguna Amarga, a principal. É nela onde compramos o tíquete e recebemos um mapa e as instruções básicas.

Não muito longe dela fica Salto Paine, uma queda d’água que escorre do Lago Nordenskjöld. Numa caminha curta, dá para chegar até um local de onde é possível ter uma visão melhor da montanha Los Cuernos, um dos cartões-postais do Parque.

Bate-volta em Torres del Paine

São cerca de 40 minutos nesse lugar, tempo suficiente para tirar fotos, contemplar a natureza e almoçar: na verdade comer atum com pão árabe, acompanhado de suco de caixinha – a refeição que eu tinha preparado no dia anterior, já que não há mercados ou lanchonetes dentro do Parque e, restaurantes, somente os de dentro dos hotéis.

Bate-volta em Torres del Paine

O Lago Pehoé, que tem uma pequena ilha onde está um dos hotéis mais caros do Parque, fica a poucos minutos de carro. A paisagem é sensacional e não é exagero dizer que é um conjunto que traduz perfeição.

A última parada do bate-volta em Torres del Paine é no Lago Grey, de onde é possível ver uma pequena porção do Glaciar Grey, que já ocupou toda essa área há alguns milênios.

Bate-volta em Torres del Paine

É incrível observar os blocos de gelo soltos no lago, o vaivém das pequenas ondas e a monumental montanha Paine Grande, a mais alta de todas em Torres del Paine.

Dicas para o bate-volta em Torres del Paine

QUANTO CUSTA

A entrada para o Parque Nacional Torres del Paine custa CLP 26.000 e é válida por três dias, mas, para isso, você deve avisar à administração sobre sua intenção de voltar, pois eles vão carimbar seu tíquete e você deverá assiná-lo.

Guarde seu tíquete, já que eles podem solicitá-lo a qualquer momento.

Para permanecer mais de três dias no Parque, o valor da entrada sobe para CLP 36.400. Crianças de até 11 anos não pagam, adolescente de 12 a 17 anos pagam CLP 13.000.

O passeio de um dia em Torres del Paine custa CLP 35.000.

Há várias opções de empresas que fazem este passeio saindo de Purto Natales. Eu contratei um guia indicado pelo dona da Patagonia Swiss House, a pousada que fiquei em Puerto Natales.

QUANDO IR

Evite ir no inverno quando o frio é insuportável e a chuva e a neve são constantes.

A temporada de visitas começa em setembro, mas os melhores meses são entre novembro e janeiro quando o Parque fica bem movimentado.

A estação mais quente vai de dezembro a março. Se você escolher conhecer Torres del Paine no verão, irá aproveitar dias longos e temperaturas mais amenas. O termômetro varia entre 13 e 20 graus, mas é nesse período que os ventos assustam.

A maior vantagem dessa estação é ter o sol brilhando por mais tempo, dando mais chance de fazer passeios e, para quem quer se aventurar em caminhadas e trekkings mais longos, a luminosidade faz diferença.

→ Quando ir a Torres del Paine

O frio intenso chega entre junho e agosto, e a neve toma conta do Parque. No início da estação, ainda é possível caminhar pelas montanhas. Porém, quando a neve aumenta, fica mais difícil  enfrentar temperaturas próximas a zero grau. 

A vantagem de ir a Torres del Paine no inverno é que o número de pessoas é muito menor. Ainda assim, é preciso considerar que, devido à grande quantidade de neve, nem todos os passeios podem ser feitos.

Bate-volta em Torres del Paine

As chamadas meias-estações – primavera e abril – vão de abril a maio e de setembro a novembro. Elas são  as melhores épocas para ir a Torres del Paine , porque, nos dois períodos, as temperaturas estão mais amenas, facilitando o deslocamento e os passeios pela região.

No outono, os tons amarelados deixam a paisagem especial e o pôr do sol é considerado o mais bonito do ano, mesmo sendo a estação que mais chove. Durante a primavera, a neve acaba de sumir e as flores colorem a região. Nesses períodos, as temperaturas variam de 11 a 15 graus.

COMO CHEGAR

principal porta de entrada e base para o Parque Nacional Torres del Paine é a cidade de Puerto Natales. Para chegar a ela, você precisará voar até a capital do país,  Santiago, pousando no Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez (SCL).

Depois, é preciso chegar a Punta Arenas. A viagem, saindo da capital chilena, demora pouco mais de quatro horas em um avião. O Aeroporto Internacional Carlos Ibánez del Campo (PUQ), em Punta Arenas, é o mais próximo de Puerto Natales.

→ Como chegar a Torres del Paine

De Punta Arenas até Puerto Natales, você irá se deslocar 250 quilômetros, numa viagem que dura cerca de três horas, por terra. As principais empresas de ônibus são Buses FernandezBuses Pacheco e Bus Sur.

Bate-volta em Torres del Paine

Em Puerto Natales, você pode pegar um ônibus com uma das várias empresas na rodoviária com destino ao Parque. Duas delas são a Pullman Tours e a Buses Gomez.

