Como é fazer o trekking em Torres del Paine: depoimento de uma aventureira

Atualizado em 10 de outubro de 2022 – 5 min de leitura

Quésia Cunha é uma daquelas viajantes apaixonadas por esportes radicais. Em sua bagagem, coleciona aventuras na Argentina, na Bolívia, nos Estados Unidos e em muitos outros cantos do mundo. Isso sem falar no memorável circuito do Himalaia, no Nepal, onde caminhou por dias seguidos aos pés da mais alta montanha do mundo, o Monte Everest. No Chile, Quésia fez o trekking em Torres del Paine.

Foi logo depois do incêndio que devastou boa parte desse Parque Nacional Torres del Paine, em 2011. O incidente foi causado por um viajante que, assim como ela, estava fazendo o Circuito W, um dos preferidos de quem escolhe caminhar pelo Parque.

Neste artigo, nossa amiga aventureira conta como foi enfrentar o frio e os fortes ventos de Torres del Paine. Assim, conquistou o privilégio de estar mais perto da beleza estonteante desse lugar.

Quésia viajou acompanhada de dois amigos. Lendo esse relato emocionante e encorajador, você se sentirá inspirado a deixar um pouco a vida urbana e mergulhar na natureza.

CIRCUITOS ‘W’ E ‘O’

Torres del Paine é muito procurado por amantes do trekking. No Parque, existem várias trilhas de curta distância que qualquer pessoa pode fazer, mas há dois circuitos clássicos que exigem preparação e organização específicas.

O Circuito W tem 76 quilômetros e pode ser feito entre quatro e seis dias. Ele passa por três atrações muito populares do Parque: o Glaciar Grey, o Vale Britânico e o Mirante Torres. Ele ganhou esse nome porque o trajeto se assemelha com a letra “W”.

O Circuito O tem quase quase 93 quilômetros, é circular e contorna o Macizo de Paine Grande. Para concluir o percurso são necessários, no mínimo, oito dias. Além de passar pelos mesmos lugares do Circuito W, ele chega a outros pontos mais distantes, como a Lagoa Dickson, o Glaciar Los Perros e o passo John Garner.

Neste artigo, você vai ler:

Dia a dia do trekking em Torres del Paine

Primeiro dia

Depois que entramos no Parque, pegamos um transfer que nos deixou no ponto do abrigo chamado Torres. Nós havíamos reservado uma noite aqui, mas, em função da mudança de planos dos últimos dias, tivemos que caminhar por duas horas até o abrigo El Chileno.

Trekking em Torres del Paine

O El Chileno é simples, mas muito aconchegante. Contornado por janelas de vidro, ele proporciona uma visão permanente das imponentes torres de granito a desafiar os céus. Como os dias na Patagônia são longos, a visão das montanhas ao entardecer é um espetáculo com cores que se alternam de forma harmoniosa, mágica e emocionante.

Trekking em Torres del Paine

Vários montanhistas, turistas experientes e amadores se cruzam nesse ambiente democrático, onde todos têm algo em comum. Todos tem a coragem de sair dos padrões urbanos e permitir-se estar em contato com a natureza de forma intensa. À noite, fizemos uma refeição bem típica de mochileiros e nos preparamos para o novo dia.

Trekking em Torres del Paine

Segundo dia

No segundo dia do trekking em Torres del Paine, começamos a subida para o mirador das torres às 8h30. O tempo estava um pouco nublado, mas sem comprometer a impressionante beleza do lugar. Por todo o caminho ouvíamos o som do rio espumoso que serpenteava todo o trecho. Árvores imensas e elegantes com um verde intenso deixavam o caminho úmido e levemente perfumado.

A última etapa da trilha exigia um pouco mais de esforço. Principalmente para quem, como nós, começava a expedição. No entanto, todo cansaço foi recompensado pela inigualável visão das torres sendo adorada pelo lago verde turquesa a lhe prestar eterna admiração.

