O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

28

Atualizado em 3 de abril de 2017

O Brasil está descobrindo a Chapada das Mesas, um paraíso natural que fica no sul do Maranhão, já na divisa com o Tocantins. Nesta região de extrema exuberância, montanhas, cachoeiras, rios e lagos saltam aos nossos olhos e proporcionam uma experiência incrível. E para você aproveitar tudo da melhor forma, eu preparei esse roteiro de viagem para a Chapada das Mesas com as melhores dicas que você pode encontrar.

A cidade base para todos os passeios é Carolina, a 800 quilômetros de São Luís. Aqui, já foram encontradas exatamente 89 cachoeiras e mais de 400 nascentes e, por isso, a cidade tem o apelido de Paraíso das Águas. Se quiser saber mais sobre Carolina, eu sugiro que você leia: Carolina, a cidade da Chapada das Mesas.

Para planejar sua viagem, eu ainda lhe conselho a ler: Como chegar à Chapada das Mesas e Onde se hospedar na Chapada das Mesas.

Roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

Para conhecer o básico da Chapada, você precisará de, pelo menos, quatro dias inteiros. Nesta região, aproveite para relaxar nas cachoeiras, para mergulhar em lagos cristalinos e para apreciar cada minuto nas trilhas.

DIA 1 | Comece sua aventura na Chapada das Mesas pela Cachoeira de Itapecuru, informalmente chamada de cachoeiras gêmeas. Aqui, há infraestrutura para você passar a manhã inteira curtindo as águas que despencam de duas lindas quedas, formando um imenso lago onde você também pode andar de caiaque. Essa cachoeira fica no povoado de São João das Cachoeiras, a 30 quilômetros do centro de Carolina.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

A cachoeira do Itapecuru, também chamadas de cachoeiras gêmeas.

Depois do almoço, dê uma passada no Balneário Queda D’água, onde a barragem de uma antiga hidrelétrica se transformou em piscina.

Mais tarde, siga para a Cachoeira do Dodô. Ela fica a 33 quilômetros do centro de Carolina, sendo que 1,5 quilômetro não tem calçamento. A cachoeira é pequena, mas é uma das mais queridas da Chapada.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

A Cachoeira do Dodô.

Veja todas as minhas dicas em: Conheça as cachoeiras de Carolina no Maranhão.

No fim do dia, volte para Carolina e corra para ver o pôr do sol no Rio Tocantins, talvez o mais lindo que você verá nesta região.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

Pôr do sol no Rio Tocantins.

DIA 2 | Se você for mais aventureiro, a minha dica é subir o Morro do Chapéu. Essa montanha de cume plano, com 378 metros de altura, é o maior símbolo da Chapada das Mesas. É verdade que alguns pontos do Morro do Chapéu são tão íngremes que, olhando de longe, parece ser impossível alcançar o topo. Mas, seguindo nas valas abertas pela chuva, a gente chega lá. A sua recompensa será ver tudo isso do alto, como poucos veem.

Eu explico todos os detalhes desse passeio em: Descubra como é subir o Morro do Chapéu.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

A vista do Morro do Chapéu.

À tarde, siga para a área do Parque, onde estão duas das mais exuberantes cachoeiras da Chapada das Mesas: a Cachoeira de São Romão é a mais volumosa delas, e a Cachoeira da Prata tem esse nome por causa dos reflexos do sol que deixam suas águas metalizadas.

Só que é bom saber que chegar aqui não é tão simples, mas vale a pena. São 85 quilômetros de viagem, sendo que 50 deles em estrada de chão. Justamente por isso, eu indico que você contrate um guia e use apenas veículos 4×4. Uma ótima opção é contratar os serviços da Cia do Cerrado, uma das mais recomendadas da região.

Quando a noite cair, aproveite para caminhar por Carolina e conheça um pouco de seus prédios históricos e da vida que acontece em suas praças.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

A caudalosa São Romão.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

Uma das quedas da Cachoeira da Prata.

DIA 3 | Aproveite este dia para curtir o Complexo da Pedra Caída, a melhor infraestrutura da Chapada das Mesas. A 36 quilômetros do centro de Carolina, o atrativo tem uma imensa área destinada exclusivamente ao ecoturismo e ao turismo de aventura.

Aqui, você vai encontrar 25 quedas d’água, sendo que a principal delas é a Cachoeira do Santuário, com 46 metros de altura. Uma dica que lhe dou é não sair do Pedra Caída sem conhecer suas tirolesas.

Uma delas tem 1.400 metros de comprimento e está a 392 metros de altura, o que faz dela a tirolesa mais alta da América do Sul e a segunda mais comprida do país – a primeira fica na cidade de Pedra Bela, em São Paulo.

Eu explico tudo o que você pode fazer em: Complexo da Pedra Caída: natureza e aventura.

Antes de o dia terminar, siga para o Portal da Chapada para ver toda esta paisagem a partir de uma abertura natural esculpida no arenito. Daqui é possível apreciar boa parte da extensa vegetação do Cerrado, os Pilares da Chapada e o fabuloso Morro do Chapéu em todo o seu esplendor.

Os detalhes desse passeio você lê em: Portal da Chapada das Mesas.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

A abertura natural que chamamos de Portal da Chapada.

DIA 4 | Para encerrar bem a sua viagem pela Chapada das Mesas, vá conhecer o Poço Azul, um dos atrativos mais procurados desta região. Aqui, em um raio de 600 metros estão, além do lago, outras seis cachoeiras, cada uma com sua peculiaridade. Mas o que impressiona mesmo é a beleza do Poço Azul.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

O Poço Azul visto do alto da trilha.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

A água tem essa cor praticamente o ano inteiro.

Abastecido com as águas do Rio Cocal, o Poço Azul sempre fica com uma temperatura por volta dos 22 graus, o que é ideal para aliviar o calor do verão maranhense.

Veja todos os detalhes desse passeio em: O Poço Azul da Chapada das Mesas

Nesta mesma região, também fica o Encanto Azul, outro lago de tons azulados que deve fazer parte do seu roteiro de viagem para a Chapada das Mesas.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

O Encanto Azul fica pertinho e vale sua visita.

O melhor roteiro de viagem para a Chapada das Mesas

Aproveite para relaxar e mergulhar nessas águas.

Minha viagem à Chapada das Mesas teve o apoio da Cia do Cerrado e da Pousada do Lajes.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

28 Comentários

  1. Olá, belíssimo lugar e ótimas dicas! Quanto em média eu gastaria pra fazer esse roteiro de passeios? Uma viagem estilo mochila nas costas kkk

  2. Vicente Junior on

    Bom dia,
    É possível acampar em alguma dessas Cachoeiras.
    Alguém pode me como foi e dar alguma dica.
    Irei lá no final deste mês e vou contar aqui como foi.
    Um grande abraço!

  3. que lugar fantastico! nunca tinha lido a respeito e já estou encantada com tantas cachoeiras lindas e riqueza natural! realmente o Brasil é fascinante! em relação a tirolesa, fui na de Itá em SC esses tempos que tem 1560 m de comprimento, segundo eles a segunda do Brasil!

Escreva um comentário