COMIDA

Independentemente de quanto tempo você vai ficar no Parque, um conselho que dou é levar comida. Não há lojas, bares ou restaurantes dentro do Parque, a não ser nos hotéis que são caríssimos.

Fora de Torres del Paine, a última chance de comprar algo é na parada do Cerro Castilho, mas a melhor opção é mesmo fazer umas comprinhas no supermercado, em Puerto Natales.

Bate-volta em Torres del Paine

O Unimac tem preços bem interessantes e muitas opções. Eu levei atum enlatado, pão árabe, suco de caixinha individual e biscoitos.

ROUPA DE FRIO

Esteja preparado para o frio quando for visitar Torres del Paine. O ideal é usar agasalhos no estilo de camadas, de modo que você possa tirá-los à medida que caminha e que seu corpo se aquece. Uma segunda pele, um casaco intermediário e um impermeável completam as três camadas.

O mesmo vale para as pernas. Use sapatos de trekking – ou equivalentes – que sejam impermeáveis e confortáveis. Leve um par de luvas, gorros e o que achar conveniente para se proteger.

PELE E OLHOS

Mesmo com o dia nublado jamais se esqueça do protetor solar. Nessa área, a incidência dos raios ultravioleta é maior do que estamos acostumados, e qualquer descuido pode resultar em queimaduras sérias. Proteja também os olhos usando óculos de sol.

Onde ficar em Torres del Paine

Cercado por montanhas nevadas, lagos de azulados e geleiras que parecem não ter vim, Torres del Paine desafia nossa sensibilidade em todos os sentidos.

Então, se seu objetivo é apenas conhecer as principais partes do Parque, você consegue fazer isso em dois ou três dias. Neste caso, eu considero pegar um hotel aconchegante, com vista para as maravilhas do Parque, por isso, certamente, vai deixar sua viagem muito melhor.

→ Onde ficar em Punta Arenas

Se você faz parte do grupo de pessoas que viaja com o objetivo é explorar o parque acampando em várias áreas, saiba que há espaços delimitados para isso no Parque Nacional Torres del Paine: nas áreas de camping, há uma infraestrutura básica com banheiros e água potável, e o melhor é que você não paga nada para usar essas áreas.

Mas, se você não abre mão do conforto e não faz questão de ficar dentro do Parque, há opções boas e baratas em Puerto Natales. Isso eu mostro no fim deste texto.

Faixas de preços em Torres del Paine

No mapa abaixo estão todas as opções de hospedagem, especialmente as mais próximas do Parque.  Para saber mais, você só precisa clicar nos pins azuis e pronto. 



Booking.com

Hotel las Torres PatagôNia

O Hotel Las Torres Patagônia fica dentro do Parque, no início da trilha “Mirador Las Torres”. Mas, se fazer longas caminhadas não estiver nos seus planos, você pode observar a paisagem no quentinho do seu quarto, com toda comodidade que merece.

Onde ficar em Torres del Paine

Ele é super bem organizado, tem funcionários incrivelmente prestativos e simpáticos, que ajudam muito e organizam uma grande variedade de passeios liderados por guias bem treinados, o que é importantíssimo para esta região.

Onde ficar em Torres del Paine

Os quartos são maravilhosos, amplos, decorados com leveza e muito confortáveis, sempre muito limpos e as janelas panorâmicas nos deixam dentro das melhores paisagem do Parque. O café da manhã é delicioso, farto, com frutas frescas e variedade de queijos locais – perfeito dar aquele pique no começo do dia!

Ecocamp Patagonia

Ecocamp Patagonia tem acomodações mais rústicas e é uma ótima opção para você ficar em Torres del Paine. Nele, você pode dormir em cúpulas sustentáveis ​​e fazer suas refeições olhando as fascinantes montanhas do Parque. Já pensou como é isso?

O acampamento oferece diversas atividades guiadas, incluindo visitas à Cueva del Milodon e aos atrativos de Torres del Paine. Estas atividades estão disponíveis por uma taxa extra, mas estão incluídas nos pacotes all inclusive – mínimo de três dias. O EcoCamp fica a cinco quilômetros da entrada Lagoa Amarga, uma das três entradas do Parque.

Os quartos são aquecidos – não há chances de sentir frio aqui dentro – e têm banheiros privativos ou compartilhados, lareira e varandas. Só tem uma coisa: mesmo sendo caro, é muito difícil encontrar uma vaga, então é preciso fazer a reserva com meses de antecedência.

Hotel Lago Grey

Eu escolhi o Hotel Lago Grey na primeira vez que fui a Torres del Paine, porque ele tem diárias mais próximas da minha realidade. O hotel tem quartos muito aconchegantes, com vista para o belíssimo Lago Grey e para Paine Grande, a montanha vizinha às Torres del Paine.

Onde ficar em Torres del Paine

O hotel é bom, mas tenho algumas ressalvas quanto ao atendimento: acho que os funcionários não foram com a minha cara e me trataram bem secamente. Paciência! Eles oferecem passeios, que dependem das condições climáticas para acontecer e que, também, não são baratos. Aliás, nada em Torres del Paine é baratinho.