Trekking em Torres del Paine

Depois de um tempo admirando toda essa beleza, descemos até o lago nos sentindo privilegiados e emocionados. Estávamos tão perto de tantos elementos que se harmonizam naquele ambiente. Enquanto olhávamos admirados, um bloco de gelo se desprendeu do alto e seu estrondoso barulho se fez ressoar por todo o vale.

Nesse momento, nos esquecemos do frio intenso e ficamos emocionados com o som que reverberava a vivacidade da montanha. Depois de muitas fotos começamos a descida de forma tranquila para não requerer muito esforço.

Antes das 14h, saímos do El Chileno e pegamos um atalho rumo a Los Cuernos. Passamos por uma trilha menos íngreme e mais estreita. À medida que andávamos, íamos conversando e trocando informações sobre a vida, sobre a natureza e tudo mais. Depois de mais ou menos quatro horas de caminhada, o cenário fica deslumbrante com a presença constante do Lago Nordenskjöld.

Trekking em Torres del Paine

Esse imenso lago contorna e adorna a montanha se destacando na paisagem pela cor e beleza indescritível. Éramos recepcionados por ventos fortíssimos que demonstravam a força da natureza, seu dinamismo e movimento.

Depois de oito horas de caminhada, eu estava sentindo um cansaço extenuante. Sentados em frente a uma imensa janela de vidro, aconchegados e apreciando uma imponente montanha coberta de gelo a derramar-lhe em abundante beleza revigorou nosso corpo, alma e coração.

Depois de uma sopa acompanhada por conversas amenas, descansamos os músculos e retivemos na alma a experiência desse contato com a natureza.

Terceiro dia

Acordamos cedo e andamos por mais de oito horas até chegarmos ao vale francês. Um caminho perfeito, com vistas do lago e da belíssima montanha Paine Grande. As primeiras quatro horas foram intensas até chegarmos ao acampamento italiano.

Ao chegarmos ao vale francês, com um dia lindo de muita luz e céu limpo, ficamos deitados e acomodados na rocha apreciando a imensa montanha gelada com seu glaciar branco e azul e um fio de água a escorrer sem pressa com sons que ecoam por todo o espaço.

Trekking em Torres del Paine

O lugar é como um anfiteatro natural, com montanhas imensas, diferentes e lindas, e nós estávamos ali não por sermos mais fortes ou mais abastados financeiramente, mas porque tínhamos escolhido caminhos de coragem e fora dos padrões do conforto.

Tínhamos aceitado encarar as dificuldades que nos ensinam sobre limites, privações, beleza e conhecimento da natureza. Almoçamos ali olhando as montanhas, sorvendo sua paz tão boa de sentir.

Quando retornamos, ao passarmos pelo lago, brincamos com Marcelo, que aceitou o desafio de entrar pelado no gelado lago Nordenskjöld por míseros dez dólares – que ele nunca verá. O frio era intenso e eu não sabia como aquela figura friorenta estava aguentando depois de ter se molhado na água gelada.

Trekking em Torres del Paine

Retornamos ao abrigo Los Cuernos para mais uma noite e jantamos mais uma vez olhando para as montanhas cúmplices de todos os montanhistas. Escolhemos comer a refeição servida no abrigo com um excelente vinho chileno em homenagem ao lindo dia que tivemos.

Uma entrada de sopa de cereal e pão caseiro. Arroz temperado e peito de frango ao molho de champignon, finalizando com uma torta de limão com glacê. Foi um jantar fabuloso e digno para comemorar a luz e a perfeição das montanhas.

Quarto dia

Saímos às 8h rumo ao abrigo Pehoe. Após o acampamento italiano, tivemos noção do estrago causado pelo incêndio, resultado da atitude irresponsável e, aparentemente, não intencional de um jovem israelense que acampava nas imediações: ele teria colocado fogo em um papel higiênico e logo as chamas se espalharam de forma incontrolável pelo parque.

Para nossa sorte, o charmoso abrigo Pehoe permanecera de pé no meio de uma grande destruição. O abrigo tinha sido reaberto uma semana antes e ainda operava de maneira precária. Almoçamos ali mesmo enquanto esperávamos a chegada do catamarã.