Onde ficar em Torres del Paine

Além dos seus objetos pessoais, a minha dica é levar lanches para comer entre as refeições. Dentro do parque não há lojas ou mercados, então, para evitar pagar caro no restaurante do hotel é bom ter o básico na mochila.

Estância Cerro Guido

O Estância Cerro Guido fica fora do Parque – a 35 minutos de carro da entrada – e proporciona uma experiência incrível para quem gosta de viagens criativas, fora do tradicional. Isso já começa porque você vai ficar hospedado na casa da Estância, que foi adaptada para receber viajantes do mundo todo. Assim, você vai ter mais contato com o estilo de vida local.

A pousada opera no esquema all inclusive, com direto a café da manhã, almoço e jantar e uma atividade diária, que pode ser cavalgada, trilha e outras coisas, que acontecem no Cerro Guido, dentro da propriedade da pousada. Mas eles também organizam passeio ao parque, que devem ser pagos à parte.

Onde ficar em Torres del Paine

O restaurante merece um destaque especial, porque tudo é feito com produtos locais, cultivados por eles mesmos. Sem falar que, no almoço e no jantar, estão inclusos a entrada, o prato principal, a sobremesa e uma taça de vinho ou o tradicional pisco sour. Isso é maravilhoso, não acha?

Onde ficar em Torres del Paine

Tierra Patagonia Hotel & SPA

O Tierra Patagonia Hotel & Spa é inigualável. A começar pela arquitetura que prioriza madeira e vidro, e nos integra a toda a paisagem natural que está do lado de fora com muito conforto e comodidade.

Onde ficar em Torres del Paine

Os quartos são excelentes, com um tamanho bom e todos têm vista para as montanhas geladas. Decorados com móveis de design moderno, as camas são grandes, macias e o banheiro tem um chuveiro maravilhoso.

Tem uma piscina magnífica, serviços de SPA e atendimento super profissional, sempre muito elogiado. O restaurante tem um cardápio bem variado, inclusive com pratos regionais. A relação custo-benefício é uma das melhores.

Explora Patagônia

Explora Patagônia fica às margens do Lago Pehoé e opera no sistema all inclusive a partir de três noites. As diárias incluem traslado, refeições, bebidas e uma entre as mais de 40 opções de passeios pelo Parque.

Onde ficar em Torres del Paine

Todos os quartos têm vista para as Torres del Paine e para a cachoeira Salto Chico, camas grandes, super aconchegantes, travesseiro e roupas de cama de primeira linha e os banheiros são excelentes.

Onde ficar em Torres del Paine

A internet funciona bem nas áreas comuns e você ainda pode usar a piscina aquecida ou a sauna para relaxar. Eu também sugiro que você saboreie os pratos regionais do restaurante que funciona no hotel. Você vai notar que as diárias não são baratinhas, mas o custo benefício é interessante.

Onde ficar em Torres del Paine

Rio Serrano Hotel + SPA

O Rio Serrano Hotel + SPA é perfeito para quem quer aproveitar ao máximo o parque Torre Del Paine. Ele fica pertinho da entrada Rio Serrano e tem uma estrutura magnífica.

Os quartos são super confortáveis, com camas grandes e macias, os funcionários são muito simpáticos e atencioso. O Café da manhã tem muita variedade, assim como outras refeições servidas no restaurante do hotel, que é sempre muito elogiado.

Tem uma piscina maravilhosa com uma vista espetacular e serviços de SPA, como massagem e tratamentos estéticos, que devem ser pagos por fora. É, sem dúvida uma ótima escolha para ficar em Torres del Paine.

Patagonia Camp

Outra excelente opção para ficar em Torres del Paine é o Patagonia Camp. Ele é um dos meus favoritos e esbanja conforto em tendas muito luxuosas e com vista para o Lago Toro e para a Cordilheira Paine. Tudo isso com uma preocupação ambiental incrível, como você vai poder conferir.

Onde ficar em Torres del Paine

Você pode escolher se hospedar no esquema all inclusive, que inclui comidas, bebidas, traslado e 12 opções de passeios com guia, ou com diárias normais – tem que avaliar sua necessidade e o quanto pode gastar.

Onde ficar em Torres del Paine

O hotel tem internet e banheiras de hidromassagem nos quartos. No almoço ou no jantar, você pode experimentar delícias regionais, como o cordeiro de Magalhães, além de vinhos chilenos da melhor qualidade – o dono do hotel também tem uma vinícola.

Onde ficar em Torres del Paine

Hotel del Paine

O Hotel del Paine é muito aconchegante e a localização em relação ao Parque é ótima: cravado num lugar mágico, é um lugar extremamente romântico, excelente para para casais em lua de mel, ou que apenas querem comemora uma data especial.

Os amantes da natureza e quem gosta de fotografar paisagem também vão adorar, porque é um lugar mais lindo que o outro. E como fica relativamente perto da entrada do Parque, dá para passar o dia lá e voltar para dormir no hotel.

Pampa Lodge, Quincho & Caballos

Torres del Paine é um lugar mágico e, apesar de ficar fora do Parque, vale muito a pena se hospedar no Pampa Lodge, Quincho & Caballos para poder aproveitar melhor os dias e viver uma experiência mais completa, sentindo como é a vida em um lugar como este.

Onde ficar em Torres del Paine

O café da manhã é maravilhoso, o atendimento é super atenciosos e os quartos são ótimos, com camas grandes e vista maravilhosa. A internet não funciona muito bem nos quartos, é verdade, mas, se quiser, é só ir até uma das áreas comuns. Aí, você aproveita para interagir com outros viajantes, o que acha?

Onde ficar em Torres del Paine

O restaurante que funciona ao lado do hotel é sensacional, com pratos muito bons. Eu recomendo o salmão patagônico, o verdadeiro salmão chileno, que é maravilhoso. É uma excelente opção para ficar em Torres del Paine.

Onde ficar em Torres del Paine

Pampa Hostel

Uma opção para quem quer ficar em Torres del Paine sem gastar muito é o Pampa Hostel. Ele é realmente incrível, mas só tem um problema: conseguir uma vaga é a coisa mais difícil do mundo. Então, você já sabe que é preciso se planejar com bastante antecedência. Certo?

Todos os quartos têm varanda com vista para a montanha, o banheiro compartilhado é limpo, a internet funciona de verdade e o café da manhã é farto e muito elogiado. Entendeu porque a concorrência é tensa, né? Se você gosta de animais, pode dar uma volta nos cavalos do hostel.

Outra informação importante é que preço da diária não é baratinho, como a gente encontra em hostels por aí, mas o que o este oferece de experiência o faz simplesmente ser especial. Infelizmente, não há cozinha que os hóspedes podem usar.

Acampamentos em Torres del Paine

Sim, é possível se hospedar em Torres del Paine sem pagar nada. Só que, para isso, você precisa se organizar. É que a administração do Parque tem três áreas públicas onde o camping é permitido, e para usá-las você deve fazer sua reserva com antecedência.

O primeiro passo é acessar o site de reservas e escolher onde deseja ficar. As agendamentos são pessoais e não poderão ser usadas por outras pessoas, caso você desista. Além disso, o sistema só permite reservar uma noite em cada acampamento. Isso acontece porque a busca e o volume de visitantes é bem grande.

Os acampamentos públicos de Torres del Paine são o Paso, que fica na ponta ocidental do Circuito W, o Italiano, na região central, e o Torres, na parte oriental do mesmo circuito.

Há outros acampamentos que ficam espalhados pelas duas trilhas principais do parque: a W, que tem 76 quilômetros, e que pode ser percorrida em quatro dias, e a O, com quase 93 quilômetros, que pode ser feita em sete dias.

Onde ficar em Torres del Paine

Acampamentos e refúgios pagos

Se, por acaso, você não conseguir um lugar para pernoitar, ainda há chance de encontrar um refúgio ou acampamento em Torres del Paine. As duas empresas que oferecem esse tipo de acomodação aqui são a Fantástico Sur e a Vértice Patagonia, ambas indicadas pela administração do Parque.

Nos refúgios, que são bastante semelhantes a hostels, os quartos são compartilhados, equipados com beliches e têm capacidade para seis ou oito pessoas, variando de acordo com cada unidade. Todos os banheiros são compartilhados, e as refeições não estão incluídas nas reservas, devendo ser solicitadas à parte.

Nos acampamentos, você poderá alugar barraca, saco de dormir, isolante térmico para uso entre o piso e outros equipamento. Entretanto, é muito importante fazer a reserva de tudo com bastante antecedência.

Não é permitido cozinhar dentro dos refúgios. Se quiser preparar sua própria comida, você poderá utilizar as cozinhas instaladas nos acampamentos.

Onde ficar em Puerto Natales

Quem não puder gastar uma pequena fortuna ficando dentro do Parque ou em um dos hotéis dos arredores, é possível ficar em Puerto Natales, cidade a 110 quilômetros, onde há várias opções de hospedagem com preços infinitamente melhores.

Só que, escolher um lugar para ficar na cidade só é interessante se você estiver de carro, o que facilita muito a viagem. Mesmo assim, não há como comparar a experiência de ficar dentro do Parque com a de dormir em Puerto Natales. Eu fiz as duas coisas e posso dizer que vale muito a pena ficar na região das Torres del Paine.

Se você não puder de forma alguma ficar dentro do Parque e ainda estiver sem carro, tudo bem! Em Puerto Natales você vai contratar os passeios que vão lhe conduzir às Torres e também dá para ir de ônibus.

Além disso, a cidade tem boas opções de restaurantes, mercados e lojinhas que nos suprem nas necessidades diárias e ajudam a economizar umas pratas.

Em Puerto Natales, eu indico o Patagonia Swiss House.

Patagonia Swiss House

Eu me hospedei na Patagonia Swiss House. Ela é um pousadinha muito acolhedora que fica muito bem localizada, perto do Centrinho de Puerto Natales, onde estão vários comércios e agências de passeios, que com certeza você vai precisar.