O cenário que encontramos foi decisório na avaliação e na mudança de planos: não seguiríamos adiante com o nosso trekking em Torres del Paine, pois a devastação se estenderia até a parte norte do parque sendo, inclusive, desaconselhada a permanência no local já que alguns abrigos estavam fora de operação.

Ao meio dia, pegamos o Catamarã para Pudeto em um lindo percurso de 30 minutos. Em seguida, duas horas de ônibus para Puerto Natales. A cidade nos pareceu charmosa e encantadora, mas não podíamos desfrutar desse encanto sem comprometer mais ainda nosso tempo.

Onde ficar em Torres del Paine

Cercado por montanhas nevadas, lagos de azulados e geleiras que parecem não ter vim, Torres del Paine desafia nossa sensibilidade em todos os sentidos.

Então, se seu objetivo é apenas conhecer as principais partes do Parque, você consegue fazer isso em dois ou três dias. Neste caso, eu considero pegar um hotel aconchegante, com vista para as maravilhas do Parque, por isso, certamente, vai deixar sua viagem muito melhor.

→ Onde ficar em Punta Arenas

Se você faz parte do grupo de pessoas que viaja com o objetivo é explorar o parque acampando em várias áreas, saiba que há espaços delimitados para isso no Parque Nacional Torres del Paine: nas áreas de camping, há uma infraestrutura básica com banheiros e água potável, e o melhor é que você não paga nada para usar essas áreas.

Mas, se você não abre mão do conforto e não faz questão de ficar dentro do Parque, há opções boas e baratas em Puerto Natales. Isso eu mostro no fim deste texto.

Faixas de preços em Torres del Paine

No mapa abaixo estão todas as opções de hospedagem, especialmente as mais próximas do Parque.  Para saber mais, você só precisa clicar nos pins azuis e pronto. 



Booking.com

Hotel las Torres PatagôNia

O Hotel Las Torres Patagônia fica dentro do Parque, no início da trilha “Mirador Las Torres”. Mas, se fazer longas caminhadas não estiver nos seus planos, você pode observar a paisagem no quentinho do seu quarto, com toda comodidade que merece.

Onde ficar em Torres del Paine

Ele é super bem organizado, tem funcionários incrivelmente prestativos e simpáticos, que ajudam muito e organizam uma grande variedade de passeios liderados por guias bem treinados, o que é importantíssimo para esta região.

Onde ficar em Torres del Paine

Os quartos são maravilhosos, amplos, decorados com leveza e muito confortáveis, sempre muito limpos e as janelas panorâmicas nos deixam dentro das melhores paisagem do Parque. O café da manhã é delicioso, farto, com frutas frescas e variedade de queijos locais – perfeito dar aquele pique no começo do dia!

Ecocamp Patagonia

Ecocamp Patagonia tem acomodações mais rústicas e é uma ótima opção para você ficar em Torres del Paine. Nele, você pode dormir em cúpulas sustentáveis ​​e fazer suas refeições olhando as fascinantes montanhas do Parque. Já pensou como é isso?

O acampamento oferece diversas atividades guiadas, incluindo visitas à Cueva del Milodon e aos atrativos de Torres del Paine. Estas atividades estão disponíveis por uma taxa extra, mas estão incluídas nos pacotes all inclusive – mínimo de três dias. O EcoCamp fica a cinco quilômetros da entrada Lagoa Amarga, uma das três entradas do Parque.

Os quartos são aquecidos – não há chances de sentir frio aqui dentro – e têm banheiros privativos ou compartilhados, lareira e varandas. Só tem uma coisa: mesmo sendo caro, é muito difícil encontrar uma vaga, então é preciso fazer a reserva com meses de antecedência.

Hotel Lago Grey

Eu escolhi o Hotel Lago Grey na primeira vez que fui a Torres del Paine, porque ele tem diárias mais próximas da minha realidade. O hotel tem quartos muito aconchegantes, com vista para o belíssimo Lago Grey e para Paine Grande, a montanha vizinha às Torres del Paine.