Onde ficar em Torres del Paine

O atendimento do dono é super agradável. Eu me lembro que acordava todos os dias sentindo o cheiro dos pães que ele mesmo fazia e assava para servir no café da manhã. Não sei você, mas eu valorizo muito coisas simples assim, porque, no final de tudo, são essas memórias que ficam, né?

Os quartos são muito confortáveis, limpos e sempre muito cheirosos. Espaçosos, acomodam muito bem até três pessoas. É uma das melhores opções da cidade no quesito custo-benefício. Pode conferir!

Onde ficar em Torres del Paine

Informações Básicas

Visto

Não é necessário ter  visto para entrar no país e o tempo de permanência é de até 90 dias.

Documentos

Você pode apresentar o passaporte ou a carteira de identidade emitida há menos de dez anos.

Moeda

O peso chileno, representado pela sigla CLP, é a moeda local. Você pode levar dólares e trocar ao chegar.

Vacinas

Não há exigência de vacinação para nenhuma doença não importa qual seja o motivo da viagem.

Informações sobre covid-19

As autoridades chilenas deixaram de exigir comprovantes de vacinação e testes RT-PCR de todos os viajantes, vacinados ou não. Entretanto, você precisa cumprir alguns procedimentos antes de embarcar para o país:

  1. Preencher a Declaração Juramentada C19 para validar o comprovante de vacinação e obter o Pase de Movilidad Chileno, necessário para frequentar ambientes fechados e viajar em transporte coletivo, por exemplo;
  2. Estar preparado para testes aleatórios na chegada ao país: se o resultado for positivo, você poderá ser orientado a fazer quarentena;
  3. Se você for um viajante vacinado e tomou a última dose há mais de seis meses, a dose de reforço será exigida.
Retorno ao Brasil

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19 não é uma boa ideia. 

É que nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem –, mesmo que ele não seja obrigatório.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAIS COMPRIDO DO MUNDO

O Chile é o país mais comprido do mundo, com uma distância de 4.329 quilômetros entre seu ponto mais ao norte e mais ao sul. Por ter uma geografia extremamente diversa é possível conhecer regiões com climas muito distintos entre si.

Além do fato de que o país está espremido entre a Cordilheira dos Andes, ao leste, e o Oceano Pacífico, seu atual território envolve fronteiras, ainda, conquistas políticas e militares.

No norte, está o deserto do Atacama, considerado o mais seco do mundo. Ao sul, fica a Patagônia, território de temperaturas glaciais dividido entre Chile e Argentina. Com tantos contrastes, o território chileno tem paisagens realmente inesquecíveis.

A maior parte da população vive no centro do país. Uma das maiores cidades da América Latina, a capital Santiago se destaca pela gastronomia e pela agitada vida noturna. A charmosa Valparaíso, localizada no litoral, é marcada pelas construções coloridas.

Veja mais dicas do Chile

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Chile.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

66 Comentários

  1. Juliana

    Olá, Altier!
    Muito obrigada por todas as dicas!
    Fiquei apenas com umas dúvida.. O carro você alugou ou era do seu guia e esse transporte fez parte da contratação do guia mesmo?
    O roteiro foi você que escolheu ou seu guia pré determinou os pontos que iriam visitar/parar?
    Acha que pode desfrutar mais das belezas do parque fazendo assim com um guia do que naqueles passeios full day oferecido por agências, né?!

    Muito obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Juliana.

      O carro era do guia.
      O roteiro é definido por ele com os pontos mais emblemáticos do Parque.
      Eu já tinha ficado outros dias dento do Parque e, mesmo assim, achei que valeu muito a pena.
      Recomendo.

      Um abraço.

      Responder
  2. Rooney

    Olá Alter
    Parabéns pelo blog e descrição dos detalhes. Estarei chegando na manhã do dia 01/01/2019 em Punta Arenas. Minha intenção era alugar um carro e ir para Puerto Natalis, porém como é feriado as locadoras estão fechadas desta forma penso em pernoitar em P. Arenas. Acha que num feriado deste teria algo interessante pra fazer em Punta Arenas?
    Desde já agradeço,
    Rooney

    Responder
  3. Camila

    Olá, tenho uma dúvida: o preço de 18.000 pesos chilenos para entrar no parque é por carro ou por pessoa? Vamos passar por lá no caminho entre Punta Arenas e El Calafate.
    Obrigada

    Responder
  4. Rosely

    Oi, Altier!
    Estou lendo todas as dicas e tô adorando! Vou pra Puerto Natales no dia 23 de outubro. Antes vou pro Atacama, paro em Santiago e aí Puerto N. Se tiver dicas pra estes lugares agradeço. Então posso pegar um ônibus no terminal e ir sozinha e sem guia pra Torres del Paine? Os preços estão de chorar! Alguma dica sobre os passeios de barco? Obrigada! 🙂

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Rosely.

      Sim, você pode ir, mas o problema é andar la dentro. É tudo muito longe.
      Não sei exatamente o que você está planejando.

      Um abraço.

      Responder
  5. Andy

    É um sonho na minha lista de prioridades conhecer esse famoso parque mundialmente, as fotos tornam esse desejo ainda mais forte a cada dia.Se Deus quiser ainda vou presenciar esse belo visual, que lugar fantástico e fora do comum de tão bonito que é…!!!!

    Responder
    • Altier Moulin

      Isso mesmo, Andy.
      Continue sonhando com este lugar, porque vale a pena.

      Um abraço.

      Responder
  6. Cícero Marcelo Luciano Tavares

    Olá, Altier.

    Primeiramente agradeço por compartilhar suas experiências de forma tão dedicada e detalhada.

    Gostaria de saber se é arriscado deixar para fazer as reservas para o passeio de um dia no parque e, principalmente, para o passeio de um dia específico para a base das torres por trilha. Os valores que encontrei para o último (na lista disponibilizada no link da matéria) não são muito convidativos (150-160 USD).

    Iremos em março e já não há vagas (de preço acessível) nos refúgios tampouco vaga nos campings gratuitos, portanto pernoitaremos em Puerto Natales.

    Obrigado.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Cícero.

      Eu fiz a reserva no dia anterior, em Puerto Natales. Acho que você consegue fazer isso também.
      Realmente, os preços para reservas online ficam um pouco mais caros.

      Um abraço.

      Responder
  7. Glaucy de Souza

    Ola Altier.
    Todos os passeios dentro do parque necessitam de guia?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Glaucy.

      Não necessariamente todos, mas como o Parque é muito grande, você acaba economizando tempo estando acompanhado de alguém que conhece bem o local.

      Um abraço.

      Responder
  8. Carol Souza Lima

    Oi, Altier! Parabéns pelo blog.
    A partir de fevereiro estarei embarcando numa volta ao mundo com a minha filha de 1 ano. Vamos começar pelo Chile. As caminhadas são intensas até os pontos? De carro e tranquilo? Ou paramos o carro e se faz uma trilha de 20/30/40 mim até cada lago?
    O ideal seria ficar quantos dias e fazer qtos Passeios por Puerto Natales? Como não tenho pressa, e estou com criança, estou num esquema mais slow travel.

    Mto obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Carol.

      Nesse passeio não há muita caminhada. Os trajetos são curtos, de dez a quinze minutos. Se quiser, claro, você poderá fazer caminhadas mais longas. Mas nessa proposta, não.
      Assim fica melhor para ela. 🙂

      Um abraço.

      Responder
  9. Renata Camargo

    Oi Altier, excelente relato, obrigada!
    Estou indo ao Chile no natal e estou pensando em dar uma esticada até Puerto Varas, será que 3 dias são suficientes? E este passeio de um dia em Torres del Paine dá certo com uma criança de 3 anos e 11 meses?
    Abraços!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Renata.

      Primeiro, obrigado!
      Eu ainda não estive em Puerto Varas e, por isso, não consigo lhe ajudar.
      Sobre o passeio de um dia em Torres del Paine, dá sim. Só proteja a criança do frio e dos raios solares. Leve, também, comida e água.

      Um abraço.

      Responder
  10. Luiz Meier

    Colega, Boa Noite!

    Estou indo para Torres Del Paine na próxima semana e estou com um pouco de dificuldade em agendar meus passeios em Puerto Natales. Vamos ficar em Puerto Natales 5 dias, sendo que uma noite dormirei em um hotel dentro do parque.

    Por outro lado ouvi dizer que não vale muito a pena agendar com muita antecedência por conta das condições climáticas. Procede?

    Obrigado desde já!

    Luiz

    Responder
  11. BRUNO MASSAKI SATO

    Olá Altier,

    Adorei o relato, está de parabéns!
    Estou planejando um mochilão pela America do Sul, em novembro, e El Calafate está em minha lista mas estou pensando se incluo Pueto Natales, por isso gostaria de saber se há empresas que fazem o passeio a Torres del Paine por El Calafate ou se é melhor ir a Puerto Natales para poder fazer o passeio?

    Um grande abraço.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Bruno.

      Como não fui a El Calafate, não saberia lhe informar. ;/

      Um abraço.

      Responder
  12. Sandra Santos Lima

    Olá Altier, adorei seu relato e fiquei babando com as fotos. Eu adoraria conhecer esse lugar junto com minha família. Você acha que esse passeio de um dia pode ser feito por crianças de 9 e 11 anos. Um abraço.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Sandra.

      Sim, é tranquilo para as crianças. Não há caminhadas longas ou agressivas.
      Só tome cuidado com o frio e, mesmo assim, use protetor solar.

      Um abraço.

      Responder
  13. andreavb

    Oi, Altier! Muito obrigada pelos seus relatos, foram bastante úteis para me ajudar com o planejamento. 🙂
    Eu terei apenas dois dias em Puerto Natales, sendo um reservado para o Parque. Porém, ainda não decidi entre pegar o tour de um dia ou ir de ônibus e fazer por conta própria. Assim como o Guilherme, acima, eu gostaria bastante de ir até a base das torres. Vi alguns relatos de quem tenha ido, ocupando o dia todo. Você acha que seria mais vantajoso eu pegar o tour e conhecer melhor o parque, ou investir apenas na caminhada até as torres? A sua foto cuja legenda é “A famosas Torres del Paine.” foi tirada do Mirador de Las Torres? Muito obrigada!!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Andrea.