Onde ficar em Torres del Paine

O hotel é bom, mas tenho algumas ressalvas quanto ao atendimento: acho que os funcionários não foram com a minha cara e me trataram bem secamente. Paciência! Eles oferecem passeios, que dependem das condições climáticas para acontecer e que, também, não são baratos. Aliás, nada em Torres del Paine é baratinho.

Onde ficar em Torres del Paine

Além dos seus objetos pessoais, a minha dica é levar lanches para comer entre as refeições. Dentro do parque não há lojas ou mercados, então, para evitar pagar caro no restaurante do hotel é bom ter o básico na mochila.

Estância Cerro Guido

O Estância Cerro Guido fica fora do Parque – a 35 minutos de carro da entrada – e proporciona uma experiência incrível para quem gosta de viagens criativas, fora do tradicional. Isso já começa porque você vai ficar hospedado na casa da Estância, que foi adaptada para receber viajantes do mundo todo. Assim, você vai ter mais contato com o estilo de vida local.

A pousada opera no esquema all inclusive, com direto a café da manhã, almoço e jantar e uma atividade diária, que pode ser cavalgada, trilha e outras coisas, que acontecem no Cerro Guido, dentro da propriedade da pousada. Mas eles também organizam passeio ao parque, que devem ser pagos à parte.

Onde ficar em Torres del Paine

O restaurante merece um destaque especial, porque tudo é feito com produtos locais, cultivados por eles mesmos. Sem falar que, no almoço e no jantar, estão inclusos a entrada, o prato principal, a sobremesa e uma taça de vinho ou o tradicional pisco sour. Isso é maravilhoso, não acha?

Onde ficar em Torres del Paine

Tierra Patagonia Hotel & SPA

O Tierra Patagonia Hotel & Spa é inigualável. A começar pela arquitetura que prioriza madeira e vidro, e nos integra a toda a paisagem natural que está do lado de fora com muito conforto e comodidade.

Onde ficar em Torres del Paine

Os quartos são excelentes, com um tamanho bom e todos têm vista para as montanhas geladas. Decorados com móveis de design moderno, as camas são grandes, macias e o banheiro tem um chuveiro maravilhoso.

Tem uma piscina magnífica, serviços de SPA e atendimento super profissional, sempre muito elogiado. O restaurante tem um cardápio bem variado, inclusive com pratos regionais. A relação custo-benefício é uma das melhores.

Explora Patagônia

Explora Patagônia fica às margens do Lago Pehoé e opera no sistema all inclusive a partir de três noites. As diárias incluem traslado, refeições, bebidas e uma entre as mais de 40 opções de passeios pelo Parque.

Onde ficar em Torres del Paine

Todos os quartos têm vista para as Torres del Paine e para a cachoeira Salto Chico, camas grandes, super aconchegantes, travesseiro e roupas de cama de primeira linha e os banheiros são excelentes.

Onde ficar em Torres del Paine

A internet funciona bem nas áreas comuns e você ainda pode usar a piscina aquecida ou a sauna para relaxar. Eu também sugiro que você saboreie os pratos regionais do restaurante que funciona no hotel. Você vai notar que as diárias não são baratinhas, mas o custo benefício é interessante.

Onde ficar em Torres del Paine

Rio Serrano Hotel + SPA

O Rio Serrano Hotel + SPA é perfeito para quem quer aproveitar ao máximo o parque Torre Del Paine. Ele fica pertinho da entrada Rio Serrano e tem uma estrutura magnífica.

Os quartos são super confortáveis, com camas grandes e macias, os funcionários são muito simpáticos e atencioso. O Café da manhã tem muita variedade, assim como outras refeições servidas no restaurante do hotel, que é sempre muito elogiado.

Tem uma piscina maravilhosa com uma vista espetacular e serviços de SPA, como massagem e tratamentos estéticos, que devem ser pagos por fora. É, sem dúvida uma ótima escolha para ficar em Torres del Paine.

Patagonia Camp

Outra excelente opção para ficar em Torres del Paine é o Patagonia Camp. Ele é um dos meus favoritos e esbanja conforto em tendas muito luxuosas e com vista para o Lago Toro e para a Cordilheira Paine. Tudo isso com uma preocupação ambiental incrível, como você vai poder conferir.

Onde ficar em Torres del Paine

Você pode escolher se hospedar no esquema all inclusive, que inclui comidas, bebidas, traslado e 12 opções de passeios com guia, ou com diárias normais – tem que avaliar sua necessidade e o quanto pode gastar.

Onde ficar em Torres del Paine

O hotel tem internet e banheiras de hidromassagem nos quartos. No almoço ou no jantar, você pode experimentar delícias regionais, como o cordeiro de Magalhães, além de vinhos chilenos da melhor qualidade – o dono do hotel também tem uma vinícola.

Onde ficar em Torres del Paine

Hotel del Paine

O Hotel del Paine é muito aconchegante e a localização em relação ao Parque é ótima: cravado num lugar mágico, é um lugar extremamente romântico, excelente para para casais em lua de mel, ou que apenas querem comemora uma data especial.

Os amantes da natureza e quem gosta de fotografar paisagem também vão adorar, porque é um lugar mais lindo que o outro. E como fica relativamente perto da entrada do Parque, dá para passar o dia lá e voltar para dormir no hotel.

Pampa Lodge, Quincho & Caballos

Torres del Paine é um lugar mágico e, apesar de ficar fora do Parque, vale muito a pena se hospedar no Pampa Lodge, Quincho & Caballos para poder aproveitar melhor os dias e viver uma experiência mais completa, sentindo como é a vida em um lugar como este.

Onde ficar em Torres del Paine

O café da manhã é maravilhoso, o atendimento é super atenciosos e os quartos são ótimos, com camas grandes e vista maravilhosa. A internet não funciona muito bem nos quartos, é verdade, mas, se quiser, é só ir até uma das áreas comuns. Aí, você aproveita para interagir com outros viajantes, o que acha?

Onde ficar em Torres del Paine

O restaurante que funciona ao lado do hotel é sensacional, com pratos muito bons. Eu recomendo o salmão patagônico, o verdadeiro salmão chileno, que é maravilhoso. É uma excelente opção para ficar em Torres del Paine.

Onde ficar em Torres del Paine

Pampa Hostel

Uma opção para quem quer ficar em Torres del Paine sem gastar muito é o Pampa Hostel. Ele é realmente incrível, mas só tem um problema: conseguir uma vaga é a coisa mais difícil do mundo. Então, você já sabe que é preciso se planejar com bastante antecedência. Certo?

Todos os quartos têm varanda com vista para a montanha, o banheiro compartilhado é limpo, a internet funciona de verdade e o café da manhã é farto e muito elogiado. Entendeu porque a concorrência é tensa, né? Se você gosta de animais, pode dar uma volta nos cavalos do hostel.

Outra informação importante é que preço da diária não é baratinho, como a gente encontra em hostels por aí, mas o que o este oferece de experiência o faz simplesmente ser especial. Infelizmente, não há cozinha que os hóspedes podem usar.

Acampamentos em Torres del Paine

Sim, é possível se hospedar em Torres del Paine sem pagar nada. Só que, para isso, você precisa se organizar. É que a administração do Parque tem três áreas públicas onde o camping é permitido, e para usá-las você deve fazer sua reserva com antecedência.

O primeiro passo é acessar o site de reservas e escolher onde deseja ficar. As agendamentos são pessoais e não poderão ser usadas por outras pessoas, caso você desista. Além disso, o sistema só permite reservar uma noite em cada acampamento. Isso acontece porque a busca e o volume de visitantes é bem grande.

Os acampamentos públicos de Torres del Paine são o Paso, que fica na ponta ocidental do Circuito W, o Italiano, na região central, e o Torres, na parte oriental do mesmo circuito.

Há outros acampamentos que ficam espalhados pelas duas trilhas principais do parque: a W, que tem 76 quilômetros, e que pode ser percorrida em quatro dias, e a O, com quase 93 quilômetros, que pode ser feita em sete dias.