      Difícil sua pergunta. Se o seu sonho é chegar aos pés das Torres, faça isso. Mas é importante saber que nem todos os dias elas estão visíveis. Isso depende muito do clima no dia.
      Imagina caminhar um dia inteiro e não ver o que deseja? Esteja preparada para não se frustrar.

      Sim, a foto foi tirada do mirante. 😉

      Um abraço.

      Responder
  14. Felipe Fillo

    Amigo, boa noite.
    Primeiro parabéns pelo blog e fotos!!
    Estou pensando em fazer essa viagem em Dezembro, e montei um pequeno roteiro, será que é possível fazer tudo entre 20 e 25 dias?
    Fui montando o roteiro através de blogs e relatos do pessoal e calculando a km pelo google.
    No total deu um trajeto de 12 mil km ida/volta.

    SP – Ushuia
    Ushuia – Puerto Natales(Chile)
    Puerto Natales – Torres de Paine
    Torres de Paine – El Calafate
    El Calafate – El Chalten
    El Chalten – Bariloche
    Bariloche – San Martín de los Andes
    San Martín de los Andes – Buenos Aires
    Buenos Aires – Foz do Iguaçu
    Foz do Iguaçu – SP

    Grande abraço

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Felipe.

      Você não falou qual meio de transporte vai usar. Mas, de qualquer forma, será corrido demais. Talvez cortando alguns destinos você aproveite melhor as paisagens, as cidades e claro, a sua própria viagem como um todo.

      Um abraço.

      Responder
  15. Lilian

    Oi, tudo bem? Adorei as dicas!!!
    Qual época é melhor pra visitar Torres del Paine.
    Estou pensando em ir em Maio, é um bom mês?
    Obrigada! =)

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Liliam.

      Você vai pegar o outono, uma época bastante agradável, mas com ventos fortes e gelados. O céu deve estar claro e você vai aproveitar bastante.

      Um abraço.

      Responder
  16. Keyla

    Olá, estou indo pra El Calafate no final do mês, e estou pensando em alugar um carro lá e ir até Torres Del Paine, eu não queria contratar agência… gostaria de saber se vale a pena e se você sabe me dizer se a tarifação é muito alta para atravessar a fronteira com carro alugado.
    obrigada.

    Responder
  17. Claudia

    Olá! tudo bem? estou indo para El calafate em janeiro, porém como o orçamento é contado, estou em duvida entre fazer o passeio full day em torres del paine ou em el chaten. Vc teria alguma dica para me decidir??
    Obrigadaa

    Responder
    • Altier Moulin

      Claudia,

      Já que você estará na Argentina, sugiro fazer o El Chatén e deixar o Torres del Paine para outra viagem.

      Um abraço. 😉

      Responder
  18. Renato Coutinho

    Olá, bom dia! Poderia passar o contato do guia do passeio Torres del Paine indicado pelo hostel Casa Cecília.

    Abs

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Renato,

      Infelizmente eu não tenho o contato direto. Só por meio do hostel.

      Um abraço.

      Responder
  19. Rogério

    Fiz o passeio Full Day em Set de 2014 a partir de El Calafate. Apesar de ser fim de inverno, neve derretendo e um pouco de clima nublado, o passeio é excelente! Gostei tanto daquele lugar que voltarei agora na segunda quinzena de novembro! Espero pegar outra cor na paisagem!!
    Show de bola o artigo! Abraço.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Rogério,

      Eu fiquei três dias dentro do Parque e somente no último o sol apareceu. Valeu a pena!

      Um abraço.

      Responder
  20. Guilherme

    Ola amigo, estou planejando ir no começo de janeiro. É minha primeira viagem, vou com minha namorada. Nao queria ter que gastar com hotel la nas torres, pois é muito caro. em puerto natales existe alguma agencia q faça o passeio das torres em um dia, tipo bate e volta?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Guilherme,

      Eu não sei se você leu o texto, porque é exatamente isso que eu explico.

      Um abraço.

      Responder
      • Guilherme

        Acho que você não entendeu… eu queria ir ate as Torres, até à base delas; O seu passeio, pelo que você retratou aqui, você viu as Torres apenas de longe.

        Responder
        • Altier Moulin

          Oi Guilherme,

          Então, com você deve imaginar, não há como chegar à base das Torres de carro. É preciso caminhar bastante, dependendo do ponto de onde você estiver. Eu realmente não sei lhe informar se é possível fazer o passeio todo em um dia só. Vi que há opções assim para quem já está dentro do Parque.

          Espero ter ajudado. Um abraço.

          Responder
          • Guilherme

            Entendi!! obrigado amigo

          • andreavb

            Oi, Guilherme! Você chegou a fazer o passeio até as bases? Como foi? Foi por conta própria ou agência?
            Abraco!