Onde ficar em Torres del Paine

Acampamentos e refúgios pagos

Se, por acaso, você não conseguir um lugar para pernoitar, ainda há chance de encontrar um refúgio ou acampamento em Torres del Paine. As duas empresas que oferecem esse tipo de acomodação aqui são a Fantástico Sur e a Vértice Patagonia, ambas indicadas pela administração do Parque.

Nos refúgios, que são bastante semelhantes a hostels, os quartos são compartilhados, equipados com beliches e têm capacidade para seis ou oito pessoas, variando de acordo com cada unidade. Todos os banheiros são compartilhados, e as refeições não estão incluídas nas reservas, devendo ser solicitadas à parte.

Nos acampamentos, você poderá alugar barraca, saco de dormir, isolante térmico para uso entre o piso e outros equipamento. Entretanto, é muito importante fazer a reserva de tudo com bastante antecedência.

Não é permitido cozinhar dentro dos refúgios. Se quiser preparar sua própria comida, você poderá utilizar as cozinhas instaladas nos acampamentos.

Onde ficar em Puerto Natales

Quem não puder gastar uma pequena fortuna ficando dentro do Parque ou em um dos hotéis dos arredores, é possível ficar em Puerto Natales, cidade a 110 quilômetros, onde há várias opções de hospedagem com preços infinitamente melhores.

Só que, escolher um lugar para ficar na cidade só é interessante se você estiver de carro, o que facilita muito a viagem. Mesmo assim, não há como comparar a experiência de ficar dentro do Parque com a de dormir em Puerto Natales. Eu fiz as duas coisas e posso dizer que vale muito a pena ficar na região das Torres del Paine.

Se você não puder de forma alguma ficar dentro do Parque e ainda estiver sem carro, tudo bem! Em Puerto Natales você vai contratar os passeios que vão lhe conduzir às Torres e também dá para ir de ônibus.

Além disso, a cidade tem boas opções de restaurantes, mercados e lojinhas que nos suprem nas necessidades diárias e ajudam a economizar umas pratas.

Em Puerto Natales, eu indico o Patagonia Swiss House.

Patagonia Swiss House

Eu me hospedei na Patagonia Swiss House. Ela é um pousadinha muito acolhedora que fica muito bem localizada, perto do Centrinho de Puerto Natales, onde estão vários comércios e agências de passeios, que com certeza você vai precisar.

Onde ficar em Torres del Paine

O atendimento do dono é super agradável. Eu me lembro que acordava todos os dias sentindo o cheiro dos pães que ele mesmo fazia e assava para servir no café da manhã. Não sei você, mas eu valorizo muito coisas simples assim, porque, no final de tudo, são essas memórias que ficam, né?

Os quartos são muito confortáveis, limpos e sempre muito cheirosos. Espaçosos, acomodam muito bem até três pessoas. É uma das melhores opções da cidade no quesito custo-benefício. Pode conferir!

Onde ficar em Torres del Paine

Informações Básicas

Visto

Não é necessário ter  visto para entrar no país e o tempo de permanência é de até 90 dias.

Documentos

Você pode apresentar o passaporte ou a carteira de identidade emitida há menos de dez anos.

Moeda

O peso chileno, representado pela sigla CLP, é a moeda local. Você pode levar dólares e trocar ao chegar.

Vacinas

Não há exigência de vacinação para nenhuma doença não importa qual seja o motivo da viagem.

Informações sobre covid-19

As autoridades chilenas deixaram de exigir comprovantes de vacinação e testes RT-PCR de todos os viajantes, vacinados ou não. Entretanto, você precisa cumprir alguns procedimentos antes de embarcar para o país:

  1. Preencher a Declaração Juramentada C19 para validar o comprovante de vacinação e obter o Pase de Movilidad Chileno, necessário para frequentar ambientes fechados e viajar em transporte coletivo, por exemplo;
  2. Estar preparado para testes aleatórios na chegada ao país: se o resultado for positivo, você poderá ser orientado a fazer quarentena;
  3. Se você for um viajante vacinado e tomou a última dose há mais de seis meses, a dose de reforço será exigida.
Retorno ao Brasil

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19 não é uma boa ideia. 

É que nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem –, mesmo que ele não seja obrigatório.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAIS COMPRIDO DO MUNDO

O Chile é o país mais comprido do mundo, com uma distância de 4.329 quilômetros entre seu ponto mais ao norte e mais ao sul. Por ter uma geografia extremamente diversa é possível conhecer regiões com climas muito distintos entre si.

Além do fato de que o país está espremido entre a Cordilheira dos Andes, ao leste, e o Oceano Pacífico, seu atual território envolve fronteiras, ainda, conquistas políticas e militares.

No norte, está o deserto do Atacama, considerado o mais seco do mundo. Ao sul, fica a Patagônia, território de temperaturas glaciais dividido entre Chile e Argentina. Com tantos contrastes, o território chileno tem paisagens realmente inesquecíveis.

A maior parte da população vive no centro do país. Uma das maiores cidades da América Latina, a capital Santiago se destaca pela gastronomia e pela agitada vida noturna. A charmosa Valparaíso, localizada no litoral, é marcada pelas construções coloridas.

Veja mais dicas do Chile

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Chile.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

13 Comentários

  1. Andrea

    Olá Altier

    vou para Torres Del Paine em janeiro com marido e filho de 5 anos.

    Vamos ficar em algum hotel dentro do parque e alugar carro.

    Perguntas
    Acha precisamos de guia ?
    Alguma trilha mais leve pra fazer com criança ?
    Com certeza a de 5 horas até as torres não vamos fazer.
    Mas não queria ver as coisas de carro e sim a pé
    O que vc acha que consigo fazer ?
    Muito obrigada

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Andrea.

      A escolha do guia dependerá do que forem fazer.
      Sim, há várias caminhadas possíveis para crianças. Como vão alugar um carro, dá para explorar bastante.
      É difícil dizer o que fazer, porque não sei qual hotel você estará.
      Mas algumas caminhadas básicas, como a do Lago Grey, são fáceis porque dá parar o carro perto.
      Há muitas opções nesse estilo. Fique tranquila!

      Um abraço.

      Responder
  2. Ângela Camila

    Bom dia!

    Muito incrível o lugar!
    To com as passagens compradas para visitar Torre Del Paine em setembro/2018, mas com um pouco de receio de fazer o circuito W sozinha…
    alguém pretende ir?

    Responder
  3. Flávia Condé

    Boa noite!
    Aquela foto bem próxima das torres, você tirou fazendo qual trilha?
    Qual dos dias do seu roteiro foi?
    Parabéns pelo post!! Creio que vai me ajudar muito quando eu for!

    Responder
  4. Marilac

    Olá
    Em outubro/novembro estarei em El Calafate e pretendo ir até Torres Del Paine e fazer passeio de um dia com pernoite Sabe me informar sobre deslocamento?

    Responder
    • Altier Moulin

      Infelizmente, não tenho esta informação, Marilac.

      Responder
  5. Adriane

    Oi, comecei a pesquisar e estou muito em dúvida. Esses abrigos que você cita, são para armar barraca ou são hospedarias mesmo? Vocês viajaram com barraca? Eu estou com duvidas. Se puder me ajudar. Fora aqueles hotéis carisssimos dentro do parque e acampar, existem outras opções?

    Responder
  6. Andreia

    Olá Altier,
    No meu roteiro que farei a Calafate e Ushuaia em Agosto/17, estou planejando incluir o passeio full day a Torres del Paine. A minha primeira opção é alugar um carro a partir de El Calafate, no entanto, não sei como são as condições das estradas nesta época do ano.
    Obrigada,
    Andreia

    Responder
  7. katia m b mello(kaka)

    Se ja lhe admirava agora muito mais,parabens,que seja muito feliz vc merece,DEUS estara sempre com vc e seus parceiros de viagem. mande sempre fotos adoreiiiiiiiiiiiiiiiii.mil bjs

    Responder
  8. ana dilla

    Muito lindo este lugar! altas paisagens!! Parabéns aos trilheiros aventureiros!!

    Responder
    • Altier Moulin

      Ei Ana,

      Realmente o lugar é sensacinal.

      Um abraço!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10