  21. Lilian

    Olá, muito interessante visitar este parque, mas fico pensando: Podem rir de mim, mas e a vontade de ir ao banheiro? nestes lugares retirados,já que o passeio dura um dia inteiro?

    Responder
    • Altier Moulin

      Eu ri, Lilian. Confesso. 🙂

      No Parque há alguns pontos de apoio com banheiros. Fique tranquila!

      Um abraço.

      Responder
  22. Fabiola

    Olá Altier, chegando em El Calafate eu consigo fácil agendar com alguma agência o Full Day para Torres Del Paine, ou é melhor sair do Brasil com tudo certo?! Irei em setembro pra El Calafate.
    Obrigada

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Fabiola,

      Sem dúvida é melhor sair com tudo certo, né? Lá você vai poder aproveitar melhor suas horas, sem se preocupar em encontrar uma agência.
      Veja aqui ótimas opções de passeios na região: https://goo.gl/6UHynP

      Um abraço.

      Responder
  23. Maria

    Olá Altier!

    Pelo que li, você contratou um Guia, acha que dá pra fazer indo de carro e parando? Conseguimos fazer vendo o mapa do parque?

    Responder
    • Altier Moulin

      Dá sim, Maria. Se estiver de carro é tranquilo.

      Um abraço.

      Responder
  24. Claudia

    Olá! Estou indo para torres no final de março. Você sabe se é possível fazer o circuito W saindo de puerto Natales ou tem que ficar hospedado no parque? Além disso, vc sabe se é possível chegar lá e reservar os refúgios (e é mais barato) ou é melhor fazer isso do Brasil?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Claudia,

      Não sei se entendi sua pergunta.
      Puerto Natalws está um pouco longe do Parque, a 110 quilômetros.
      A cidade é a porta de entrada para o parque e, geralmente, quem faz o Circuito ‘W’ ou ‘O’ usa os abrigos do Parque para fazer o trekking.
      Reservar com antecedência é sempre melhor.

      Um abraço.

      Responder
  25. Rodrigo Martinez

    Amigo, estou indo de moto e chegarei lá no início de outubro. Gostaria de saber se é possível fazer esse passeio do full day de moto. Estava pensando em ficar uns 3 dias acampados lá. Oq você recomenda?

    Responder
    • Altier Moulin

      Rodrigo,

      Pra ser sincero eu não vi nenhuma moto dentro do Parque. Talvez seja porque em Puerto Natales as pessoas não usam muito esse meio de transporte por causa do frio, mas é sim possível fazer o passeio de moto.

      Aproveite!

      Responder
  26. Cristian

    Olá Altier,

    Ótimas dicas a respeito do fullday para Torres. Eu pretendo agora em dezembro. Sabe se eles aceita peso Argentino ou outra moeda. Na fronteira Argentina/Chile eles cobram passaporte? Ou outro documento?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Cristian,

      Eles só aceitam Pesos Chilenos. Sim, você precisará apresentar o passaporte ou a carteira de identidade.

      Um abraço.

      Responder
  27. Yasmim

    Olá!

    Não entendi um ponto sobre os preços. O passeio custa CLP 25.000 + CLP 18.000 da entrada do parque + CLP 20.000 de translado. Total de 63.000 CLP? É isso mesmo?

    Obrigada!

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Yasmin,

      O tour custa 25.000. A entrada custa 18.000. Os 20.000 é referente a uma empresa que faz o tour e eu não indico contratar. Está tudo explicadinho lá. 🙂

      Um abraço.

      Responder
      • Marília

        Olá, Gostaria de entender quanto eu precisa trocar para pesos argentinos ou chilenos, pois me falaram que é necessário para ir no Torres del paine pesos chilenos. Gostaria de saber quanto vou gastar em dinheiro para poder trocar aqui no Brasil antes.
        Pretendo ir de El calafate para o Del Paine. O que você me indica?

        Obrigada!!

        Responder
        • Altier Moulin

          Difícil dizer quanto você vai gastar, hein, Marília.
          Às vezes, eu não sei nem quanto eu mesmo vou gastar… rs

          Um abraço.

          Responder
  28. Natalia

    Bom dia, gostei bastante das suas dicas. Pretendo ir ao parque Torres Del Paine com carro alugado. Será que dá para fazer este passeio sozinha ?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Natalia,

      Sim, dá pra fazer. As estrada são ótimas e você só vai precisar de um mapa. 🙂

      Boa viagem!

      Responder
  29. Lucila Runnacles

    Adorei as suas dicas e fotos, Altier. Estou indo para El Calafate semana que vem e quero muito visitar Torres del Paine. Abraços.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi Lucila,

      Não perca essa oportunidade. Nem que seja por um dia, apenas, a visita vale muito a pena.

      Um abraço!

      Responder
  30. Camila

    Fiz esse passeio, mas saindo de El Calafate (‘sobrou’ um dia no roteiro… e por que nao? rs). Achei cansativo demais, mas a paisagem compensa!

    O problema? Vivo com vontade de voltar lá pra fazer o W =)

    Responder
    • Altier Moulin

      Esse problema é simples de resolver, Camila. É só voltar. 🙂

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *